8

Eleições municipais tendem a consolidar grupos independentes ou de oposição…

Candidatos ligados ao governador Flávio Dino amargam situação difícil nos principais colégios eleitorais, o que pode dificultar o projeto de reeleição do PCdoB em 2018

 

Em Imprerriz, Ildon Marques lidera, com apoio de Roberto Rocha

Em Imprerriz, Ildon Marques lidera, com apoio de Roberto Rocha

De O EstadoMaranhão

As eleições municipais de outubro deverão delinear decisivamente o perfil da correlação de forças governistas, oposicionistas e independentes para as eleições de 2018. E este cenário passa, principalmente, pelas eleições nos principais colégios eleitorais.

A julgar pelas últimas pesquisas registradas, o governador Flávio Dino e seus principais aliados correm o risco de perder espaços em municípios importantes, como São Luís, Imperatriz, Caxias, Timon, Codó, Balsas e Santa Inês. Nestas cidades, são favoritos candidatos vinculados organicamente à oposição ou ligados aos grupos que, embora não se ponham em condição de oposicionistas, agem de forma independente do Palácio dos Leões.

Derrota em São Luís

Em São Luís, o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) tem reeleição improvável, e já corre risco, inclusive, de chegar a um eventual segundo turno, ameaçado que está pelo deputado estadual Carlos Wellington (PP).

Se a vitoriosa na capital for a favorita Eliziane Gama, quem se fortalece para 2018 é Roberto Rocha, e o PSDB. Se der Wellington, abre-se caminho para a formação de uma quarta via nas eleições de 2018.

Nenhum dos dois tende a se alinhar com Flávio Dino, sobretudo por causa do cenário presidencial, visto pelo PSDB – hoje principal adversário dinista no plano nacional –  como prioridade em 2018.

Consolidado no PSD, Alexandre Almeida também deve vencer em Timon

Consolidado no PSD, Alexandre Almeida também deve vencer em Timon

Imperatriz

Em Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, o grupo liderado pelo PCdoB também corre riscos iminentes.

O favorito a vencer a sucessão do prefeito Sebastião Madeira (PSDB), é o ex-prefeito Ildon Marques. Hoje filiado ao PSB, de Roberto Rocha, Marques tem ligações históricas também com o grupo da ex-governadora Roseana Sarney e hoje liderado pelo ministro Sarney Filho.

O principal nome do PCdoB é o deputado estadual Marco Aurélio, que ainda disputa a indicação com a suplente de deputada federal Rosângela Curado.

Desgastado, o prefeito Madeira sequer se envolve na disputa.

A oposição e os independentes são favoritos também em Santa Inês, com Vianey Bringel (PSDB); em Caxias, seja com Fábio Gentil ou com Paulo Marinho Júnior; em Balsas, com Chico Coelho, e em Timon, com Alexandre Almeida (PSD).

É preciso destacar que estes candidatos têm ligações históricas com os grupos anti-dinistas, o que torna mais difícil uma cooptação pós-eleição de outubro.

Missão que se tornará ainda mais difícil com o desgaste acentuado do governo comunista, que tende a aumentar até 2018.

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. Wellington do curso favorito?! Só se o povo estiver muito fora de si para tanto?! E Eliziane, agora aliada a PSDB, outra opcao fora de cogitacao para mim.

  2. Essas pesquisas são em sua maioria forjadas, basta lembrarmos do caso Lobão Filho, onde as pesquisas mostravam um cenário totalmente favorável pra ele, mas na verdade pegou foi taca no fim das contas!!

  3. Wellington apelando pra oligarquia sarney… Isso que é se rebaixar pra implorar apoio de qualquer um!

  4. Se Edivaldo não for eleito no primeiro turno, mudo meu nome pra cachorro, esses adversários dele são muito fracos.

  5. Não consigo ver nenhum grupo capaz de fazer frente a Flávio Dino e Edivaldo, além de estarem com a máquina na mão vem desempenhando bem seus trabalhos.

  6. Essas eleições em São Luís e Imperatriz, irão vencer Edivaldo e Rosângela Curado respectivamente. Isso já está mais do que desenhado.

  7. MAIS DESGASTADO DO QUE A OLIGARQUIA SARNEY OU QUEM SE ALIA A ELA NÃO EXISTE! NÃO OBSTANTE, QUEM É O TAL CARLOS WELLINGTON ?

  8. Marco Deca, Presidente Dutra é uma cidade estratégica , não pelo tamanho em si, mas por sua importância geográfica e tradicionalmente é o espelho para as demais cidades que compõe sua microrregião, e lá a situação dos aliados dos leões também está complicada , até o momento não conseguiram sequer montar ou definir uma chapa , o que vai abrindo espaço para o atual prefeito, Juran(PP), para conseguir a reeleição , apesar da elevadíssima rejeição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *