8

O misterioso caso Valdêmio…

Valdêmio Silva: o que aconteceu com este homem?

Ainda está cercado de mistério o suposto assassinato do quadrilheiro Valdênio José da Silva, anunciada pela polícia um dia antes da operação que resultou na prisão dos assassinos do jornalista Décio Sá.

Ninguém viu o corpo de Valdênio, não houve velório e o enterro não ocorreu em São Luís – pelo menos é o que se sabe na própria comunidade da Vila Pirâmide, onde ele morava.

O suposto assassinato ocorreu por volta das 21 horas de segunda-feira, mas a informação só veio a público na manhã de terça-feira.

Não há registro de perícia no local, não há declarações da família e nem informações de nada que pudesse garantir que o fato realmente aconteceu.

 No IML há apenas o registro da entrada do corpo, mas ninguém informa quando ele foi liberado e para quem.

Valdênio foi preso dois dias depois da morte de Décio. Segundo a polícia, havia indícios de que ele teria participado do crime. Depois, descobriu-se sua participação em diversos outros crimes, no Maranhão e em outros estados.

Mesmo assim, 30 dias depois, ele foi posto em liberdade. Na ocasião, a polícia justificou que não havia provas da ligação dele com a morte do jornalista.

Mas na entrevista coletiva de apresentação dos assassinos de Décio Sá, o próprio Aluísio Mendes afirmou ser ele uma espécie de cobrador do bando – ou seja, tinha ligações com a quadrilha.

Detalhes como estes tornam a suposta morte de Valdênio um mistério.

Que pode ter a ver, inclusive, com a elucidação do caso Décio…

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. TEORIA DA CONSPIRAÇÃO:

    No início a polícia não tinha ideia de quem havia mandado matar o Décio, a lista era enorme. O novelo começou a se desenrolar quando uma denúncia anônima levou a polícia até a casa de Valdênio, deram até o local onde ele estava. Então a polícia foi lá e o prendeu. Certo, então a polícia ofereceu a Valdênio um passe livre para ele sumir do mapa, mas para isso ele deveria entregar o esquema. Uma bela proposta, eles simulariam que ele foi assassinado e o deixariam livre naquele programa de proteção a testemunha, Valdênio claro, aceitou. Próximo ato: Com as informações prestadas por Valdênio a polícia foi certinho onde o matador estava, no sítio do Turú, contando com a sorte, pois o mesmo voltou para reclamar o restante do dinheiro, e o prenderam. Para despistar a polícia prendeu o mesmo sob a alegação de tráfico de drogas. Com a prisão do bandido, Valdênio foi solto e o plano do assassinato foi colocado em prática. Valdênio, pistoleiro dedo duro, estava em sua casa sem muros, no meio do mato, e ainda dormindo de janela aberta; detalhe é que nem os vizinhos viram o corpo, mostraram apenas um colchão manchado de sangue e o corpo providencialmente foi despachado para outro Estado. Com a prisão do matador a polícia jogou na mesa os processos dele, um cara que já respondia por diversos crimes de homicídio e que com certeza vai ficar 30 anos na cadeia, o que ele tinha a perder? nada! e detalhe, ainda estava com ódio do contratante, que passou a perna nele e comeu 80% do pagamento dado para ser feito o “serviço”. Pronto, o cara despejou tudo, entregou todo mundo.

  2. já falou com os vizinhos dele marcos? cara gostei dessa tua duvida. nimguem nunca tinha pensado nisso. acho q ele deu o serviço e inventaram a morte dele p proteje-lo.. concordas?

    Resp.: É uma possibilidade.

  3. Quem levou o corpo? Quem periciou? quem fez o translado do corpo? Que cia o fez? foi de reboque? Essa viúva teve muita sorte!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *