4

Chineses querem importar jumentos para servir de alimento…

Empresários estão no Brasil com a promessa de levar 1 milhão de animais por ano, para serem usados na indústria alimentícia e de cosmético; choque cultural assombra o Nordeste

Superpopulação de jumentos tem sido vista como praga no Nordeste

Superpopulação de jumentos tem sido vista como praga no Nordeste

 

Um grupo de empresários chineses está no Brasil em busca de uma negociação inusitada: levar 1 milhão de jumentos, todo ano, para servir de alimento à população do país.

A notícia, dada pela própria ministra da Agricultura, Kátia Abreu, tem causado forte repercussão nos estados do Nordeste, onde o uso do animal é cultural, mas não como alimento.

Leia também:

Promotor propõe usar carne de jumento como alimento..

Interesse chinês por jumentos surpreende Kátia Abreu…

Criadores emocionais entendem que não podem deixar que os bicho sejam usados como carne, apesar de respeitar a cultura da China.

Por outro lado, há os que veem os jumentos como praga no Nordeste, onde a seca e a falta de comida é outro problema para os animais; e segundo este grupo, o jumento não tem qualquer valor comercial no país .

O assunto ainda deve gerar muita polêmica no Brasil…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Oba!
    Interessante, chegou a hora do pobre do nordeste ganhar um dinheirinho. O governo tem é que liberar a venda de jumento, a cada dia aumenta o número de animais (jumento) nas estradas do país.

  2. DEVIAM IMPORTAR TAMBEM CACHORROS VIRA-LATAS DOENTES QUE VIVEM PERAMBULANDO PELAS RUAS DO BRASIL – LÁ NA CHINA CACHORRO É O QUITUTE PRINCIPAL

  3. É só ir em São José de Ribamar que na Avenida principal tá cheinha deles, seria um favor para a população e visitantes.

  4. Marcos, os chineses apresentaram uma solução e ainda vão remunerar aqueles que se dispuserem a contribuir com o equacionamento de um gravíssimo problema brasileiro, que a gigantesca quantidade de animais abandonados nas praças, ruas, avenidas, estradas e rodovia deste País.
    O animal que outrora era visto como “…o jumento é nosso irmão…” perdeu espaço e foi repentinamente substituído por veículos de todo tipo, de duas rodas especialmente – “motoca”.
    O povo deveria aproveitar essa oportunidade de geração de renda e assim contribuir para preservação de uma espécime ameaçada de extinção porque foi largada por aqueles que deveriam cuidar da proteção do animal.
    Quem sabe, com essa possibilidade de renda, a população volte a olhar o jumento com outra perspectiva, e assim a preservação seja garantida. Do jeito que jeito que estar é que não pode ficar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *