2

Alerta sobre ocupação de UTIs contrapõe ato do próprio governo

Do blog de Gilberto Léda

O Governo do Maranhão apresentou ontem (25) dados de aumento da ocupação de leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 para sustentar uma nova narrativa de necessidade de medidas restritivas no estado.

Em tom de alarme, a SES culpou as festas de fim de ano pela recente alta e cobrou da população, mais uma vez, que cumpra medidas de distanciamento.

Chegou a proibir até mesmo pequenos eventos e reuniões – e depois voltou atrás (reveja).

O governo só não explica por que fechou tantos leitos que haviam sido instalados exclusivamente para o tratamento do novo coronavírus.

Os números são absurdos.

E tudo fica ainda pior quando lembramos que há quase um ano, quando das primeiras restrições impostas, a alegação era a de que se precisava de tempo para dotar a rede pública de saúde de estrutura necessária para receber os doentes.

Foram adquiridos respiradores, montados hospitais de campanha, contratados profissionais.

Obtiveram o tempo para isso à custa de lockdown e afins, instalaram os leitos e, na primeira folga, os fecharam. Muito provavelmente para economizar verba federal.

E agora querem novamente penalizar o cidadão e a economia como se não tivessem nenhuma responsabilidade pelo rumo que as coisas estão tomando.

1

O cancelamento do carnaval do Maranhão

A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) do governo Flávio Dino (PCdoB) confirmou hoje (22), por meio de nota, o cancelamento do Carnaval do Maranhão, nos moldes como vinha sendo realizado nos últimos anos – com circuitos no Centro Histórico de São Luís e cidades do interior.

Segundo o comunicado, a decisão foi tomada em virtude do fato de que, até agora, não há vacinação em massa no país.

Apesar disso, a Secma não trata na nota da proibição de pequenas festas privadas – mas com a ressalva de que estas sejam feitas com até 150 pessoas, como determina decreto estadual.

Veja a nota.

“A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) informa que, em razão da falta de vacinação em massa contra a Covid-19, o Governo do Maranhão decidiu não realizar qualquer evento que gere grandes aglomerações, a exemplo do carnaval. Eventos desse porte só serão retomados pela gestão estadual quando houver segurança sanitária e liberação das autoridades de saúde competentes.

Também não há previsão de nova data para celebração do carnaval 2021. A definição de um novo calendário da festividade no Maranhão dependerá da liberação das autoridades em saúde pública.

A Secma esclarece ainda que continuará realizando ações em apoio aos profissionais da arte, assim como foi feito em 2020, quando foram lançados editais públicos com recursos estaduais e por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei Federal n° 14.017/20), que beneficiou mais de 3.000 fazedores de cultura de todo o Maranhão.

A fiscalização de festas privadas de pré-carnaval que eventualmente descumpram o decreto estadual n° 36.203, de 30 de setembro de 2020 – norma que autoriza apenas eventos com no máximo 150 pessoas – cabe às prefeituras, à Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa) e à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).”

4

Weverton nega “candidatura intransigente” e cita Edivaldo como opção

Conciliador, senador maranhense disse que só concorrerá ao governo se houver viabilidade eleitoral e consenso na base; e afirma aceitar qualquer nome indicado pelo governador Flávio Dino que demonstre viabilidade eleitoral

 

Em paz com seu projeto político, Weverton reafirma comando de Dino na sucessão e cita Edivaldo Júnior como opção ao governo

O senador Weverton Rocha (PDT) deu mais uma mostra de sua maturidade política, nesta quarta-feira, 16, ao afirmar em entrevista à rádio Educadora que não há intransigência em sua candidatura ao governo.

– Eleição majoritária não é eleição de projeto pessoal. Eleição majoritária é grupo, não é sozinho. E tem que ouvir o povo. Vamos ver o que o povo vai dizer. E o líder desse grupo é o governador Flávio Dino (PCdoB) – ensina o senador.

Para Rocha, é equivocada e “pouco inteligente” a estratégia do grupo do grupo do vice-governador Carlos Brandão (Republicanos), de tentar afastá-lo de Flávio Dino.

– É claro que o grupo do vice-governador tenta nos afastar de Flávio Dino, de forma equivocada, penso eu, por conta de disputas internas. Para a eles, numa conta simples, mas não inteligente, é mil vezes melhor tentar me afastar, achando que isso me enfraquecerá – disse.

Brandão tem forçado a barra para ser candidato de qualquer jeito, mesmo tendo menos de dois dígitos nas pesquisas de intenção de votos já divulgadas; ele também hostiliza Weverton como adversário no grupo. (Relembre aqui e aqui)

Mesmo assim, Rocha aceita apoiar qualquer nome indicado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) que demonstre mais viabilidade eleitoral e que tenha consenso na base; e cita o prefeito Edivaldo Júnior como exemplo:

– Eu sempre construí política tendo a leitura de que não se pode construir projetos pessoais. Se Flávio Dino disser: “Weverton, Brandão nós temos o nome do prefeito Edivaldo bem avaliado, que pode unificar vocês”. Qual o problema de eu fazer parte deste projeto? – perguntou 

Weverton concluiu, reafirmando sua maturidade:

– O que não vou fazer é ir de qualquer jeito para um projeto pessoal, que não represente grupo. Se tivermos esta construção, não vejo problema nenhum. Repito: o projeto é do grupo –  afirmou o senador do PDT. 

Simples assim…

0

Deputados terão 126 milhões em emendas em 2021 no MA

Governo Flávio Dino conseguiu, no entanto, garantir em projeto que só precise pagar metade deste valor, ou seja, R$ 1,5 milhão por cada deputado; as emendas foram apelidadas por Dr. Yglésio de “implorativas”

 

Deputados na votação das emendas “implorativas”

O Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2021 do Governo do Maranhão deve passar pela Assembleia Legislativa com R$ 126 milhões em emendas parlamentares.

O valor foi definido em acordo entre os deputados estaduais e representa um total de R$ 3 milhões a cada um deles.

Desse total, contudo – de acordo com uma Emenda Constitucional aprovada pela Casa na semana passada -, o governador Flávio Dino (PCdoB) só estará obrigado a pagar metade: R$ 63 milhões, ou R$ 1,5 milhão por deputado.

De impositivas, as emendas foram apelidadas pelo deputado Dr. Yglésio de “implorativas”…

Com informações do blog de Gilberto Léda

3

Dr. Yglésio a caminho da oposição…

Candidato a prefeito pelo PROS, que iniciou a pré-campanha apostando em ter uma forte coligação com partidos da base do governador Flávio Dino é cada vez mais crítico da gestão comunista e se mostra duro com adversários da base

 

Mesmo isolado no PROS, Yglésio manteve campanha firme e mostra postura cada vez maior de oposicionista

O deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) apostou alto em seu projeto de candidatura a prefeito de São Luís.

Na pré-campanha, ele sonhou ter um partido forte e uma coligação forte, dentro da base do governo Flávio Dino (PCdoB), com estrutura de campanha e tempo na propaganda para – acreditava ele – chegar ao segundo turno.

Algo deu errado na articulação de Yglésio ele acabou isolado no pequeno PROS, com apenas 16 segundos de tempo na propaganda e praticamente sem chapa de vereadores.

Desde então, o deputado tem sido cada vez mais duro com o governador Flávio Dino – a quem já deu reprimenda pública – e contra os candidatos do chamado consórcio governista, incluindo o comunista Rubens Pereira Júnior, candidato do Palácio dos Leões.

E já deixou claro que não apoiará nenhum candidato no segundo turno.

Mas esta é uma outra história…

3

O fator Weverton Rocha nas eleições de São Luís…

Acostumado a enfrentar ambientes eleitorais hostis, senador tem no pleito de 2020 uma das mais duras missões: ajudar a levar ao segundo turno o democrata Neto Evangelista, mesmo contra todo o fogo amigo na própria base; e ao contrário do que se pensa, o pedetista mostra cada dia mais entusiasmo com o desafio

 

Os eventos de Neto Evangelista têm se transformado em sucessivos recordes de público, tendo por trás o entusiasmo contagiante do senador Weverton Rocha, mesmo em ambiente eleitoral hostil

Análise de conjuntura

Não há dúvidas de que o senador Weverton Rocha (PDT) – à época deputado federal – foi o principal responsável pela virada histórica que resultou numa reeleição dada como perdida do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), em 2016.

A façanha – que resultou, inclusive, em sua consolidação como candidato a senador – vem sendo contada desde então pelo blog Marco Aurélio D’Eça, em sucessivos posts. (Relembre aqui)

Agora, nas eleições de 2020, o senador pedetista tem um novo desafio: ajudar a levar o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) ao segundo turno das eleições na capital maranhense.

Em dadas circunstâncias, a missão seria tranquilamente factível, dada a força do PDT na capital maranhense, somada ao carisma do próprio Neto Evangelista e da conjunção de aliados envolvidos no projeto.

Mas Weverton enfrenta nestas eleições ambiente hostil, criado em sua própria base de aliados.

O senador-presidente do PDT enfrenta não apenas o favoritismo quase inalcançável do deputado federal Eduardo Braide (Podemos), mas também um fogo-amigo ininterrupto da própria base do governo Flávio Dino (PCdoB), que querem o mesmo que ele.

Mas do que tirar Neto do segundo turno, as forças que gravitam em torno dos candidatos Duarte Júnior (Republicanos) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – e do próprio Braide – querem ferir de morte o projeto de Weverton para 2022.

Imagem-símbolo da vitória de Edivaldo em 2016: Weverton Rocha arregaçando as mangas, com seu grupo, para reverter uma derrota que já se dava como favas contadas

O que impressiona em toda esta situação é o entusiasmo com que o senador encara todos esses obstáculos.

Ele não apenas veste a camisa de Neto Evangelista, como participa da maioria dos eventos de campanha, envolvendo a militância pedetista e com a plena convicção de que chegará ao segundo turno, mesmo diante das pesquisas – que aliás, jogavam contra ele também em 2016 e 2018.

O resultado são os eventos cada vez maiores em torno de Neto Evangelista, que bate recordes de público nas comunidades de São Luís, a exemplo do que ocorreu no Centro, com Fábio Câmara, na Vila Luisão, com Ivaldo Rodrigues, e ontem no Anjo da Guarda, como mostram as imagens que ilustram este post.

É com esta convicção que o senador diz estar envolvido diretamente na campanha, por que, segundo ele, o segundo turno será outra batalha.

Quando o fator Weverton Rocha marcará ainda mais posição…

0

Bandas com até quatro integrantes devem ser liberadas em São Luís

Casa Civil do Governo do Estado deve anunciar nesta sexta-feira, 4, o Decreto com regras para realização de shows em bares, restaurantes e casas noturnas ampliando o número de artistas no palco

 

Por enquanto, as apresentações estão restritas a dois músicos em palco, mas a realidade para os artistas deve mudar a partir deste fim de semana

O secretário-chefe da Casa Civil do governo Flávio Dino (PCdoB), Marcelo Tavares, deve anunciar nesta sexta-feira, 4, novo Decreto regulamentando as apresentações de música ao vivo em bares, restaurantes e casas noturnas de São Luís.

A partir do novo documento – que deve entrar em vigor já neste fim de semana – as bandas e grupos musicais podem ter até quatro componentes.

Atualmente, apenas dois músicos podem se apresentar juntos nestes estabelecimentos.

A nova medida visa atender um pedido da classe artística, que diz não aguentar mais tanto tempo sem trabalhar.

O horário de funcionamento de bares e restaurantes deve continuar o mesmo, com licença somente até a 0h00.

O anúncio das novas medidas deve ser feito pelo próprio governador Flávio Dino, em seus já tradicionais pronunciamentos de sexta-feira.

0

Rafael Leitoa rebate oposição: “Se saúde não for urgente, não sei mais o que será”

Em participação via internet – devido a contaminação por coVID-19 – Rafael Leitoa defendeu aprovação de projetos do governo Flávio Dino

Uma grande discussão girou em torno da aprovação da Medida Provisória nº 319, enviada à Assembleia Legislativa do Maranhão pelo Executivo estadual no último dia 17 de junho. A MP solicita crédito extraordinário de setenta e um milhões, duzentos e vinte mil, seiscentos e cinquenta reais para combate à pandemia da covid-19.

De um lado, a oposição na lida diária de desconstrução das ações positivas do governo Flávio Dino. Do outro, deputados que defendem os investimentos e trabalhos executados de maneira pontual e correta desde os primeiros infectados pelo coronavírus no Maranhão.

Com a participação via internet, o deputado Rafael Leitoa, que recentemente testou positivo para a covid-19, continuou a defesa da aprovação da Medida Provisória 319, ressaltando a urgência, pois há quase um mês tramita na Casa.

“A MP cumpre um preceito orçamentário. Como cobrar um plano de aplicação para aprovação dessa Medida Provisória, se os preceitos dessa aprovação são de relevância e urgência? Se saúde pública não for relevante e urgente no seu conceito, deputado César Pires, eu não sei o que mais será”, rebateu o deputado Rafael, destacando que para ver a aplicação correta de recursos e das atividades de combate à covid, basta analisar os números de leitos que o Governo do Estado abriu nesse período, os números de respiradores que foram para o interior do Estado, aquisição de materiais, de suprimentos. “Esse é o verdadeiro plano de aplicação, salvando vidas, se hoje o Estado do Maranhão tem índices bons com relação à pandemia, foi por conta de todo esse investimento, apesar da crise financeira”, afirmou.

Rafael Leitoa continuou rebatendo, afirmando tristeza, inclusive, nas falas diárias dos deputados César Pires e Wellington do Curso, que desmerecem toda e qualquer ação do governo do Maranhão, que tentam transformar a urgência de soluções, por parte do Executivo, em improbidade.

“O deputado César tenta passar para a opinião pública que nós estamos dando um cheque em branco para o Governador Flávio Dino. Não é isso! Estamos fazendo uma adequação à legislação orçamentária. O deputado César é experiente, sabe o que nós estamos aprovando. Se a gente pesquisar outros pronunciamentos dele, enquanto líder do Governo passado, vamos verificar ele fazendo defesa com relação ao crédito orçamentário de maneira semelhante”, destacou.

Ao finalizar, Rafael Leitoa lembrou que Timon, sua cidade natal, conta hoje com 20 leitos de UTIs, e respiradores, graças à política de expansão de combate ao coronavírus em todo o Maranhão. Tudo em virtude dos investimentos positivos na saúde pública do estado.

“Não tenho dúvida nenhuma da execução orçamentária, do trabalho brilhante que o nosso Secretário Carlos Lula tem feito, tanto que foi aclamado para ser o Presidente do Conass, por unanimidade, representando todos os secretários de saúde do Brasil, tendo em vista o seu grande trabalho e sério na aplicação dos recursos públicos. Encaminho pela aprovação da Medida Provisória”, finalizou.

Da assessoria

2

Rafael Leitoa destaca transparência do governo durante a pandemia

Em contraponto à oposição, líder da base governista ressaltou a luta diária da gestão comunista no combate ao coronavírus; ele rebateu também declarações relacionadas à segurança pública e à Polícia Militar

 

Em pronunciamento ocorrido na manhã desta quarta-feira, 08, o deputado Rafael Leitoa, líder do governo na Assembleia Legislativa, mais uma vez defendeu a postura de Flávio Dino e seu secretariado nestes tempos de pandemia.   Em dois momentos durante o pronunciamento, Rafael Leitoa destacou a luta diária do governo do Maranhão no combate ao coronavírus e na manutenção da coerência em sua gestão estadual.

Rebatendo uma das falas da oposição, o deputado Rafael lembrou que o treinamento de diversos alunos do curso de formação de policiais militares está suspenso, impossibilitando a nomeação e envio desses alunos às ruas.

“O governador Flávio Dino nomeou metade do efetivo atual da Polícia Militar do Maranhão, é o gestor que realizou o maior concurso da PM em toda a história do estado”, destacou o deputado, lembrando que existe uma programação para essas nomeações, impossíveis de acontecerem agora. “Estamos sempre atentos, dialogando com o governo e em breve esses candidatos estarão nas ruas, são práticas de nivelamento que duram 4 meses, não tenho dúvida que eles serão convocados”, reforçou.

No segundo momento, o deputado Rafael destacou a atuação do Secretário de Saúde, Carlos Lula já na presidência do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), que em reunião recente com o Ministro da Saúde, sugeriu a criação de uma Câmara de Mediação, reunindo órgãos de controle e fiscalização para evitar abusos de preços, falhas nas entregas e devolução de recursos.

O deputado atentou para a funcionalidade dessa Câmara, pois a aquisição de produtos essenciais no tratamento e prevenção da covid-19 sumiram das prateleiras em todos os países, causando uma grande procura, porém, com pequena oferta. Preços elevados obrigaram a readequação de governos pelo mundo todo.

“Temos pela primeira vez um maranhense na presidência do CONASS, isto demonstra o reconhecimento e seriedade que o governador Flávio Dino e o secretário Carlos Lula têm a nível nacional. É leviano usar a palavra superfaturamento, com o intuito de incriminar um governo sério, com resultados eficientes no combate à pandemia. Neste período, dezenas de hospitais e UTIs foram entregues em todo o Maranhão”, finalizou.

2

Secretário de Cultura: Madeira é o melhor nome para São Luís

Anderson Lindoso declarou apoio ao candidato do Solidariedade, o que ampliou o número de membros da base do governo alinhados à sua candidatura; o ex-juiz recebeu o apoio também de representantes do Bumba-meu-boi de São Luís

 

Entre Simplício Araújo e Carlos Madeira, Anderson Lindoso é o terceiro auxiliar do governo a declarar apoio ao candidato do Solidariedade

O pré-candidato do Solidariedade a prefeito de São Luís, Carlos Madeira, recebeu nesta terça-feira, 7, o apoio do secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, o que ampliou sua base entre os membros do governo Flávio Dino (PCdoB).

Para Lindoso, Madeira é melhor nome para a cultura da capital maranhense.

– Ele tem grandes ideias para ajudar a transformar a nossa política cultural, com projetos assertivos voltados para o fazedor de cultura, para que ele possa ter meios de se manter e valorizar cada vez mais a cultura de nossa cidade –  destacou o secretário.

O apoio de Anderson Lindoso é, para Madeira, emblemático, tendo em vista seu projeto de valorização e prestígio à cultura do Maranhão.

– Como um homem da cultura, Lindoso compreendeu o projeto de quem gosta e acredita na cultura e vai atuar para ela seja respeitada e valorizada. É um apoio seguramente que me deixa feliz e orgulhoso. Faremos uma boa caminhada – afirmou o candidato.

 

Representantes de grupo de Bumba-meu-boi também fecharam apoio ao ex-juiz Carlos Madeira, ampliando os segmentos que estão com seu projeto

Presidente do Solidariedade no Maranhão e articulador da campanha do ex-juiz federal, o secretário Simplício Araújo lembrou que o ex-juiz já tem também o apoio do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, além da deputada estadual Helena Duailibe e do vereador Afonso Manoel, e também de segmentos como o trade turístico.

– A vinda do secretário Anderson Lindoso soma com o perfil de Carlos Madeira que é o melhor para gerir a cultura de um município como o de São Luís, que tem um vasto acervo cultural – frisou.

O candidato do Solidariedade recebeu também o apoio de representantes dos grupos de Bumba-Meu-Boi de São Luís, entre eles do Boi Brilho da Ilha e do Boi da Maioba.