5

Josimar reforça time de Weverton com mais de 50 prefeitos

Apoio do deputado federal garantirá também um batalhão de quase 700 vereadores, ex-prefeitos, deputados federais e estaduais à campanha do senador do PDT, além do PL, Avante e Patriotas

 

Apoio de Josimar vai garantir a Weverton a ampliação da sua base de prefeitos, deputados e vereadores em todos os 217 municípios do Maranhão

O apoio do deputado federal Josimar Maranhãozinho ao senador Weverton Rocha (PDT), o que será anunciado nos próximos dias, deve praticamente selar a ida do pedetista ao segundo turno

Josimar leva para a base de Weverton três partidos – o PL, o Avante e o Patriotas – mais de 50 prefeitos, 700 vereadores, deputados federais e estaduais, que se juntam ao time de Weverton.

Líder nas pesquisas de intenção de votos, Weverton garante, com a aliança, uma capilaridade ainda maior de sua candidatura, alcançando todos os 217 municípios maranhenses; em troca do apoio, o grupo do pedetista garantirá base eleitoral para Josimar e seu grupo de deputados estaduais e federias.

Ainda que haja as naturais defecções de um outro outro aliado do deputado descontente com o acordo, a expectativa é que Josimar entregue ao menos 90% de sua base a Weverton.

O anúncio é também um duro golpe na campanha do governador-tampão Carlos Brandão (PSB), que chegou a oferecer, literalmente, mundos e fundos pelo apoio de Josimar Maranhãozinho.

Pesou a favor do senador sua melhor articulação nacional e sua maior perspectiva de vitória…   

4

Josimar e Roberto Rocha em compasso de espera…

Pré-candidatos a governador têm intensificado conversas de bastidores em busca de reposicionamento nas eleições de outubro; e podem definir seus rumos eleitorais ainda no mês de maio

 

Nomes de repercussão na corrida eleitoral maranhense, Roberto Rocha e Josimar Maranhãozinho passaram a discutir mais intensamente com outras forças seus rumos eleitorais no estado

Dois dos principais nomes da direita bolsonarista na disputa pelo governo do Maranhão, o deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL) e o senador  Roberto Rocha (PTB) têm passado os últimos dias em intensas conversas de bastidores.

Essas conversas – algumas, inclusive, com outros pré-candidatos a governador – tendem a redefinir os rumos eleitorais dos dois pré-candidatos; e do próprio primeiro turno, inclusive.

Deputado federal controlador de três partidos, com bancada própria de deputados federais e estaduais, Josimar tem apoio de cerca de 50 prefeitos, dos quais aos menos 80% seguem regiamente seus posicionamentos.

É, portanto, um dos maiores cacifes políticos maranhenses.

Nas últimas semanas, apesar de figurar na propaganda partidária do PL, ele intensificou as conversas de bastidores que podem influenciar diretamente nas eleições de outubro.

Roberto Rocha, por sua vez, assumiu o comando do PTB, partido com importante participação no Fundo Eleitoral e na propaganda eleitoral; mas ainda não decidiu se concorre ao governo ou ao Senado.

A segunda opção ganhou mais forças nos últimos dias, quando o senador passou a receber orientações de Brasília segundo as quais o importante é impedir – ou pelo menos tentar impedir – a vitória do ex-governador Flávio Dino (PSB) para o Senado.

Como candidato a senador em uma chapa competitiva, Rocha passaria a fazer poderoso contraponto a Dino, que, mesmo sendo candidato praticamente único a senador, não consegue ter apoio da maioria absoluta do eleitorado.

As conversas de Rocha e de Josimar devem se intensificar até o final de abril; e desembocar para uma decisão importante a partir de meados de maio.

É aguardar e conferir… 

4

Tiro do Palácio dos Leões a favor de Brandão saiu pela culatra

Com o senador Weverton Rocha consolidado na primeira posição das pesquisas, governador-tampão agora corre o risco de perder o segundo lugar para Dr. Lahésio, que aliados do próprio ex-governador  Flávio Dino estão estimulando há semanas

Estimulado pelo próprio Palácio dos Leões, o Dr. Lahésio tirou de Brandão a condição de segundo colocado nas pesquisas e pode tirar-lhe a vaga em segundo turno contra Weverton Rocha

O Palácio dos Leões vem, há semanas, estimulando o candidato Dr. Lahésio Bonfim (PSC) na expectativa de tê-lo como adversário do governador-tampão Carlos Brandão no eventual segundo turno das eleições de outubro.

Desde então, aliados do ex-governador Flávio Dino (PSB) compram espaços em emissoras de TV para entrevistas com Lahésio, estimulam blogs alinhados a divulgar as ações do ex-prefeito e geram todo tipo de fato alavancando a candidatura bolsonarista.

A pesquisa MBO divulgada nesta quarta-feira, 13, mostrou que o tiro saiu pela culatra.

Segundo os números, Lahésio, de fato, cresceu, mas acabou tirando do próprio Brandão a possível vaga em segundo turno contra o senador Weverton Rocha (PDT), que mantém-se na liderança isolada da corrida pelo governo.

Weverton apareceu liderando em todos os cenários, com índices que chegam a 31%.

Lahésio, por sua vez, superou Brandão, e agora é o segundo colocado ele tem 24% das intenções de votos, contra 19% do governador-tampão.

De qualquer forma, se a tendência se mantiver, trata-se de um bolsonarista no segundo turno.

Exatamente como quer o Palácio dos Leões…

9

Brandão quer Weverton fora do páreo por que sabe que não vence segundo turno contra ele

Todas as pesquisas de intenção de votos mostram que o senador derrota o governador-tampão em qualquer cenário de confronto direto; qualitativas também revelam maior identificação do pedetista com o ex-presidente Lula e sua maior penetração em setores sociais mais populares

 

Mais identificado com os setores populares, Weverton tem maior penetração eleitoral que Brandão, o que o torna favorito no segundo turno

O governador-tampão Carlos Brandão e o seu padrinho político Flávio Dino (ambos do PSB) sabem que só existe uma forma de vencer as eleições de outubro no Maranhão: tirando o senador Weverton Rocha (PDT) da disputa.

E para isso, negociarão o que for preciso com aliados do senador, partidos políticos, imprensa e empresários, na tentativa de forçar uma desistência.

De posse de pesquisas qualitativas, o Palácio dos Leões já sabe que não há chances para Brandão em um confronto direto com Weverton.

Mesmo com Brandão sentado na cadeira de governador, mesmo tendo cooptado aliados do senador, mesmo com apoio da mídia tradicional do estado e mesmo com o controle de um orçamento milionário, mesmo assim o governador-tampão não consegue se manter à frente das pesquisas de intenção de votos.

As qualitativas do Palácio dos Leões mostram que Weverton tem mais apelo popular que Brandão, tem mais relação com as lutas sociais e com os movimentos populares e tem mais identificação com o ex-presidente Lula e com o PT, que pesam no eleitorado.

Além disso, num confronto direto com Brandão, Weverton agrega com mais facilidade setores da oposição, inclusive bolsonaristas, que não toleram o projeto de poder capitaneado por Flávio Dino.

Por isso, a ordem no Palácio dos Leões é usar a mídia alinhada para forçar um clima de esvaziamento, cooptar o máximo de aliados possíveis e pressionar o senador a abrir mão da disputa.

Só estão esquecendo de combinar com o povo…

2

Governo Flávio Dino insiste em estimular candidatura bolsonarista no MA

Palácio dos Leões usa auxiliares do governador e agentes na imprensa alinhada à candidatura do vice-governador Carlos Brandão para promover unidade entre os candidatos da direita no estado; objetivo é tentar escapar do segundo turno contra o senador Weverton Rocha

 

Flávio Dino usa agora seus agentes na mídia para tentar convencer Lahésio Bonfim a buscar entendimento com outros candidatos bolsonaristas

O governo Flávio Dino (PSB) tem usado de todos os tipos de estratégia para tentar forçar uma unidade entre as diversas candidaturas do chamado campo bolsonarista no Maranhão.

Agora, usa agentes da imprensa ligados ao Palácio dos Leões para tentar promover a composição entre o senador Roberto Rocha (PSDB), o deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL), o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Júnior (PSD) e o prefeito de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahésio Bonfim (Agir).

Flávio Dino sabe que seu candidato, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) terá fortes dificuldades em um confronto direto com o senador Weverton Rocha (PDT) em um eventual segundo turno; por isso tenta estimular bolsonaristas, para tornar mais fácil a vida da sua escolha pessoal.

Juntos, os candidatos bolsonaristas somam no Maranhão 34% das intenções de votos, segundo a última pesquisa Escutec/Grupo Mirante. Dino e seus agentes acham que basta unir todos eles para que consigam superar Weverton e chegar ao segundo turno.

O problema é que há outros fatores a serem analisados na pesquisa.

Entre os dados a serem analisados a “percepção de vitória” do eleitorado em relação aos candidatos – independente da manifestação de votos – é um fator em que o senador do PDT tem índice consolidado de mais de 60%. 

Além disso, Weverton é o candidato mais identificado com o ex-presidente Lula, o que reforça a manifestação do eleitorado a seu favor.

Diante de todos esses números, a movimentação do governo Flávio Dino – e de seus agentes no Palácio dos Leões e na imprensa – soa, portanto, como mera manifestação de desejo.

E até mesmo de desespero anunciado…

1

Com medo de enfrentar Weverton, Palácio dos Leões estimula candidatura bolsonarista…

Principais coordenadores da campanha do vice-governador torcem para que um dos candidatos ligados ao presidente da República alcance o segundo turno; mas o próprio tucano precisa consolidar sua vaga, que ainda disputa exatamente com os aliados de Bolsonaro

 

Flávio Dino, Márcio Jerry e Ricardo Capelli agora tentam estimular um candidato bolsonarista, mas precisam, primeiro, garantir a viabilidade do vice Brandão

Consolidado como líder nas pesquisas de intenções de votos e com uma ampla base de apoio partidário e de lideranças institucionais no governo Flávio Dino (PSB), o senador Weverton Rocha (PDT) é, para o Palácio dos Leões, o adversário mais difícil de ser batido em um eventual segundo turno para o Governo do Estado.

Por isso os principais coordenadores da campanha do vice tucano tentam estimular o crescimento de um candidato ligado ao presidente Jair Bolsonaro (PL), na tentativa de criar um adversário mais fácil.

O problema, porém, é que o próprio Carlos Brandão ainda precisa consolidar sua vaga no segundo turno, que ainda disputa exatamente contra candidatos bolsonaristas, como o senador  Roberto Rocha (PSDB), o ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD) e o prefeito Lahésio Bonfim (AGIR).

Apesar da força da estrutura do Governo do  Estado – e de ser a “escolha pessoal” do governador Flávio Dino (PSB) – Brandão não tem, ainda, nenhuma garantia de que poderá chegar ao segundo turno; e se chegar, perde em todos os cenários para Weverton Rocha, com até o triplo dos votos, segundo as pesquisas.

O estímulo a um candidato bolsonarista interessa também ao próprio Flávio Dino, que teria mais condições de vender ao ex-presidente Lula a ideia de que Brandão é a melhor opção no Maranhão.

Mas se não abrir os olhos para consolidar seu candidato, Dino corre o risco de ver um bolsonarista enfrentando Weverton em um segundo turno.

E, neste caso, também terá que escolher de que lado da história vai ficar.

Simples assim…

2

Weverton consolidado; Brandão ainda buscando vaga em segundo turno

Primeira pesquisa eleitoral divulgada em 2022, do instituto Exata, mostra que o senador é o principal candidato a governador; e aponta uma disputa que pode se acirrar entre o vice-governador, o senador Roberto Rocha e o ex-prefeito Edivaldo Júnior

 

Weverton mantém performance registrada desde 2021 e se consolida como principal candidato a governador

Análise da notícia

A primeira pesquisa divulgada em 2022 sobre a corrida eleitoral no Maranhão mostrou um quadro de consolidação do senador Weverton Rocha (PDT) como principal candidato a governador.

Ele lidera todos os cenários e vence também todos os adversários em um eventual segundo turno, mantendo a performance construída a partir de 2021.

Por outro lado, o levantamento Exata/O Imparcial revelou o que já se esperava: uma tentativa de recuperação do vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Pesquisa Exata mostra disputa acirrada pelo segundo lugar, entre Carlos Brandão Roberto Rocha e Edivaldo Júnior

Mas Brandão ainda disputa vaga no segundo turno, mesmo após ser anunciado como “escolha pessoal” do governador Flávio Dino (PSB); surpreendentemente, o senador Roberto Rocha – mesmo ainda sem partido – mantém boa performance, disputando o segundo lugar com Brandão.

Os próximos meses serão decisivos para a “escolha pessoal” de Flávio Dino.

O vice-governador precisa se distanciar do segundo pelotão para começar a pensar numa polarização com Weverton Rocha.

Para isso, tem trunfos: vai assumir o governo em abril e tem margem de negociação pelo menos até o final de junho.

A pesquisa Exata/O Imparcial também reflete um fato já analisado no blog Marco Aurélio D’Eça: a campanha de apartamento de Edivaldo Júnior começa a perder fôlego, o que pode tirá-lo da disputa pelo segundo turno antes mesmo das convenções.

Agora em quarto lugar, com 10%, Edivaldo aparece empatado com Lahésio Bonfim (PTC), com 9%, e em condição de empate técnico com Josimar Maranhãozinho (PL), que tem 6%.

Na expectativa por um melhor desempenho de Carlos Brandão, os números também ainda não mostram se haverá espaço para uma terceira via, o que só se saberá às vésperas das convenções partidárias, em julho.

Até lá, cada um se movimentará como pode…

1

Weverton vence Brandão em segundo turno com quase o dobro dos votos…

Pesquisas do Instituto Exata mostra que o senador tem folgada distância de vice-governador em um confronto direto de segundo turno, mesmo após o tucano ter sido anunciado como “escolha pessoal” de Flávio Dino

 

O senador Weverton Rocha (PDT) venceria o segundo turno das eleições para o Governo do Estado numa eventual disputa direta com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Weverton bateria a escolha pessoal do governador Flávio Dino por 43% a 28%.

Mesmo após Flávio Dino ter anunciado Carlos Brandão como sua “escolha pessoal” para o governo, Weverton mantém a liderança no primeiro turno; e o vice ainda luta pela vaga no segundo turno, com o senador Roberto Rocha (PSDB) e o ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD).

O confronto direto com Brandão parece o cenário mais provável para Weverton, que tem candidatura consolidada.

Mas, para isso, é preciso que o vice se desloque do segundo pelotão de candidatos.

Que ainda o ameaça na disputa…

0

DataM confirma ampliação de vantagem pró-Braide

Assim como estimou o blog Marco Aurélio D’Eça, pesquisa divulgada nesta sexta-feria, 27 mostra que a diferença em favor do candidato do Podemos, faltando dois dias para o segundo turno, já gira em torno de 20 pontos percentuais

 

Braide faz sinal pára a multidão que se reuniu na Madre Deus nesta quinta-feira, 26: quanto mais o governo persegue, mas o povo se junta em torno do candidato do Poddemos

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) deve vencer a eleição de domingo, 29, impondo uma diferença na casa dos 20 pontos percentuais sobre o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos).

É o que mostrou pesquisa do Instituo DataM divulgada nesta sexta-feria, 27, confirmando estimativa do blog Marco Aurélio D’Eça.

Faltando dois dias para o pleito, Braide tem hoje 52,37% das intenções de votos, contra 32,82 de Duarte Júnior, uma diferença de 19,55 pontos percentuais.

Em votos válidos, essa diferença sobe para 23 pontos percentuais (61,5% a 38,5%).

Um dos cenários da pesquisa DataM desta sexta-feira: vantagem pró-Braide chega a quase 20 pontos

A perspectiva de crescimento de Braide se deu ao longo da semana, diante da incompetência dos aliados de Duarte, incluindo o governador Flávio Dino (PCdoB).

Este blog chegou a mostrar em diversos posts como Dino e seu vice, Carlos Brandão, levaram á derrocada da campanha de Duarte, ao tentar fazer do segundo turno um jogo do “nós contra eles”, que acabou funcionado ao contrário. (Relembre aqui e aqui)

De forma competente, a campanha de Braide capitalizou a opressão de Dino e transformou o risco do uso da máquina a seu favor, atraindo todos os que se sentiram oprimidos pelo governo.

E o resultado disso  é o que se começa a ver nas pesquisas do fim de semana, que indicarão o desfecho das eleições de domingo.

Simples assim…

0

Diferença entre Braide e Duarte deve ser ampliada até domingo…

Pesquisas divulgadas ao longo da semana apontam para um distanciamento do primeiro colocado, ocasionado, sobretudo, pela debandada de aliados da base do governo que decidiram não acompanhar o candidato de Flávio Dino, o que se reflete nos números

 

Braide comemora dia após dia a vantagem nas pesquisas de intenção de votos, o que deve se consolidar no domingo, 29

As pesquisas de intenção de votos divulgadas ao longo da semana – o que deve se completar nesta sexta-feira, 27, com a do Ibope/TV Mirante – apontam uma ampliação da vantagem de Eduardo Braide (Podemos) sobre Duarte Júnior (Republicanos).

E esta vantagem deve se consolidar no domingo, segundo análise do comitê de campanha do próprio Braide.

Na quinta-feira, 26, a Econométrica já confirmava uma vantagem de 14,5 pontos percentuais para Braide (52,6% a 38,1%).

Braide tira vantagem da debandada na base governista causada pelo erro de estratégia do governador Flávio Dino (PCdoB) e seu vice, Carlos Brandão (PRB), que passaram a ameaçar aliados, auxiliares e servidores por votos para Duarte.

Essa vantagem deve ficar mais clara na tradicional  boca-de-urna no domingo 29…