6

“Graças a Deus tínhamos os cubanos”, desabafa Yglésio, sobre “Mais Médicos”…

Médico cirurgião eleito deputado estadual exorta os colegas “do plantão do Instagram” a trabalhar nos rincões maranhenses e classifica decisão de Jair Bolsonaro de “salto triplo carpado no abismo”

 

PRESIDENTE DE REFUGO. Para Yglésio Moisés, Bolsonaro foi de infelicidade extrema com ação contra médicos cubanos

O médico cirurgião, eleito deputado estadual pelo PDT – e plantonista com histórico em diversos municípios maranhenses sem a mínima estrutura de saúde – classificou a ação do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) contra a presença de cubanos no programa “Mais Médicos”, como um triplo carpado no abismo.

Para Yglésio, Bolsonaro erra ao questionar a medicina cubana por três motivos principais.

1 – revalidar o diploma: o currículo cubano não tem as mesmas habilidades, a medicina é outra lá, mas não deixa de ser Medicina, porque a finalidade é curar;

2 – pagar o salário integral: os médicos cubanos de modo geral têm sentimento de nacionalismo e não são formados para andarem de Audi, Land Rover ou Toyota Hilux. Essas pessoas pensam diferente porque as aspirações são diferentes;

3 – repassar individualmente o salário: acho válido, desde que fosse pactuado um percentual justo do convênio pra seguir fazendo formação médica e não 100%. Programas de Estado não são CLT. Eles precisam de verba, Cuba é uma Ilha de Miséria.

Ao lamentar a ação de Bolsonaro em seu perfil no Facebook, o deputado estadual eleito ressaltou que os médicos cubanos faziam no Maranhão e em outros rincões, o que os médicos maranhenses não aceitavam fazer.

– Graças a Deus que tínhamos os cubanos para fazer o “serviço sujo”, nas palavras de alguns colegas. Agora, espera-se que a galera do plantão do Instagram mexa a bundinha e se digne a trabalhar em Belágua, em Água Doce do Maranhão, em tantos outros rincões onde, apesar da estrutura péssima, existem seres humanos que precisam de cuidado, de conforto e do efeito placebo que um bom atendimento médico, cubano ou não, é capaz de gerar em vítimas, acima de tudo, da desesperança – desabafou o médico maranhense.

Yglésio Moisés conclui seu pensamento no Facebook lembrando que Bolsonaro errou miseravelmente ao usar o Twitter para sua comunicação belicosa; disse esperar que o presidente eleito recue deste posicionamento.

Aliás, como tem feito sempre que seus desatinos geram repercussão negativa…

Marco Aurélio D'Eça

6 Comments

  1. Gente, que médico ignorante e desinformado. O Mais Médicos é um ato de escravos humanos. A Opas e Cuba recebem 70% do salário de um médico cubano. Afastado de sua família para não pedir asilo político. Então, este senhor seria a favor da escravidão dos negros no Brasil? Existe a Convenção de Palermo assinado também pelo Brasil e que rasgaram. Leiam um lutador contra a escravidão dos profissionais do Mais Médicos, El politólogo, Carlos Sánchez Berzain, señaló que el “régimen castrista” opera un sistema de personal en condiciones de “esclavitud” con gobiernos de América Latina y otros; ante el retiro de los médicos integrales comunitarios esparcidos por todo Brasil https://www.sumarium.es/2018/11/19/sanchez-berzain-brasil-debe-aplicar-protocolo-de-trata-de-personas-sobre-medicos-cubanos/. E deputado Henrique Mandetta, Jair Bolsonaro e o senador Ronaldo Caiado. Quanta desinformação, vá ler e se informar, você me envergonha. Yglésio Moisés.

  2. Ja tivemos bons programas de interiorizacao do trabalho médco em outros momentos(2003)e foram desativafos por governos petistas e sequer houve essa comoçao na época.Enfim, eleitoreiros ou nao esses programas trazem assistencia onde nao ha.O que tem que ter é um plano de cargos e carreiras para os médicos começarem a carreira nos rincoes e com a progressao chegar ate as capitais.Como acontece no judiário.Com salários dignos e pagos regularmente.O Deputado pode levantar mais essa bandeira.O que se faz com o ganho é escolha de cada um,nao vem ao caso aqui.

  3. Ja tivemos bons programas de interiorizacao do trabalho médco em outros momentos(2003)e foram desativafos por governos petistas e sequer houve essa comoçao na época.Enfim, eleitoreiros ou nao esses programas trazem assistencia onde nao ha.O que tem qye ter é um plano de cargos e carreiras lara os médicos começarem a carreira nos rincoes e com a progressao chegar ate as capitais.Como acontece no judiário.Com saláriods dignos e pagos regularmente.O Deputado pode levantar mais essa bandeira.O que se faz com o ganho é escolha de cada um,nao vem ao caso aqui.

  4. medico tem que exercer sua funçao de medico e nao na politica ou e medico ou e deputado temos que acabar com essa ganancia de ter graças a deus mesmo os mais e bom mais regularmente e nao troca de favor como era com o pt isso se chama ladruagem agora vem um cirugiao espalhar discordia entre os profisionaias medicos vai vender laranja na cuba meu caro

  5. Parabéns ao futuro deputado, os médicos brasileiros não querem se submeter a esse trabalho feito pelos cubanos, pois além de querer morar na capital e andar em carro de barão, querem um salario de ministro do STF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *