1

A demência alcoólica de Rodrigo Janot na visão de Roseana…

Em artigo publicado neste fim de semana, ex-governadora diz que ex-procurador-geral da República perseguiu o Maranhão para “satisfazer seus delírios etílicos”

 

Em duro artigo publicado neste fim de semana, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) chamou de “delírios etílicos” a perseguição contra o seu governo, levada a cabo pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

No livro “Nada menos que tudo” – que vem causando polêmica no país antes mesmo do lançamento – Janot confessa algumas atitudes nada lisonjeiras durante sua passagem pela PGR, entre elas o pedido de intervenção federal no Maranhão, que ele mesmo classificou de “blefe”.

– [Ele] Revela sua obsessão pelo Maranhão e pelo inferno em que transformou os meus dois últimos anos de governo, com denúncias permanentes, inspeções montadas, chegando mesmo a utilizar o instrumento do blefe, como chantagem, a fim de pressionar-me. Foi incapaz de manter um diálogo construtivo em busca de soluções para os problemas que enfrentávamos – afirmou a ex-governadora.

No livro, Janot revela que usou o blefe da intervenção para pressionar Roseana.

– Joguei a carta da intervenção federal na mesa para pressionar o governo do Maranhão a tomar medidas fortes para melhorar as condições do presídio”. Com o “blefe”, ele alega ter conseguido, por exemplo, a troca da comida servida no presídio de Pedrinhas – contou Janot, no livro.

Para Roseana, a atitude de Janot foi covarde porque baseada apenas em delírios etílicos.

– As referências que ele me fez são acusações caluniosas, nunca provadas, e mandadas arquivar pelos tribunais superiores após exaustivos e longos processos investigatórios. Apenas mostram o quanto este homem foi capaz de utilizar suas funções para dar vazão às suas alucinações e delírios, cometer tantas injustiças, provocar tantas lágrimas, atingir tantas famílias, deixando de lado os verdadeiros corruptos, isentando-os nos biombos das delações falsas, muitos impunes e usufruindo dos valores roubados – frisou a ex-governadora.

Abaixo, a íntegra do seu artigo:

O país ficou estarrecido com o perigo que correu após as irresponsáveis confissões do Sr. Rodrigo Janot à frente de instituição tão fundamental à sociedade, como o Ministério Público Federal. Todos buscam entender do que se trata: podridão moral; doença psiquiátrica; loucura; demência alcoólica ou simplesmente um patológico processo midiático e comercial.

Revela sua obsessão pelo Maranhão e pelo inferno em que transformou os meus dois últimos anos de governo, com denúncias permanentes, inspeções montadas, chegando mesmo a utilizar o instrumento do blefe, como chantagem, a fim de pressionar-me. Foi incapaz de manter um diálogo construtivo em busca de soluções para os problemas que enfrentávamos.

Tudo isso nada tinha de bom desempenho de funções ou idealismo. Era simplesmente motivação política, originada em seu autoritarismo, incompetência, maus modos e influências circunstanciais.

Chegou mesmo à insanidade de pedir intervenção federal no Estado, baseado na rebelião de facções criminosas na Penitenciária de Pedrinhas, onde ele confessa ter espiões, um juiz e um padre mexicano da Pastoral Carcerária. E exalta como seu grande feito ter substituído as quentinhas servidas aos presos, igualando-as às servidas aos agentes penitenciários e ao diretor do presídio.

Ninguém mais do que eu procurei enfrentar o problema penitenciário. Para isso, aumentei em 75% a verba para o orçamento da Secretaria de Estado, Justiça e Administração Penitenciária, criada no meu governo, e contraí empréstimo no BNDES de R$ 224 milhões para o Sistema de Segurança do Maranhão.

Promovi a construção, na capital e no interior do Estado, dos presídios de Pinheiro, Santa Inês, Timon, Riachão, São Luís Gonzaga, Brejo, Coroatá e Imperatriz, além do Presídio de Regime Disciplinar Diferenciado, em São Luís. Fizemos a reforma e ampliação de estabelecimentos penais em Balsas, Pedreiras, Açailândia e Codó. Concluímos o centro de detenção de Pedrinhas. Aparelhamos o sistema de segurança com esteiras de raio-X, rádios receptores móveis, coletes balísticos, portais e detectores de metais, além de armamentos, fuzis, carabinas, espingardas e pistolas para reforço do trabalho dos agentes. Instalamos unidades prisionais de ressocialização em Santa Inês, Davinópolis, Chapadinha, Bacabal e também no bairro de Monte Castelo, em São Luís, serviços que já estavam sendo prestados pelas unidades regionais de custódia de Timon, Pedreiras, Imperatriz e Caxias.

A nossa meta foi cumprir o Termo de Compromisso celebrado junto ao Conselho Nacional de Justiça – CNJ. Aumentamos em cerca de 1.500 as vagas nas prisões. Este esforço foi concluído em grande parte e deixei os recursos necessários ao que faltava.

Trabalhamos sempre em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional – Depen e aplicamos novas rotinas penitenciárias, ministradas aos agentes em cursos da escola de gestão penitenciária.

A briga e o domínio de facções no Sistema Prisional Brasileiro é uma desgraça que até hoje não foi banida e, ao contrário, tem aumentado. Portanto, a rebelião de Pedrinhas, que tanto sensibilizou o desequilibrado Janot, foi uma ação política visando às eleições que se aproximavam. São muitos os Estados que enfrentam os mesmos problemas, ou até mais graves.

Muito mais do que Pedrinhas, mataram-se e matam-se até hoje, de São Paulo ao Rio Grande do Norte, do Rio de Janeiro ao Amazonas, do Ceará ao Pará, lamentavelmente com números cada vez mais elevados. O escândalo nacional que promoveu o Procurador Janot agora é revelado como sendo um blefe – blefe este que se revelou eficaz como abuso do poder público e facciosismo político.

As referências que ele me fez são acusações caluniosas, nunca provadas, e mandadas arquivar pelos tribunais superiores após exaustivos e longos processos investigatórios. Apenas mostram o quanto este homem foi capaz de utilizar suas funções para dar vazão às suas alucinações e delírios, cometer tantas injustiças, provocar tantas lágrimas, atingir tantas famílias, deixando de lado os verdadeiros corruptos, isentando-os nos biombos das delações falsas, muitos impunes e usufruindo dos valores roubados.

O que fez o Sr. Janot diante do aumento dos homicídios, do tráfico de drogas e armas, da violência contra as mulheres e do ódio de gênero? Que desfaçatez! Começar pelo Maranhão para satisfazer suas taras etílicas foi um ato de baixeza, achando que aqui não havia autoridade. Demonstrou não conhecer a fibra e a coragem das mulheres maranhenses.

Não acredito em coincidências. Também não espero que o ex-procurador se retrate do mal que fez a mim e a tanta gente. Nas poucas palavras que trocamos quando da crise penitenciária, eu considerei o então Procurador Geral da República apenas um homem insensível aos problemas que o povo do Maranhão enfrentava àquela época. Infelizmente, me enganei. Ele revela ser muito pior do que isso. Um blefe

0

Roseana deve compor executiva nacional do MDB…

Ex-governadora vai compor a chapa do deputado federal Baleia Rossi, que substituirá o ex-senador Romero Jucá no comando do partido; ela também fará parte do Conselho do MDB nacional

 

A ex-governadora Roseana Sarney vai ocupar posto na Executiva Nacional do MDB.

Ela deve compor a chapa do deputado federal Baleia Rossi, novo presidente da legenda.

Roseana tem voltado à ativa na vida partidária após as eleições de 2018.

Mas, como já adiantou ao titular do blog Marco Aurélio D’Eça, ela não pretende concorrer a cargos eletivos em curto prazo – nem mesmo em 2022.

Mas esta é uma outra história…

1

Roseana não cogita disputa em São Luís…

Ex-governadora é citada em levantamentos espontâneos sobre a disputa na capital maranhense, mas descarta a possibilidade de concorrer ao pleito, mesmo com a pressão do MDB por sua candidatura

 

APESAR DO BOM DESEMPENHO EM SÃO LUÍS, ROSEANA DESCARTA ENTRAR NA SUCESSÃO DO PREFEITO EDIVALDO JÚNIOR, e se prepara para as “próximas eleições”

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) não tem mostrado nenhum tipo de empolgação diante dos números de pesquisas que a incluem no páreo pela Prefeitura de São Luís.

Na mais recente destas pesquisas, ela aparece até em segundo lugar nos cenários espontâneos.

Os dados animam o MDB, que ainda busca um candidato de peso para entrar na disputa pela sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Mas nas conversas pessoais que têm tido com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, a ex-governadora descarta totalmente a entrada na disputa.

– Deixa pra próxima – diz ela, diante a empolgação do interlocutor, sem explicar que próxima seria essa.

de qualquer forma, o MDB pretende continuar forçando pela aparição de Roseana nos levantamentos.

Quem sabe assim a próxima não seja a próxima…

0

Em Brasília, Roseana reúne-se com executiva do MDB para discutir nova direção…

Membro do atual comando nacional do partido, ex-governadora participa da entrega do Relatório de Gestão e inicia debates sobre a substituição do atual presidente, Romero Jucá

 

ROSEANA ENCABEÇA MESA DOS TRABALHOS NA EXECUTIVA NACIONAL DO MDB, em Brasília, onde se discute também o rumos do partido

A ex-governadora Roseana Sarney está em Brasília nesta quarta-feira, 18, onde participa da reunião da Executiva Nacional do MDB.

Membro da Executiva, Roseana participa da entrega de relatório da atual mesa diretora do partido, encabeçada pelo ex-senador Romero Jucá (RR).

Também é discutido no encontro a substituição do próprio Jucá.

A ex-governadora do Maranhão defende a oxigenação do partido, em busca, inclusive, de um realinhamento como força política de centro.

O partido não forma fileira na base do governo Jair Bolsonaro (PSL), mas também não se alinha ás forças de esquerda, sobretudo após a derrota nas eleições de 2018.

A formação do novo diretório nacional, a escolhas dos dirigentes nacionais e suas novas lideranças tem objetivo também de preparar o MDB para as eleições de 20209 e, sobretudo, de 2022.

15

Leitora do blog faz curioso prognóstico sobre 2022 no MA…

Comentarista aponta cenários que incluem aliança entre Roseana Sarney, Flávio Dino e Weverton Rocha, põem Roberto Rocha e Maura Jorge na oposição e levam Carlos Brandão ao TCE

 

FLÁVIO DINO E ROSEANA NUMA MESMA CHAPA EM 2022 PASSOU A SER VISTO COM MAIOR NATURALIDADE após encontro do comunista com José Sarney

Um curioso comentário, assinado pela leitora Mariana Frota, publicado no post “Sérgio Moro e Jair Bolsonaro a caminho do cadafalso…” levou o blog Marco Aurélio D’Eça a publicá-lo, em forma de prognóstico para 2022.

Na avaliação de Frota, o pleito geral de daqui a três anos pode ter o governador Flávio Dino (PCdoB) e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) na mesma chapa, incluindo ainda o senador Weverton Rocha (PDT)

– Articulação das eleições 2022 já se antecipando no Maranhão. Os cenários previstos são: Chapa 1 Weverton Rocha candidato ao Governo, Roseana Sarney candidata ao Senado, Flávio Dino candidato a Presidente – afirmou.

O comentário de Mariana se deu em resposta a outro comentário, do leitor Carlos Dantas, que analisou o mesmo post.

Muito provavelmente, ao formar chapa com Roseana e Flávio Dino ela se baseou na revelação de encontro entre o comunista e o ex-presidente José Sarney (MDB), divulgado em primeira mão neste blog. (Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

A REUNIÃO DE FLÁVIO DINO COM JOSÉ SARNEY GERA ESPECULAÇÕES sobre o futuro político do Maranhão a partir de 2022

Para a leitora, a chapa de oposição em 2022 terá o senador Roberto Rocha (PSDB) e a ex-prefeita Maura Jorge (PSL), com qualquer um dos dois como candidato a governador.

Ela dá ainda uma terceira opção de candidatura, tendo Josimar de Maranhãozinho (PL) na disputa pelo governo e Dino candidato a presidente.

Neste cenário específico, ela aponta Carlos Brandão (PRB) como indicação para o Tribunal de Contas do Estado.

De uma forma ou de outra, a análise de Mariana aponta para uma mudança geral de conjuntura política no Maranhão.

É aguardar e conferir…

0

Com Roseana, César Pires lembra os 40% que rejeitaram Flávio Dino

Deputado reuniu-se com a ex-governadora para avaliar no cenário político-econômico e social do Maranhão e reforçou a unidade dos oposicionistas do estado

 

CÉSAR PIRES E ROSEANA: UNIDADE DA OPOSIÇÃO MARANHENSE para representar os 40 da população que rejeitam Flávio Dino

O cenário político, social e econômico do Maranhão e do Brasil foi o assunto central do encontro que o deputado César Pires (PV) teve no final da semana com a ex-governadora Roseana Sarney. Eles também conversaram sobre a organização da oposição no Maranhão.

“Roseana ainda é a maior liderança de oposição ao atual governo, e também por toda a sua vivência política e administrativa, como parlamentar e gestora, é sempre importante trocar ideias com ela e saber suas impressões do atual contexto político e socioeconômico do Maranhão e do país”, declarou César Pires.

Segundo o parlamentar, a intenção é alinhar cada vez mais a atuação dos políticos de oposição, visando representar, com qualidade e da melhor forma possível, os cerca de 40% da população maranhense que rejeitaram nas urnas o atual governo do Maranhão.

“Cumprimos com muito empenho e seriedade a nossa obrigação de fiscalizar os atos do Executivo e de cobrar ações e investimentos demandados pela população”, finalizou ele.

0

Roseana lamenta morte de Celso Veras…

Economista atuou nas gestões da ex-governadora, tinha forte relação de amizade com ela e foi um dos principais ideólogos políticos da esquerda maranhense

 

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) manifestou, por nota, na manhã deste sábado, 3, em relação à morte do economista Celso Veras.

Veras foi auxiliar de Roseana em seus governos; e teve forte influência ideológica nas articulações políticas da emedebista.

– Professor e economista, Celso Veras foi o primeiro presidente da Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos (SMDH). Fundou o Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Maranhão. Foi superintendente do Projeto Nordeste e integrou o meu governo em 2000, quando exerceu o cargo de gerente de Desenvolvimento Regional de Codó. A sua morte é uma grande perda para o Maranhão – lembrou Roseana.

Socialista convicto, Veras foi um dos mais importantes ideólogos da esquerda maranhense. Ele morreu na manhã deste sábado.

Abaixo, a íntegra da nota de Roseana Sarney:

Recebi, com imensa tristeza, a informação sobre a morte do meu grande amigo José Celso Veras da Costa, ocorrida neste sábado (3).

Professor e economista, Celso Veras foi o primeiro presidente da Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos (SMDH). Fundou o Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Maranhão. Foi superintendente do Projeto Nordeste e integrou o meu governo em 2000, quando exerceu o cargo de gerente de Desenvolvimento Regional de Codó. A sua morte é uma grande perda para o Maranhão.

Portanto, os meus mais sentidos pêsames a familiares e amigos.

Roseana Sarney

7

O encontro Dino-Sarney e a reação de Roseana e Adriano…

Ex-governadora e deputado estadual não gostaram da aproximação do comunista com o ex-presidente, mas ela, mais experiente, foi elegante no comentário, enquanto ele mostrou-se irascível

 

O JOVEM ADRIANO EXPÔS CONTRARIEDADE À APROXIMAÇÃO DE DINO COM SARNEY, diferente da tia, Roseana, que, embora, contra, mostrou-se elegante

Nem a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), nem o deputado estadual Adriano Sarney (PV) gostaram da aproximação do governador Flávio Dino (PCdoB) com o ex-presidente José Sarney (MDB).

A reação diferenciada de cada um deles, porém, mostra a concepção política de cada um.

Apesar de contrária à aproximação com Dino, Roseana preferiu manifestar-se criticamente apenas no bastidores, sendo elegante em público, como mostrou o blog Marco Aurélio D’Eça, com exclusividade, no post “Sarney não poderia deixar de atender a um pedido do governador…”

Adriano, por sua vez, optou pela reação radical, criticando o que chamou de “acordo” e até desautorizando o próprio avô.

– Esse acordo certamente não me envolverá jamais. Porque neste mandato o titular sou eu, e eu vou até o final independente de acordos políticos – afirmou o deputado. (Leia aqui)

Resta saber como se dará a solitária oposição de Adriano na Assembleia Legislativa.

Agora isolado, também, na própria família…

3

[Sarney] não poderia deixar de atender pedido do governador, diz Roseana

Ex-governadora reagiu de forma elegante ao encontro entre o comunista Flávio Dino e o ex-presidente e mostrou-se tranquila quanto aos desdobramentos desta reunião, que repercutiu nos meios políticos locais e nacionais

 

ROSEANA MOSTROU-SE SUPERIOR DIANTE DO ENCONTRO ENTRE SARNEY E FLÁVIO DINO, mas fez questão de ressaltar de quem foi o pedido de reunião

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) reagiu de forma elegante ao encontro entre o governador Flávio Dino (PCdoB) e o ex-presidente José Sarney (MDB), anunciado pelo próprio comunista m suas redes sociais, anteontem.

Sem se alongar no comentário, Roseana mostrou-se tranquila ao falar, com exclusividade, ao blog Marco Aurélio D’Eça.

– Normal – frisou a ex-governadora, para completar:

– Sarney é o maior político que o Maranhão já teve e até hoje uma das maiores expressões do nosso país. Portanto, ele não poderia jamais deixar de atender a um pedido de visita do governador do seu estado.

RELAÇÃO DA PRÓPRIA ROSEANA COM FLÁVIO DINO sempre foi de encontros e desencontros, sobretudo pela disputa entre os dois pelo comando do estado

Roseana não quis fazer maiores comentários sobre os desdobramentos políticos do encontro, ocorrido na última quarta-feira, e até buscou outro assunto para mudar a prosa.

– Vi que você se filiou. Vai ser candidato?!? Seria um bom representante – comentou, diante do anúncio de filiação do titular do blog.

Mas esta é uma outra história…

0

A caravana de Roseana no interior…

Ex-governadora vai percorrer 30 cidades, a partir da próxima quinta-feira, em movimento político que terá base no município de Santa Inês

 

Fotomontagem ilustrativa de ônibus para simbolizar a caravana liderada por Roseana Sarney (imagem: blog do Gláucio Ericeira)

A ex-governadora Roseana Sarney prepara para a próxima quinta-feira, 8, o início de um périplo de vários dias por municípios da região do Pindaré. A partir de Santa Inês, a pré-candidata do MDB ao Governo do Estado pretende consolidar seu nome em uma das bases mais fortes que tem no interior do estado.

A caravana de Roseana Sarney, com direito a ônibus personalizado e comboio de aliados políticos e admiradores, deve percorrer todos os municípios da região, com reuniões políticas, conversas com lideranças e participação popular.

A caravana roseanista é abertamente inspirada na Caravana da Cidadania, evento criado nos anos 90 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e que consolidou seu nome nos rincões do Nordeste e fortaleceu seu nome para se eleger presidente da República, alguns anos mais tarde.

Em comparação a Lula, Roseana leva a vantagem de ser conhecida em todo o Maranhão e estar sendo aguardada pela população.

Além de Roseana, candidatos a deputado federal e estadual, a “caravana da guerreira”, como já foi apelidada, terá, em alguns trechos, a presença do senador Edison lobão (MDB) e do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), pré-candidatos a senador na chapa roseanista.

O projeto será levado também para outras regiões do estado, até as convenções, quando Roseana será oficialmente apresentada como candidata a governadora.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão