1

Comunistas forjam carta de Lula a Flávio Dino…

A menos que o ex-presidente tenha um computador à disposição em sua cela em Curitiba – o que é pouco provável – está claro que o texto foi criado pela campanha comunista, com a inserção artificial da assinatura lulista

 

CARTA FORJADA. Recado de Lula com texto digital e assinatura digitalizada

Editorial

O governador Flávio Dino (PCdoB) mostra sinais de desespero com o segundo iminente ao agir na propaganda como se ele fosse a oposição e Roseana Sarney (MDB) a atual governadora.

Ele mostra desespero também ao mandar atacar agressivamente a candidata do PSL, Maura Jorge, que experimenta crescimento nas pesquisas ao vincular seu nome ao de Bolsonaro. (Releia aqui)

Mas o auge do desespero de Flávio Dino – ou do cinismo comunista, como queiram – se deu nesta quinta-feira, 27, quando a turba de blogueiros tangida pelo Palácio dos Leões divulgou uma suposta carta assinada pelo ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba.

É até de imaginar Lula sentado em frente a um computador, dentro da cela, digitando um libelo em favor de Flávio Dino, que há quatro ano se abraçava como irmão siamês de Aécio Neves (PSDB) e até um mês atrás carregava Ciro Gomes (PDT) no peito.

AMIGO AECIM: em 2014, Flávio Dino andava de peito aberto era com o tucano Aécio Neves e não com Lula

Está claro que a tal carta de Lula é forjada, sob qualquer aspecto que se analise.

Para que seja do ex-presidente o texto, é preciso imaginar que ele disponha de um computador em sua cela, com impressora digital, para digitar, imprimir e assinar o texto, que poderia ter sido escrito a mão.

Aliás, foi à mão que Lula escreveu as linhas que são usadas na campanha do petista Fernando Haddad, inclusive o anúncio de sua candidatura, lida em frente à cela, em Curitiba.

Lula simplesmente não escreveu a carta endereçada a Flávio Dino, isto é fato.

E ainda que tenha apenas assinado, ela continua sendo uma fraude, já que não escrita por ele.

É simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

  1. A autoria dessa carta é de dona Lúcia. A pessoa que em 2014 teria escrito a carta-solidaria lida por Parreira na entrevista coletiva concedida logo após a seleção brasileira perder de 7 X 1 para a seleção da Alemanha. Dona Lúcia entrou em ação outra vez. Desta vez, porém, usou o pseudônimo Lula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *