0

ISEC não paga e nem dá baixa em Carteira de Trabalho de contratados…

“Trabalhadores” dizem que receberam apenas três meses de salário e foram dispensados pelo instituto sem explicações; agora, estão com a carteira assinada e não conseguem se livrar do vínculo empregatício

 

Edivaldo também vai ter que se explicar sobre o ISEC

Edivaldo também vai ter que se explicar sobre o ISEC

Além do sumiço de mais de R$ 33 milhões dos cofres da Prefeitura de São Luís, o Instituto Superior de Educação Continuada (ISEC), vai ter que se explicar também à Justiça do Trabalho pelo vínculo que mantém com diversos “trabalhadores” – mesmos em pagar seus salários.

Pessoas indicadas para receber salário do instituto denunciaram ao Ministério Público que tiveram a Carteira de Trabalho assinada, receberam por três meses e, depois, foram dispensados sem a baixa na CTPS.

Estão desde janeiro nesta situação.

Sem a baixa na carteira, estas pessoas ficam, em tese, impedidas de buscar novo trabalho. E fica caracterizado o vínculo empregatício.

O ISEC foi denunciado ao Ministério Público por um grupo desses contratados, sob a acusação de desvio de mais de R$ 33 milhões dos cofres públicos de São Luís.

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) também foi denunciado ao MP, acusado de usar o dinheiro para beneficiar aliados seus na Câmara Municipal e no próprio secretariado.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, o ISEC confirma a mesma história que os contratados contaram ao Ministério Público.

– “O Instituto Superior de Educação Continuada – ISEC, informa que desde janeiro do corrente ano não recebe os repasses inerentes ao Termo de Colaboração nº. 001/2015”, conforme cronograma aprovado, relativo ao projeto “PARTICIPAÇÃO POPULAR EM GOVERNANÇA SOLIDÁRIA E ORÇAMENTO PARTICIPATIVO” – diz a nota. (Leia a íntegra aqui)

O instituto só não explica por que ainda não deu baixa aos contratados, já que o contrato está suspenso desde dezembro.

E a situação só piora para Edivaldo Júnior…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *