0

Governador do Maranhão está no lucro…

Ao ser denunciado por cobrar propina de R$ 400 mil da Odebrecht, Flávio Dino acaba escapando de vários crimes por prescrição ou falta de legislação aplicada; e pode até comer um peixe na Semana Santa com o também comunista Levi Pontes

 

Comunistas Dino e Pontes: um é acusado de propineiro, o outro, de desviar pescado; e os dois já podem curtir a Semana Santa

 

Por Marcos Lobo*, com edição do blog

O Maranhão dormiu com a notícia de que o governador do Estado está na lista de pessoas que receberam dinheiro da Odebrecht.

A história é contada por José de Carvalho Filho e o resumo é o seguinte: o deputado federal Flávio Dino (PCdoB) era relator de um projeto de lei que era do interesse da Odebrecht. Ao ser procurado pelo pessoal da Odebrecht o deputado pediu e recebeu R$ 400 mil para ser usado na campanha de 2010, quando o deputado federal Flávio Dino foi candidato a governador.

Em suma, o atual governador do Maranhão é acusado pela Odebrecht, em delação premiada, de ter solicitado e recebido propina no valor de R$ 400mil.

(…)

Com envio do processo ao STJ e se o inquérito for instaurado, o governador poderá ser investigado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e o tal “caixa dois eleitoral”.

Por improbidade administrativa o governador do Maranhão não pode mais ser acusado, pois o ilícito já prescreveu (o mandato de deputado federal que gerou o pedido de propina encerrou em 1º de fevereiro de 2011).

(…)

Objetivamente, este é o quadro pintado a quatro mãos (José de Carvalho Filho e deputado federal Flávio Dino).

De outro lado, ter o nome na lista da Odebrecht como beneficiário de “caixa dois” para as eleições de 2010 é lucro para o governador do Maranhão. “Prejuízo” existirá se se resolver investigar, também, como o dinheiro da UTC, da Odebrecht e da OAS foram parar na campanha de 2014 do atual governador do Maranhão.

(…)

Certo é afirmar que o governador do Maranhão está no lucro se a investigação ficar só nos R$ 400 mil do “caixa dois eleitoral” da Odebrecht.

Enquanto não acontece nenhuma coisa e nem outra, e porque já chega o feriado da Semana Santa, o governador do Maranhão deveria esfriar a cabeça, esquecer um pouco a defesa nas redes sociais – que só tem piorado a situação dele.

E chamar o deputado Levi Pontes para comerem um peixe.

Tranquilamente…

*Advogado e titular do blog Pormim.com.br

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *