0

Ficando pelo caminho…

Nomes que surgiram com força nas eleições de 2016 chegam a 2017 esvaziados em relação ao debate eleitoral de 2018 no Maranhão

 

RUMO A 18. Eliziane, Wellington e Braide: fortes em 2016, esvaziados em 2017…

Destaques nas eleições municipais de 2016, a ponto de serem apontados como nomes de peso nas eleições de 2018, a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e os estaduais Eduardo Braide (PMN) e Wellington do Curso foram perdendo força ao longo do ano; e chegam ao fim de 2017 praticamente esquecidos do debate sobre o Governo do Estado.

No que diz respeito a Eliziane Gama, é bem verdade que seu nome esvaziou-se politicamente já durante a própria campanha municipal, que ela iniciou como favorita em São Luís e acabou amargando um desalentador quarto lugar.

Hoje, a deputada federal mais votada nas eleições de 2014 tem apenas um arremedo de candidatura ao Senado para tentar apresentar ao debate eleitoral do ano que vem.

Leia também:

O erro estratégico de Wellington, Eliziane e Fábio Câmara…

Potencial nome de 2018, Braide vira alvo de comunistas…

Wellington do Curso também chegou ao seu auge no primeiro turno das eleições de 2016.

Ganhou força durante a campanha, superou Eliziane, ameaçou o prefeito Edivaldo Júnior (PDT), mas acabou ficando em terceiro lugar. Tentou apresentar-se como opção ao governo – ou ao Senado – mas seu discurso não foi levado a sério.

Dos três destaques de 2016, apenas Eduardo Braide continuou com força ao longo de 2017. Mas ele próprio optou por sair do debate, recusando-se a discutir qualquer projeto majoritário para o Maranhão.

A confirmação da candidatura da ex-governadora Roseana é a pá-de-cal na candidatura de Braide, que deve mesmo buscar uma vaga na Câmara Federal.

Da coluna Estado Maior de O EstadoMaranhão

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *