8

A ausência do governo e a crise na Assembléia..

Há um vácuo de poder no Maranhão. A ausência da governadora Roseana Sarney (PMDB) do debate político e do dia-dia administrativo do estado gera um vazio de lideranças em todos os níveis.

E este vácuo influencia também nas constantes crises vividas na Assembléia Legislativa, desde a posse do deputado Arnaldo Melo (PMDB) na presidência da Casa.

O governo briga com o governo em plenário.

A Oposição, em céu de brigadeiro, apenas estimula esta briga para colher os louros da crise governista.

Um interlocutor político de peso já teria chamado a bancada para reunião em Palácio e “enquadrado” eventuais rebeldias.

Mas sem esta referência no Executivo, ninguém sabe a quem recorrer.

Os mais experientes ainda buscam o atual secretário de Saúde, Ricardo Murad, que decidiu cuidar apenas do dia-dia de sua pasta.

Há uma evidente falta de norte à bancada.

De um lado os medalhões – raposas felpudas e experientes, ressentidas com a força dos garotos que levaram Arnaldo Melo ao poder.

Do outro, exatamente estes meninos – jovens parlamentares arrojados, mas sem a devida percepção do que é estar sendo usado como estopim de cizânias.

Sem o comando do Executivo, as duas bandas se engalfinham dia após dia, deteriorando as relações na base.

E a oposição agradece…

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. Caro Josué Furtado, o Amarildo tem razão, especialmente quando fala da questão do ciumeira. E, pegando esse mote, Luciano Moura Segundo, esse seu comentário reflete o momento de Ricardo Murad na política, morto de ciúmes por conta da força de Luis Fernando no Governo. Por isso suas viúvas estão de dia e de noite querendo queimá-lo. Mas não vai adiantar viúvas, ele é o cara de Roseana e pronto.

  2. Concordo com o comentarias Amarildo. O que se vê hoje na Assembléia é um briga por poder. Deputados mais experientes, como César Pires e Tatá Milhomem, ainda não engoliram a eleição de Arnaldo Melo, que contou com o apoio dos deputados mais novos. E é uma confusão por cargos, indicações….aí meu amigo, não tem apaziguador que dê jeito. E o governo, Marco, na minha avaliaçaõ não pode se meter nesta briga por cargos.

    O governo, como vem fazendo, tem que dialogar com independencia com o Poder Legislativo. E é isso, na minha avaliação, que secretários como Luiz Fernando e Hildo Rocha estão fazendo.

    Quanto ao Ricardo Murad, esse mesmo é que quer ver o circo pegar fogo. Para ele, que foi derrotado, quanto pior, melhor o clima de briga na Assembléia

  3. Muitíssimo oportuno seu post. Falta ao governo um articulador político com maior habilidade; falta humildade ao secretariado e, sobretudo, do chefe da cada civil, em receber e ouvir a todos, independentemente de qualquer matiz ou orientação partidária.

    PS: não sou partidário político da governadora Roseana, mas desejo o melhor para o Maranhão.

  4. Marco,
    Sou seu leitor assiduo, vou lhe da um conselho deixe de escrever o que Cesar Pires manda. Você e melhor que ele.

  5. Acho que você está vendo chifre em cabeça de cavalo. A crise na Assembléia gira em torno dos interesses contrariados de deputados que querem mais do que podem e, em outros casos, ficam enciaumados com os colegas que eles acham que estão mais prestigiados. Ao que compete ao governo Roseana Sarney, os secretários estão cuidando da parte política de forma competente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *