18

Aluísio Mendes, o intocável…

52571e6456898825303561ed6faa845d5b2efb131c399

Cenas do cotidiano de violência que se abateu no Maranhão; algumas delas tão fortes que foram distorcidas para não chocar…

É evidente que o bombardeio midiático em torno dos problemas do sistema penitenciário no Maranhão tem o objetivo evidente de desqualificar o secretário de Justiça, Sebastião Uchôa.

Ele seria o bode expiatório do sistema de Segurança como um todo, uma espécie de boi de piranha para manter blindado o incapaz secretário de segurança Aluísio Mendes – que a despeito de toda a incompetência se mantém incólume no cargo, aconteça o que acontecer.

Se presos dão ordens a bandidos em liberdade e estas ordens são cumpridas nas ruas, a culpa é do sistema de Segurança, que demonstra incapacidade de impedir as ações.

Mas Aluísio, mesmo assim, mantém-se inabalável.

Se um preso de alta periculosidade, como Júnior Bolinha, consegue pagar R$ 150,00 para dar um passeio no fim de semana e praticar novos delitos, a falha é do corrupto sistema de segurança pública.

Mesmo assim, Aluísio se mantém intocável.

Se facções se matam diante dos olhos da polícia e o sistema de segurança só consegue classificar de guerra entre gangues, sem apresentar reação, então o sistema de Segurança está falido.

http://www.clodoaldocorrea.com.br/wp-content/uploads/2013/11/aluisiomendes.jpg

…E Aluísio Mendes incólume no posto, altivo e cheio de teorias mirabolantes que não dão em nada

Mas Aluísio Mendes se mantém enraizado no cargo, aconteça o que acontecer.

Aluísio Mendes já se mostrou incapaz de gerenciar o sistema de Segurança, com suas teorias tolas e elucubrações impraticáveis. Seus auxiliares mais diretos, mostram-se, a cada entrevista, não entender nada de nada de Segurança Pública.

Sua equipe de delegados responsáveis pelas investigações mostram-se falhos, com  inquéritos mal feitos e investigações inacabadas.

Mas Aluísio Mendes continua incólume, inabalável, intocável, enraizado no cargo sem ameaça alguma de ser responsabilizado pela falência do sistema.

A recente troca e comando na Polícia Militar, com o afastamento da influência do secretário de Segurança na tropa – e consequente melhoria das ações da PM nas ruas – é uma mostra clara da ameaça que Aluísio representa ao sistema.

O coronel Zanoni Passos deixou claro desde o início que o comandante da Polícia Militar seria ele. E que, embora respeitasse a hierarquia com o chefe da SSP, caberia a ele, unicamente a ele, a tomada de decisões.

O resultado é uma PM mais ativa nas ruas, que aos poucos vai retomando a sua característica de policiamento ostensivo.

Infelizmente, o comando continua o mesmo na Polícia Civil.

E o resultado são agentes desmotivados, policiais sem vontade de ação e serviço de inteligência sem apresentar nem o básico.

E estas falhas desaguam diretamente no outro braço do setor de Segurança Pública, o sistema penitenciário, vinculado à Secretaria de Justiça.

E como elo mais fraco da corrente, é Sebastião Uchôa quem paga o pato pelo caos no sistema.

Já que Aluísio Mendes não pode ser tocado…

 

Marco Aurélio D'Eça

18 Comments

  1. Eu Quero que ALUÍSIO MENDES VOLTE A SER O MEU. SEGURANÇA OBRIGADO

  2. Rapaz, i tive a infelicidade de comprovar que a segurança publica tá falida, moro em Brasilia a cheguei em São Luis com minha família pra passar as festas, no sábado as 19:00 a cerca de 150 metros desse posto policial do Jaracaty tive de reduzir a velocidade para passar o final da ponte, três marginais COM ESCOPETAS E REVOLVER abordaram meu veiculo, colocaram armas na cabeça de mina filha, a poilcia apenas ficou olhando e somente depois dos meliantes voltearem para o mangue eles movimentaram uma viatura. o Maranhão esta entregue, Policia é desprepara, nenhum policial se prontificou a prestar ajuda, nem o nosso nome eles queiram anotar para contatar. Não é preciso muita inteligencia para saber que este posto tá posicionado no local ERRADO,mas como não fui o primeiro , nem o decimo primeiro a sofrer assalto no mesmo local, já entrou processando o estado por danos morais e materiais, por o risco é conhecido pelo governo e nada é feito, volto ainda nesta semana para o DF com a pior das impressões, ciente que nosso estado esta sofrivel e ciente que somente a Graça de Deus pode nos ajudar.

  3. E o pior esse incompetente se acha e ainda deve ouvir no carro aquela musica: “ESSE CARA SOU EU”(ROBERTO CARLOS).

  4. A segurança o Maranhão é uma vergonha , agora passa no jornal nacional, bondai Maranhão e até fora o pais. O que segura esse secretario em?

  5. Mais um dia se passou em Paulo Ramos, cidade esta localizada no coração do MA, a noite se inicia, é domingo dia 03 de novembro de 2013, um dia normal.
    Mais um serviço POLICIAL MILITAR ate então normal.
    O telefone toca e, alguém faz denúncia de poste ilegal de arma de fogo, também fato normal em nosso dia-dia se, o acusado não se tratasse de alguém da família FREIRE/ANDRADE.
    A saber, Alexandro que em outra data já fora conduzido ao DP de Paulo Ramos, onde na ocasião reagiu, dando bastante trabalho para ser dominado pela equipe PM.
    Mas, é o nosso trabalho, nossa missão constitucional e, o bom combatente não foge a luta. E assim, mais uma vez localizamos e abordamos Alexsandro, que também, mais uma vez reagiu enfrentando sem medo e com extrema brutalidade, aos três PM’s armados.
    Foi bem mais difícil do que da primeira vez, tivemos quer feri-lo em uma das pernas para poder dominá-lo e desarma-lo.
    A ocorrência parecia contornada, mas, ao chegar com mesmo ao hospital, na intenção de que o mesmo recebesse atendimento médico, por conta do ferimento na perna, apareceu seu tio Sivaldo Andrade Silva, que de maneira covarde e traiçoeira, desferiu três tiros neste signatário, dos quais acertaram dois .
    A ocorrência evoluiu, uma das balas atingiu minha coluna vertebral, me deixando totalmente imóvel ao chão. Um dos PM’s que estava comigo correu, ficando apenas um.
    Procurei manter a calma, já não podia fazer mais quase nada, porém continuava lúcido e orientado, e sentia que o perigo continuava nos rodeando. O único PM que me restou, estava aflito se encontrando só, e olhando seu comandante no chão gravemente ferido.
    Mesmo assim ele prosseguiu administrando a situação, mantendo as pessoas afastadas, chamando o pessoal do hospital para prestar os devidos cuidados médicos, pedia reforço policial, e ao mesmo tempo atento aos possíveis ataques e represálias da família FREIRE/ANDRADE.
    O que não se esperava era que, o inconsequente Alexsandro tentasse mais uma loucura, momento em quer o referido PM passava perto do mesmo, tendo Alexsandro tentado tomar uma das armas do PM, fazendo com que o mesmo agisse rápido, e em legitima defesa, efetuando dois disparos em Alexsandro, pois, estava só e sabia com quem estava lutando e o risco de vida que estava correndo.
    Eu tinha quer ser socorrido a outro hospital, porém, o motorista da ambulância que estava de plantão, por medo da família FREIRE/ANDRADE, de interceptarem a ambulância na estrada, se negou a presta o seu serviço fazendo minha transferência à uma unidade hospitalar de maior porte. Mas, tive sorte, apareceu um voluntario e fui socorrido.
    Falando tanto da família FREIRE/ANDRADE, preciso citar os principais crimes cometidos por membros dessa mencionada família, baseado na vasta lista de ocorrências policial apenas no município de Paulo Ramos:
    Nelson FREIRE, acusado de ter matado JOSÉ ROGÉRIO em 15.08.1998.,
    ANDRADE acusado de ser mandante da morte de seu meio irmão, vereador FRANCISCO onde na ocasião também fora assassinada uma senhora, fato ocorrido no povoado Jejui, em janeiro de 2009.
    Welson Lopes de Andrade “Enfim” assassinou Rosilene Feitosa Rodrigues, então companheira de seu pai em 27.02.2012;
    Sivaldo Andrade Silva, que atentou contra minha vida, na noite de 03.11.2013 também já havia praticado outros crimes em Paulo Ramos, nos anos de 1981 e 1984, crime contra a liberdade sexual e crime contra a vida (homicídio) respectivamente.
    Sem falar nos crimes ocorridos em Lago da pedra e em outras regiões praticados por membros dessa maldita família.
    Estou ferido, gravemente ferido mas, continuo lutando, continuo sendo Guerreiro. O Estado também foi ferido resta saber se vai continua lutando por Justiça juntamente comigo.

    Francisco Oliveira Diogo
    1º SGT PM

  6. Carta Aberta de um Soldado Ferido no Estado do Maranhão

    Mais um dia se passou em Paulo Ramos, cidade esta localizada no coração do MA, a noite se inicia, é domingo dia 03 de novembro de 2013, um dia normal.
    Mais um serviço POLICIAL MILITAR ate então normal.
    O telefone toca e, alguém faz denúncia de poste ilegal de arma de fogo, também fato normal em nosso dia-dia se, o acusado não se tratasse de alguém da família FREIRE/ANDRADE.
    A saber, Alexandro que em outra data já fora conduzido ao DP de Paulo Ramos, onde na ocasião reagiu, dando bastante trabalho para ser dominado pela equipe PM.
    Mas, é o nosso trabalho, nossa missão constitucional e, o bom combatente não foge a luta. E assim, mais uma vez localizamos e abordamos Alexsandro, que também, mais uma vez reagiu enfrentando sem medo e com extrema brutalidade, aos três PM’s armados.
    Foi bem mais difícil do que da primeira vez, tivemos quer feri-lo em uma das pernas para poder dominá-lo e desarma-lo.
    A ocorrência parecia contornada, mas, ao chegar com mesmo ao hospital, na intenção de que o mesmo recebesse atendimento médico, por conta do ferimento na perna, apareceu seu tio Sivaldo Andrade Silva, que de maneira covarde e traiçoeira, desferiu três tiros neste signatário, dos quais acertaram dois .
    A ocorrência evoluiu, uma das balas atingiu minha coluna vertebral, me deixando totalmente imóvel ao chão. Um dos PM’s que estava comigo correu, ficando apenas um.
    Procurei manter a calma, já não podia fazer mais quase nada, porém continuava lúcido e orientado, e sentia que o perigo continuava nos rodeando. O único PM que me restou, estava aflito se encontrando só, e olhando seu comandante no chão gravemente ferido.
    Mesmo assim ele prosseguiu administrando a situação, mantendo as pessoas afastadas, chamando o pessoal do hospital para prestar os devidos cuidados médicos, pedia reforço policial, e ao mesmo tempo atento aos possíveis ataques e represálias da família FREIRE/ANDRADE.
    O que não se esperava era que, o inconsequente Alexsandro tentasse mais uma loucura, momento em quer o referido PM passava perto do mesmo, tendo Alexsandro tentado tomar uma das armas do PM, fazendo com que o mesmo agisse rápido, e em legitima defesa, efetuando dois disparos em Alexsandro, pois, estava só e sabia com quem estava lutando e o risco de vida que estava correndo.
    Eu tinha quer ser socorrido a outro hospital, porém, o motorista da ambulância que estava de plantão, por medo da família FREIRE/ANDRADE, de interceptarem a ambulância na estrada, se negou a presta o seu serviço fazendo minha transferência à uma unidade hospitalar de maior porte. Mas, tive sorte, apareceu um voluntario e fui socorrido.
    Falando tanto da família FREIRE/ANDRADE, preciso citar os principais crimes cometidos por membros dessa mencionada família, baseado na vasta lista de ocorrências policial apenas no município de Paulo Ramos:
    Nelson FREIRE, acusado de ter matado JOSÉ ROGÉRIO em 15.08.1998.,
    ANDRADE acusado de ser mandante da morte de seu meio irmão, vereador FRANCISCO onde na ocasião também fora assassinada uma senhora, fato ocorrido no povoado Jejui, em janeiro de 2009.
    Welson Lopes de Andrade “Enfim” assassinou Rosilene Feitosa Rodrigues, então companheira de seu pai em 27.02.2012;
    Sivaldo Andrade Silva, que atentou contra minha vida, na noite de 03.11.2013 também já havia praticado outros crimes em Paulo Ramos, nos anos de 1981 e 1984, crime contra a liberdade sexual e crime contra a vida (homicídio) respectivamente.
    Sem falar nos crimes ocorridos em Lago da pedra e em outras regiões praticados por membros dessa maldita família.
    Estou ferido, gravemente ferido mas, continuo lutando, continuo sendo Guerreiro. O Estado também foi ferido resta saber se vai continua lutando por Justiça juntamente comigo.

    Francisco Oliveira Diogo
    1º SGT PM

  7. Marcos Derça, e porque voce nao diz o que sustenta o Aluizio no cargo??? Todos sabem que além dos bons serviços prestados…. Tem também o episodio Dercio Sá. Na verdade quem mantem ele no cargo é o Dercio.
    Pedrina

  8. O chefe maior da segurança publica eh a governadora. O resto (secretários) são pessoas escolhidas por ela. Se estes são incompetentes, ela eh mais ainda que os escolheu e os deixou lá.
    De qualquer forma , os caos na segurança eh culpa da Governadora.

  9. E para finalizar o ano de “glória” do MA, o “nobre e excelentíssimo” Sr. José Sarney “honra” o nome do MA no cenário nacional com este belíssima entrevista dada na mirante AM que fora veiculada no site do UOL. Tenho uma pergunta e uma observação, a saber: será que ele ainda pensa que engana algum maranhense com essas entrevistas lorotas dele ??? Vcs já perceberam que ele sempre elabora teses mirabolantes (não esqueçam daquela tese dele de que a litorânea não está poluída pq devido a variação da maré o próprio mar se encarrega em despoluir a litorânea), na entrevista abaixo ele fala que os estados do sul são um dos responsáveis pela criminalidade no norte. Sinceramente eu acho que o Sr. José Sarney passou uns dias em Marte só pode. Queria que ele fosse em Teresina, Natal, João Pessoa, Cuiabá, Manaus e comparasse os índices de violência e o numero de homicídios pra tirar o MA da reta, generaliza o nosso problema falando que o Norte(estados do norte e nordeste) a violência tá igual. Enfim…. segue abaixo a notícia do site do UOL.

    Sarney festeja fato de violência no Maranhão estar no presídio e não na rua
    Nos últimos 12 meses, foram executados nos cárceres do Maranhão 59 presos. Desde outubro, por decisão da governadora Roseana Sarney, o sistema prisional maranhense encontra-se em “estado de emergência”. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, cobra explicações e ameaça requerer ao STF uma intervenção federal. Em meio a esse cenário caótico, o senadorJosé Sarney encontrou algo para celebrar

    “Aqui no Maranhão, nós conseguimos que a violência não saísse dos presídios para a rua”, disse o pai da governadora. “Por exemplo: o Espírito Santo não teve Carnaval no ano passado, porque as rebeliões nos presídios… eles [os presos rebelados] determinaram que não poderia ter Carnaval. E não se fez, porque tocaram fogo em ônibus, tocaram fogo na cidade, quabraram tudo. E nós temos conseguido que aqui essa coisa não extrapole para a própria sociedade.”
    Pronunciadas numa entrevista à Rádio Mirante AM, uma das emissoras que compõem o império estadual de comunicação da família, as declarações de Sarney ajudam a entender por que as cadeias brasileiras abandonaram o ideal da ressocialização para virar centros de violação dos direitos humanos. O que o senador disse, com outras palavras, foi o seguinte: a carnificina nas cadeias é um mal menor, desde que não perturbe “a própria sociedade”. É como se na cabeça de políticos como Sarney os presos não fizessem parte da sociedade.
    Veiculada no dia 24 de dezembro, a entrevista de Sarney teve como pretexto a divulgação de uma mensagem natalina do senador. A alturas tantas o entrevistador perguntou ao patrono da rádio se ele acredita na hipótese de decretação de intervenção federal no Maranhão. O pai da governadora evitou dar uma resposta direta, do tipo sim ou não. Preferiu vaguear ao redor do tema. Espremendo-se as digressões conclui-se: 1) para Sarney, a encrenca é nacional, não maranhense. 2) há múltiplos culpados, nenhum deles se chama Roseana.
    Uma das mazelas que convulsionam o maior presídio do Maranhão, o complexo penitenciário de Pedrinhas, é a guerra entre facções criminosas rivais. Juiz auxiliar da presidência do Conselho Nacional de Justiça, Douglas de Melo Martins afirma que isso acontece porque o cadeião de Pedrinhas, localizado em São Luís, recebe presos de todo o Estado. Os detentos do interior disputam poder no xadrez com os criminosos da capital.
    Alheio às observações do doutor Douglas, Sarney agarra-se a uma tese própria. Para ele, a culpa é da eficiência da polícia dos Estados desenvolvidos. “Quando se aperta no Sul do país, que tem mais dinheiro, eles apertam as quadrilhas, elas vêm pra cá, pro Norte. E começam, então, a agir aqui nos termos que agem no Sul, formando nos presídios grupos, comandos, um enfrentando o outro, um querendo liquidar o outro…” No linguajar simples do sertanejo, “o Sul” engloba sobretudo Estados como São Paulo e Rio, ambos do Sudeste. O “Norte” são todos os pedaços pobres do mapa brasileiro, a maioria localizada no Nordeste.
    A certa altura, Sarney olhou para o problema com uma “visão estrutural”. Foi quando afirmou: “…A violência não cresceu só no Maranhão. Ela cresceu assustadoramente no Brasil inteiro.” Citando dados que disse ter lido num relatório oficial, o senador informou que 70% dos responsáveis por homicídios têm entre 18 e 24 anos. “Quer dizer: os moços estão se matando e estão matando. Por quê? Quase todos por drogas.”
    A grande motivação dos homicidas, prosseguiu Sarney, é ter acesso às drogas, principalmente o crack, que é mais barato. “Antigamente, a maconha não chegava a dar essas loucuras que o crack dá… Ela era cara. A cocaína, num Estado como o Maranhão, nem se fala. Era muito cara.” No dizer de Sarney, o crack “tem uma influência direta na parte de segurança e na criminal.”
    O problema é “de difícil solução”, afirmou Sarney, tropeçando no óbvio. Mas Roseana faz o que pode. Ao isentar a filha de culpas, Sarney se expressa no plural. “Eu acredito que estamos fazendo tudo o que podemos com o recursos que temos. O Maranhão é um Estado pobre. Estava vendo hoje o nosso orçamento: R$ 14 bilhões. Esse orçamento do Maranhão equivale a um quinto do orçamento da cidade de São Paulo, que não tem 217 municípios, não tem 217 redes hospitalares, não tem nada disso.”
    Em matéria de segurança pública, o Maranhão é o Estado mais extraordinário que Sarney já viu. Espécie de ex-tudo da política nacional —de deputado estadual a presidente da República— Sarney retoma o singular para jactar-se de ter sido o governador que colocou o Maranhão no que chama de caminho certo: “Eu posso ficar feliz porque eu vi que nós tínhamos que abrir a estrada e construímos tudo o que era necessário.”

  10. Huuummm…cheiro de nota plantada…
    Quem será que está querendo tomar o comando da civil, heim?
    Seria bom esclarecer que a categoria apóia e está do lado da atual Delegada Geral.
    A Civil jamais apoiará a ilegalidade.

  11. D’Eça, em se tratando de política geralmente não concordo com você, mas respeito suas opiniões. Contudo em relação ao caos na segurança pública você é sempre perfeito. Parabens!

  12. Não precisa ninguém comentar nada. Você disse tudo. O problema é saber qual dos dois secretários é o mais incompetente.

  13. E nós somos tratados como estúpidos, assistindo a esse circo dos horrores acontecendo nas prisões e nas ruas, e a mídia insistindo em dizer que tudo está bem. Ele vai conseguir ser eleito como deputado…

  14. Acho ridículo meu caro essa forma de como vc fala do bolinha preso alta periculosidade por acaso ele ja matou alguem? Não matou e nem mandou matar ninguém a verdade tarda mas não falha Deus é maior seja quem for um dia aparece… O secretário não gosta dele por ser amigo dr cutrim simples assim

    resp.: A polícia o indiciou, o MP o denunciou, e a Justiça o pronunciou a Júri como um dos responsa´veis pelo asassinato do jornalista Décio Sá, meu caro.

  15. ANO DE 2013 ESTÁ NO FIM, MAS DIGO DE TODAS AS MATÉRIAS LIDAS A QUE EU MELHOR CLASSIFICO É ESSA. E CERTAMENTE ESSE ALUÍSIO QUE CONSEGUE A SI PRÓPRIO SE BALEAR (FOI ASSIM QUE A POLÍCIA ADQUIRIU A .40MM, ELE CONSEGUIU SE ACIDENTAR). PENSA NUM SECRETÁRIO DE SEGURANÇA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *