8

Graça Paz e o sonho de ver o país livre do tráfico…

Graça Paz lamenta a força do tráfico no país

A deputada Graça Paz (PDT) revelou hoje na tribuna o sonho de ver o estado brasileiro poder de assumir o controle do patrimônio dos barões do tráfico no Brasil, afim de revertê-los em favor da população..

Lembrando a ação policial no Rio de Janeiro, a parlamentar frisou que muitos destes traficantes possuem patrimônio em nome de laranjas e familiares e que, infelizmente, continuam com eles por que o estado não tem acesso.

Após a sessão, a deputada defendeu a edição de uma lei, na Câmara Federal, garantindo aos governos que possam confiscar os bens de traficantes, familiares e até de advogados do tráfico, a fim de garantir o aniquilamento de suas ações.

– Todo esse patrimônio que a gente sabe que são deles, que estão em nomes de laranjas, principalmente em nome de suas esposas foi conquistado à custa de muitos sofrimentos das famílias brasileiras e podem ser revestidos em favor da própria população – destacou a parlamentar.

Ela frisou ainda que esta situação não é exclusiva do Rio de Janeiro, mas de todo país, inclusive no Maranhão, onde o tráfico mantém estruturas.

Graça Paz lamentou as notícias de que alguns policiais que participaram da operação nas favelas cariocas teriam recebido propina de traficantes para facilitar a fuga. Mas ela vê esperança de recuperação também neste aspecto.

– Com os bens confiscados dos bandidos o estado pode investir na própria polícia, melhorando o salário desses policiais, equipando as secretarias de segurança pública, para que esses policiais pudessem trabalhar com mais dignidade, pudessem trabalhar com salários melhores, para não serem de repente conquistados por esses traficantes – desabafou.

A parlamentar reconheceu ver isso como um sonho, um desejo, mas disse que, sonhado junto, com todos, todo sonho acaba se tornando realidade.

– Todos nós sabemos que o sonho sonhado por uma pessoa só é difícil de ser realizado. Mas o sonho quando se junta, e isso não é pensamento meu, quando é sonhado por muitas pessoas termina se tornando realidade – frisou a deputada.

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. Eita mas que político gosta de dinheiro. Essa deputada já tá de olhjo no dinheiro dos bandidos. Porque, deputada, esse dinheiro ir para o Estado? Para sumir em licitações fraudulentas e pagar comissões? Seria melhor distribuir nas comunidades que são prejudicadas por esse barões da droga e não para os barões da política. Tenho certeza que seria melhor utilizado pelo povo do que por vocês políticos sanguessugas.

  2. o mesmo pensa toda a população inclusive contra os traficantes do dinheiro publico, que fazem desvios, compram mansóes no exterior, iventa grupo cultural, fazem repasse irregular para seus sistemas de comunicação e etc…

  3. Marcos,
    Não tenho conhecimento de nenhum pronunciamento dessa senhora, enquanto representate do povo na Casa Legislativa cobrando das autoridades constituidas o cumprimento das obrigações de manter a ordem, garantir o direito de ir e vir e acima de tudo a segurança da coletividade. Veja essa atitude como oportunista, pois sá agora que o assunto tomar lugar no meio televisivo é que ela aparece com esse discurso fajuto, que não diz nada além daquilo que é o sentimento de todo cidadão honesto e trabalhador que já não aguenta mais conviver com tantas iniquidades, indiferenças e acima de tudo a falta de preocupação das autoridades com a questão da segurança pública. Ocupar a tribuna para falar das questões do Rio de Janeiro é desconhecr a realidade do nosso meio, pois aqui mesmo nessa Cidade existem locais que a ação do estado para chgar até as pessoas só é possível com a presença da polícia. Não vou entrar em detalhes por acreditar que a deputada juntamente com os seus pares tenham conhecimento desse aberração.
    Estar de parabéns o governo do Rio de Janeiro por ter tomado a medida correta e cuprir com o seu dever que é o de garantir o direito de ir e vir previsto na nossa Carta Constitucional. Não se admite que dentro do nosso País, do nosso Estado, da nossa Cidade e do nosso Bairro exista lugar que para se andar se precise da “autorização” marginal. Faria o grande serviço ao povo do Maranhão se a deputado tomasse a Tribuna para cobrar do governo providências para acabar com a bandidagem que cresce como praga no nosso meio.
    É bom possível que a deputado não tenha conhecimento dessa triste realidade, pois como parlamentar viver cercado de mordomias e não sabe da triste e dura realidade daqueles que vivem sem saúde, sem educação, sem moradia, sem segurança, sem trabalho e mutas vizes sem ter nem mesmo meios para alimentar a sua família, e é obriga a pagar pedágio para bandido que toma conta dos locais onde a deputada faz de conta que não existe.

  4. Está de parabéns a Deputada Graça Paz. Nobre a sua iniciativa de combater o tráfico de drogas, que acaba com a paz de muitas famílias.

  5. Deputada Graça Paz, se cada poder fizer a sua parte, vai dar certo com certeza! Basta unir as forças. Felicidades e Sucesso no seu novo mandato. Abraços!!!

  6. Marco Aurelio, eu estava na galeria hoje e ouvi o discurso da deputada Graça Paz. Gostaria de dizer que esse sonho ela, com certeza não sonha sozinha. Diante de tanto sofrimento causado a tantas familias por esses bandidos do tráfico, como ela mesma frizou, tinha que ter essa lei. Só assim esses traficantes senteriam no bolso a maldade que fazem. Parabens a deputada, as familias brasileiras lhe agradecem.

  7. Marco, muito me entristece como bacharel em Direito que sou, verificar o quanto o discurso acadêmico anda distante dos anseios da sociedade. Eis um debate importantíssimo o levantado pela Deputada Graça Paz…
    Acredito que há uma necessidade urgente dos intelectuais da Criminologia deixarem o pedestal e ouvirem as vozes das ruas: a sociedade quer sim, um endurecimento das leis penais, algo do tipo Tolerância Zero nova-iorquino contra a bandidagem, em especial contra o crime organizado. Há que se pôr fim a uma cultura acadêmica, de matiz esquerdista, que idealiza a ciência criminal na sociedade: afinal, todos sabemos que a realidade do crime é fétida como ensinam os morros do Rio de Janeiro.
    Aguardo pelos comentários dos seus outros leitores: tenho certeza que a maioria vai bradar pelo endurecimento das leis penais, mesmo que isso implique numa relativização da liberdade de exercício profissional dos advogados.
    Posso garantir, entretanto que enquanto isso, os doutores em criminologia, em sua unanimidade, vão defender um abolicionismo do Direito Penal e um tratamento especial que de tão humanitário aos bandidos, um dia vai beirar a vassalagem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *