1

Lobão Filho e Hildo Rocha rechaçam apoio do MDB a Flávio Dino…

Apesar de admitirem apoio ao tampão Carlos Brandão, lideranças do grupo Sarney afirmam não ter condições de apoiar o comunista que empobreceu ainda mais o Maranhão, destruiu as estradas e mantém postura absolutista

 

Brandão tem agido para cooptar Roseana e a família Sarney, mas não consegue apoio integral do MDB a Flávio Dino

Os discursos inflamados do ex-senador Lobão Filho e do deputado federal Hildo Rocha, na convenção do MDB, deixou claro o racha que o partido enfrenta no debate sobre apoio à candidatura do ex-governador Flávio Dino (PSB) ao Senado.

Dino tem tentado cooptar a família Sarney para conseguir unificar o MDB em torno de si, mas a resistência de outras lideranças do grupo mostra que ele não é unanimidade.

Para Hildo Rocha, Flávio Dino apenas empobreceu ainda mais o Maranhão nestes oito anos

Para Hildo Rocha, Flávio Dino foi responsável pelo aumento da miséria no Maranhão; apoiá-lo, portanto, é chancelar esse fracasso do comunista.

– O ex-governador Flávio Dino não foi um bom governante. O trabalho que ele fez no Maranhão foi aumentar a pobreza, acabar com nossas estradas; portanto, eu não tenho condições de avalizar esta decisão do MDB – afirmou Rocha.

Sem citar nomes, o deputado disse que “apenas pessoas com interesses próprios estão defendendo o apoio a Dino no partido.”

Lobão Filho declarou não votar em Dino sob qualquer hipótese

Lobão Filho também tem a mesma postura e diz que o racha só acontece por que o MDB não tolera Flávio Dino.

– O MDB não tolera Flávio Dino, simplesmente isso; e ser obrigado, por uma questão legal, a apoiar Flávio Dino, é demais para o coração de qualquer emedebista – explicou o ex-senador.

Edinho deixou claro sua posição em relação à candidatura do comunista.

– Sob hipótese nenhuma pedirei votos a Flávio Dino – afirmou.

Dino trabalha diretamente com afagos à família Sarney – a mesma que ele culpou durante oito anos pela miséria do Maranhão – acreditando que, a partir dela, consegue trazer todo o partido.

Mas pelas falas das outras lideranças do grupo, sua expectativa tende a se frustrar…

1

Relação com Flávio Dino divide MDB maranhense…

Embora parte do Grupo Sarney defenda a inclusão do ex-governador no pacote de apoio ao governador-tampão Carlos Brandão, lideranças como Edinho Lobão, Hildo Rocha e diversos outros membros do partido no interior se ressentem da perseguição comunista nos últimos oito anos

Aliados históricos, Roseana e Lobão Filho têm posição divergentes quanto ao caminho eleitoral do MDB no Maranhão

O MDB realizou convenção nesta quinta-feira, 21, em São Luís, para definir seu candidatos a deputado federal e estadual; mas não chegou a um consenso sobre candidatos a governador e senador.

Embora a maioria do partido até aceite subir no mesmo palanque do governado-tampão Carlos Brandão (PSB), a relação com o ex-governador Flávio Dino (PSB) é um empecilho para o fechamento de questão.

Curiosamente, a defesa da aliança com Dino é feita pelo grupo Sarney, outrora perseguido por Dino nos oito anos de governo comunista.

Até membros mais refratários do grupo do ex-presidente, como a ex-governadora Roseana Sarney e o deputado federal Hildo Rocha, já aceitam estar no mesmo palanque que Dino; mas enfrentam a resistência pública do ex-senador Edinho Lobão, que não admite o MDB como apoiador do comunista.

Flávio Dino se aproximou da família Sarney no ano passado, na tentativa de construir uma imagem de liderança que não conseguiu em oito anos de governo; hoje, tem o apoio da TV Mirante e de membros da família, como o deputado estadual Adriano Sarney (PV).

Roseana é uma das principais críticas do governo comunista, que empobreceu ainda mais o Maranhão em oito anos de governo e sempre tentou responsabilizar o próprio grupo Sarney por isso.

Mesmo assim, a ex-governadora até tende a fechar em torno de Dino.

Resta saber como convencer o badalado Edinho Lobão, que faz zoada nas redes sociais e aplicativos de mensagens.

Justamente com provocações ao comunista Flávio Dino…

3

Lobão Filho vê polarização entre Brandão e Weverton, enxerga força em Josimar e ignora Edivaldo

Ex-candidato a governador e pré-candidato a deputado federal diz que o momento político no maranhão é de união em favor das vítimas das enchentes e das doenças que infectam o estado

 

Ativo na pré-campanha, Edinho lobão avalia chances dos pré-candidatos a governador

O ex-senador e ex-candidato a governador Lobão Filho (MDB) avaliou nesta quinta-feira, em entrevista ao programa Ponto Final, da Mirante AM, que a disputa pelo governo do Maranhão está polarizada entre o senador  Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador  Carlos Brandão (PSDB).

– Você tem dois candidatos (Brandão e Weverton) e o Josimar que tem força. Ele poderia sim ser uma terceira via, mas por tudo que aconteceu acredito que possa ter se desinteressado –  disse Lobão Filho, ignorando a pré-candidatura do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD).

Edinho lobão também não vê possibilidades de uma candidatura da ex-governadora Roseana  Sarney e entende que ela vá mesmo disputar uma vaga na Câmara Federal, assim como ele.

Sobre sua candidatura à Câmara, o ex-senador diz que pode contribuir muito para o Maranhão.

– Eu preciso fazer alguma coisa. É preciso ter uma renovação. Eu me encontro em uma situação de maturidade de idade e penso que posso contribuir demais para o estado – firmou Lobão Filho.

Ao lado de Roseana, Edinho é um dos nomes fortes do MDB na disputa…

1

Lobão Filho continua recebendo apoio de lideranças políticas

O empresário Lobão Filho, tem cumprindo uma extensa agenda pelo interior do Maranhão. Nesta semana, recebeu a visita de lideranças políticas em seu escritório na capital ludovicense.

Nas redes sociais do pré-candidato ao cargo de deputado federal, ele compartilha diariamente as personalidades que recebe, como foi o caso do ex-prefeito de Bacabal, Dr. Lisboa, que declarou recentemente o apoio ao projeto.

“Uma honra receber o apoio do ex-prefeito de Bacabal, Dr. Lisboa. Liderança inconteste que marcou uma geração na gestão municipal de Bacabal. Agradeço todo apoio a minha pré-candidatura ao cargo de deputado federal. A cidade de Bacabal sempre contou comigo e agora tenho certeza que faremos muito mais com a ajuda desse grande líder”, disse.

Esteve presente também o pré-candidato a uma vaga para estadual, o Dr. Márcio Coutinho.

3

Lobão Filho no jogo…

Ex-adversário de Flávio Dino tem exortado o seu grupo político a se preparar “para a guerra” de 2018, e diz que o desgaste do comunista e a decepção da população tem deixado a ex-governadora Roseana Sarney “animada a voltar a fazer Política”

 

Lobão Filho diz que a reação no interior já mostra o grupo a atuar mais fortemente na Política

Adversário de Flávio Dino (PCdoB) nas eleições de 2014 – em que, mesmo nas condições mais adversas possíveis e com uma candidatura construída em cima da hora, obteve mais de 1 milhão de votos – o ex-candidato a governador Lobão Filho (PMDB) fez esta semana um a revelação que deixou animados os membros do seu grupo político.

Preparem vossos espíritos, pois a guerra vai começar”,

Foi o que declarou o suplente de senador, abrindo espaço para o debate em grupos de WhatsApp. A princípio, explicou Edinho, sua intenção é disputar o Senado, estimulando uma candidatura do grupo ao governo.

Mesmo diante do pessimismo de alguns, o ex-candidato a governador mostrou o mesmo ânimo que teve em 2014, quando parecia prestes à vitória contra o comunista.

E o raciocínio tem sua lógica de ser.

Segundo o suplente de senador, sua decisão de esperar três anos para começar a fazer o contraponto ao governo de Flávio Dino tem razão de ser nas  próprias circunstância da eleição passada:  o comunista entrou na eleição como favorito e saiu dela com as esperanças da maioria do povo maranhense, que acreditou na história de mudança pregada na campanha.

“Começar a fazer oposição naquele momento, em 2015 ou 2016, seria correr o risco de ser tachado de despeitado. Soaria como choro de perdedor”, avaliou o peemedebista.

Agora, na visão do senador maranhense, o povo já conhece o comunista, começa a mostrar sua decepção com falácia da mudança e começa, inclusive, a comparar o que o Maranhão tinha até 2014 e o que perdeu sob o controle de Flávio Dino.

“E não é pouca coisa”.

Lobão Filho sabe que este debate está apenas começando, pretende aprofundá-lo no decorrer dos próximos meses, mas deixa uma pergunta, que, segundo ele, será respondida ao longo deste período:

“Por que vocês acham que Roseana está tão animada em voltar a fazer Política?”.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão, com ilustração do blog

1

Lobão Filho adia projetos previstos para 2016…

Lobão Filho: suplente de senador

Lobão Filho: suplente de senador

Por Ribamar Corrêa

O suplente de senador Lobão Filho (PMDB) arquivou dois projetos no campo político.

O primeiro foi sair definitivamente da ciranda que move a disputa para a Prefeitura de São Luís. O outro foi adiar sua volta ao Senado para cobrir licença a ser pedida pelo senador Edison Lobão (PMDB).

A pré-candidatura à Prefeitura de São Luís na verdade nunca existiu, apesar das várias e fortes declarações que ele deu quando ainda havia tempo de viabilizá-la politicamente e dentro do seu partido.

Depois que viveu a experiência amarga de disputar o Governo do Estado como candidato-tampão contra o então deputado federal Flávio Dino, um candidato que já estava há dois anos em campanha, ele avaliou que a situação poderia se repetir na eleição de São Luís. Continue lendo aqui…

6

“Nosso estado tem sido um dos mais sofridos do Brasil”, diz Lobão Filho, sobre o Maranhão…

Senador protagoniza novamente o programa do PMDB para mostrar que o ano de 2016 tem sido duro para o estado; e alerta: “não será com perseguições que nó vamos vencer”

 

O senador Lobão Filho – que retorna ao Senado a partir de junho – voltou a protagonizar o programa partidário do PMDB, em que faz um diagnóstico da situação do Maranhão.

– O ano de 2016 tem sido duro para os maranhenses. Nosso estado tem sido um dos mais sofridos do Brasil. Desemprego, insegurança, estradas esburacadas; caos na Educação, caos na Saúde – aponta o parlamentar.

Lobão Filho tem intensificado as críticas ao modo de governar de Flávio Dino

Lobão Filho tem intensificado as críticas ao modo de governar de Flávio Dino

Na avaliação do senador, que disputou o governo do estado contra o governador Flávio Dino, em 2014, a forma de fazer política do comunista – embora não cite o nome do adversário –  está equivocada.

– Não será com perseguições que nós vamos vencer. Mas o PMDB pode ser a solução – afirmou.

Os programas do PMDB começaram a ser veiculados na noite do sábado 28, e devem permanecer no ar até meados de junho…

7

Uma nova oposição no Maranhão…

Quase 1 ano e seis meses após início do governo Flávio Dino, pelo menos cinco lideranças políticas já se movimentam abertamente em contraponto ao seu projeto de poder

 

Roberto Rocha, Edilázio Júnior e Hildo Rocha: postura crítica nas três casas legislativas

Roberto Rocha, Edilázio Júnior e Hildo Rocha: postura crítica nas três casas legislativas

O governador Flávio Dino (PCdoB) assumiu o governo, em 2015, praticamente absoluto como novo líder maranhense.

O que sobrou o grupo Sarney após a derrota de 2014 preferiu dedicar-se a questões particulares ou, por medo ou conveniência, alinhar-se ao próprio Dino, sobrando uns poucos para uma quase solitária batalha crítica com o então incensado governo comunista.

Passados quase 18 meses do início do mandato, Flávio Dino já convive mais corriqueiramente com críticas duras à sua gestão e à sua forma de fazer política.

E os nomes que fazem este contraponto formam hoje a chamada nova oposição no Maranhão.

Leia também:

É pelo medo que Flávio Dino de impõe…

Flávio Dino e Roberto Rocha oito anos depois…

Para Lobão Filho, Flávio Dino fragilizou o Maranhão nacionalmente…

Maura Jorge como liderança estadual…

Estão neste grupo o senador Roberto Rocha (PSB), que mantém com o comunista aliança tática, mas independente, e o deputado federal Hildo Rocha (PMDB), que faz o contraponto na Câmara Federal desde 2105.

Na Assembleia, o nome que se destaca, hoje, é o de Edilázio Júnior (PV), pela capacidade de ironia e o discurso ferino em relação ao governo e suas ações.

Maura Jorge faz contraponto a aprtir de Lago da Pedra; Lobão Filho estará de volta ao Senado para o contraponto nacional

Maura Jorge se posiciona a partir de Lago da Pedra; Edinho estará de volta ao Senado para o contraponto nacional

Juntam-se a estes personagens, agora, o senador Lobão Filho (PMDB) – que deve voltar ao Senado em junho, em claro contraponto à postura nacional do governador – e a prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (PTN), hoje vista, com perdão do trocadilho infame, como verdadeira “pedra no sapato” do governador.

São estes cinco personagens os principais responsáveis, hoje, por um crescente desgaste popular do governador comunista, em todos os aspectos – político, administrativo e pessoal.

Passados 1 ano e meio de mandato, Flávio Dino parece sem poder de reação aos oposicionistas. E a tendência é que o grupo aumente, independentemente do resultado das eleições de outubro.

Mas esta é uma outra história…

2

“O Maranhão precisa urgentemente de ajuda”, diz Lobão Filho, sobre relação com Michel Temer…

Suplente de senador voltou a comentar que a postura do governador Flávio Dino prejudica o estado; e disse que a bancada de deputados e senadores precisa se unir para anular os efeitos das declarações do comunista

 

O suplente de senador Edison lobão Filho (PMDB) disse hoje, em entrevista ao programa “Bom Dia Maranhão”, da TV Difusora,  que vai atuar em Brasília para anular os efeitos das declarações do governador Flávio Dino (PCdoB) contra o presidente Michel Temer (PMDB).

– O governador diz que o presidente é frágil e não tem condições de persegui-lo. Mas o Governo Federal não precisa nem perseguir, basta não ajudar. E o Maranhão precisa urgentemente de ajuda, precisa de recursos – afirmou o peemedebista.

De acordo com Lobão Filho, ao tomar uma posição “muito agressiva, muito radical” contra o governo Temer – e mesmo depois de o presidente já ter assumido continuar continuar com declarações de arrogância – Flávio Dino deveria saber que isso tem consequências.

Para anular esta situação, o suplente, que deve assumir vaga no Senado no início de junho, prega a unidade da bancada no Congresso.

–  O Maranhão precisa ter uma bancada de deputados e senadores que, junto com o ex-presidente José Sarney, esteja unida para tentar anular esta posição do governador – pregou.

Lobão Filho disse que pretende ser mais um neste esforço comum de todos no contraponto à postura radical de Flávio Dino.

Veja acima o vídeo da entrevista de Lobão Filho…

4

“As fanfarronices do governador não podem prejudicar o Maranhão”, pondera Lobão Filho…

Ex-candidato a governador, que assume o Senado até o início de junho, diz estar trabalhando em Brasília para evitar que o comportamento de Flávio Dino isole o Maranhão do poder central, em Brasília

 

Edinho Lobão: missão é evitar que o Maranhão seja prejudicado pelas "fanfarronices" de Flávio Dino

Edinho Lobão: missão é evitar que o Maranhão seja prejudicado pelas “fanfarronices” de Flávio Dino

exclusivoO suplente de senador Lobão Filho (PMDB) – que assume vaga no Senado até junho – classificou de “fanfarronices” as últimas declarações do governador Flávio Dino (PCdoB) em relação ao governo Michel Temer (PMDB).

Para Edinho, Dino corre o risco de isolar o Maranhão com a postura beligerante que tem adotado, apesar dos conselhos dos próprios aliados para buscar o diálogo.

Mas o próprio Lobão Filho tem se esforçado em Brasília para evitar o isolamento do estado.

– Não posso deixar que as fanfarronices do governador atrapalhem o Maranhão. Tenho conversado com os líderes do governo Temer para que o estado possa ser beneficiado, apesar de Flávio Dino – disse o ex-candidato a governador, em conversa exclusiva com o titular do blog.

Lobão Filho mantém boas relações com o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha – que esteve pelo menos três vezes em sua campanha ao governo – e tem conversado com ele sobre o futuro do Maranhão.

– Já disse ao Padilha que é preciso separar o Maranhão do comunista. Temos demandas importantes que precisam ser resolvidas. O novo governo não pode dar ouvidos à militância de Flávio Dino – ponderou.

O senador maranhense diz ter recebido muitas mensagens de colegas do Senado – como o agora ministro do Planejamento, Romero Jucá – com comentários sobre a postura de Dino, que já classificou o governo Temer até de “governo frágil”. (Releia aqui)

– É uma situação delicada. Felizmente, o Maranhão tem lideranças responsáveis em Brasília para impedir que este governador fanfarrão prejudique a população do estado – completou o parlamentar.