0

Novo vídeo mostra ação de policiais contra moradores do Cajueiro…

Moradores recusam-se a sair da área onde tratores estão operando e são empurrados por PMs, que usam spray de pimenta – até contra uma grávida – e chegam a posicionar armamentos

 

Um novo vídeo sobre a operação da Polícia Militar na desocupação do povoado Cajueiro – onde será construído um porto da empresa WTorre – mostra ações policiais fora do razoável.

As imagens mostram moradores inconformados, recusando-se a sair da área onde tratores operam na destruição das casas. Os PMs empurram alguns e usam spray de pimenta em outros.

O spray chega a atingir uma mulher grávida, quer sai cambaleando.

Em dado momento, aparece um dos policiais com arma – que parece ser uma cartucheira ou algo parecido – em posição de ataque.

O vídeo está sendo divulgado em aplicativos de troca de mensagens…

0

Edilázio relata clima de guerra no Maranhão com ação da Polícia Militar

Em discurso na tribuna da Câmara Federal, deputado ressalta que o governador Flávio Dino não cumpre decisões judiciais, mas decidiu cumprir na expulsão dos moradores do povoado Cajueiro

 

O deputado Edilázio júnior (PSD) relatou na Câmara Federal todo o clima de guerra criado pela Polícia Militar durante a retirada dos moradores do povoado Cajueiro, para atender a pedido de reintegração de posse da construtora WTorre.

Ao lembrar que o governador Flávio Dino (PSD) “é useiro e vezeiro” em descumprir decisão judicial, Edilázio acusou o comunista de usar a Polícia Militar para dar garantiras à empresa, que pretende construir um porto privado na área.

– Ele mandou todo o aparato policial para a Zona Rural de São Luís, para um distrito conhecido como cajueiro; e lá, com toda força, esses policiais tiraram os moradores e derrubaram suas moradias – ressaltou.

EM 2015, A POLÍCIA MILITAR JÁ RECEBIA À BALA MANIFESTANTES QUE TENTASSEM SE APROXIMAR DO PALÁCIO DOS LEÕES, onde Flávio Dino recebe líderes do Movimento Sem Teto

No discurso, o parlamentar lembrou também que, à noite, os moradores foram à praça Pedro II, pedir conversa com Flávio Dino; e foram recebidos à bala.

– Esses moradores tiveram a audácia de ir para  aporta do Palácio dos Leões pedir clemência ao governador, pedir ajuda ao governador. E ali ficaram, de forma pacífica, sem gritaria. E qual foi a ordem do governador? Quando se sentiu incomodado com a presença dos sem-teto, o couro comeu, a bordoada comeu com esses que pediam clemência. Foi usado a tropa de choque, com spray de pimenta, bomba de gás lacrimogêneo, balas de borracha para dispersar meia dúzia de pessoas que pediam ajuda do governo – destacou.

Em seu pronunciamento, Edilázio lembrou a ação da PMMA na Vila Nestor, que resultou, inclusive, na morte de um sem-teto, em 2015. (Relembre aqui e aqui)

Ainda no discurso, o parlamentar destacou que a WTorre foi doadora da campanha de Flávio Dino.

Veja os vídeos acima

1

Flávio Dino: muito mais candidato, muito menos governador…

Comunista decidiu mesmo se dedicar integralmente à viabilização do seu nome para a disputa presidencial de 2022, esquecendo que há um Maranhão inteiro necessitando de serviços e ações do seu governo

 

FLÁVIO DINO EM EVENTO NACIONAL COM RODRIGO MAIA E OUTRAS LIDERANÇAS POLÍTICAS, em plena pré-campanha presidencial…

Nos últimos dias, alguns dos principais blogs especializados em política no Maranhão criticaram uma postura recente do governador Flávio Dino (PCdoB): ele está cada vez mais agindo apenas como candidato a presidente, deixando ao largo o governo do Maranhão.

Questionando se Dino “ainda é, de fato, governador do Maranhão?”, o jornalista Jorge Aragão lembra que o comunista está apenas no oitavo mês do seu segundo mandato, e ressalta:

– Ele foi reeleito, ainda no 1º Turno das eleições de 2018, para ser governador do Maranhão por mais quatro anos e não para tentar, desde 2019, viabilizar uma candidatura nacional em 2022. (Veja a íntegra aqui)

Antes mesmo desta semana – em que Dino viajou mais do que esteve no estado – o jornalista Gilberto Léda, ainda em maio, já havia avaliado que o “ofício de governador passou a ser um estorvo para Flávio Dino”.  (Leia aqui)

…ENQUANTO ISSO É BRANDÃO QUEM FAZ AS VEZES DE GOVERNADOR, em contato constante com lideranças e populares no interior maranhense

Nessa ausência cada vez mais constante do comunista, o governo maranhense tem sido administrado pelo vice-governador Carlos Brandão (PRB), que ganha cada vez mais importância no cenário de 2022.

Melhor, então, que Dino decida-se mesmo a licenciar-se do mandato – ou até mesmo renunciá-lo – entregando a Brandão o comando do estado, e passe a dedicar-se de vez ao embate nacional com Jair Bolsonaro (PSL).

É simples assim…

1

Sedel “hospeda” delegações dos Jems em “campo de concentração”…

Estudantes do interior que venceram as regionais estão em São Luís para as finais dos jogos escolares, e foram jogados em uma espécie de tapume, montado na sede do Ipem, no Calhau

 

Mais parece uma tenda de campo de concentração, mas as imagens que ilustram este post são do  que a Secretaria de Desportos e Lazer (Sedel), chama de alojamento dos jogos Escolares Maranhenses.

As tendas, com colchões espalhados em um chão coberto por carpete, foram montados na sede social do antigo Ipem, no Calhau.

Estão em São Luís as delegações das escolas que venceram as etapas regionais dos JEM’s; e são esses estudantes que ficarão jogados nas tendas no pátio do Ipem.

A expressão “campo de concentração” foi usada pelos chefes de delegações, que criticaram duramente as instalações.

Com a palavra o Governo do Estado…

4

Ministério Público vai investigar espionagem ordenada por Portela

Procuradoria-geral de Justiça quer apurar “possível investigação indevida de agentes detentores de foro especial por quem não detém tal autorização”; e já marcou para esta terça-feira, audiência com o delegado Thiago Bardal

 

THIAGO BARDAL VAI SER OUVIDO NO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA FALAR DAS AÇÕES DE JEFFERSON PORTELA à frente da Secretaria de Segurança

O Ministério Público do Maranhão vai ouvir em audiência nesta terça-feira, 6, o delegado Thiago Mattos Bardal, que acusa o secretário de Segurança Jefferson Portela de espionagem contra autoridades maranhenses.

A investigação contra Portela foi determinada pela Procuradoria-Geral de Justiça, com base em Notícia de Fato, protocolada pelo deputado federal Edilázio Júnior (PSD).

O objetivo é apurar “possível investigação indevida de agentes detentores de foro especial or quem não detém tal autorização”, segundo diz a Notificação, assinada pelos promotores Adélia Maria Souza Rodrigues Morais, Ilana Franco Boueres Laender Morais, Marcos Valentim Pinheiro Paixão e Geraulides  Mendonça Castro, todo assessores especiais da PGJ.

A audiência com Bardal está marcada para as 14h desta terça-feira, 6.

Veja abaixo, a notificação do Ministério Público:

0

Carlos Brandão de volta à cena política…

Em nova investida no posto de governador em exercício, vice-governador sanciona leis e mostra mais uma vez prestígio na classe política ao reunir políticas de todas as correntes

 

BRANDÃO EM SOLENIDADE NO PALÁCIO DOS LEÕES COM DEPUTADOS E REPRESENTANTES SOCIAIS; prestígio cada vez mais crescente,à medida que se aproxima 2022

O vice-governador Carlos Brandão (PRB) assumiu mais uma vez o Governo do Estado na última terça-feira, 23, com a licença do titular Flávio Dino (PCdoB).

E mais uma vez mostrou prestígio político.

Um simples atos de sanção de leis aprovadas na Assembleia Legislativa foi transformado por Brandão em um ato prestígio político que perpassa as ideologias partidárias maranhenses.

No mesmo ato estavam deputados federais e estaduais de várias correntes e vários grupos; e todos fizeram questão de registrar a presença ao lado do governador em exercício.

Primeiro na linha de sucessão do governador Flávio Dino, Brandão é também o candidato potencial ao governo em 2022, pelo simples fato de estar n posto, caso Flávio Dino seja candidato a algum cargo.

E mesmo que o comunista não concorra a mais nada – como já admitiu – o vice-governador passa a ser potencial candidato do governador.

Por isso é que ele vem ganhando cada vez mais espaços em todas as correntes políticas.

Espaço que só tende a crescer, à medida que 2022 se aproxima…

2

Como governador, presidente do TJ fará atos em São João Batista…

Desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos ficará no comando do estado nesta quinta e na  sexta-feira, ocasião em que cumprirá agenda protocolar do governo e atos em sua terra natal

 

COMO GOVERNADOR, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ficará dois dias no comando do governo maranhense

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos participará de atos públicos como governador do Estado em sua terra natal, São João Batista.

Figueiredo ocupa o cargo de governador nesta quinta-feira, 25, após viagens do governador Flávio Dino (PCdoB), do vice, Carlos Brandão (PRB), e do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB).

TRÊS PRIMEIROS NA LINHA DE SUCESSÃO DO GOVERNO, Flávio Dino, Carlos Brandão e Othelino Neto estão todos viajando para fora do estado

Como governador, o presidente do TJ assinará atos protocolares do governo, discutirá projetos de interesse do Judiciário e cumprirá a agenda do Palácio dos Leões.

Mas estará presente em São João Batista, onde vai, inclusive, vistoriar obras do governo…

0

De ditador para ditador…

Declaração do governador Flávio Dino sobre o presidente Jair Bolsonaro traz à lembrança ações do próprio comunista contra políticos e a imprensa livre, que noticiou atos ditatoriais no Maranhão

 

AUTORITÁRIO, FLÁVIO DINO AGORA ANALISA O AUTORITARISMO DE BOLSONARO, após perseguir adversários e imprensa no Maranhão

Em 21 de agosto do ano passado, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou o post “Flávio Dino não consegue se livrar da alcunha de ditador…”

Tratava-se da repercussão de uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral, que negou ao comunista a censura imposta a blogs – incluindo este – que noticiaram críticas da ex-governadora Roseana Sarney e do prefeito Lahesio Rodrigues à sua postura como governante.

Tudo começou em 20 de maio do mesmo ano, quando, em situações diversas, Roseana, Lahésio e a ex-prefeita Maura Jorge chamaram Dino de ditador, pelas ações à frente do governo maranhense.

O comunista acionou judicialmente não apenas as três lideranças políticas, mas também toda a parte da imprensa que noticiou as declarações delas.

Tanto que, em 27 de maio, este blog voltou ao tema, com o post “Ditador, Flávio Dino não quer ser chamado de ditador…”

BOLSONARO É UMA DAS MAIORES BOÇALIDADES QUE A POLÍTICA DO BRASIL PODE TER CONSTRUÍDO em toda a história do país

Passado mais de um ano das declarações sobre Flávio Dino, agora é o próprio Flávio Dino quem vai à imprensa para classificar o presidente Jair Bolsonaro (PSL) de ditador. (Leia aqui)

O comunista não deixa de ter razão em sua afirmação.

Da mesma forma que Roseana, Maura Jorge e Lahésio Rodrigues.

E diante disto, o que se desenha para os próximos anos no Brasil é uma batalha de ditadores pelo comando do país.

Um ditador de direita contra um ditador de esquerda.

E qual a melhor opção?!?

Leia também:

Flávio Dino e Bolsonaro: os dois lados de uma mesma moeda política…

O Estado de exceção no governo comunista de Flávio Dino…

Os três atos de um ditador…

0

Comissão da Câmara fará audiências sobre espionagem no Maranhão

Deputados federais virão a São Luís para ouvir delegados e colher documentos que apontam para a possibilidade de o secretário de Segurança Jefferson Portela ter grampeado ilegalmente autoridades maranhenses

 

OUVIDOS NA CÂMARA FEDERAL, OS DELEGADOS THIAGO BARDAL E NEY ANDERSON GASPAR reforçaram suspeitas contra o secretário Jefferson Portela

Está agendada para logo após o recesso parlamentar, em agosto, uma visita da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados ao Maranhão.

Os deputados que investigam suspeitas de espionagem contra autoridades maranhenses querem ouvir novos delegados – Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar já foram ouvidos em Brasília – sobre as ordens do secretário de Segurança, Jefferson Portela, para grampear desembargadores, empresários, jornalistas e políticos maranhenses.

No Maranhão, além das audiências com autoridades policiais, serão colhidos documentos e outras provas que possam confirmar as suspeitas contra Portela.

O material será usado para embasar uma CPI da Espionagem, que parlamentares maranhenses pretendem abrir na Câmara Federal.

Mas esta é uma outra história…

23

Bolsonaro quer Porto do Itaqui federalizado; Dino apela pra Sarney…

Governo comunista do Maranhão tem feito gestões em todas as áreas para impedir a perda do controle das operações portuárias, mas as ações da Emap tem criado mais problemas na gestão

 

O RISCO DE PERDA DO CONTROLE DO PORTO DO ITAQUI É UMA DAS PRINCIPAIS PREOCUPAÇÕES DO GOVERNADOR FLÁVIO DINO; assunto foi tratado com Sarney

Em 27 de junho último, o blog Marco Aurélio D’Eça informou que, no encontro com o ex-presidente José Sarney, o governador Flávio Dino (PCdoB) pôs na pauta o risco de perda do Porto do Itaqui. (Relembre aqui)

Dino sabe do movimento do governo Jair Bolsonaro (PSL) para retomar o controle de todos os terminais de transporte, em todos os modais, e as operações maranhenses passam na pauta das privatizações.

Na verdade, a refederalização do porto também já havia sido anunciada neste blog, em post do dia 22 de janeiro, intitulado “Governo Bolsonaro vai tomar de Flávio Dino controle do Porto do Itaqui…”

Com problemas legais e morais envolvendo a operação da Emap no Maranhão, o governador comunista sabe que sofrerá sanções por usar dinheiro do porto em outras áreas – uma de suas pedaladas fiscais, outro assunto tratado em primeira mão no blog Marco Aurélio D’Eça. (Releia aqui)

Tanto ele sabe da dimensão do problema que já chegou a propor a devolução dos R$ 140 milhões usados irregularmente.

A reunião com Sarney – também anunciada em primeira mão no blog Marco Aurélio D’Eça – tinha o objetivo de convencer o ex-presidente, um entusiasta das potencialidades portuárias do Maranhão, a entrar na briga para impedir a devolução do Itaqui.

Ocorre que é ideológica a posição do governo Bolsonaro pela federalização, e posterior privatização, dos portos brasileiros.

O fato é que Flávio Dino está sem saída e na iminência de perder o controle das operações portuárias no estado.

E o agravamento da situação da Emap, por causa das pedaladas fiscais, o colocou ainda em situação mais delicada.

É só uma questão de tempo…