0

Pista de atletismo do Castelão é risco de vida para desportistas…

Combinada com a falta total de iluminação, a buraqueira do circuito pode levar a acidades graves dos grupos de atletas que se aventuram em treinos durante a semana no complexo abandonado pelo Governo do Estado

 

Mesmo com iluminação precária, atletas se arriscam a treinar nas pistas esburacadas de atletismo do Complexo Castelão

Correm risco de vida os atletas profissionais e amadores que se arriscam diariamente em treinos no Complexo Esportivo do Castelão, sobretudo nas pistas de atletismo.

Todas esburacadas e sem nenhuma iluminação, as pistas que já abrigaram provas de atletas olímpicos são hoje um risco para a vida de quem se aventura a treinar no local.

Grupos de atletas profissionais e amadores treinam diariamente nas trilhas formadas pela erosão dos morros que cercam o estádio de futebol e nas pistas de atletismo, mas correm sérios riscos.

– Não há qualquer iluminação e a pista está toda esburacada; o risco de queda ou de acidentes ainda mais graves é iminente para quem se arrisca por aqui – diz a pedagoga Lêda Lima, que faz parte de um grupo de atletas.

A escuridão é total para quem se arrisca a correr no que deveria ser uma pista profissional de atletismo em São Luís

Inaugurado no final da década de 80, o Complexo Esportivo do castelão reúne, além, do estádio de futebol, um ginásio poliesportivo, piscinas olímpicas e pista profissional de atletismo.

Mas hoje, à exceção do estádio, nenhum outro aparelho do complexo funciona.

E não há previsão do governo para obras no local…

0

Maranhão vive expectativa de novo pico da coVID -19

Autoridades públicas do estado já admitem que um rebote da doença possa ocorrer até o final de 2020 ou no início de 2021; e já tomam providências sanitárias para evitar corrida em massa a hospitais e clínicas

 

Já em ritmo de retomada de vários setores da economia, o Maranhão poderá ter uma nova onda de coVID-19 no final de 2020 ou início de 2021.

A previsão é governador Flávio Dino (PCdoB), que decidiu adiar flexibilização de novos setores da economia até o resultado do inquérito sorológico no estado, que irá indicar o índice de pessoas que já foram contaminadas.

– Tivemos uma diminuição de casos, porém, talvez tenhamos, nos próximos meses, especialmente no limiar do ano de 2021, um ciclo de novo agravamento do coronavírus. Podemos ter – disse Flávio Dino.

Para o governador, o rebote de coVID-19 ocorrerá pela falta de uma vacina contra o coronavírus, embora as notícias apontem esperança de um remédio ainda em 2020.

– Isso significa que devemos prevenir – afirmou o governador.

O secretário de Saúde, Carlos Lula, já tem agendada reunião com os secretários municipais de saúde para tomar medidas de prevenção contra uma nova onda do vírus…

1

Flávio Dino atende pedido de Luciano e entrega obras em Pinheiro

Governo concluiu as obras de construção da Praça do Centenário e o Centro de Hemodiálise do município, no momento de avanços no setor da saúde

 

A Praça do Centenário ganhou novos aspectos de embelezamento e criará novo ponto turístico em Pinheiro

O governador Flávio Dino entregou nesta terça-feira, 4, duas novas obras no município de Pinheiro.

O esperado Centro de Hemodiálise e, em parceria com a prefeitura, a nova praça do centenário. A deputada Dra. Thaiza e o prefeito Luciano participaram da entrega das obras através de videoconferência realizada pelo Governo do Maranhão, junto com autoridades do executivo e legislativo.

“O Centro de Hemodiálise não só atenderá a Baixada, mas as regiões vizinhas e por isso é uma conquista que ajuda muito o sistema de saúde de São Luís porque desde o Alto Turi, região do Gurupi, estarão com a possibilidade de atender em Pinheiro. A Praça do Centenário, o prefeito Luciano disse que era um grande sonho da população e eu me esforço para concretizar sonhos, e juntos conseguimos, e oferecer um espaço digno, gratuito é um direito fundamental, principalmente, para as nossas crianças”, disse o governador Flávio Dino.

Durante a in auguração das obras, Luciano Genésio foi acompanhado de deputados e vereadores de Pinheiro

Durante a inauguração, o prefeito Luciano agradeceu o governador Flávio Dino pelas grandes obras entregues, destacou as parcerias e comentou os investimentos, principalmente, na saúde.

O Centro de Hemodiálise chega em uma das fases de grandes avanços na saúde pública de Pinheiro, realizados na gestão do prefeito Luciano.

0

Ação de Simplício Araújo salvou vidas e recebe apoio da justiça

Por outro lado, mais de 3 milhões de máscaras destinadas a profissionais de saúde estão retidas há mais de 20 dias no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo por que a Receita Federal “precisa saber” se realmente são… máscaras

 

Simplício obteve vitória na Justiça em relação aso respiradores; agora, a Receita Federal dificulta liberação de máscaras

As ações tomadas pelo secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, no combate à pandemia do coronavírus comprovam-se cada vez mais acertadas.

Desta vez, a 13ª Vara Federal Cível deferiu (no processo de número 1026364-81.2020.4.01.3700) o pedido de tutela provisória determinando que a União suspenda a pena de perdimento dos 107 respiradores comprados na China por meio de doações de empresários que se uniram ao Governo do Estado, via Seinc.

Os equipamentos, que chegaram em abril, foram instalados em hospitais públicos do Estado quatro horas após a retirada do aeroporto e foram essenciais ao tratamento de pacientes com o novo coronavírus.

“A Justiça reconheceu nossa missão cotidiana em pensar no povo maranhense e fazer o que for possível para garantirmos as medidas necessárias para enfrentar esta terrível crise sanitária”, afirmou o secretário.

A arrecadação de mais de R$ 20 milhões em doações para a saúde do Maranhão a partir da articulação do secretário com diversos empresários resultou, ainda, na doação de máscaras, termômetros, álcool 70 e em gel, testes rápidos e serviços gratuitos para profissionais de saúde locais.

A Vara determinou, ainda, que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e a União liberem antecipadamente as mercadorias importadas relacionadas à novas importações de respiradores/ventiladores mecânicos (ou similares), medicamentos e de outros EPIs destinados ao combate à COVID-19.

Burocracia que mata

Estão retidas há mais de 20 dias no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, mais de 3 milhões de máscaras destinadas a profissionais de saúde.

O motivo? A Receita Federal brasileira informou que “precisa saber” se realmente são…máscaras.

Pra piorar, já foram gastos mais de R$ 200 mil  pela empresa que importou as máscaras, para os custos de armazenamento dos materiais.

É uma comprovação de que nem todos entendem as prioridades em tempos tão críticos como nesta pandemia…

0

Governo do Maranhão atrasa pagamento de médicos em meio à pandemia, denuncia César Pires

O deputado César Pires repudiou o desrespeito do Governo do Maranhão com os médicos da rede estadual de saúde, que há três meses estão sem receber seus pagamentos. Para o parlamentar, não há justificativa para atrasar os salários desses profissionais, pois o governo federal já repassou milhões de reais para o combate à pandemia do coronavírus no estado.

“Mais uma vez, o discurso do governo Flávio Dino é diferente da prática. Na propaganda e nas redes sociais, elogiam e parabenizam os profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus. E justamente em meio à pandemia, deixam de reconhecer o trabalho dos médicos ao atrasar seus pagamentos. Recebi diversas denúncias de que eles ainda não receberam da Emserh os salários de abril, maio e junho. Isso é um absurdo”, declarou o deputado.

César Pires ressaltou que não falta recursos para o pagamento dos médicos ao lembrar que o governo Flávio Dino editou, em junho, a Medida Provisória 319 abrindo crédito extra de R$ 71 milhões para gastar os recursos federais repassados ao Maranhão, sem sequer informar como e onde essa verba seria aplicada. Além de ter recebido outros repasses do governo Bolsonaro para o combate à pandemia no Maranhão.

“O governador muito critica o presidente Jair Bolsonaro, mas o governo federal tem garantido os recursos para que o Maranhão possa enfrentar a pandemia. Então, é inaceitável que os médicos, muitos deles até adoeceram e alguns até morreram, fiquem sem receber pelo grandioso trabalho que têm oferecidos aos maranhenses”, concluiu César Pires.

2

Taxa de analfabetismo cai quatro pontos no Maranhão…

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios mostra que o número de pessoas com 15 anos ou mais sem escolaridade caiu de 19,6% em 2014 para 15,6% em 2019; para secretário de Educação, dados estimulam seguir em frente

 

O Maranhão derrubou em 4 pontos percentuais a taxa de analfabetismo entre pessoas acima de 15 anos, segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).

Em 2014, o estado tinha 19,6% de cidadãos sem escolaridade nesta faixa etária; em 2019, eram 15,6%.

– Os dados da “PNAD Contínua: Educação 2019”, divulgados hoje, nos motivam a seguir firme na luta por uma educação digna para todos – comemorou o secretário de Educação, Felipe Camarão.

Entre 2016 e 2019 houve queda na taxa de analfabetismo em todas as faixas etárias avaliadas pelo PNAD.

Os dados estão disponíveis no site do IBGE…

 

2

Ministério Público denuncia capelães militares por filiação partidária

Indicados por lideranças evangélicas – a maior parte da Assembleia de Deus – esses militares sem concurso tiveram que ingressar em agremiações ligadas ao governo Flávio Dino, onde permaneceram mesmo depois de assumir patentes na PMMA e no Corpo de Bombeiros

 

Alguns dos capelães nomeados por Flávio Dino na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros: interesses partidários se confundindo com o evangelho

A promotora de Justiça Militar Márcia Haydée Porto de Carvalho denunciou à Justiça pelo menos nove capelães nomeados para a Polícia Militar e para o Corpo de Bombeiros no governo Flávio Dino (PCdoB).

Eles são acusados de se manter filiado a partidos políticos da base dinista mesmo após receber patentes de oficiais militares, afrontando o Código Militar.

Todos eles vão responder a ação penal pelo crime.

Da PMMA foram denunciados o capitão Francisco Fábio Silva Leite (ex-PSC, hoje Podemos), e os primeiros-tenentes Ernamilson Gomes de Macedo (PL), Pedro de Lima Villela (PDT), Jessé Lemos Coutinho (DEM) e Cícero Batista Martins Guimarães (PSC).

No Corpo de Bombeiros a denúncia do Ministério Público alcançou o major Ailton César Alves de Sousa (PTB), o capitão Paulo Guilherme Fernandes de Oliveira (Patriotas) e o primeiro-tenente Antônio Márcio da Silva (Republicanos).

Esses mesmos, e outros capelães militares – todos nomeados sem concurso público – já respondem a Ação Eleitoral, por abuso de poder e outros crimes eleitorais praticados tanto nas eleições de 2014 quanto nas eleições de 2018.

As ações eleitorais correm no Tribunal Superior Eleitoral.

A promotora chegou a alertar na ação que a filiação dos capelães gerava “especulações na opinião pública de que tinham como objetivo satisfazer seus interesses partidários, diversos da função de ministros de fé”.

Mesmo assim, pela articulação política entre o governo e a Assembleia de Deus, eles permaneceram filiados;

E alguns só pediram desfiliação após tomar conhecimento da investigação do Ministério Público.

Agora vão ter que responder a ação penal…

2

Após abertura de bares, números da coVID-19 voltam a crescer em SLZ

Alerta é do epidemiologista Antônio Augusto Moura Silva, que aponta crescimento nos novos casos registrados na Região Metropolitana da capital, após quatro semanas de queda; taxa de transmissão também aumentou

 

Os gráficos do epidemiologista Moura da Silva mostram o crescimento de casos de coVID-19 na região metropolitana (imagem: blog do Gilberto Léda)

O número de casos de coVID-19 na região metropolitana de São Luís votou a crescer pela segunda semana consecutiva, após registrar queda no final de junho.

O alerta foi dado nesta quinta-feira, 9, pelo epidemiologista Antonio Augusto Moura Silva, que mostra também aumento do índice de contágio, agora acima de 1 por pessoa infectada.

O aumento no número de infectados em São Luís começou exatamente após liberação de funcionamento de bares e restaurantes, a partir do sábado, 27 de junho.

Desde então têm-se registrado aglomerações e festas em toda São Luís, principalmente a partir das quintas-feiras, quando começa o fim de semana.

O médico Antônio Augusto Moura Silva é professor-doutor titular do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), e professor de Epidemiologia do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Ufma.

O alerta o encaminhado também para os diretores da Secretaria de Estado da Saúde…

4

Empresa que não entregou respiradores quer negociar devolução do dinheiro

Biogeoenergy – que recebeu antecipado pelos equipamentos – diz que não negociou com o Consórcio Nordeste de governadores, mas com a empresa Hempcare; revela que só agora, durante a pandemia, começou a fabricar este tipo de produto e diz que pode entregar respiradores se houver interesse dos estados

Acossada pela Justiça, Biogeonergy já admite devolver os R$ 48 milhões dos respiradores, mas quer negociar a forma de devolução

Paga antecipadamente pela compra de cerca de 300 respiradores pelos governadores do Nordeste – sem que tenha entregue os equipamentos – a empresa Biogeoenergy anunciou disposição de devolver o dinheiro recebido, mas de forma negociada.

Para isso, ela protocolou petição ao Superior Tribunal de Justiça, no qual também pediu acesso aos autos do processo criminal que apura o caso.

– A intenção da empresa é devolver aos estados integrantes do Consórcio do Nordeste o recurso recebido o mais brevemente possível, ou entregar os aparelhos, caso haja interesse – disse a BioGeoenergy, em nota encaminhada ao blog Marco Aurélio D’Eça.

Mas o dono da empresa, identificado por Paulo de Tarso Carlos, diz na nota que a empresa “não possui contrato firmado com o Consórcio do Nordeste”.

Em 11 de junho, em entrevista ao G1-Bahia, Paulo de Tarso já havia afirmado ter recebido apenas R$ 24 milhões da Hempcare, mas mostrou-se reticente em devolver os recursos.

– Evidente que o dinheiro foi utilizado para compra de peças para respiradores, para tudo. O dinheiro pertence à empresa, que utiliza no que bem entender. Utilizamos no que bem entendemos. Compramos muitas peças, bastante equipamento. Todo o dinheiro foi gasto com ventilador e caixa da empresa – disse ele, à época. (Leia a íntegra aqui)

A história da compra frustrada

Os governadores pagaram adiantados a uma empresa, que comprou os respiradores de outra, que não era do ramo e começou a fabricá-los só agora, por causa da pandemia

O Consórcio Nordeste pagou R$ 48 milhões pela compra de 300 respiradores que seriam distribuídos aos estados do Nordeste, mas não recebeu os equipamentos. (Entenda aqui, aqui e aqui)

 Apenas no caso do Maranhão, o prejuízo foi de R$ 9 milhões. 

O blog Marco Aurélio D’Eça publicou em junho a linha do tempo da negociação frustrada no post “De como o Consórcio de governadores causou rombo financeiro ao Nordeste…”.

Na nota encaminhada ao blog, a Biogeonergy – que atua no ramo de energia hidráulica e eólica – revela que só começou a vender respiradores a partir da pandemia de coronavírus.

– Após a pandemia que assolou o mundo em 2020, a Biogeoenergy iniciou os testes para produção e comercialização de ventiladores pulmonares para pacientes em tratamento intensivo do vírus Covid-19 – diz o documento. 

O problema é que a empresa não honrou os compromissos de entrega, chegou a negar-se a devolver o dinheiro e agora quer devolver parte dos R$ 48 milhões de forma negociada.

Resta saber se os governadores vão aceitar mais esta…

Leia abaixo a íntegra da nota da Biogeonergy:

Biogeoenergy negocia devolução do dinheiro de ventiladores pulmonares 

A Biogeoenergy protocolou petição no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para negociar a devolução dos valores pagos pela Hempcare na compra de 380 ventiladores pulmonares para o combate ao vírus Covid-19. A intenção da empresa é devolver aos estados integrantes do Consórcio do Nordeste o recurso recebido o mais brevemente possível, ou entregar os aparelhos, caso haja interesse.

De acordo com o empresário Paulo de Tarso, a Biogeoenergy está disposta a buscar uma solução consensual para os problemas gerados através do contrato executado com a Hempcare. A instituição também solicitou acesso aos autos do processo criminal e dos seus conexos.

Paulo de Tarso enfatizou no requerimento que, ao contrário da Hempcare, a Biogeoenergy não possui contrato firmado com o Consórcio do Nordeste.

Sobre a empresa – Biogeoenergy é uma empresa sustentável, atenta as necessidades tecnológicas do País e com a qualidade de vida da sociedade. A instituição oferta tecnologia e equipamentos de excelência para a geração de energia hidráulica e eólica, além de tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU).

Há um ano a Biogeoenergy compõe o grupo Geoterra com o objetivo de implantar projetos de grande utilidade para a população, nas atividades industriais e empresariais de bens de capital, bem como o desenvolvimento de produtos eficientes e de baixo custo.

Após a pandemia que assolou o mundo em 2020, a Biogeoenergy iniciou os testes para produção e comercialização de ventiladores pulmonares para pacientes em tratamento intensivo do vírus Covid-19. 

1

Como é e como funciona o consórcio de candidatos de Flávio Dino…

Por mais que o governador e os próprios postulantes neguem, a movimentação de secretários e de aliados em torno de várias candidaturas indica que há, sim, uma lista de nomes do Palácio dos Leões com projetos e missões específicas nas eleições da capital maranhense

 

Três dos candidatos do consórcio dinista: Neto Evangelista, Rubens Júnior e Duarte Júnior; a missão de todos é impedir a vitória de Eduardo Braide

O que têm em comum os pré-candidatos a prefeito de São Luís Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Duarte Júnior (Republicanos), Carlos Madeira (Solidariedade), Neto Evangelista (DEM), Bira do Pindaré (PSB), Dr. Yglésio (Pros) e Jeisael Marx (Rede)?!?

Resposta: todos eles são ligados ao governador Flávio Dino (PCdoB); e, de uma forma ou de outra, recebem apoios ou estímulos do Palácio dos Leões e de auxiliares do governo.

É, portanto, um consórcio de candidatos estimulado pela base governista, embora os próprios candidatos detestem esta definição.

Há um grau de importância dentro do consórcio – exatamente na ordem descrita acima – e uma espécie de missão tácita determinada a cada um dos candidatos, de acordo com sua importância dentro do grupo.

Pereira Júnior, Duarte Júnior e Madeira, por exemplo, são os escolhidos pelo Palácio como preferidos para um eventual segundo turno.

Neste grupo entra também Neto Evangelista, que é o preferido de um subgrupo governista, liderado pelo senador Weverton Rocha (PDT); e, mais atrás, Bira do Pindaré, que, embora desgastado com Flávio Dino, ainda tem simpatizantes e aliados na base, a ponto de lutarem por apoios ao seu projeto.

Dr. Yglésio e Jeisael Marx são os chamados pontas-de-lança, aqueles que cumprirão missões específicas durante do pleito, embora tenham liberdade para tentar viabilizar seus próprios projetos.

Oura característica do consórcio de candidatos de Flávio Dino é a proteção à gestão de Edivaldo Júnior (PDT).

Durante a campanha, o eleitor dificilmente verá deste grupo ataques ao prefeito, salvo interesses próprios de um ou de outro no decorrer do processo.

E assim funciona, tacitamente, o consórcio de candidatos de Flávio Dino, com cada qual no seu quadrado e todos por um objetivo comum: evitar a vitória do deputado federal Eduardo Braide (Podemos) e a ascensão da oposição na capital.

Assim será na campanha…