0

Ao ameaçar deputados, Portela acaba confessando possíveis crimes…

Ao afirmar em entrevista de rádio que “revelará coisas sobre autoridades” maranhenses em sua audiência sobre espionagem na Câmara dos Deputados, secretário acaba por fazer confissão antecipada de sua própria prevaricação

JEFFERSON PORTELA EM ENTREVISTA NA DIFUSORA, EM QUE FAZ CLARA AMEAÇA, escondendo possível prevaricação no exercício do cargo de secretário de Segurança

O blog do John Cutrim repercutiu nesta segunda-feira, 17, entrevista do secretário de Segurança Jefferson Portela em que o próprio acaba por fazer uma espécie de pré-confissão do crime de prevaricação e acobertamento.

Ao dizer que está pronto para ir depor na Comissão de Segurança da Câmara Federal, Portela afirma que vai falar sobre “coisas que estão escondidas aqui” ao revelar sobre “agiotagem, crime organizado e contrabando”. (Veja a íntegra aqui)

Ora, se o secretário vai confessar em Brasília que “existem coisas escondidas aqui [no Maranhão] então ele próprio comete um crime, ao não revelar, como chefe da polícia e da Segurança, essas coisas que estão escondidas.

A confissão de Portela fica pior ainda quando ele afirma haver “gente  aí de paletó e gravata botando gente pra trazer cigarro pra cá, envolvido com agiotagem, tirando onda de autoridade pública envolvida com o crime e estão se tremendo”.

É gravíssima a revelação do secretário, sobretudo pelo fato de ser ele próprio o responsável por manter “coisas escondidas aqui” mesmo sabendo ter “gente aí de paletó e gravata” usando outros para cometer crimes.

Se sabe disso, porque Jefferson Portela nunca tomou atitude?

E se sabe disso, porque usa a informação para ameaçar e não para desbaratar eventuais grupos criminosos?

Denunciado por espionagem de autoridades maranhenses – incluindo senadores, deputados federais e estaduais, desembargadores e os próprios policiais –  Jefferson Portela vai ter que se explicar na Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados.

E ao ameaçar revelar coisas escondidas – numa tentativa de acuar os deputados Aluisio Mendes e Edilázio Júnior, responsáveis pela sua convocação –  o secretário se complica ainda mais.

E acaba por se envolver em possíveis acobertamentos de crimes, chantagem e prevaricação no cargo de chefe da segurança.

Mais coisas a ter que explicar à Câmara Federal…

3

Dino coloca em xeque conduta de magistrados após caso Moro…

Em postagem agora há pouco em sua conta no Twitter, o comunista comentou declaração do ex-juiz e ministro de Segurança Pública e Justiça, Sérgio Moro, à Folha de São Paulo

 

Dino tem que começar a olhar mais para seus problemas e não se preocupar em ser paladino da Justiça nas redes, em troca de populismo

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), sempre ativo nas redes sociais quando os assuntos são do seu interesse, colocou em xeque a conduta de magistrados.

Em postagem agora há pouco em sua conta no Twitter, o comunista comentou declaração do ex-juiz e ministro de Segurança Pública e Justiça, Sérgio Moro, à Folha de São Paulo.

– Será que existem mensagens similares entre juízes e procuradores com os advogados de defesa, via WhatsApp? – questionou Dino, para complementar: “Mensagens trocando opiniões e orientações com os advogados de defesa ? E antecipando o teor de decisões ou indicando provas ? Ou nesse caso não seria “normal” ?”.

Vale lembrar que o governador, por meio das delações dos delegados Tiago Bardal e Ney Anderson, é acusado de mandar – via secretário de Segurança Pública do Estado (SSP) – monitorar membros do Judiciário. 

Está na hora de o governador começar a olhar para o “próprio umbigo” de vez em quando…

1

Em Brasília, cerco irá se fechar contra Jefferson Portela…

Audiência com o delegados que acusam o secretário de Segurança de espionagem pode elevar o caso nacionalmente, chamando atenção da Polícia Federal

 

BARDAL IRÁ REVELAR À CÂMARA FEDERAL DENÚNCIAS CONTRA FLÁVIO DINO E JEFFERSON PORTELA, o que pode atrair os olhares nacionais para o Maranhão

A aprovação do Requerimento de convocação dos delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar na Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados pode gerar sérios problemas ao secretáriod e Segurança, Jefferson Portela.

Os dois delegados serão ouvidos para esclarecer denúncias de que Portela teria mandado espionar políticos, magistrados e autoridades, incluindo deputados federais e senadores.

Com a audiência na Câmara Federal, os dois delegados exporão o escândalo em âmbito nacional, o que poderá trazer sérios problemas a Portela.

É aguardar e conferir…

1

Procurador livra Flávio Dino e Márcio Jerry e inclui Clayton Noleto em processo de Coroatá…

Em parecer encaminhado ao relator do caso, Pedro Henrique Castelo Branco alterou todo o organograma da decisão judicial que cassou o governador para incluir o secretário de  de infraestrutura, que havia sido absolvido em primeira instância

 

MÁRCIO JERRY E FLÁVIO DINO ESCAPARAM AOS OLHOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO, mas podem ter condenação de inelegibilidade confirmada no TRE

O procurador eleitoral Pedro Henrique Castelo Branco fez um verdadeiro malabarismo retórico para livrar o governador Flávio Dino (PCdoB) e seu ex-auxiliar Márcio Jerry do processo que cassou os mandatos dos dois na Justiça Eleitoral de Coroatá.

Em Parecer encaminhado ao recurso que tramita já em segunda instância, no Tribunal Regional Eleitoral, Castelo Branco disse não ver envolvimento de Dino e Jerry no caso.

Mas, curiosamente, incluiu o secretário Clayton Noleto, que nem havia sido julgado pela juíza de Coroatá, Anelise Nogueira Reginato. (Entenda aqui)

No Parecer a que o blog Marco Aurélio D’Eça teve acesso, o procurador eleitoral apresenta uma sequência de argumentos para tentar tirar o peso da condenação de Flávio Dino e Márcio Jerry.

– Nem toda atuação estatal dentro do período de campanha pode ser considerada conduta vedada e/ou abuso de poder político – destacou, lacônico, Castelo Branco.

O processo vai agora para analise do TRE, que pode ou não acatar o parecer do Ministério Público.

De qualquer forma, e qualquer que for a decisão do TRE, o caso ainda vai ter que ser analisado no Tribunal Superior Eleitoral.

Onde Flávio Dino não terá a atuação de Pedro Henrique Castelo Branco…

0

PDT pode acirrar animosidade entre Ciro Gomes e Flávio Dino…

Legenda do ex-candidato a presidente tem uma espécie de “paquera” com o governador maranhense, o que eleva o grau de relacionamento entre os dois ao clima de guerra pelo espólio esquerdista

 

CIRO GOMES ENTRE OS PEDETISTAS LUPI E WEVERTON E O COMUNISTA FLÁVIO DINO; clima tende a azedar com a aproximação das eleições

A recente animosidade do ex-candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) em relação ao governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) perpassa o convite do ex-presidente Lula para uma visita do comunista a Curitiba.

Apesar de Ciro ter passado a alfinetar Dino logo após o convite de Lula ao maranhense, a questão entre os dois envolve muito mais o PDT do que o PT.

Ciro disputou a presidência pelo PDT, mas demonstra uma dificuldade de relacionamento com outras forças políticas, o que deixou a legenda isolada em 2018.

E desde que encerrada a última eleição, os pedetistas iniciaram uma espécie de “namoro” com Flávio Dino, o que pode levar a uma aliança em 2022.

Mesmo porque, o hoje líder da legenda no Congresso Nacional, senador Weverton Rocha – atualmente uma das principais vozes pedetistas no Brasil – tem interesse na candidatura ao governo maranhense.

E tem no PDT um trunfo na busca pelo apoio de Flávio Dino.

Explosivo, temperamental, agressivo, Ciro Gomes já brigou com o PT, com o PSB e com o PCdoB de Flávio Dino; seu último passo pode ser brigar com o próprio PDT

E não há dúvidas de que os pedetistas esperam por isso.

No Brasil e no Maranhão…

0

Governo tenta desqualificar acusadores para tentar salvar Portela..

Palácio dos Leões usa sua mídia alinhada para atacar os delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar, com o objetivo de tentar desqualificar as acusações de ações criminosas do secretário de Segurança

 

EX-HOMEM FORTE DA SEGURANÇA, BARDAL TINHA ACESSO LIVRE A DINO E PORTELA; agora, vem sendo desqualificado pelo secretário

O governo Flávio Dino (PCdoB) iniciou desde a semana passada uma ofensiva contra o delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar, na tentativa de salvar o secretário de Segurança, Jefferson Portela.

Para isso, o Palácio dos Leões usa a parte da mídia que segue suas ordens na tentativa de desqualificar os dois policiais, que apontam uma série de ações criminosas do titular da SSP.

Na primeira ação, o governo usou jornalistas para dar um ar de crime organizado nas denúncias contra Portela; chegaram a envolver até mesmo os próprios colegas de imprensa, numa atitude que já chegou ao Conselho de Ética do Sindicato dos Jornalistas.

Agora, a mídia palaciana divulga um certo Atestado Médico para criar uma ideia de que Ney Anderson sofre de problemas psiquiátricos, o que, na avaliação dessa mídia palaciana, desqualificaria suas acusações.

Há dois problemas na ofensiva de Flávio Dino e Jefferson Portela contra os acusadores:

1 – Thiago Bardal e Ney Anderson eram homens de confiança do próprio Portela, e seguiam suas orientações em cargos do alto escalão da Polícia Civil; têm, portanto, conhecimento do que falam;

2 – As denúncias contra o secretário já estão sendo investigadas por órgãos locais e nacionais; e devem ganhar eco no Congresso Nacional a partir das próximas semanas.

Diante de tudo, fica evidente um ar de desespero do governo em tentar salvar um dos seus quadros mais próximos do governador Flávio Dino.

Só a estratégia kamikaze de defesa mostra-se equivocada…

0

Edilázio cobra oficialmente de Flávio Dino auditoria no sistema de espionagem da SSP e afastamento de Portela…

Parlamentar também encaminhou ao procurador-geral de Justiça “Notícia de Fato” pedindo investigação criminal contra o secretário de Segurança; para ele, se o governo quer provar que os delegados que o acusam estão mentindo é promover investigação no aparelho Guardião

 

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) encaminhou oficialmente ao governador Flávio Dino (PCdoB) Ofício em que pede ao governador o afastamento do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela.

Acusado por delos delegados Thiago Bardal e Ney Anderson gaspar – que eram seus homens de confiança na SSP – de promover espionagem contra autoridades do Judiciário, políticos e adversários do governo, Portela tem afirmado tratar-se de calúnia dos dois colegas.

– Se é mentira dos delegados, porque o governo não faz uma auditoria, supervisionada pelo Ministério Público, e desmonta o factoide – questionou Edilázio, para quem não adianta Jefferson Portela ficar ameaçando os acusadores de processo sem abrir o sistema de espionagem do governo.

Edilázio também encaminhou ao procurador-geral de Justiça Notícia de Fato pedindo abertura de investigação criminal contra Jefferson Portela.

O deputado pede ao Ministério Público que peça judicialmente o afastamento de Jefferson Portela, para garantir a lisura das investigações.

Os documentos do parlamentar vão ser analisados tanto no governo quanto na PGJ…

1

Espionagem: investigação da Câmara Federal pode complicar Jefferson Portela…

Delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar têm pedido de audiência pública analisado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, diante das denúncias envolvendo deputados e senadores

 

THIAGO BARDAL CHEGOU A SER HOMENAGEADO POR FLÁVIO DINO E JEFFERSON PORTELA; caiu em desgraça por desobedecer ordens do chefe

A audiência com os delgados maranhenses Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar, na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, poderá dar repercussão nacional ao caso de espionagem de políticos e membros do Judiciário no Maranhão.

O pedido para ouvir os delegados está sendo analisado na comissão.

Bardal e Gaspar têm feito reiteradas denúncias contra o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, sobre suposta espionagem de juízes, desembargadores, políticos e ex-políticos. (Entenda aqui, aqui e aqui)

Duas das supostas vítimas de arapongagem da SSP apontadas pelos delegados são o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PR) e o senador Roberto Rocha (PSDB).

Jefferson Portela tem negado peremptoriamente as acusações e já anunciou, em nota da SSP, que irá processar os dois delegados, que foram homens de confiança de sua gestão.

Também ameaça profissionais de imprensa que divulgaram as denúncias.

Mas a participação da Câmara Federal pode atrair para o Maranhão os olhares investigativos sobre o governo Flávio Dino (PCdoB).

E o caso maranhense pode se tornar um escândalo…

1

Silêncio de Jefferson Portela diz muito sobre escândalo da Segurança…

Secretário tenta encerrar o problema sem manifestar opinião e tentando desqualificar as acusações, que ganham cada vez mais corpo nos meios jurídicos, policiais e judiciais

 

THIAGO BARDAL CHEGOU A SER HOMENAGEADO POR FLÁVIO DINO E JEFFERSON PORTELA; caiu em desgraça por desobedecer ordens do chefe

Não é fácil a situação do secretário de Segurança Pública, delegado Jefferson Portela.

Apontado como cabeça e um esquema de espionagem de membros do Judiciário, políticos, empresários e até gente da própria polícia, ele vai se enredando cada vez mais na teia.

E o silêncio que ele mantém – com poucos ou nenhum esclarecimento das denúncias – só vai piorando sua situação.

Portela é acusado de manipular inquéritos, direcionar investigações e espionar autoridades e  adversários do governador Flávio Dino (PCdoB), além de acobertar investigados ligados ao governo.

E não é nenhum desqualificado a fazer a denúncia.

As acusações são feitas pública e oficialmente por ninguém menos que o ex-Superintendente de Investigações Criminais (Seic), Thiago Bardal, e pelo chefe do departamento contra crime organizado, Ney Anderson Gaspar.

Dois delegados de polícia homenageados pelo próprio governo comunista e até pouco tempo atrás tidos como homens de confiança do próprio secretário.

O silêncio acuado de Jefferson Portela só encontra paralelo em outro silêncio, o do Ministério Público.

Mas este, o Ministério Público, não vai acordar por um bom tempo ainda…

0

Imagens do dia: Othelino Neto governador…

Presidente da Assembleia está no exercício do comando do estado e recebeu chefes de poder, colegas parlamentares e várias autoridades neste primeiro dia de mandato

 

O GOVERNADOR EM EXERCÍCIO, OTHELINO NETO, ASSINOU VÁRIAS LEIS durante o primeiro dia no Palácio dos Leões

O governador em exercício Othelino Neto (PCdoB) teve uma agenda digna de chefe do poder estadual nesta quinta-feira, 16. Ele está no comando do estado desde as primeiras horas, teve diversas audiências e assinou vários atos no Palácio dos Leões.

COM O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA OTHELINO NETO CONVERSOU SOBRE LEIS importantes para o estado

Othelino esteve com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, sancionou leis aprovadas pela Assembleia e conversou sobre o Maranhão.

OS COLEGAS DE ASSEMBLEIA FORAM EM PESO AO PALÁCIO DOS LEÕES, numa demonstração de prestígio sem precedentes de um presidente de Assembleia

O governador em exercício também recebeu neste primeiro dia os colegas deputados estaduais, que participaram de uma audiência conjunta, na sala de reuniões do Palácio dos Leões.

A REUNIÃO COM O PREFEITO EDIVALDO JÚNIOR E COM O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL, Osmar Filho, as eleições de 2020 não poderia deixar de ser tratada

Já na parte da tarde, Othelino Neto recebeu o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, e o presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (ambos do PDT); e o assunto não podia ser outro; política e eleições.

Mas esta é uma outra história…