0

PTB, PDT e DEM: tríplice aliança ainda em construção…

Deputado federal Pedro Lucas Fernandes garantiu o apoio trabalhista à candidatura do vereador Osmar Filho, mas espera que os pedetistas consigam atrair também o Democratas, garantindo a trinca inicial prevista para a disputa

 

PEDRO LUCAS NO ENCONTRO DO SEU PTB, QUE FORTALECEU PROJETO DE OSMAR FILHO; pacto de geração por São Luís

Anunciado no início da semana, o apoio do PTB à candidatura do presidente da Câmara Municipal Osmar Filho (PDT) a prefeito de São Luís, consolidou o projeto do pedetista.

Mas o movimento do PTB abre perspectivas para uma retomada que vinha sendo discutida até o início do ano: a formação de uma aliança tríplice envolvendo PDT, PTB e DEM na disputa em São Luís.

O blog Marco Aurélio D’Eça chegou a tratar desta junção de forças em posts como aquele publicado em 9 de fevereiro, sob o título “A agenda comum de Neto Evangelista, Osmar Filho e Pedro Lucas…”

Ou até mesmo no post de dois dias depois, sob o título “PDT e DEM irmanados para 2020…”

Há duas referências para se crer na perspectiva de junção entre PTB, DEM e PDT, mesmo com as duas últimas legendas tendo nomes prontos para a sucessão de Edivaldo Júnior (PDT:

1 – o líder maior do PDT, senador Weverton Rocha, tem nos deputados federais Juscelino Filho, capitão do DEM, e Pedro Lucas Fernandes, comandante do PTB, dois dos seus principais aliados na bancada federal;

2 – Além disso, o próprio Pedro Lucas é amigo de infância e juventude do próprio Osmar Filho e do deputado estadual Neto Evangelista, nome do DEM para prefeito e um dos mais bem posicionados pré-candidatos na base do grupo Flávio Dino (PCdoB)/Edivaldo Júnior.

PEDRO LUCAS COM OSMAR FILHO E NETO EVANGELISTA; relação de infância que se fortalece no jogo do poder

E a citação do nome de Evangelista não se faz aleatoriamente.

Criado com Osmar Filho, como espécies de primos, o deputado sabe aguardar o momento de agir; e não se incomoda nenhum pouco com a movimentação do pedetista, que busca viabilização.

Neto seria, portanto, e naturalmente, a opção da tríplice aliança PTB, PDT, DEM, caso Osmar Filho decida buscar outro caminho eleitoral.

Mas esta é uma outra história…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *