2

Governo inclui já enterrados em lista de mortos pelo coronavírus no MA

Mortes anunciadas nas últimas 24 horas são de pessoas já sepultadas há pelo menos uma semana, mas a forma da divulgação dá a impressão de uma escalada da coVID-19 e apavora a população em isolamento social

 

Alguns dos mortos anunciados pelo governo maranhense como vítimas da coVID-19 já estavam enterrados há dias quando a lista saiu (imagem meramente ilustrativa)

O governo do Maranhão tem adotado uma prática confusa na divulgação das mortes por coVID-19, o que acaba levando a um pânico desnecessário à população, que já vive a ansiedade do isolamento social.

Dentre as últimas sete mortes anunciadas entre a segunda e a terça-feira, por exemplo, boa parte já estava enterrada há semanas.

Mas a forma como a Secretaria de Saúde – e o próprio governador Flávio Dino (PCdoB)  – fizeram o anúncio, deu a impressão de que as mortes aconteceram nas últimas 24 horas.

E passou a ideia de uma escalada nos casos de coVID-19. 

O problema ocorre por que há duas situações não devidamente esclarecidas pelas autoridades de saúde do Maranhão;

 1 – quantos pacientes estão sendo monitorados – no hospital ou em casa – já com o diagnóstico oficial para coVID-19?

2 – quantos pacientes morreram com suspeita de contaminação pelo coronavírus e sem que o resultado do exame para coVID-19 tenha sido divulgado antes do enterro?

Em outras palavras, nem todas as mortes anunciadas pelo governo ocorreram exatamente no período em que foram anunciadas. 

O governo maranhense precisa encontrar formas de separar essas informações e as divulgar claramente, sob pena de gerar ainda mais pânico na população confinada.

A menos que seja esse o objetivo das autoridades…

4

Agora no PCdoB, Astro de Ogum busca sexto mandato….

Vereador oficializou sábado sua entrada no partido que tem o secretário Rubens Pereira Júnior como candidato a prefeito e vai brigar à reeleição na Câmara Municipal, onde está há mais de 20 anos

 

Astro decidiu concorrer à reeleição pelo partido de Flávio Dino, que tem Rubens Pereira Júnior como candidato a prefeito

O vereador Astro de Ogum oficializou sábado, 4 sua filiação ao PCdoB, partido pelo qual vai concorrer ao sexto mandato na Câmara de São Luís.

Legenda do governador Flávio Dino,a  sigla tem como candidato a prefeito o secretário de Cidades, Rubens Pereira Júnior.

– Depois de conversar com os nossos amigos, dialogar com a nossa comunidade e com a minha família, entendemos que o PCdoB é o melhor caminho para a nossa caminhada em busca do nosso sexto mandato consecutivo – disse o parlamentar, que já oi presidente da Câmara.

No PCdoB, Astro disputará vaga ao lado dos colegas Marcelo Poeta, Fátima Araújo, Concita Pinto e Paulo Victor, além do vice-prefeito Júlio Pinheiro.

2

Isolamento social perde validade; não há novo decreto de Flávio Dino…

Governador ainda não publicou nenhuma determinação de fechamento de bares, restaurantes, serviços não essenciais a partir deste sábado, 4; também não há novo decreto sobre suspensão das aulas no Maranhão

 

Governador falou extraoficialmente, mas não editou nenhuma nova medida sobre isolamento vertical e funcionamento de escolas

O Decreto nº 35.677, que determina a suspensão, por 15 dias, de todas as atividades consideradas não essenciais no Maranhão – assinada pelo governador Flávio Dino em 21 de março – perde a sua eficácia a partir deste sábado, 4.

Significa que, a partir de então, nenhum estabelecimento está proibido legalmente de funcionar.

Também não há nenhuma nova determinação oficial de Flávio Dino com regras para funcionamento das escolas cujas aulas foram suspensas por 15 dias a partir do dia 16 e março.

No final da semana passada, quando o presidente Jair Bolsonaro pressionava pela liberação do isolamento total, Flávio Dino chegou a admitir repensar as proibições no Maranhão.

Mas no último dia 31 voltou a dizer que “o isolamento só terminaria com o aval da Secretaria de Saúde.”

Ocorre que, até a edição deste post, nenhum novo documento do governador – mantendo ou editando novas regras para o isolamento – foi divulgado oficialmente.

Espera-se para até o fim desta sexta-feira um novo Decreto sobre isolamento e abertura de escolas.

Caso contrário, tudo estará “liberado” geral a partir deste fim de semana…

4

Flávio Dino tem obrigação de esclarecer Covid-19 em Roberto Fernandes

Governo do Estado precisa mostrar à população as circunstâncias da contaminação do jornalista, uma vez que sua internação por pneumonia levanta hipótese de proliferação do coronavírus antes dos registros oficiais no Maranhão

 

Roberto Fernandes: confirmação de CoVID-19 10 dias após internação com pneumonia e quase um m~es depois de apresentar sintomas de tosse

A confirmação oficial da contaminação do jornalista Roberto Fernandes, do grupo Mirante, por Covid-19, levantou questionamentos sobre os dados oficiais do Governo Flávio Dino (PCdoB) para a doença no Maranhão.

A contaminação de Fernandes foi confirmada em contraprova realizada no Hospital UDI, onde ele está internado desde o dia 23 de março, a princípio com sintomas de pneumonia.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, o jornalista apresentava sintomas antes mesmo do dia 10 de março, 11 dias antes da confirmação do primeiro caso no Maranhão – e quando sequer se falava da contaminação no estado.

No dia 20 de março, a Mirante determinou o afastamento de todos os funcionários com mais de 60 anos – inclusive Roberto Fernandes – que passariam a trabalhar em sistema de home-office.

Somente no dia 21 de março o governo Flávio Dino anunciou o primeiro caso de CoVID-19 no Maranhão.

No dia 23 de março, o jornalista foi levado ao UDI Hospital, onde foi internado na UTI para tratamento de pneumonia.

Somente na terça-feira, 31, veio a público a internação de Fernandes, seguida da informação de que ele havia testado negativo para H1N1 e que se submetera ao teste de Covid-19.

Na quarta-feira, 1º, o resultado deu negativo, e iniciou-se a contraprova, cujo resultado positivo foi divulgando nesta quinta-feria, 2.

Fica portanto a dúvida.

Se apresentava sintomas de CoVID-19 desde antes do dia 15, por que só esta semana o UDI Hospital decidiu fazer o teste no jornalista?

Se ele estava com os sintomas bem antes, significa dizer que houve casos de Covid-19 no Maranhão antes mesmo do primeiro caso oficial, divulgado no dia 21 de março?

Mas se estava com sintomas bem antes, por que não há registro de contaminação de nenhuma outra pessoa do seu círculo de relações profissionais, familiares e de amizade, com as quais ele conviveu até o dia 20 de março?

E se ele não tinha a CoVID-19 quando foi internado em 23 de março e agora confirmou positivo para a doença, significa que ele contraiu o vírus no próprio Hospital?

Com a palavra o governo do Estado e o Hospital UDI…

1

Maranhão praticamente triplica casos de CoVID-19 em 48 horas…

Número de infectados chegou a 22 segunda-feira, 30; passou para 31 na terça-feira e hoje já soma 62, numa escalada do coronavírus no estado; sem isolamento social, contaminação poderia ser três vezes maior

 

O Maranhão teve uma escalada de casos de CoVID-19 em menos de 48 horas, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 1º, pelo próprio governador Flávio Dino (PCdoB).

Eram 22 casos confirmados na última segunda-feira, 30; hoje os infectados por CoVID-19 já somam 62.

O coronavírus praticamente triplicou o número de vítimas nos últimos dois dias.

Na segunda-feira, 30, Dino anunciou pela primeira vez que, por causa da dificuldade de fazer testes de pessoas com sintomas, o número de contaminados pode ser 10 vezes maior que o anunciado. (Relembre aqui)

No comunicado das primeiras vítimas de hoje o governador alerta que novos exames estão chegando, sinal de que as infecções pode bater a casa das centenas ainda nesta quarta-feria, 1º

E poderia ser ainda pior, não fossem as medidas de isolamento social…

1

Sem quarentena, contaminação por CoVID-19 mais que dobraria no MA…

Prognóstico da Secretaria de Saúde aponta também que o número de contaminados atualmente pode ser 10 vezes maior  que o total de casos registrados, o que seria muito pior sem o isolamento social no estado

 

Com as medidas de isolamento social adotadas pelo governo, Maranhão tem número reduzido de contaminação pelo coronavírus

A Secretaria de Saúde e as autoridades do Governo do Estado apresentaram ontem uma nova metodologia de estudo sobre a proliferação do coronavírus no Maranhão.

Além dos números oficiais de contaminados pela CoVID-19 – e agora também o de mortes – são mostrados ainda novos prognósticos.

O primeiro, mostra como estaria a situação no estado caso não tivessem sido adotadas as medidas de restrição contra o coronavírus; a outra aponta para o total de casos não registrados para cada caso diagnosticado pelas autoridades de saúde.

Nesta segunda-feira, 30, por exemplo, quando o número de contaminados chegou a 22, o governador Flávio Dino (PCdoB) usou pela primeira vez o prognóstico para uma situação hipotética, sem barreiras sociais.

– Se não tivéssemos adotado o isolamento social, este total de 22 já seriam, hoje, 58 contaminados – afirmou Dino, durante entrevista coletiva no Palácio do Leões, mostrando a projeção da curva dos casos nas duas situações, com e sem isolamento.

Flávio Dino e seus auxiliares para a área da Saúde atualizaram ontem os números da CoVID-19 no Maranhão

Nesta terça-feira, 31, quando os contaminados já passam dos 30, o prognóstico leva a crer que os maranhenses com CoVID-19 já somariam quase 70 sem o isolamento social.

Flávio Dino apontou também que nesta fase da contaminação – em que o contágio já se dá na própria comunidade e não mais por viagem ou contato com viajantes – existe uma possibilidade de haver 10 contaminados para cada caso registrado oficialmente,

Pela avaliação do governador, é possível que o número de contaminados, hoje, no Maranhão chegue a 310. Há, portanto, um grupo de pessoas sem teste e sem sintomas espalhando o vírus – grupo que somaria mais de 600 casos, não tivessem sido adotadas as medidas de quarentena.

O Governo do Estado desqualifica a defesa do tal isolamento vertical, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro; para Flávio Dino, o termo não existe, representando apenas uma “expressão meramente ideológica”.

O números oficiais do Maranhão mostram que, neste caso, o comunista parece ter razão…

6

“Bolsonaro precisa ser contido”, dizem presidenciáveis…

Em documento conjunto divulgado nesta segunda-feira 30, o governador Flávio Dino e os ex-candidatos a presidente Ciro Gomes, Guilherme Boulos e Fernando Haddad pregaram a necessidade de renúncia do presidente

Para os quatro presidenciáveis, Bolsonaro precisa ser contido em seus crimes contra o povo brasileiro

Os pré-candidatos a presidente da República Flávio Dino (PCdoB), Guilherme Boulos (PSOL), Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT) emitiram nota nesta segunda-feira, 30, em que pregam a necessidade de de o presidente Jair Bolsonaro ser contido e,m suia ações contra a população do país.

– Bolsonaro é mais que um problema político, tornou-se um problema de saúde pública. Falta a Bolsonaro grandeza. Deveria renunciar, que seria o gesto menos custoso para permitir uma saída democrática ao país. Ele precisa ser urgentemente contido e responder pelos crimes que está cometendo contra nosso povo – afirmam os presidenciáveis.

Na avaliação de Dino, Haddad, Boulos e Gomes, Bolsonaro atrapalha todas as ações no Brasil contra o coronavírus.

– Jair Bolsonaro é o maior obstáculo à tomada de decisões urgentes para reduzir a evolução do contágio, salvar vidas e garantir a renda das famílias, o emprego e as empresas. Atenta contra a saúde pública, desconsiderando determinações técnicas e as experiências de outros países – afirmaram.

Irresponsável, Bolsonaro circulou por Brasília, desrespeitando determinação de quarentena e estimulando bolsomínions à desobediência civil

Para os quatro presidenciáveis, as ações de Bolsonaro forçam o Congresso Nacional a legislar em meio á emergência. Ele pregam também ações conjuntas e coordenadas dos governadores para evitar o caos gerado pela irresponsabilidade do presidente, criticado no mundo inteiro.

Abaixo, a íntegra da nota dos quatro presidenciáveis:

O BRASIL NÃO PODE SER DESTRUÍDO POR BOLSONARO

O Brasil e o mundo enfrentam uma emergência sem precedentes na história moderna, a pandemia do coronavírus, de gravíssimas consequências para a vida humana, a saúde pública e a atividade econômica. Em nosso país a emergência é agravada por um presidente da República irresponsável. Jair Bolsonaro é o maior obstáculo à tomada de decisões urgentes para reduzir a evolução do contágio, salvar vidas e garantir a renda das famílias, o emprego e as empresas.

Atenta contra a saúde pública, desconsiderando determinações técnicas e as experiências de outros países. Antes mesmo da chegada do vírus, os serviços públicos e a economia brasileira já estavam dramaticamente debilitados pela agenda neoliberal que vem sendo imposta ao país. Neste momento é preciso mobilizar, sem limites, todos os recursos públicos necessários para salvar vidas.

Bolsonaro não tem condições de seguir governando o Brasil e de enfrentar essa crise, que compromete a saúde e a economia. Comete crimes, frauda informações, mente e incentiva o caos, aproveitando-se do desespero da população mais vulnerável. Precisamos de união e entendimento para enfrentar a pandemia, não de um presidente que contraria as autoridades de Saúde Pública e submete a vida de todos aos seus interesses políticos autoritários. Basta! Bolsonaro é mais que um problema político, tornou-se um problema de saúde pública. Falta a Bolsonaro grandeza. Deveria renunciar, que seria o gesto menos custoso para permitir uma saída democrática ao país. Ele precisa ser urgentemente contido e responder pelos crimes que está cometendo contra nosso povo.

Ao mesmo tempo, ao contrário de seu governo – que anuncia medidas tardias e erráticas – temos compromisso com o Brasil. Por isso chamamos a unidade das forças políticas populares e democráticas em torno de um Plano de Emergência Nacional para implantar as seguintes ações:

– Manter e qualificar as medidas de redução do contato social enquanto forem necessárias, de acordo com critérios científicos;

– Criação de leitos de UTI provisórios e importação massiva de testes e equipamentos de proteção para profissionais e para a população;

– Implementação urgente da Renda Básica permanente para desempregados e trabalhadores informais, de acordo com o PL aprovado pela Câmara dos Deputados, e com olhar especial aos povos indígenas, quilombolas e aos sem-teto, que estão em maior vulnerabilidade;

– Suspensão da cobrança das tarifas de serviços básicos para os mais pobres enquanto dure a crise;

– Proibição de demissões, com auxílio do Estado no pagamento do salário aos setores mais afetados e socorro em forma de financiamento subsidiado, aos médios, pequenos e micro empresários;

– Regulamentação imediata de tributos sobre grandes fortunas, lucros e dividendos; empréstimo compulsório a ser pago pelos bancos privados e utilização do Tesouro Nacional para arcar com os gastos de saúde e seguro social, além da previsão de revisão seletiva e criteriosa das renunciais fiscais, quando a economia for normalizada.

Frente a um governo que aposta irresponsavelmente no caos social, econômico e político, é obrigação do Congresso Nacional legislar na emergência, para proteger o povo e o país da pandemia. É dever de governadores e prefeitos zelarem pela saúde pública, atuando de forma coordenada, como muitos têm feito de forma louvável. É também obrigação do Ministério Público e do Judiciário deter prontamente as iniciativas criminosas de um Executivo que transgride as garantias constitucionais à vida humana. É dever de todos atuar com responsabilidade e patriotismo. 

1

Flávio Dino atende parlamentares e estende prazo do IPVA…

Poucas hora depois do blog Marco Aurélio D’Eça também cobrar a flexibilização no pagamento do imposto, governador autoriza a publicação do Decreto com as novas regras; última parcela vencerá agora só em 30 de julho

 

Veja as novas datas do pagamento das cotas do IPVA 2020, após esticamento dos prazos pelo governador Flávio Dino

O governador Flávio Dino (PCdoB) autorizou a publicação, nesta sexta-feira, 27, do Decreto em que estabelece os novos prazos para pagamento do Imposto sobre Veículos Automotores (IPVA).

Com as novas regras, a última cota do tributo vencerá apenas em 30 de julho.

O Decreto de Flávio Dino saiu poucas horas depois de o blog Marco Aurélio D’Eça publicar o post “Ainda faltam imposto de Renda e IPVA…”, cobrando flexibilização dos prazos diante da pandemia de coronavírus.

Os deputados César Pires (PV) e Dr. Yglésio (PROS) também já haviam sugerido ao governador a flexibilização dos prazos do IPVA.

Para  Yglésio, as parcelas deveriam ir até outubro; Pires, por sua vez, pregou estender o prazo entre 30 e 60 dias.

Este blog não propôs prazo, apenas apontou a necessidade de adiamento dos vencimentos.

Falta agora a flexibilização do Imposto de Renda…

Veja abaixo o Decreto de Flávio Dino:

3

O exemplo da Itália para Bolsonaro e bolsomínions…

Presidente brasileiro estimula campanha que se espalha nas redes sociais pela liberação da circulação de pessoas nas ruas do Brasil, mesmo diante da pandemia de coronavírus; o erro foi cometido no país europeu, que já supera os 8 mil mortos

 

Itália já não consegue controlar a gestão de mortes no país, após achar que a CoVID-19 seria rechaçada mesmo sem controle social

Editorial

Desde que resolveu fazer campanha contra o isolamento social no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro tem levado uma horda de bolsomínions ensandecidos a também pressionar pela liberação da circulação normal de pessoas país a fora.

São empresários, religiosos, jornalistas e gente comum do povo – muitos sem a mínima informação sobre a Covid-19 – que resolveram emparedar governadores e prefeitos a afrouxar a quarentena.

É um erro, que já foi cometido também na Itália.

O país europeu, que virou epicentro da crise do coronavírus na Europa – e hoje já registra mais mortes do que na China – também minimizou os riscos da Covid-19, relativizando o isolamento social.

E pagou um preço altíssimo por isso.

No final de fevereiro, foi lançada em Milão a campanha “#Milãonãopára”, que ganhou as redes sociais e levou milhares a deixar o isolamento em nome da economia. 

Na época, o país europeu tinha 17 casos registrados.  Após o “liberou geral”, viu o número de novos casos chegar a 4,5 mil em apenas um dia. (Saiba mais aqui)

– Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título #MilãoNãoPara. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente errado – reconheceu o prefeito de Milão, Giuseppe Sala.

Irresponsavelmente, presidente brasileiro estimula uma onda de pressão pelo ‘libera geral”, incluindo até mesmo deboches à imprensa

A pressão de empresários, jornalistas e até alguns médicos brasileiros tem levado governadores – incluindo o maranhense Flávio Dino (PCdoB) – a cogitar o afrouxamento do isolamento, numa tentativa de resposta mais política do que sanitária. 

Os italianos ensinam a todo mundo:

– Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus, e aquele era o espírito. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas – lamenta, hoje, o prefeito de Milão.

Esperar entendimento de Bolsonaro e bolsomínions é perda de tempo.

Mas as lições do mundo estão aí para quem quiser ver…

0

“O vírus está em São Luís”, dizem familiares de professora infectada

Em nota divulgada nesta segunda-feira, 23, membros da família de Raíssa Azulay dizem não saber como ela contraiu o vírus, lamentam divulgações preconceituosas e difamatórias contra ela e garantem seu isolamento social

 

A segunda paciente de CoVID-19 em São Luís testou positivo após circular em vários ambientes públicos de São Luís, na semana passada

Em Nota de Esclarecimento divulgada na manhã desta segunda-feira, 23, “familiares e amigos” da professora Raíssa Azulay criticam a atitude de setores da mídia contra ela, garantem seu isolamento social e revelam não saber quando e onde ela foi contaminada.

– Não é possível ter certeza de quem contaminou Raissa. Enquanto estava sadia, ela esteve em tantos lugares como todos nós estivemos: supermercados, trabalho, igreja, bares, restaurantes, casa de amigos… – revela a nota.

Ao anunciar a contaminação da professora, no sábado, 21, o governador Flávio Dino (PCdoB) citou que ela teve contato com um estrangeiro, levando a crer que esta poderia ter sido a fonte da infecção.

Na nota, os “familiares e amigos” ponderam sobre esta afirmação.

– Sim, ela teve contato com um amigo da sua família que chegou de férias da Europa. (Não é estrangeiro como foi divulgado erroneamente. É brasileiro). Este nosso amigo não apresenta sintomas e nem se pode afirmar que foi ele quem transmitiu para ela, pois o mesmo ainda não recebeu o resultado do seu teste. Ela teve contato com diversas outras pessoas assim como todos nós – afirma o documento.

Em tuíte, sábado, Flávio Dino diz que a paciente teve contato com estrangeiro; família explica tratar-se de brasileiro que mora na Europa

Garantindo o cumprimento de todas as determinações de tratamento, a nota da família de Raíssa Azulay diz que ela se encontra se aproximando do fim do ciclo de tratamento, mas faz um alerta:

– Qualquer um pode já estar infectado e sem sintomas, transmitindo o vírus para outras pessoas. O vírus está em SLZ, é invisível e não escolhe a próxima vítima.

Leia abaixo a íntegra da nota em nome de Raíssa Azulay: 

  Familiares e amigos, favor divulgar ao máximo!

NOTA DE ESCLARECIMENTO sobre boatos e difamações a respeito da paciente Raissa Azulay.

* Primeiramente, a Raissa não é culpada de ter sido contaminada pelo COVID19, assim como também não são as milhares de pessoas que foram acometidas em outros lugares do mundo. O vírus é invisível e não escolhe a sua vítima!

*Não, ela não foi irresponsável quando saiu com seus amigos para se divertir, trabalhar, ou fazer atividades da vida normal, pois nao apresentava sintomas e as recomendações para que se ficasse em casa só vieram posteriormente.

*Não é possível ter certeza de quem contaminou Raissa. Enquanto estava sadia, ela esteve em tantos lugares como todos nós estivemos: supermercados, trabalho, igreja, bares, restaurantes, casa de amigos…

*Sim, ela teve contato com um amigo da sua familia que chegou de férias da Europa. (Não é estrangeiro como foi divulgado erroneamente. É brasileiro).

* Este nosso amigo não apresenta sintomas e nem se pode afirmar que foi ele quem transmitiu para ela, pois o mesmo ainda não recebeu o resultado do seu teste. Ela teve contato com diversas outras pessoas assim como todos.

*Nos poucos locais em que circulou, que não foi uma série de casas de shows como divulgado, Raissa ainda não apresentava sintomas e muito menos sabia que estava contaminada, como foi, cruelmente, cogitado por alguns.

* Raissa Azulay não é uma “patricinha” como foi publicado de forma covarde, maldosa e irresponsável no blog “Maranhão de Verdade.com”, cujo responsável é o sr. WALLACE BRAGA, que certamente será responsabilizado civil e criminalmente por suas informações falaciosas (fake news), assim como os demais canais que, por ventura, tenham cometido a mesma injustiça.

*Todos os familiares, amigos, colegas, alunos, proprietários dos estabelecimentos que frequenta, sabem que Raissa Azulay é uma honrada servidora pública e conceituada professora do ensino superior.

*Raissa está cumprindo à risca todas as orientações médicas. Uso de medicamentos, repouso, isolamento rigoroso desde quando desconfiou que seus sintomas poderiam ser diferentes de um resfriado comum.

*Ela está em quadro estável. Provavelmente do meio pro fim do ciclo da virose. Espera-se uma melhora gradativa, sem complicações.

*Raissa e sua família temem por seus pais que são idosos. E por isso o isolamento dela está ainda mais intenso.

*Até o momento não temos resultados de outros testes positivos na nossa família.

Além do isolamento e do cuidado com sua recuperação, antes da divulgação dos conteúdos pela internet, Raissa Azulay estava sempre estimulando responsabilidade e o cuidado para evitar a transmissão da doença em conversas particulares com amigos e conhecidos.

Agradecemos a todos pelos votos de melhoras e pelas orações e manifestações de carinho de todos.

Obs: Pedimos que evitem divulgar prints e áudios sem checar veracidade, evitando assim fakes, constrangimentos e pânico desnecessário.

É necessário sim toda a sociedade manter a seriedade e a responsabilidade no cumprimento das orientações de cuidado e prevenção.

Qualquer um pode já estar infectado e sem sintomas, transmitindo o vírus para outras pessoas. O vírus está em SLZ, é invisível e não escolhe a próxima vítima. 🕊🙏🏽🇧🇷