7

Site especializado já especula nomes para o Turismo…

Roseana já estuda nomes para substituir Tadeu Palácio

O blog Cazombando, ligado ao portal e ao jornal Cazumbá, especializado na cobertura do Turismo maranhense, apontou hoje alguns nomes cotados para substituir o secretário de Turismo, Tadeu Palácio.

Do trade turístico maranhense,  o cazombando ouviu que a saída de Palácio – “que estava realizando um bom trabalho” – é ruim para o setor, sobretudo pelas turbulências vividas em âmbito nacional, com as denúncias contra o Ministério do Turism0.

O blog cita seis nomes como opções para substituir o secretário no governo Roseana.

O atual adjunto Carlos Martins; Patrícia Sevilha, da Chias Marketing, autora do Plano Maior; Marizinha Raposo, que fora convidada desde a posse de Roseana, em 2009, mas não aceitou por motivos pessoais; Kátia Lima, secretária e Turismo de Barreirinhas; Edilson Baldez, presidente da Fiema e empresário do setor hoteleiro; e Nan Souza, presidente do Conventions e Visitors Bereau.

Mais detalhes sobre o assunto no blog cazombando…

 

Marco Aurélio D'Eça

7 Comments

  1. Tomara que vá a Patricia Servilha, ela conhece quem presta e quem não presta ali. Quem trabalha e quem só viaja e faz turismo. Vai ter gente que vai se jogar do prédio…rsrsrs

  2. ANOTA AI ESSE NOME: PEDRO MENDES.
    -Carlos Martins é cria de Airton Abreu!
    -Katia Raposo já foi e não serviu !
    -Edison Baldez já se ocupa demais com a FIEMA !
    -Marizinha Raposo não tem chance !
    -Nan Souza não deve acumular o Bureau com Adm. direta !
    -Patricia Sevilha é muita areia para esse caminhãozinho !

    JÁ O PEDRO MENDES é da area de turismo. FAz parte do comite dos 400 anos e conhece bem a area. Além do mais é do convivo familiar da governadora !

  3. Se o governo tiver vontade de levar o turismo à sério, que coloque uma pessoa da área e na minha opinião, nem precisa ser de partido politico algum! Pois o indicado sera subordinado da governadora e havera de seguir seu método de trabalho.
    O presidente do Grupo Sollare, seria um bom nome. Pessoa séria e de visão. O curríluco dele já diz tudo.

  4. ESSE BLOG CAZOMBANDO, TÁ É LOUCO!!!!!! O ÚNICO QUE ELE CITOU E ACERTOU FOI O NOME DE SRº CARLOS. E ACABOU. O ÚNICO DESSES QUE TÊM CONDIÇÕES DE ASSUMIR.
    SÓ QUE AI, TÊM A QUESTÃO POLITICA NO MEIO……RSRSRSRSR
    SE TODAS AS SECRETARIAS FOSSEM COMANDADAS POR TÉCNICOS DA ÁREA SERIA MELHOR…”EM TERMOS”, MAS INFELIZMENTE NÃO VAI SER.

  5. Quero lembrar que a Professora Socorro Araújo hoje é a melhor pessoa para assumir essa secretaria, pois competencia ela tem de sobra.

  6. Em junho de 2008, liderou uma manifestação diante do congresso nacional, contra o projeto de Lei 122/2006, o PL-122. Ele afirma que o projeto não protege os direitos dos homossexuais, mas sim lhes dá privilégios, pois suas condutas não poderiam ser mais criticadas ou desestimuladas. Além disso, ao se referir ao projeto em questão, alega igualmente que “Esta é a primeira porta para a pedofilia.

    No dia 1º junho de 2011 ajudou a promover umas das maiores manifestações da cidade de Brasília, somente perdendo para a manifestação Diretas Já. Mais de 40 mil pessoas pessoas participaram do evento contra o projeto de Lei (PL) 122/2006 que “criminaliza a homofobia”, tendo a pena de 2 à 5 anos de cadeia.

    Tal movimento entende, visto que o homossexual tem as mesmas garantias e proteções legais que um heterossexual, que a lei não tem o objetivo de criminalizar a homofobia, mas dar “privilégio a uma minoria”, e com isso “não valoriza a família e a liberdade religiosa” que costuma expressar que a homossexualidade é contrária aos seus dogmas, e assim, um preletor, defendendo pontos contrários ao homossexualismo, tendo o homossexual se sentido ofendido psicologicamente, poderia entrar com ação contra quem se pronunciasse contra a homossexualidade.

    Como o projeto equipara a lei ao crime de racismo, os homossexuais estariam protegidos como uma raça e o preletor, ou pai, responderia a crime equiparado ou crime de racismo por uma ofensa psicológica ao pregar o evangelho, ou recusa de empregar professor homossexual, ou conduzir seu filho na prática heterossexual, ou dar ensinos criticando a homossexualidade a seus filhos como ocorre em escolas com definida orientação religiosa, por exemplo.
    O pastor Silas Malafaia junto com outros organizadores da manifestação, realizada em frente ao congresso nacional, entregaram ao presidente do senado, José Sarney, um abaixo-assinado mais de 1 milhão de assinaturas, colhidas em uma semana, contra a tramitação no congresso do PL 122/2006.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *