3

Lobão Filho no jogo…

Ex-adversário de Flávio Dino tem exortado o seu grupo político a se preparar “para a guerra” de 2018, e diz que o desgaste do comunista e a decepção da população tem deixado a ex-governadora Roseana Sarney “animada a voltar a fazer Política”

 

Lobão Filho diz que a reação no interior já mostra o grupo a atuar mais fortemente na Política

Adversário de Flávio Dino (PCdoB) nas eleições de 2014 – em que, mesmo nas condições mais adversas possíveis e com uma candidatura construída em cima da hora, obteve mais de 1 milhão de votos – o ex-candidato a governador Lobão Filho (PMDB) fez esta semana um a revelação que deixou animados os membros do seu grupo político.

Preparem vossos espíritos, pois a guerra vai começar”,

Foi o que declarou o suplente de senador, abrindo espaço para o debate em grupos de WhatsApp. A princípio, explicou Edinho, sua intenção é disputar o Senado, estimulando uma candidatura do grupo ao governo.

Mesmo diante do pessimismo de alguns, o ex-candidato a governador mostrou o mesmo ânimo que teve em 2014, quando parecia prestes à vitória contra o comunista.

E o raciocínio tem sua lógica de ser.

Segundo o suplente de senador, sua decisão de esperar três anos para começar a fazer o contraponto ao governo de Flávio Dino tem razão de ser nas  próprias circunstância da eleição passada:  o comunista entrou na eleição como favorito e saiu dela com as esperanças da maioria do povo maranhense, que acreditou na história de mudança pregada na campanha.

“Começar a fazer oposição naquele momento, em 2015 ou 2016, seria correr o risco de ser tachado de despeitado. Soaria como choro de perdedor”, avaliou o peemedebista.

Agora, na visão do senador maranhense, o povo já conhece o comunista, começa a mostrar sua decepção com falácia da mudança e começa, inclusive, a comparar o que o Maranhão tinha até 2014 e o que perdeu sob o controle de Flávio Dino.

“E não é pouca coisa”.

Lobão Filho sabe que este debate está apenas começando, pretende aprofundá-lo no decorrer dos próximos meses, mas deixa uma pergunta, que, segundo ele, será respondida ao longo deste período:

“Por que vocês acham que Roseana está tão animada em voltar a fazer Política?”.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão, com ilustração do blog

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Espero que não se eleja nem pra vereador, temos que dar um basta nessa cultura de elegermos pai, filho, neto e sobrinhos de políticos que nada contribuem para o desenvolvimento da sociedade. .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *