5

São Luís terá mais de 90 mil votos soltos para a Assembleia em 2018..

Pelo menos sete deputados estaduais planejam disputar outros cargos nas próximas eleições – ou simplesmente não disputar – o que abre chance para candidatos com base eleitoral na capital maranhense

 

Wellington dev e disputar o governo; Roberto pode assumir prefeitura de Bacabal

O colégio eleitoral de São Luís poderá ter nada menos que 90.068 votos sem “dono” nas eleições de 2018.

Este total representa a soma dos votos de sete deputados estaduais, que deverão concorrer a outros cargos nas eleições.

São eles: Wellington do Curso (PP), Eduardo Braide (PMN), Bira do Pindaré (PSB), Neto Evangelista (PSDB), Andrea Murad (PMDB), Adriano Sarney (PV) e Roberto Costa (PMDB).

Wellington, que foi o quarto mais votado em São Luís nas eleições de 2012, com 17.138 votos,  estuda disputar uma candidatura ao Governo do Estado, sobretudo para manter o recall das eleições municipais, quando superou a casa dos 100 mil votos.

Roberto Costa, por sua vez, trabalha para assumir a prefeitura de Bacabal, o que o tiraria da disputa de 2018.

Neto, Braide e Bira definiram candidatura a deputado federal; Andrea e Adriano também podem concorrer

Todos os demais devem disputar eleição de deputado federal, incluindo Eduardo Braide (PMN), que teve 10.198 votos em 2014 e superou nada menos que 24o mil votos em 2016 na capital maranhense.

Além dele, devem concorrer às vagas de deputado federal Bira do Pindaré (17.983 votos), Neto Evangelista (11.472), Andrea Murad (11.222) e Adriano Sarney (6.772).

A entrada desses personagens na disputa federal abre espaço para candidatos como o ex-vereador Fábio Câmara (PMDB).

Em 2012, Câmara obteve 11.999 votos em São Luís, chegando à sétima colocação.

Em 2016, subiu para quase 20 mil votos na disputa pela prefeitura, o que o credencia a uma vaga na Assembleia.

É aguardar e conferir…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Se Braide for mesmo candidato a deputado federal essa pra ele já está garantida com toda certeza. Já está se preparando para suceder Edivaldo.

  2. Meu caro blogueiro,
    Pelo menos meu voto nunca teve dono.
    E, não sabia que votos tinha dono.

  3. Obviamente que se Andrea Murad for pra Federal o seus votos de estadual não estarão livres e nem soltos, principalmente se o candidato for Ricardo Murad que sairá esmagando todos os demais com o sucateamento de tudo que ele fez. Segundo que os votos de Fábio Camara na realidade não são dele mas sim de Ricardo, da saúde e de toda estrutura que Ricardo deu para este se eleger vereador e tirar aqueles votos para estadual já que ainda tinha acesso livremente a tudo que a máquina da saúde podia proporcionar. Fábio jamais será eleito deputado estadual, simplesmente pq o seu voto é o voto comprado, voto da consulta, da conta de água, de luz, do milheiro de tijolo. Agora é que ele vai pagar por ter sido o judas que foi pra Ricardo Murad, que esse tem voto dele e ainda passa para os outros como fez com Sarney Filho pra federal e ajudou Adriano a estadual. Tanto que não colocou a filha para ser federal por lealdade a Sarney Filho, lealdade que essa turma nunca teve com ele, pois já havia se comprometido em dar os 30mil votos pra Sarney Filho e colocando a filha era capaz de prejudicar a eleição de Sarney Filho. Vejo todo mundo condenando por ele ter feito dois estaduais. Ele poderia ter feito 2 estaduais e 1 federal até se ele tivesse sido candidato a estadual, o genro a estadual tbm e a filha a federal. Mas foi leal e isso ngm vê. Fábio Camara por vaidade e se achar maior do que é, hoje ele está exatamente o que é, mostrou nesta campanha a prefeito sua fraqueza política, que sempre vai precisar de alguém por tras pra bancar. Assim é muito fácil. Ser bom de papo e ganhar eleição com dinheiro e nome dos outros. Saiu da eleição de prefeito humilhado, muito menor do que entrou. Não serviu nem pra aumentar seus votos para uma futura eleição de vereador. Parem de ilusão.

  4. FÁBIO PRIMEIRO TEM QUE PAGAR AS PROMESSAS DELE DE CAMPANHA E O PESSOA DA PRODUÇÃO DE PROGRAMA, PRA DEPOIS PENSAR EM 20018.
    SÓ SE PODE PENSAR NO FUTURO QUANDO SE RESOLVE O PRESENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *