10

Novo comandante da PM pode sofrer boicote por ser um “não-combatente”…

Não oriundo da Academia de Polícia, coronel José Frederico Gomes Pereira chegou à PM como R2 do Exército, o que é mal visto pela tropa

 

Coronel Pereira: R2 no comando da PMMA

Coronel Pereira: R2 no comando da PMMA

Se acertou em exonerar o coronel  Alves do comando da PMMA, o governo Flávio Dino (PCdoB) pode dar um tiro no pé com a nomeação de seu substituto.

Alçado ao posto maior da polícia, o coronel José Frederico Gomes Pereira é visto na tropa como um não-combatente, nomenclatura que os PMs usam para designar os chamados R2, oficiais que entraram na corporação sem fazer concurso e sem passar pela Academia de Polícia.

Os R2 são o chamados oficiais temporários do Exército: jovens que, ao prestar serviço militar, entram não como recruta, mas no Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva.

A partir daí, eles ganham patente de oficial, mas com prazo de validade de quatro anos e meio.

Até o início da década de 90, esses oficiais temporários do Exército tinham uma espécie de janela para entrar na Polícia Militar. Muitos aproveitaram esta janela e se tornaram oficiais PM sem prestar concurso e sem passar pela Academia.

Coronel Pereira é um desses. 

Mas os R2 não são bem vistos na própria tropa, que os classifica de não-combatentes por que não fizeram o treinamento específico da PM.

Tanto que há até ações judiciais para tentar afastá-los da corporação…

Marco Aurélio D'Eça

10 Comments

  1. Tu fumou maconha foi, um baseado de leve? ou algo mais pesado? só pode né pra vir falar asneiras, Esse é o único Coronel Caveira, ele é Operacional não é esses Cel veio Barrigudo formado na academia que não sabe nem manusear os armamentos mais sofisticados, Um dos melhores instrutores do Brasil, alem de pensar exclusivamente no combate ao crime. Procura saber das coisas antes de postar cara, Se tu quer ser um jornalista serio…

  2. Marco, o que foi questionado é que apesar de ter sido realizado concurso, não foi aberto para o público em geral, mas apenas para quem fosse oriundo do Exército. Imagine isso nos dias atuais, concurso para Delegado de Polícia, apenas para quem for Investigador de Polícia, reduz muito o universo e cria um privilégio vedado pela Constituição. Vá à fundo e constate.

  3. Fico muito triste com o tipo de jornalismo que muitos acham que fazem .Soltar uma reportagem desse nível mostra que essa fonte não conhece pois esse homem que tentam desqualificar é um dos maiores formadores de policiais em cursos que não perdem para nenhum outro estado . Antes de soltar merda vai pesquisar

    Tando tudo Justo e Perfeito foi sim uma boa escolha .’.

  4. Só lembrando que o STF entende como ofensa ao princípio do concurso público tais “agentes de fato”, pois após a CF/88 ingressaram nos quadros da pmma sem o devido certame! Cadê o MPMA? Segundo o ADCT apenas se entrassem na Pm em 1983 sem concurso deveriam ser considerados estáveis !

    • Mas houve o concurso público cidadão!! Olhe o próximo post. Vá pesquisar antes de semear MENTIRAS!

  5. A fonte que prestou essa informação é indubitavelmente mal intencionada. O Cel Pereira não é mal visto pela tropa, muito, mas muito mesmo pelo contrário. É referência de comandante operacional entre seus pares e subordinados. Sempre chefiou operações de altíssimo risco em assaltos a bancos, rebeliões em presídios, reintegrações de posse entre outras situações que envolvessem risco de erro. SEMPRE foi oficial de CONFIANÇA de todos os comandantes gerais que o precederam. Quando ingressou na PMMA inexistia academia de Polícia Militar aqui, e ELE FOI e sempre FOI instrutor dos oficiais que se formaram na ACADEMIA GONÇALVES DIAS, que hoje forma nossos Oficiais. Prestou sim concurso público em 1991 junto com outros Oficiais R2, pois era o que rezava o EDITAL assinado pelo Comandante da época, Cel Ventura. Acho que ele enfrenta o ranço de alguns que não conseguem conter sua inconformidade com a escolha bem feita para o cargo. O tempo e a experiência desse Oficial o credenciam como REFERÊNCIA em Operações Especiais entre TODAS as PMs do BRASIL. Para arrematar, proponho que o nobre blogueiro faça uma pesquisa com a TROPA pra verificar o que ela diz sobre esse Policial Militar… Você irá se impressionar com o tamanho do desserviço que sua matéria pode estar causando a quem desconhece os fatos e a realidade da PM do Maranhão. Estamos felizes com o Comandante Geral e com o Sub Comandante – Ambos excelentes oficiais QOPM!

    Resp.: Grato pela participação e esclarecimentos. E tenha certeza: torço pelo sucesso do coronel Pereira à frente da PM.

  6. NÃO SE ESPANTEM QUANDO COMEÇAREM A SURGIR AS DENUNCIAS DE PEREIRA SUA ESPOSA E CIA LIMITADA, DE COISAS DENTRO E FORA DA PM

  7. Marco, não sei de onde saiu essa que “os R2 não são bem vistos na própria tropa”.
    Para desmentir essa versão, espalhada ao sabor da inveja de algum descontente, basta citar aqui um único exemplo, entre muitos outros: se você perguntar para qualquer militar desse estado qual o Comandante Geral mais respeitado e querido pela Tropa da Polícia Militar do Maranhão? Todos irão te responder numa boca só: o R2 “Coronel Pinheiro Filho”. Uál!!!
    Divergências sempre haverão, faz parte do relacionamento humano, agora, transformar alguma antipatia individual dentro da corporação, em regra contra os chamado “ R2”, dispensa maiores comentários da minha parte! Aff!
    Marco fiquei 10 longos anos na presidência do Conselho Antidrogas da Fialho, acredite amigo, o então Major Pereira, à época Comandante da Força Tática, sempre se mostrou um militar acima da média. Correto, sério, extremante operacional.
    Não tenho dúvidas que será um excelente Comandante Geral.
    “Pereirão”, como é conhecido dentro da Tropa, está muito, mas, muito além, das simples nomenclaturas.
    Forte Abraço.
    Herbertt Morais

    Resp.: Agradeço a participação, caro Herbeth

  8. Espero que tenha um exito rápido em suas metas e a sociedade receba a tranquilidade como prêmio. Conte com todos que como eu se integram na sociedade para um objetivo comum. PAZ, SEGURANÇA E TRANQUILIDADE.

    SFU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *