0

Este Blog já havia alertado para simbologia cifrada de neonazistas

Em junho de 2020 post tratou exatamente de como supremacistas estavam usando linguagem cifrada para se comunicar com símbolos só compreendidos entre eles, como fez o assessor internacional da presidência da República, Filipe Martins, durante sessão do Senado

 

O gesto supremacista de Filipe Martins; para muitos, apenas uma provocação de cunho sexual, exatamente como querem fazer parecer os neonazistas

Em 1º de junho de 2020, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou o post “Sinais de nazismo cada vez mais claros entre os Bolsomínions…”

O texto aproveitava a polêmica sobre o uso de um copo de leite pelo próprio Jair Bolsonaro –  durante uma de suas lives de quinta-feira – para alertar sobre as formas com que neonazistas e supremacistas brancos estavam se comunicando publicamente sem chamar a atenção das autoridades.

– Para fugir às punições legais, os neonazistas trataram de criar uma simbologia cifrada, perceptível apenas aos que seguem os postulados de Hitler – afirmou o post de junho passado. (Entenda mais aqui)

Foi exatamente o que fez , agora, o assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins, durante a sessão do Senado esta semana.

Ao formar com as mãos o símbolo PW (Power White, ou Supremacia Branca) durante pronunciamento do presidente da Casa, Martins se aproveitou da transmissão da sessão – e da repercussão que teria na mídia – para se comunicar com outros supremacistas

A técnica tem sido tão usada que passou a ser detectada por combatentes do racismo e do nazismo mundo a fora, o que acabou denunciando Martins.

De uma forma ou de outra, a polêmica envolvendo o assessor presidencial de Bolsonaro reforçou a ideologia neonazista deste governo.

E mostrou, mais uma vez, o quanto o blog Marco Aurélio D’Eça aponta questões que viram pautas aqui e alhures.

Mais cedo ou mais tarde…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *