16

João Castelo e um hospital de problemas…

Castelo precisa decidir entre o benefício e a imposição

Não se pode negar a determinada vontade do prefeito João Castelo (PSDB) de implantar um novo hospital de emergência em São Luís.

O problema é que, sem planejamento, nenhuma vontade prevalece. E por falta dele, até agora, o novo hospital só trouxe dores de cabeça para o tucano.

A mais nova surgiu com a decisão de construir o complexo hospitalar no Sítio Rangedor, às margens da Avenida Luís Eduardo Magalhães.

Nada mais despropositado, sob todos os aspcetos.

A construção de um hospital de emergência em área de trânsito caótico, como a do Calhau, é brincar com os riscos à vida dos pacientes – seja pela ameaça de acidentes, seja pela dificuldade de atendimento em situação graves.

Imagine alguém da zona rural ou da periferia de São Luís – foco maior da saúde pública municipal – ter que atravessar toda a cidade para receber atendimento? Imagine a dificuldade de transporte que terão estas pessoas?

Novo hospital de emergência; onde construí-lo?

Outro aspecto: além de não servir em sua função básica, de atender à população mais carente, o hospital da região do Rangedor terá o efeito colateral de desvalorizar a área do rangedor, inviabilizando os projetos imobiliários e de lazer previstos para a região.

Em outras palavras, o hospital que o prefeito mostra boa vontade de construir não atingirá os objetivos e ainda prejudicará o crescimento da cidade – prejudicando ricos e pobres ao mesmo tempo.

O vereador Chico Viana (PSDB), aliado de Castelo, já propôs uma área alternativa: a Avenida dos Africanos. Desde o bairro do Sacavém até próximo ao Bairro de Fátima há áreas disponíveis que garantiriam o básico em questões de atendimento de saúde: a facilidade de acesso.

E com um atrativo a  mais, segundo Viana: na área do Rangedor, os custos, só com terreno, não sairiam por menos de R$ 1 milhão. Às margens da Africanos, por outro lado, ficariam em, no máximo, R$ 400 mil.

Moradores de bairro como Cidade Operária, São Cristovão, Zona Rural, e toda a periferia da Zona Norte, desde o Anil até o Centro, passando pelo Itaqui-Bacanga e mesmo as áreas após a Ponte do São Francisco, teriam maior facilidade de acesso.

Cabe a Castelo escolher:

Quer resolver o problema e implantar um hospital de fácil acesso à população mais carente ou quer mostrar que tem força e construir um elefante branco na área nobre?

Marco Aurélio D'Eça

16 Comments

  1. AQUELE LOCAL,DO PONTO DE VISTA GEOGRAFICO, TORNA DIFICIL O DESLOCAMENTO DA POPULAÇÃO Q MAIS SE UTILIZA DELE.AXO Q SE FOSSE PERTO DA RODOVIARIA DE SAO LUIS SERIA UM ESPAÇO Q AGRADARIA A TODOS.MAS TBM CRITICA-LO COMO NA REPORTAGEM,PQ A CONSTRUÇÃO SERÁ NO RANGEDOR.LEMBRO-ME O PENSAMNTO QUE DIZ’ AO AMIGOS OS FAVORES DA SEMA, AOS INIMIGOS OS RIGORES’

  2. Bom, enquanto Castelo não define onde, como, quando e com q recurso vai construir este novo hospital, seria bom ele cuidar dos q já existem, os Socorrões I e II. Tem paciente que não tem nem lugar para sentar! Falta até soro p/ realizar as cirurgias! seringa então?? é um objeto de luxo! os profissionais q lá trabalham são verdadeiros heróis por não desistirem de trabalhar pelo povo, mesmo com tantas dificuldades!

  3. Acredito que a população questionou a localização do Hospital do IPEM,Casa do Trabalhador,duplicação da Av. Jerônimo de Albuquerque, residencial Novo Tempo(RS).
    Deixem o Administrador trabalhar em paz. Deixem o GRANDE GESTOR melhorar a qualidade de vida dos ludovicenses. Li e acredito que tenha sido aqui neste BLOG que a construção da Cidade Operária tinha sido mal planejada trazendo destruição ao meio ambiente, pois bem, perguntem aos moradores de São Luís o que significa a Cidade Operária hoje na vida da cidade. Conheço muitos granfinos que moram em áreas super valorizadas , mas o ganha pão é na Cidade Operária. Parece torcida contra .

  4. pelo menos o prefeito ja tem o local certo para fazer e vai fazer não é o caso de Roseana que prometeu entregar 72 hospitais ate junho onde os mesmo foram transferidos para o final do ano e nem gururu……..

  5. Construir o hospital é muito importante. E isso deve ser analalisado sem paixões. Afinal, o que está em jogo é o futuro da saúde pública de São Luís e do Maranhão, pois não se pode impedir os pacientes de outros municípios de procurarem recursos médicos mais modernos na capital. Estamos falando de salvar vidas. E isso é muito sério, sr. prefeito e srs. vereadores. O importante é chamar quem realmente entende do assunto para decidir a melhor localização e o bom senso prevaleça. Ainda há tempo prá isso. Não pode ser uma decisão na base do quero, posso e mando, baseado em algum interesse subalterno. O alcaide deve saber que os seus eleitores estão de olho nele. E isso, temos certeza, vai pesar.

  6. Marco,
    A análise sobre a localização do hospital, não pode ser feita de forma emocional, de simpatias e/ou antipatias pessoais. A localização do hospital, é a maior prova de que o Plano Diretor de São Luís, não passa de uma obra de ficção. Infelizmente a Cidade está a mercê, dos espasmos emocionais do prefeito e da prefeita. Cabe a Secretaria do Meio Ambiente analisar o impacto ambiental dessa obra. A sugestão do Vereador Chico Viana é sem dúvida, uma boa sugestão. A teimosia do Castelo, é inversamente proporcional ao seu tamanho.

  7. O que tem em comum e$$e Ho$pital, Ca$telo, Domingo$ Brito e a FRANERE $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

  8. O importante é fazer o hospital… tem gente que vem do interior pra cá, porque não porde sair da Cidade Operária pro Calhau?

    Mas acho que o hospital ali entre o Outeiro da Cruz e o Túnel do Sacavém seria bem melhor

  9. Emergência é emergência. Ricos e pobres precisam deste tipo de atendimento. Pense também nas vítimas dos pegas patrocinados pelos filhinhos de papai e que sempre acontecem na Holandeses e na Luís Eduardo Magalhães. A mim parece que o que se está tentando defender são os interesses dos poderosos que “adquiriram” áreas na região e estão tentando vender seu peixe. Muito mais preocupante e que também envolve saúde é a construção de um projeto como o Jardins sem a devida adequação da rede de esgoto.

  10. CASTELO É UM GRANDE EMPREENDEDOR E TEM VONTADE DE MELHORAR A SAÚDE DO POVO LUDOVICENSE.MAS ESSE LOCAL FOI MAL ESCOLHIDO,PELO ASPECTO LOGISTICO E AMBIENTAL. SERIA BOM ELE SENTAR COM OS TECNICOS DO MUNICIPIO E ESTADO PARA RELOCAR ESSE EMPREENDIMENTO INDISPENSÁVEL AO MARANHENSE.

    • É HORA DE JOÃO CASTELO E ROSEANA SE UNIREM PARA MELHORAR A CIDADE DE SÃO LUIS COMO UM TODO. ELIMINAREM ESSES ENGARRAFAMENTOS, QUE ESTÃO SE TORNANDO UMA VERGONHA.
      NO MOMENTO SERIA BOM ABRIR NOVAS AVENIDAS ENTRE BAIRROS PROXIMOS DOS VIADUTOS,PARA DESAFOGAR O TRANSITO CAÓTICO DA CIDADE. POIS ESSAS PONTES PROPALADAS POR ROSEANA VÃO CUSTAR A SAIR DO PAPEL, E AS AVENIDAS SÃO MENOS ONEROSAS PARA O GOVERNO.

  11. O Hospital vai ficar uma beleza no Rangedor.
    O povo de São Luis pode ir sem problema algum e desculpa de Avenidas cheias é balela.
    Com a construção da avenida metropolitana vai ficar mais fácil. (kkkkkkkkkk)
    O Hospital é para o povo de São Luis e estes em sua maioria não mora na beira da BR. O atendimento de pessoas vindas do interior é consequencia. Se a Roseana ta construindo 72 hospitais no interior eles não tem motivos pra vir. A proximidade com a assembléia vai ser ótima para os enfermos visitarem seus Deputados, e vice-versa.(kkkkkkkk).
    Eu sei marco que já corre uma zanga nos corredores do Poder Rangedor com a chegada dos enfermos para ficaram nas portas de gabinetes (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

    Parabêns Castelo. O importante é fazer o Hospital.

  12. Alguem já disse em certo comentário em um blog local que o prefeito Castelo está tentando criar mais um factóide para tentar justificar a sua incapacidade de construir um hospital do porte que prometeu. Do contrário como ele poderá justificar o tremendo desgaste político que já está recebendo maciça reação da população que considera inadequada a localização que escolheu. É uma tese inteligente. Pode ser por aí.

  13. Esse é o castelo que eu conheço e o José Sarney que o diga, apesar de não dizer por habilidoso que é. Mas, é fato , o prefeito é mais teimoso e obtuso que uma mula . O fato é que ele está traindo os seus eleitores , construindo o prometido hospital na 76ª zona eleitoral , onde ele foi derrotado

  14. ALGUEM DEVE TÁ SE BENEFICIANDO COM ESSE TERRENO LÁ NO CALHAU. SERÁ ALGUM PARENTE, ADERENTE, CONSTRUTORA, IMOBILIÁRIA? ESSA TURMA TAMBÉM NÃO DÁ PREGO SEM NÓ!

  15. Marcos Deça, o seu comentário está um primor. Pena que Castelo tenha por hábito não ouvir as vozes da rua nem da mídia. É capaz de sapecar esse tal de HCE lá mesmo no Calhau, só de birrento que é. Pena também que ele, caso construa o hospital dessa forma açodada – pois o tempo é exíguo -, não será o administrador municipal que vai gerir o problema, pois duvido que se reeleja. Veja o Castelão: construiu um estádio dez vezes maior que o necessário, sem mirar o tamanho do movimento esportivo maranhense pelos próximo 100 anos, e o resultado todos nós estamos vendo. E pagando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *