3

Eliziane e a difícil tarefa de reconquistar o eleitorado…

Candidata do PPS tem 15 dias para tentar uma reação, voltar aos patamares do início da campanha  e chegar ao segundo turno; tarefa difícil, diria-se improvável, mas não impossível, ao analisar-se os números da pesquisa Escutec

 

Observe abaixo as simulações de segundo turno das eleições de São Luís na pesquisa Escutec divulgada neste sábado, 17, pelo jornal o EstadoMaranhão.

Atente aos dados grifados em vermelho.

segundo

Note que, quando a disputa é entre Edivaldo Júnior  (PDT) e Wellington do Curso (PP), o índice de eleitores que declaram não votar em nenhum deles é de apenas 9,5%, e os dois ficam tecnicamente empatados, com ligeira vantagem para o prefeito.

Quando a disputa é com Eliziane Gama (PPS), no entanto, perceba que o índice de eleitores que declaram votar em nenhum deles supera a casa dos 19%. Somado aos que não souberam ou não quiseram responder à pesquisa, este índice chega a quase 28%.

Tradução: quando Eliziane entra em uma disputa direta com um dos dois principais adversários, quase 1/3 do eleitorado – mesmo ressentido com ela – ainda fica em dúvida quanto em quem votar.

Mesmo rejeitando Eliziane; mesmo tendo se afastado dela durante a campanha este eleitor sabe que, na comparação direta, ela pode ser melhor que os adversários.

Eliziane precisa recuperar o carisma que a fez envolver e conquistar o eleitor

Eliziane precisa recuperar o carisma que a fez envolver e conquistar o eleitor

Os dados mostram que a rejeição a Eliziane – e a consequente queda nas pesquisas – não são frutos da antipatia pessoal à candidata, mas relacionado a algo de errado que ela fez durante a campanha ou na pré-campanha.

De alguma forma, o eleitor passou a rejeitar a candidata do PPS por alguma tomada de posição, por alguma declaração ou por falhas na condução da própria campanha.

É uma espécie de ressentimento eleitoral que, no entanto, perde força  – ou pelo menos gera dúvidas – quando o eleitor passa a comparar os perfis em confronto direto; o eleitor desistiu de votar nela, mas tem dúvidas quanto a votar em outro.

E é nesse ponto que Eliziane deve atuar para reconquistar o eleitor ressentido com seus gestos e atitudes.

O eleitor pode ver nela alguma insegurança, alguma instabilidade emocional, alguma falta de habilidade política.

Mas ninguém aponta nela qualquer falha de caráter ou qualquer desvio moral; e sabe que, na comparação de competência, ela supera seus adversários diretos.

Cabe à própria Eliziane fazer as pazes com ele eleitor ressentido.

Tem apenas 15 dias para isso…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Parabéns pela competência! sua analise e perfeita e expressa o meu mesmo pensamento, seu blog e o meu favorito. abraço

    Resp.: Agradeço a gentileza, amigo.

  2. Parabéns por isso que o seu blog e o que mais gosto, vc tem uma análise muito boa e muito racional!

  3. Na minha modesta opinião, ela é uma espécie de “Marina Silva”. Aliás, Eliziane é apoiada por ela. Não dá pra engolir isso. É aquela fala sem sentido algum, mas é disfarda de uma certa “pronfundidade” que engana a muitos. Ou enganava! A mim não engana. Não caio nesse conto do vigário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *