2

Tudo em casa…

Principal auxiliar de Flávio Dino, secretário Márcio Jerry tem duas pessoas diretamente ligadas a ele envolvidas no esquema de funcionários fantasmas na Secretaria de Saúde; uma delas foi o pivô da investigação

 

DE FAMÍLIA. Jane, cunhada de Márcio Jerry, teve R$ 50 mil bloqueados em sua conta

A Operação Pegadores, da Polícia Federal, revelou uma estranha proximidade dos gabinetes e pessoas muito próximas do governador Flávio Dino com os malfeitos descobertos na Secretaria de Saúde.

Seu principal auxiliar, presidente do seu partido, amigo de longas datas e lugar-tenente de suas ações políticas e pessoais, jornalista Márcio Jerry, aparece como vínculo direto de pelo menos dois personagens da trama.

A enfermeira Keilane Silva, tida como amiga de Márcio Jerry, motivo pelo qual recebeu contracheque de R$ 13 mil em Imperatriz, foi o pivô da investigação. Ainda em 2015, surgiu a notícia de que a amiga de Jerry recebia um alto salário como enfermeira em Imperatriz apenas pelo fato de ter relação com o secretário.

Foi a partir dela que a Polícia Federal decidiu investigar o esquema.

GRANDE AMIGA. Protegida de Márcio, Keilane foi o pivô da investigação que descobriu o esquema na SES

Mas o supersecretário de Flávio Dino tem gente ainda mais próxima envolvida no esquema. Sua cunhada, Jane Rodrigues, teve R$ 50 mil bloqueados pela Justiça Federal e é apontada como um dos cabeças da lista de funcionários fantasmas da SES. Casada com um dos irmãos de Jerry, Jane se aproxima do gabinete de Flávio Dino por meio do cunhado, principal auxiliar do governador.

A trama descoberta pela Polícia Federal bota, portanto, o esquema da Operação Pegadores no principal gabinete do Palácio dos Leões, por intermédio de Márcio Jerry, o homem de confiança do comunista.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. D’eça, vc não acha estranho que, somente agora a PF esta prendendo os adversário corruptos de Flavio Dino, e na época de Roseana Sarney, foi constatado o desvio da Secretaria da saúde no valor $1,2 bi, quem era o titular?, Ricardo Murad cunhado da governadora, foi cpmciderado o chefe da Orcrim, e no entanto praticamente quase ou ninguém foi preso, porque será?. Ricardo Murad prestou depoimento na PF coecitivamente, teve bens bloqueado e nem porisso foi detido.
    Tem algo de podre no Reino da Dinamarca, que achas!?.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *