1

Rubens Júnior acena para apoio a Eliziane Gama em 2022…

Pré-candidato do PCdoB a prefeito de São Luís recebeu apoio do Cidadania, nesta sexta-feira, 3, e declarou que aliança se estenderá também para 2022; como ele espera eleger-se em 2020 e ela não precisa disputar eleições de daqui a dois anos, significa uma sinalização para a candidatura da senadora ao governo

 

Rubens Júnior confirmou o blog Marco Aurélio D’Eça e colocou Eliziane Gama no debate sobre a sucessão do governador Flávio Dino em 2022

 

O pré-candidato do PCdoB a prefeito de São Luís, Rubens Pereira Júnior, apontou para um novo cenário eleitoral no Maranhão em 2022, ao receber nesta sexta-feira, 3, o apoio da senadora Eliziane Gama e do Cidadania.

– Não se trata de uma aliança política eleitoral para esta jornada; estaremos juntos, inclusive, em 2022 – afirmou Pereira Júnior.

A declaração do candidato comunista reafirma a inclusão da senadora nas eleições de governador, sobretudo pelo fato de que, fechado o compromisso de 2020, nem ele nem Eliziane Gama precisam disputar a sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Apesar de a própria Eliziane Gama não se manifestar, o blog Marco Aurélio D’Eça vem apontando seu nome como uma opção de peso para Flávio Dino no cenário, que já tem a disputa tácita entre o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PRB). (Releia aqui, aqui e aqui)

Representantes do PCdoB e do Cidadania participaram e uma solenidade virtual, com todos os parâmetros de proteção contra a coVID-19

Quando do anúncio do apoio do Cidadania ao PCdoB, este blog ressaltou também que a entrada de Eliziane na campanha de Rubens a colocava no jogo da sucessão.

Foi o que mostrou o post “Eliziane entra na campanha de Rubens e aponta para 2022…”

O próprio Rubens Júnior confirma agora este cenário, sobretudo pelo fato de que pretende chegar ao segundo turno e vencer as eleições.

E, vencendo, deixa claro que seu nome para 2022 é o de Eliziane Gama…

4

Eliziane entra na campanha de Rubens e aponta para 2022

Melhor posicionada entre os aliados nas pesquisas sobre a sucessão do governador Flávio Dino, senadora faz mais um gesto ao comunista, que tem, além dela, outros dois nomes alinhados ao Palácio dos Leões para a eleição de governo

 

Com apoio a Rubens Júnior, Eliziane pode se consolidar de vez como opção de Flávio Dino em 2022 ou fiar apenas observando a disputa entre Weverton e Brandão

Partido controlado pela senadora Eliziane Gama no Maranhão, o Cidadania vai declarar apoio ao deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) na disputa pela Prefeitura de São Luís.

E a presença da parlamentar na base do candidato do governador Flávio Dino acena para as eleições de 2022.

Apesar de não se movimentar oficialmente como candidata à sucessão do comunista –  ao contrário do vice-governador Carlos Brandão (PRB) e do senador Weverton Rocha (PDT) – Eliziane é a melhor aliada Dino nas pesquisas já divulgadas. (Relembre aqui)

Seu apoio a Rubens Júnior não deixa de ser um gesto político; aliás, mais um da senadora em favor de Dino.

Na tentativa de derrotar o deputado federal Eduardo Braide (Podemos), ou pelo menos disputar espaço de poder na capital – esvaziada com o desgaste da gestão de Edivaldo Júnior (PDT) – Flávio Dino agora tem seus principais atores de 2022 espalhados em três candidaturas a prefeito.

Mais ativo candidato a governador, Weverton Rocha e seu PDT vão com Neto Evangelista (DEM).

Com possibilidade de concorrer no cargo, Carlos Brandão é o avalista de Duarte Júnior (PRB).

Neste aspecto, a candidatura de Pereira júnior é um desafio a mais para Eliziane Gama.

Flávio Dino tem seus três pré-candidatos a governador espalhados em três palanques em São Luis; e só um deles sobreviverá ao primeiro turno

Apesar da superestrutura de campanha, o candidato do PCdoB amarga índices abaixo de 1% nas intenções de votos das pesquisas já divulgadas; e, aparentemente, não dá sinais de viabilização como candidato.

O desafio da senadora duas vezes candidata a prefeita na capital – e também do seu partido e de sua base –  é usar seu prestígio para alavancar o candidato do Palácio dos Leões.

Se o envolvimento de Eliziane levar o comunista ao segundo turno em São Luís, ela estará, automaticamente, consolidada como opção de Flávio Dino em 2022.

Se não der certo, estaciona com o comunista em 2020, apenas observando a batalha entre Weverton e Brandão.

Ela vai conseguir?!?

3

Eliziane Gama critica desserviço de militares à democracia

Líder do Cidadania no Senado criticou a declaração do ministro da Secretaria de Governo, general de Exército Luiz Eduardo Ramos, e viu como ameaça institucional as declarações do militar dadas em entrevista à revista Veja

 

Eliziane Gama vê riscos à democracia com o insistentes “recados” dos generais às instituições democráticas do Brasil

A senadora Eliziane Gama, líder do Cidadania no Senado, viu com preocupação a entrevista do ministro da Secretaria de Governo, general de Exército Luiz Eduardo Ramos à revista Veja.

Na entrevista, o militar fez veladas ameaças à democracia, mantendo o discurso já usado por outros generais ligado ao governo Jair Bolsonaro.

Para Eliziane, Ramos “mantém o nível de provação institucional característico desse governo”.

– Mais uma vez um militar se presta a um desserviço ao fazer declarações ofensivas e em tom de ameaça – ressaltou a senadora maranhense.

Na entrevista, o general Luiz Eduardo Ramos – que ainda está na ativa no Exército – fez questão de ver os que defendem as instituições democráticas e fazem oposição ao governo Bolsonaro como “o outro lado”; e fez um alerta: “não estiquem a corda”.

Além disso, o ministro ressaltou que os seus comandados “têm a tropa nas mãos” e todos o conhecem e ele conhece a todos.

E garantiu: “Estão prontos a agir se houver ‘necessidade’”, alertando “o outro lado” a “não esticar a corda”.

Apesar de ministro de pasta civil no governo Bolsonaro, general Ramos ainda continua na ativa no Exército, o que torna mais grave às suas declarações à Veja

Para Eliziane Gama, o general do Exército atentou contra a democracia.

– O termo “esticar a corda” é atentar contra a democracia. Não é o general Ramos que vai dizer como a oposição e os freios e contrapesos do Estado democrático terão que funcionar. Para isso, já há regras e estão na constituição – afirmou a parlamentar.

A entrevista do general repercutiu negativamente entre os próprios militares, na classe política e nas instituições que atuam na defesa da democracia.

0

Eliziane cobra urgência no auxílio contra pandemia a estados e municípios

Senadora maranhense diz que o presidente Jair Bolsonaro demora demais para liberar esses recursos, enquanto a doença vai se alastrando pelo interior, ameaçando de colapso no sistema de saúde

 

Eliziane tem atuado junto ás bancadas para pressionar pela sanção do presidente ao projeto de auxílio emergencial a estados e municípios

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) voltou a cobrar em suas redes sociais, nesta terça-feira, 26, urgência na liberação de recursos para estados e municípios usarem no combate à pandemia de coronavírus.

– O presidente está demorando demais para liberar esses recursos. A doença já se alastrou pelo interior do país e a demora na sanção deixa milhares de brasileiros vulneráveis – ressaltou a parlamentar.

O auxílio para estados e municípios oi aprovado ainda em abril, mas o presidente Jair Bolsonaro nunca sancionou a proposta.

– Lá na base, os prefeitos estão fazendo um gigante esforço pra evitar o colapso do sistema – ressaltou a senadora.

No Maranhão, é cada vez maior o número de contaminados pela coVID-19.

E falta recursos nas prefeituras…

3

Eliziane é a parlamentar maranhense com maior espaço nacional…

Senadora que lidera o Cidadania no Congresso tem sido figura constante nas reportagens da Rede Globo e dos principais veículos do país, ocupando espaço semelhante ao do governador Flávio Dino, sobretudo nas críticas ao presidente Jair Bolsonaro

 

Eliziane tem ocupado espaço só comparável ao do governador Flávio Dino nos veículos da grande imprensa nacional

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) ocupou pelo segundo dia consecutivo horário nobre no jornalismo brasileiro, ao ser uma das comentaristas das ações cotidianas – e tresloucadas – do presidente Jair Bolsonaro.

– Ele está descompensado. Suas atitudes demonstram alguém totalmente desequilibrado – afirmou Eliziane, ao Jornal Nacional, da Rede Globo, ao comentar as recorrentes agressões do presidente a jornalistas.

No dia anterior, a senadora maranhense também foi consultada pelo JN sobre o apoio de Bolsonaro a manifestações contra a democracia, e afirmou que “o presidente incita o ódio e chegou ao limite do tolerável”.

Com comentários duros em relação às loucuras de Jair Bolsonaro, Eliziane ocupa espaço exclusivo entre os membros da bancada maranhense

Além do Jornal Nacional, Eliziane tem sido figura presente em noticiários da Folha de S. Paulo, do Estado de S. Paulo e de vários outros jornais e revistas do país.

Nenhum outro membro da atual bancada maranhense no Congresso – senador ou deputado – tem espaço igual ao da senadora, seja qual tema estiver em debate.  

A ocupação de espaços por Eliziane só é comparada à do próprio governador Flávio Dino (PCdoB), outro maranhense com espaço nos grandes debates nacionais.

E tende a crescer com as crises constantes geradas por Jair Bolsonaro…

0

Coronavírus: Eliziane destina R$ 1 milhão para Imperatriz

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) anunciou nesta terça-feira, 5, a destinação de R$ 1 milhão para o combate à Covid-19 na cidade de Imperatriz. O recurso para as ações de enfrentamento à pandemia foi viabilizado por emenda parlamentar.

“A cidade de Imperatriz é a segunda maior cidade do Maranhão e tem travado um luta contra Covid-19. Esse recurso será aplicado nas ações de combate ao Coronavírus”, destacou Eliziane Gama.

A parlamentar já havia encaminhado mais de R$ 7 milhões para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade e para o custeio de despesas na área de saúde do Maranhão.

0

Eliziane destina mais de R$ 7 milhões para ações de Combate ao Coronavírus

A senadora Eliziane Gama encaminhou R$ 7.470.227,00 para ações de combate ao novo Coronavírus no Maranhão.

De acordo com a parlamentar, foram recursos para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade e para o custeio de despesas na área da Saúde do Maranhão.

“Nesse momento de pandemia precisamos unir forças e contribuir com a luta contra o Covid-19. Esse recurso será aplicado para o amparo as famílias que estão precisando de ajuda e também para a área da saúde”, destacou Eliziane Gama.

0

Eliziane é contra votação da regularização fundiária na pandemia

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), é uma das signatárias da “Carta Aberta ao Congresso Nacional contra da votação da Medida Provisória 910/2019” durante o período da crise provocada pela pandemia de Covid-19 no País.

A MP tem prazo de validade até 19 de maio e estabelece novos critérios para a regularização fundiária de imóveis da União e do Incra. A regularização inclui assentamentos ocupados até maio de 2014, com área de até 15 módulos fiscais.  A medida provisória recebeu 542 emendas, é relatada pelo senador Irajá (PSD-TO) e deveria ser votada em março, quando vários parlamentares pediram vista para debater o texto final.

“A medida provisória não pode ser apreciada durante o quadro de crise sanitária, no qual os ritos legislativos foram tornados mais céleres, independentemente a proposta do relator, para não legitimarmos a grilagem de terra o desmatamento ilegal em detrimento de agricultores familiares e populações tradicionais”, avaliou a parlamentar do Cidadania.

De acordo com diversas entidades – Fundação SOS Mata Atlântica, WWF Brasil e Greenpeace Brasil, por exemplo – e parlamentares contrários a entrada em pauta da MP, a proposta não reúne “o requisito constitucional de urgência na sua edição”, sob o argumento de que “as regras sobre regularização fundiária em vigor foram modificadas em 2017” e que houve “nem sequer tempo para sua aplicação completa”.

1

Brandão busca apoio do Cidadania a Duarte Júnior…

Para formação de aliança, vice-governador reuniu-se com lideranças do partido que tem a senadora Eliziane Gama como principal nome no estado; dividida, legenda conversa também com Carlos Madeira e Rubens Pereira Júnior

 

Brandão tem tentado aproximar de Duarte Júnior o Cidadania de Eliziane Gama, mas a legenda discute também os nomes de Carlos Madeira e Rubens Júnior

O vice-governador Carlos Brandão fez na segunda-feria, 16, mais um gesto efetivo em favor da candidatura do deputado estadual Duarte Júnior à prefeitura de São Luís.

Ele chamou para conversar lideranças do Cidadania no Maranhão em busca da formação de uma aliança com o Republicanos para as eleições de outubro.

Do encontro com Brandão participaram o presidente regional Eliel Gama e o secretário-geral Gledson Britto; o próprio Duarte já havia conversado com os dois em duas ocasiões.

Dividido hoje em pelo menos duas correntes políticas – todas girando em torno da senadora Eliziane Gama, principal expressão do partido – o Cidadania não tem conseguido abrir um debate efetivo, girando em torno dos nomes de Duarte, Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Carlos Madeira (Solidariedade).

A intensa divisão interna dificulta, inclusive, a conversa com os candidatos.

Aquele candidato que se dispõe a conversar com um dos lados, acaba se inviabilizando com o outro, caso do próprio Duarte Júnior.

Atualmente, a instância partidária propriamente dita tem quase consenso em torno de Carlos Madeira. Mas Eliziane – e seu marido, Inácio Melo – que mantêm forte influencia interna, parecem preferir Rubens Júnior.

Diante da indefinição e da falta de entendimento, o Cidadania vai empurrando para agosto a decisão sobre as eleições de São Luís…

3

São Luís terá primeira batalha Brandão X Weverton

Pré-candidatos à sucessão de Flávio Dino vão se enfrentar por intermédio dos seus escolhidos a prefeito. E quem chegar ao segundo turno largará na frente rumo a 2022; Entre eles, a senadora Eliziane Gama, melhor posicionada nas pesquisas, mas ainda distante do debate em São Luís

 

A movimentação certa de Weverton, Brandao e Eliziane em 2020 definirá o futuro de cada um na sucessão de Flávio Dino, em 2022

O movimento do vice-governador Carlos Brandão (PRB) – de fortalecimento do seu partido na Assembleia – foi o gesto mais evidente da guerra surda que vem sendo travada nos bastidores entre ele e o senador Weverton Rocha (PDT), com vistas à sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB), em 2022.

Como em um jogo de xadrez, Brandão e Weverton vão se enfrentar primeiramente por meio de suas peças definidas para as eleições municipais de São Luís.

De um lado, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), com o apoio de Weverton e seu grupo.

Do outro, o também deputado Duarte Júnior (PRB) e a força de Brandão e sua base.

O objetivo inicial desta batalha é passar para o segundo turno contra Eduardo Braide (Podemos); no segundo momento, vencer o favorito na sucessão de Edivaldo Júnior (PDT).

A simples chegada ao segundo turno, tanto de Evangelista quanto de Duarte, significará, para Weverton ou Brandão, uma vitória sobre o concorrente de 2022.

E se um dos seus candidatos vencer Braide, 2022 escancara as portas.

Talvez por isso, a disputa eleitoral na base de Flávio Dino tornou-se uma violenta guerra entre os chamados “menudos do Palácio”, que pode se transformar em um racha sem precedentes entre os aliados do governador. 

E é aí que entra a senadora Eliziane Gama (Cidadania).

Melhor colocada nas pesquisas em relação a Brandão e a Weverton, a senadora do Cidadania ainda não se posicionou em relação a 2020.

E, estranhamente, segue apática no debate de São Luís, sua principal base eleitoral.

De acordo com a movimentação do Cidadania, Eliziane Gama tem como opções o secretário Rubens Júnior (PCdoB) e o juiz aposentado Carlos Madeira (Solidariedade).

Vestindo, de fato, a camisa do candidato – e se envolvendo diretamente na campanha na capital –  Eliziane dará um salto rumo a 22 se o seu escolhido alcançar o segundo turno, deixando para trás os candidatos dos seus “adversários” internos.

Mas ela pode permanecer distante, apenas observando a batalha campal entre Weverton Rocha e Carlos Brandão.

E seguir como coadjuvante rumo à sucessão de Flávio Dino.

Esta é uma escolha que ninguém pode fazer por ela…