0

Os oficiais vão falar…

Coronéis, tenentes-coronéis e outros membros da Polícia Militar expostos pelo governo Flávio Dino no escândalo da espionagem a adversários do comunistas se preparam, com advogados, para contar o que sabem

 

Flávio Dino e sua tropa da PM; na primeira pressão o comunista entrega todos eles

Como sempre fazem, o governador Flávio Dino (PCdoB), seus asseclas, e a mídia alugada pelo Palácio dos Leões trataram, desde o início, de jogar nos próprios oficiais da corporação a culpa da espionagem operada na Polícia Militar contra adversários do comunista.

Alguns destes oficiais, como o tenente-coronel Emerson Farias, foi até taxado de sarneysista pela mídia alugada pelo PCdoB. Outro, o coronel Antonio Markus Lima, foi declarado “irresponsável” pelo secretário Jefferson Portela.

O coronel Heron Santos e seus aliados – Políticos – na cúpula da Segurança; partidário de Jefferson Portela

Descobriu-se agora que, se há um coronel com envolvimento político-partidário na PM, este relacionamento é com o próprio PCdoB de Flávio Dino.

Trata-se do coronel Heron Santos, filiado e militante do PCdoB – que usou desta condição para pressionar militares a espionar adversários de Dino.

Por isso é que os oficiais expostos pelos comunistas querem agora contar o que sabem. Alguns já estão falando na própria sindicância aberta na PMMA para investigar a espionagem.

O advogado de um deles já manifestou que seu cliente “vai falar tudo na hora certa”.

E esta hora certa está chegando…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *