2

Monitoramento de magistrados começou pela PMMA no governo Flávio Dino

Além da investigação de desembargadores – revelada em depoimento do delegado Thiago Bardal – Secretaria de Segurança determinou também a catalogação de juízes e promotores no interior

 

FLÁVIO DINO COM A CÚPULA DO JUDICIÁRIO; denúncia de espionagem e silêncio da toga

Não é de hoje a tentativa do governo Flávio Dino (PCdoB) de monitorar autoridades do Judiciário, como revelou em depoimento o ex-chefe da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), delegado Thiago Bardal.

No dia 20 de abril de 2018, o blog Marco Aurélio D’Eça revelou em primeira mão – assunto depois repercutido em toda a imprensa do país – a Circular nº 098/2018, da Policia Militar, determinando espionagem de adversários de Flávio Dino (PCdoB) que pudessem “causar embaraços eleitorais ao governador”. (Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

Numa parte desta Circular há uma tabela, que deveria ser usada por comandantes dos batalhões no interior, para catalogar juízes e promotores, como foi revelado no post “PM mandou catalogar até juízes e promotores…”. (Veja documento abaixo)

TRECHO DA CIRCULAR 098/2018, QUE ORIENTOU ESPIONAGEM de adversários e catalogação de juízes e promotores

A obsessão da cúpula da Secretaria de Segurança Pública – e da PMMA – pela espionagem de autoridades se revelou ainda mais perigosa no final de 2018, já com Flávio Dino reeleito, quando o próprio delegado Bardal encaminhou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) denúncia contra os desembargadores Froz Sobrinho e Tyrone José. (Relembre aqui)

No início de março passado, ele revelou ao juiz da 2ª Vara Criminal, que, além de Tyrone e Froz, tinha ordens do secretário Jefferson Portela para investigar também os desembargadores Guerreiro Júnior e Nelma Sarney.

Algo deu errado e o todo-poderoso da Seic acabou caindo preso, acusado de participação na mesma quadrilha de espionagem que a sua delegacia investigava.

E o resto da história já é de conhecimento público…

1

Matador de agentes da Cemar agiu premeditado, apontam indícios…

Morador de Paço do Lumiar, Pablo Martins Silva, conhecido por “De Menor”, seguiu a equipe após corte de energia em uma residência e os executou com tiros na cabeça

 

Já está preso o indivíduo Pablo Martins Silva, conhecido por “De Menor”, 18 anos.

Ele é acusado da execução dos agentes da Cemar João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, que estavam de serviço na manhã desta terça-feira, 15, na região de Paço do Lumiar.

Segundo as primeiras informações da polícia, a equipe efetuou corte de energia elétrica em uma residência na região e foi seguida por “De Menor”, que os executou com tiros na cabeça.

Segundo testemunhas, não houve qualquer reação das vítimas, que trabalham no Consórcio Norte, prestador de serviços à Cemar.

Abaixo, nota da empresa, divulgada logo após o crime:

Nota de Esclarecimento

A Cemar e o Consórcio Norte, empresa prestadora de serviços, informam que irão acompanhar os trabalhos de investigação pelas autoridades policiais do homicídio ocorrido na manhã desta terça-feira (15), no Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, vitimando os colaboradores João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva.

Cabe esclarecer que a Companhia e o Consórcio Norte irão acompanhar e colaborar com o trabalho de investigação da polícia, que deverá identificar as causas que levaram ao homicídio.

Neste momento as empresas lamentam e se solidarizam com os familiares e estão empenhadas em prestar toda assistência necessária.

Assessoria de Imprensa da Cemar

0

Motoristas do Uber prometem mobilização gigante na OAB-MA…

Profissionais convocam categoria para audiência pública que acontece nesta quinta-feira na sede da seccional maranhense; protestos se dão desde a morte de um colega, na semana passada

 

Motoristas do aplicativo de transportes Uber estão utilizando a rede de troca de mensagens WhatsApp para convocar a categoria para uma mobilização nesta quinta-feira, 10.

– Venha participar da maior manifestação de motoristas por aplicativo de São Luís, vamos lutar pela nossa segurança. Você está convocado para audiência pública no auditório da OAB AS 15H no dia 10.01.19 – dizem as mensagens distribuídas.

Na semana passada, o motorista Edmilson Pimenta Azevedo foi assassinado quando deixava passageiros no bairro da Liberdade. (Releia aqui)

A polícia investiga o caso.

Na audiência da OAB, a categoria pretende discutir com autoridades de segurança e representantes dos advogados formas de garantir maior segurança ao setor.

Em Nota, o Uber lamentou a morte de Edmilson e disse aguardar solução das autoridades para o caso.

0

Brandão cobra urgência em elucidação de chacina…

Cúpula do sistema de Segurança Pública se reuniu com o governador em exercício para tratar do assassinato de três jovens na Zona Rural de São Luís, durante o fim de semana, crime com característica de execução; um policial militar já está preso

 

Brandão cobrou respostas rápidas do sistema de Segurança Pública para a chacina de Santa Bárbara

O governador em exercício Carlos Brandão (PRB) cobrou nesta terça-feira, 8, da cúpula do sistema de Segurança Pública, resposta imediata do governo à chacina que culminou na morte de três jovens, durante o fim de semana, no bairro Santa Bárbara, Zona Rural de São Luís.

– O governo está empenhado neste caso, ciente da dor irreparável destas famílias e em cumprimento do dever, colocando à disposição toda a estrutura da Segurança Pública para que a autoria seja identificada – afirmou o governador.

Brandão recebeu o secretário de Segurança Pública em exercício, Saulo Ewerton, e o comandante da Polícia Militar, coronel Jorge Luongo, que informaram sobre o andamento das investigações.

Moradores da região de Santa Bárbara mobilizaram-se após a descoberta dos corpos com tiros de .40 na nuca

Os corpos dos três jovens foram encontrados na manhã de sexta-feira (4) em uma área que está em obras, nas proximidades da comunidade Mato Grosso, no bairro Santa Bárbara, zona rural de São Luís.

Segundo a polícia, não há registros de antecedentes criminais das vítimas e a partir de depoimentos, nada foi encontrado contra a conduta social dos três.

A polícia investiga a autoria e motivação do crime.

O policial militar Hamilton Caires Linhares, preso no comando geral da PMMA, é o principal suspeito…

1

Ascensão e queda de Thiago Bardal…

Tido como uma das estrelas do sistema de Segurança Pública no Maranhão, delegado chegou a ser cogitado para o comando da pasta; até ser flagrado em envolvimento com criminosos, o que levou ao seu ocaso

 

Thiago Bardal voltou à cadeia, sob acusação de propina em troca de proteção a quadrilhas

Preso nesta quarta-feira, 28, sob acusação de favorecimento a organizações criminosas em troca de propina, o delegado Thiago Bardal já foi uma estrela do sistema de Segurança Pública no Maranhão.

Chefe da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) desde o início do governo Flávio Dino (PCdoB), ele esteve à frente das principais ações da pasta, era o queridinho dos setoristas policiais da imprensa e chegou até a ser cogitado para o posto de Secretário de Segurança.

No dia 21 de fevereiro de 2018, a polícia desbaratou uma quadrilha de contrabando de cargas e acusou o próprio Bardal como membro da Organização Criminosa. (Entenda aqui)

Ele foi exonerado da SEIC no dia seguinte, preso e levado para a Delegacia da Cidade Operária, onde contou com a proteção de colegas da Associação de Delegados (Adepol), que chegaram a invadir sua cela para impedir depoimento.

Agora, Thiago Bardal é novamente preso, sob acusação de proteger quadrilhas de assaltantes de banco, tráfico de drogas e contrabando, em troca de R$ 100 mil mensais em propina.

É o triste ocaso de mais uma estrela da polícia maranhense…

2

“Flávio Dino é o governador que mais investiu na segurança de São Luís e do Maranhão”, diz Batista Matos…

Em discurso na Câmara Municipal, vereador destacou as ações do governo comunista de reforço às polícias civil e militar, sobretudo na capital maranhense

 

“Flavio Dino tirou São Luís da vergonhosa posição de ser uma das 50 cidades mais violentas do Mundo, graças aos muitos investimentos no setor. Por isso, é o governador que claramente mais investiu na segurança de São Luís e do Maranhão”, avaliou o vereador Batista Matos, em discurso na câmara da capital semana passada.

Para o vereador, a área da segurança foi uma das principais prioridades do governador Flávio Dino em seu primeiro mandato.

“O governador maranhense é o segundo que mais investiu em segurança no Brasil. Foram mais de R$ 1,5 bilhões só em 17. E investiu de forma inteligente, atuando na prevenção e na repressão para reduzir a criminalidade em São Luís. Investiu em obras como a urbanização próximo a ponte Bandeira Tribuzi, que antes era criminalizada com a presença do tráfico e outros crimes e que agora você vê famílias, crianças e adultos vivendo em um ambiente seguro, saldável, com quadras e espaço cultural a disposição da comunidade. E atuou firme também na repressão da bandidagem. O secretário Jeferson Portela instalou um batalhão na área Itaqui Bacanga, trouxe o comando do nono para a área central de São Luís que possui um enorme volume de pessoas e também entregou a USC que cobre a região da Cidade Operaria/Cidade Olímpica. Essas são algumas de muitas outras medidas que reduziram a criminalidade em São Luís”, exemplificou.

Efetivo e viaturas

O vereador disse ainda que o aumento do efetivo de policiais militares no Estado também foi positivo para a segurança dos ludovicenses.

“As pessoas estão vendo o policial mais próximo, as viaturas nas ruas, nos bairros. O governo promoveu dois concursos públicos, nomeou milhares de policiais, entregou quase mil viaturas e investiu também em inteligência. Tudo isso foi bom pro estado e para São Luís. Pedrinhas nunca mais foi notícia nacional e São Luís nunca mais teve ônibus queimado por bandidos”, disse.

“Agora essa realidade não é para tocar foguete, pois mais ações devem ser feitas para continuar reduzindo o número de homicídios, assaltos e etc. O bom é que recentemente, num evento de agradecimento por sua reeleição, o próprio governador Flávio Dino garantiu que em seu segundo governo os investimentos serão mantidos, pois são muitas as demandas nas mais diversas áreas e a sociedade sempre precisa e quer mais serviços”, concluiu Batista Matos.

3

Documento de detento expõe falência do sistema penitenciário no MA…

Preso pede oficialmente à direção do Complexo de Pedrinhas – e é atendido – para que seja encaminhado a uma unidade comandada pelo PCC, porque, só assim, estará mais seguro em sua integridade física

 

O documento-padrão preenchido, assinado e apresentado pelo preso; falência do estado

Um documento ao qual este blog teve acesso exibe de forma clara a falência do sistema penitenciário no governo comunista de Flávio Dino.

No “Ofício”- em papel padrão, que parece ser fornecido pela própria Secretaria de Administração Penitenciária – um preso pede para ser transferido para uma unidade sob o controle do PCC, para que tenha garantida a proteção à sua integridade.

O documento timbrado é a prova cabal do que este blog denuncia desde o início do governo Flávio Dino: ao que parece, há um acordo entre o governo e as facções criminosas do Maranhão para manter “tampado” o caldeirão que é Pedrinhas. (Relembre aqui, aqui e aqui)

A resposta do estado ao pedido do preso: garantia de domínio a facção criminosa

Assinado em 25 de maio, o pedido do preso foi atendido pela direção do presídio em 13 de junho, por intermédio do Memorando nº 1036/2018-CART/UPRSL-2/SEAP, assinado por Auro Astério Azevedo Pereira, diretor geral da UPRSL-II

As facções dominam unidades prisionais como se fossem suas, sem interferência do sistema de administração penitenciária, que faz vista grossa em troca da suposta paz nos presídios e nas ruas.

E esse acordo entre estado e crime organizado, agora é documentado de forma oficial.

Triste fim  do Maranhão sob a égide comunista…

Leia também:

O crime organizado e as eleições no Maranhão…

Estadão diz que governo Flávio Dino se rendeu a criminosos…

Governo comunista tenta negociar com criminosos…

Relatos de detentos sugerem pacto por fim de mortes em Pedrinhas…

8

Um reconhecimento a Jefferson Portela…

Alvo de críticas deste blog, secretário de Segurança Pública deve ser visto com respeito pela seriedade com que conduz a pasta, muitas vezes sangrando a própria carne

 

Portela entre oficiais militares: correção profissional

Este blog já fez duras críticas às ações do secretário de Segurança Pública, Jeferson Portela, sobretudo quanto à sua postura político-administrativa. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Militante orgânico do PCdoB – e sem papas na língua – muitas vezes o delegado se expõe além do necessário, em bate-bocas homéricos com oposicionistas.

Mas não se pode negar do rigor com que ele atua como chefe da Segurança Pública e a honestidade com que conduz o cargo.

A operação que levou para a cadeia não apenas o superintendente de Investigações Criminais, delegado Thiago Bardal – um dos homens de confiança da própria SSP – mas também oficiais e praças da Polícia Militar, mostrou que Portela está acima das relações políticas no exercício do cargo.

Tanto que tem a antipatia da própria associação da qual é filiado.(Saiba mais aqui e aqui )

Pode se dizer tudo de Jefferson Portela; que ele é boquirroto, grosseiro, irascível, temperamental, caxias, travado… Mas não há como acusá-lo de desonestidade, por exemplo.

A questões envolvendo a operação que prendeu policiais civis e militares pode ter falhas ou precise de correções de rumo e novas ações, é verdade.

Mas deve ser elogiada pelo fato de expor a própria carne na Segurança Pública.

E isto é mérito de Jefferson Portela…

0

Adepol condena retaliação do governo a delegados de polícia…

Associação de delegados acusa o secretário comunista Jefferson Portela de perseguir colegas que denunciam a falta de estrutura nas delegacias

 

PERSEGUIDOR. Ex-ativista da própria Adepol, Portela se transformou num opressor dos colegas de profissão

A Associação dos Delegados do Maranhão (Adepol) divulgou moção de repúdio em que condena “abusos e desvios de finalidade” praticados pelo atual secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, e manifesta total solidariedade aos delegados Gustavo Tavares Barbosa de Matos, Virgínia Loiola Beserra e Fábio Silva Cordeiro Pessoa.

Os dirigentes da entidade afirmam que as autoridades policiais estão sofrendo retaliação por terem exposto as péssimas condições das delegacias no interior do Maranhão.

De acordo com a nota assinada pelo presidente da Adepol, Marconi Chaves Lima, o secretário de Segurança determinou a abertura de processos administrativos contra os delegados e também a remoção de Virgínia Loiola e Fábio Cordeiro “em retaliação pelo exercício da profissão e liberdade de expressão”.

Gustavo Barbosa responde a processo disciplinar por informar ao Ministério Público em Imperatriz que o Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo) estava desativado, assunto tratado com exclusividade neste blog. (Relembre aqui)

Virgínia Loiola desabafou, em sua página no facebook, sobre a falta de condições adequadas de trabalho.

Contra Fábio Cordeiro pesa o fato de ter sido despejado do imóvel em que funcionava a Delegacia de Peritoró, mesmo tendo comunicado o atraso de um ano no pagamento do imóvel à Secretaria de Segurança.

Para a Adepol, o secretário Jefferson Portela alega que os três delegados comprometeram a instituição policial com suas ações e está “usando de subterfúgios para aplicar punição sem previsão legal, atingindo de morte a honra e a dignidade de pais e mães de família”.

“Numa sociedade livre, ninguém está acima de crítica. Não há verdadeira democracia se as pessoas são livres apenas para concordar, nunca para discordar. Não há liberdade se as pessoas são livres apenas para calar e consentir, nunca para divergir”, ressalta a moção de repúdio.

Afirmando que Jefferson Portela faz censura, demonstração de autoritarismo e tentativa de intimidação da categoria funcional dos delegados de polícia civil do Maranhão, a Adepol cobra do secretário os meios e recursos materiais e humanos para tirar a Polícia Civil do estado de abandono, na capital e no interior do Maranhão, para combater adequadamente o crime.

E alerta que a categoria está mobilizada em apoio aos três delegados e a qualquer outro que venha a ser retaliado, inclusive com a prioritária adoção de medidas legais para coibir e denunciar estas e quaisquer outras represálias contra seus associados.

2

Eduardo Braide denuncia perseguição de Flávio Dino à associação de delegados…

Comunistas se irritam com as posições independentes da Adepol e decidem despejar a entidade de sua sede, no Centro de São Luís, num gesto autoritário e revanchista. “Atitude muito pequena”, define o deputado

 

DESPEJADOS. Delegados apontam em faixa, o responsável pela perseguição à Adepol: Jefferson Portela

 

O deputado Eduardo Braide lamentou, na sessão desta segunda-feira, 2, a decisão do Governo do Estado de pedir a devolução da sede da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Maranhão (Adepol).

– Sem nenhuma necessidade, por conta de posições autônomas e independentes que a entidade vem tomando em relação a determinadas situações, como não havia outra forma de retaliação, o Governo do Estado achou por bem retirar a sede da associação dos delegados. Há mais de 27 anos a sede da Adepol estava ali na Rua da Palma, Centro de São Luís – criticou o parlamentar.

COISA PEQUENA. Eduardo Braide criticou a atitude de represália do governo comunista

Em, nota, a Adepol repudiou a atitude do governo e do secretário de Segurança, Jefferson Portela. E a entidade deve continuar a cobrar do governo ações mais efetivas em favor do sistema de segurança no Maranhão.

– Eles podem até ter retirado a sede da categoria, mas não retirarão a palavra dos delegados e a vontade de lutar por melhorias. Espero que o governo reveja essa decisão – pregou Braide.