1

Partidos disputam 2016 já de olho no Senado em 2018…

Roberto, Flávio, Edivaldo e Weverton: 2016 com os olhos voltados para 2018

Roberto, Flávio, Edivaldo e Weverton: 2016 com os olhos voltados para 2018

Por trás da briga intestina na base do governo Flávio Dino (PCdoB), as lideranças dos principais partidos se movimentam de olho em um projeto ousado: as duas vagas do Maranhão no Senado Federal, que serão abertas em 2018, com o fim do mandato dos senadores Edison Lobão e João Alberto de Sousa (ambos do PMDB).

Tanto o PDT quanto o PCdoB – e até o PSDB e o PT – sonham com uma das vagas; e sabem que, para consolidar seu projeto, é preciso ocupar espaços de poder já em 2016.

Há pelo menos quatro nomes interessados em ser candidato a senador na chapa de Flávio Dino: os deputados federais José Reinaldo Tavares (PSB) e Weverton Rocha (PDT); os estaduais Humberto Coutinho (PDT) e Othelino Neto (PCdoB), e até  o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que sabe seu futuro está atrelado ao sucesso nacional tucano.

Mas a vaga na chapa dinista pode servir também como moeda já nas eleições de 2016 – sobretudo a de São Luís, que tem o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) e a deputada federal Eliziane Gama como candidatos. Um deles pode acabar na chapa majoritária comunista de 2018, frutos de acordos estabelecidos em 2016.

O despertar do interesse na vaga de senador se dá pelo fato de que, especula-se, nem Lobão nem João Alberto sejam candidatos à reeleição, o que ampliaria as chances do governo, mesmo que o candidato de oposição seja a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), único nome a fazer frente à máquina governista.

Para consolidar seus nomes, tanto PDT quanto PCdoB, PT, PSB e PSDB vão jogar pesado em 2016, tentando abrir os melhores espaços de negociação nos principais colégios eleitorais.

Por isso é que o PDT sonha com vitórias em São Luís e Imperatriz, os dois maiores municípios do Maranhão.

E o PCdoB, obviamente, tenta impedir esta consolidação…

De O EstadoMaranhão

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *