0

Wellington critica falta de transparência de Braide…

Deputado estadual que é candidato a prefeito de São Luís questionou a situação dos precatórios do Fundef dos professores da rede municipal e denunciou a qualidade das obras nas escolas sob responsabilidade da prefeitura

 

Wellington do Curso apontou sérios problemas no setor de Educação do prefeito Eduardo Braide na relação com professores e com a população

Em uma contundente intervenção na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wellington do Curso (Novo) criticou duramente a falta de transparência do prefeito Eduardo Braide (PSD) na questão dos precatórios do Fundef a que tem direito os professores municipais; ele também denunciou a má-qualidade das reformas nas escolas da prefeitura, vendidas como novas na propaganda.

Wellington, que é candidato a prefeito de São Luís, disse que tem acompanhado desde o início as discussões sobre o Fundef municipal e não vê transparência da prefeitura sobre o assunto.

Ontem estivemos em frente à Prefeitura de São Luís, numa manifestação pacífica dos professores em busca de transparência da aplicação dos recursos dos precatórios do Fundeb para os professores. Falta de transparência! Um verdadeiro absurdo. Houve uma audiência pública em outubro, eu estava lá presente. Na verdade, só a prefeitura se pronunciou, fizeram a votação, uma manipulação depois dessa votação e os professores reclamam da falta de transparência na aplicação dos recursos, principalmente com relação aos juros. Prefeito Eduardo Braide, estamos cobrando transparência”, cobrou Wellington.

 

Em um outro assunto relacionado á educação gerida por Eduardo Braide, Wellington criticou as obras de reforma que a prefeitura vem implementado, mas que anuncia como sendo escolas novas.

Na verdade, quando é mão de tinta, ele faz propaganda enganosa dizendo: ‘estou entregando 15 novas escolas’. Mentira! Nenhuma nova escola. São escolas reformadas. Não são escolas novas! São escolas reformadas. O que custa na propaganda da prefeitura, nas redes sociais, dizer que estão entregando uma escola que foi reformada ou que foi pintada?! É muita cara de pau”, criticou Wellington.

 

Wellington do Curso deixou claro que mantém a mesma postura desde o primeiro mandato, sempre cobrando, tanto da prefeitura quanto do Governo do Estado.

Mantendo sua coerência como parlamentar…

0

Álvaro Pires no comando de CPI contra Braide…

Vereador do PSB vai presidir a comissão que investigará os contratos emergenciais da atual gestão da Prefeitura de São Luís; para relatar a investigação foi escolhido o vereador Astro de Ogum (PCdoB)

 

Álvaro Pires vai conduzir os trabalhos de investigação dos contratos do prefeito Eduardo Braide

O vereador Álvaro Pires (PSB) vai presidir a Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará os contratos emergenciais desde o início da gestão do prefeito Eduardo Braide (PSD) em São Luís; também  foi escolhido nesta quarta-feira, 22, o relator, vereador  Astro de Ogum (PCdoB).

Caberá a Pires e Astro a montagem de um cronograma de trabalho.

Um dos principais alvos da comissão é o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de São Luís, Washington Viegas; ele foi demitido por Braide a partir da denúncia de que a empresa de um amigo do prefeito ganhou R$ 18 milhões em contratos na Secretaria de Saúde.

Os vereadores devem se debruçar em pelo menos 25 contratos emergenciais de Braide, a maioria na Secretaria de Obras…

0

Fábio Câmara cobra de Braide: “nenhuma palavra sobre os R$ 18 milhões da Saúde”

Ex-vereador usa vídeo em que o prefeito aparece comendo uma marmita dentro do carro – passando a impressão de trabalho intenso na gestão – para falar do escândalo que levou ao afastamento de toda a equipe de licitação da prefeitura; e provoca: “falar com a boca cheia é falta de educação”

 

Braide ironiza com marmita dentro de carro para dar a impressão de muito trabalho

O ex-vereador Fábio Câmara, pré-candidato do PDT a prefeito de São Luís, fez nesta terça-feira, 21, uma forte crítica ao prefeito Eduardo Braide (PSD), que mantém silêncio sobre os R$ 18 milhões dados sem licitação à empresa de um antigo amigo.

Para ironizar a gestão, Câmara utilizou um vídeo em que Braide aparece com uma marmita para dar a impressão de que come dentro do carro por não ter tempo diante de tantas ações.

Tem que comer uma marmita, um bandeco, dentro do carro! Migué à parte, fato é que Salim não dá uma palavrinha sequer sobre os R$ 18 milhões do contrato da saúde, feito sem licitação com a empresa de um ex-assessor que culminou com a demissão  de quem respondia pela comissão permanente de licitação na sua gestão. Salim passando o sal depois de passar um tempão passando pano”, ironizou o candidato pedetista.

 

Em meio ao seu povo, Fábio Câmara começa a fazer o contraponto à gestão de Braide, encabeçando as críticas ao prefeito

Falar com a boca cheia é falta de educação! E disso todo mundo sabe! Porém, proporcionar sorrisos só para os mais chegados, como é o que está acontecendo, pode resultar em ‘indi-gestão’ por restar provada a falta de transparência”, concluiu Câmara.

 

Em sua crítica, Fábio Câmara lembra também das ações da prefeitura na região do Anil, em que um marco da fé dos católicos foi destruído, causando revolta geral.

O candidato do PDT se reunirá em breve exatamente com os líderes da igreja católica em São Luís…

0

Eduardo Braide paga o preço do desprezo pela comunicação….

Prefeito que não tem relações alguma com a imprensa, está sem secretário do setor há pelo menos seis meses e tem dificuldade de interlocução com a mídia maranhense, vem sofrendo forte exposição negativa nas últimas semanas, tendência que deve aumentar à medida que se aproximam as eleições de outubro, consequência direta de sua postura

 

Em três anos e meio de mandato, Braide praticamente não convocou coletiva de imprensa e foi se afastando dia após dia da relação com jornalistas

Editorial

O aumento significativo das denúncias contra a gestão e matérias negativas sobre o prefeito de São Luís Eduardo Braide (PSD) passaram a ter forte repercussão em grupos de aplicativos de trocas de mensagens, emissoras de rádio, portais de notícias e blogs da capital maranhense e até do interior.

E a tendência é que essa exposição negativa do prefeito aumente à medida que se aproxime as eleições de outubro.

Mas não há dúvida de que essa pancadaria é consequência direta de duas características intrínsecas de Braide, que já se percebia desde os tempos de deputado estadual:

  • 1 – a antipatia pela imprensa;
  • 2 – a difícil relação com jornalistas.

Eduardo Braide não dá a mínima para a imprensa, tem pouca relação com emissoras de rádio e TV, despreza e desdenha de jornalistas, e vê com forte animosidade blogueiros e digitais influencer’s.

O prefeito está há exatamente seis meses sem secretário de Comunicação, em plena pré-campanha eleitoral, coisa que nunca se viu na história de São Luís; e a tendência é que ele mantenha a pasta acéfala, supervisionada à distância – como uma espécie de departamento – pelo seu secretário de Governo, Emílio Murad.

  • Eduardo Braide não emite notas de esclarecimento;
  • Ele não fala nada diretamente à imprensa;
  • Suas redes sociais são seus canais; 

Em quase três anos e meio de mandato, o prefeito nunca teve sequer uma conferência com jornalistas, praticamente não convocou entrevistas coletivas ou teve qualquer tipo de colóquio com a imprensa de São Luís; mesmo os profissionais de imprensa mais próximos foram se afastando do prefeito ao longo do mandato, diante da repulsa evidente que ele demonstrava a qualquer tipo de aproximação.

O perfil do prefeito afastou da Secom profissionais experientes, como o ex-deputado Joaquim Haickel – figura das mais amadas e respeitadas no meio jornalístico – e o multitarefas Igor Almeida, auxiliares que sofriam com o desprezo de Braide pela imprensa.

Faltando cinco meses para as eleições de outubro, o prefeito Eduardo Braide ainda é o favorito para vencer as eleições; mas sua imagem – que ele imaginou construir sozinho, no contato direto com a população –  começa a se desmanchar diante dos inúmeros escândalos de corrupção e ações inexplicadas em vários setores da prefeitura.

E a tendência é que essas informações ganhem ainda mais força durante a propaganda eleitoral gratuita e na cobertura das eleições…

0

Álvaro Pires propõe CPI pra investigar CPL de Braide…

Vereador entende que, diante das graves denúncias envolvendo a comissão – e depois que o próprio prefeito demitiu toda a cúpula responsável pelas licitações na prefeitura, a Câmara Municipal precisa esclarecer á população o que está por trás de tudo isso

 

Para Álvaro Pires, a atitude de Braide contra sua própria comissão mostra que há algo de errado nas licitações da prefeitura

O vereador Álvaro Pires (PSB ) apresentou, na manhã deste sábado, 11, Requerimento em que solicita a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar supostas irregularidades ocorridas na Comissão Permanente de Licitação ( CPL) da gestão do prefeito Eduardo Bradie (PSD).

Segundo o vereador, quando um gestor suspeita de sua própria comissão de licitação, há algo gravíssimo, tanto que toda a cúpula da CPL foi exonerada às pressas.

“Quando várias denúncias por parte de colegas vereadores e vereadoras vem à tona, quando a imprensa livre denúncia diariamente suspeitas irregularidades, e o agora o próprio prefeito Eduardo Salim Braide, põe em suspeita toda a sua Comissão de Licitação, há algo de gravíssimo; e esta Casa Legislativa, que é competente para investigar estes graves fatos, não vai se furtar de sua competência constitucional. Espero que nossos colegas nos acompanhem nesta CPI”, relatou o vereador Álvaro Pires.

O pedido, que depende apenas de 11 assinaturas para ser aprovado, foi apresentado, por meio do Sistema de Gerenciamento da Câmara Municipal de São Luís.

7

Igreja católica manipula fieis do Anil contra Braide

Com apoio de setores da mídia alinhadas ao Palácio dos Leões, padres da paróquia de São Sebastião tentam sobrepor seus interesses próprios para controlar um espaço público em detrimento dos interesses de toda a população de São Luís

 

Não é uma praça, não pertence pá igreja; é um espaço público que precisa ser requalificado a bem do interesse público

Editorial

Há uma distorção nas informações de setores da mídia e uma clara manipulação de fieis pela igreja católica no episódio envolvendo um espaço público na região do Cruzeiro do Anil, polêmica que se arrasta já há uma semana. 

A confusão se dá pelo seguinte:

  • O prefeito Eduardo Braide quer melhorar o fluxo de trânsito e concluir a obra de requalificação da avenida Jerônimo de Albuquerque e suas adjacências;
  • os padres e lideres católicos da Igreja São Sebastião usam o espaço público que será requalificado como se pertencessem a eles, e não aceitam a obra;
  • a igreja manipula fieis que frequentam a igreja; e a mídia alinhada ao Palácio dos Leões ressoa os reclames, para tornar Braide o vilão da história.

Mesmo se o espaço em frente à igreja pertencesse à toda comunidade do Anil – e não pertence – ainda assim a prefeitura poderia requerê-lo em nome do interesse de toda a população.

A obra que está sendo feita na região do Anil, do Cruzeiro, da Cohab e do Turu beneficiará gente de toda São Luís que circula por aquela região diariamente, num movimento de milhões de pessoas por mês.

A igreja católica usou aquele espaço em frente – um espaço público, repita-se – como se fosse Largo da igreja São Sebastião e nunca houve qualquer reclamação ao longo desses anos todos.

A mesma igreja agora precisa entender que o espaço – público, repita-se – será usado com outra finalidade.

É simples assim…

0

Cotado para vice, secretário de Braide publica estranha mensagem-desabafo…

Tido como homem-forte da gestão do prefeito de São Luís, Davi Col Debella – titular da pasta de obras – ensina que “ver pessoas como descartáveis é o fracasso de uma equipe de elite”, o que sugere mais um climão no corpo de auxiliares da prefeitura

 

Braide chegou a vislumbrar Col Debella como possível vice, mas parece que o titular da Semosp já não reza em sua cartilha

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos Davi Col Debella publicou nesta segunda-feira, 6, uma enigmática mensagem nas redes sociais que sugere relação azedada com o prefeito Eduardo Braide (PSD).

Cada pessoa entrega resultados de maneira única e exclusiva. Crer que as pessoas são descartáveis é a receita para o fracasso na composição de uma equipe de elite”, desabafou Col Debella.

Curiosamente, a mensagem do titular da Semosp ocorre em meio ao desgaste de Braide com obras mal desenvolvidas e cheias de polêmica, como a da igreja São Sebastião, no Anil, a do retorno do Calhau e a desnecessária obra de um centro de cidadania no cronicamente alagado bairro do Coroado.

Tido como homem-forte da gestão do prefeito de São Luís, Davi Col Debella chegou, inclusive, a ser cotado como possível companheiro de chapa de Braide nas eleições de outubro, como este blog Marco Aurélio d’Eça mostrou no post “Com 2026 no radar, Braide quer vice próprio…”.

Ninguém é substituível! Não existirá outro Ayrton Senna, Steve Jobs ou encarregado Francisco”, afirmou o secretário.

A expectativa diante da postagem é que o titular da Semosp tenha o mesmo destino de outros auxiliares de Braide, como Igor Almeida (Comunicação), Marquinho Duailibe (Cultura) e Liviomar Macatrão (Semapa). (Entenda aqui, aqui e aqui)

É aguardar e conferir…

0

“O que leva um prefeito a atentar contra a religiosidade?”, questiona Fábio Câmara

Pré-candidato do PDT a prefeito de São Luís criticou a forma como Eduardo Braide iniciou a obra na região do Cruzeiro do Anil, em frente à igreja de São Sebastião, ação que está sendo questionada também por populares de todo o Anil

 

O ex-vereador  Fábio Câmara, pré-candidato do PDT a prefeito de São Luís, publicou nesta sexta-feira, 3, em suas redes sociais, forte crítica ao prefeito Eduardo Braide (PSD), por conta da obra de correção no trânsito em frente à igreja de São Sebastião, no Cruzeiro do Anil.

O que leva um “prefeito” a atentar contra a religiosidade e a vontade popular no afã de multiplicar obras eleitoreiras a serem inauguradas às vésperas das eleições? Ganância? Arrogância? Despreparo ou um misto amargo de tudo isso?”, afirmou o pedetista.

 

Braide iniciou na noite de quinta-feira, 2, o serviço de retirada de parte da área em frente à igreja para ampliação do retorno e dos acesos da avenida São Sebastiao à Rua do Fio, para corrigir problemas de engarrafamento na área; moradores, no entanto, entendem como atentado á religiosidade a atitude do prefeito.

Salim Braide deve ser castigado por mais essa atitude autoritária ou o que estamos testemunhando é a revelação do verdadeiro caráter de um lobo que busca a reeleição trajado de cordeiro? O povo com a palavra! Salin Braide contra a cruz empunhando uma espada; e o povo de fé de São Luís e do Cruzeiro do Anil está bradando: “Cruz Credo!”.  Milagre ou castigo?”, perguntou o ex-vereador.

A obra da prefeitura seguiu por toda esta sexta-feira, 3…

0

Braide anuncia obra desnecessária no Coroado, que sofre com alagamento crônico…

Prefeito visitou neste sábado, 27, área que já foi sumidouro de recursos públicos nas gestões de Tadeu Palácio (PDT), João Castelo (PSDB) e Edivaldo Júnior (PDT) nos últimos 20 anos; no mesmo período, comunidade vem cobrando o fim das enchentes, serviço que pode ser resolvido a um custo insignificante de menos de R$ 200 mil

 

Complexo anunciado por Braide no Coroado: uso de obras inacabadas sem resolver o principal: o alagamento crônico

Este blog Marco Aurélio d’Eça vem mostrando, desde 2016, que a solução para o alagamento crônico da comunidade do Coroado pode ser resolvida a um custo atual de menos de R$ 200 mil.

  • O problema surgiu a partir do início dos anos 90, quando um morador decidiu construir uma casa em cima da galeria de escoamento das águas que descem do Filipinho, Jordôa, Redenção e João Paulo no período de chuvas;
  • Basta retirar a casa – ou qualquer outra da Rua Dr. Carlos Macieira na altura mais próxima à Avenida dos Africanos – e essas águas escoariam livremente para as matas do 24º Batalhão de Caçadores, que é um pântano e absorveria todo o volume.

Em novembro de 2019, este blog Marco Aurélio d’Eça acionou o então secretário de Infraestrutura Antonio Araújo, que chegou a conversar com os moradores sobre a venda casa, o que foi retratado no post “Solução para alagamento do Coroado custa menos de R$ 20 mil…”.

Neste sábado, 27, o prefeito Eduardo Braide (PSD) foi ao Coroado, mas, ao invés de anunciar, finalmente, a solução para o problema crônico que aflige toda a população do bairro, preferiu anunciar uma obra absolutamente desnecessária, aproveitando exatamente a mesma área onde já se gastou pelo menos R$ 100 milhões e nada saiu.

É assim que ficam as ruas do Coroado, entra ano e sai ano, mas o prefeito quer fazer é complexo pra alagar durante as chuvas

A obra que Eduardo Braide anunciou neste sábado, 27 – sem necessidade alguma, inoportuna, repita-se! – será um tal “Complexo de Educação e Cidadania”, utilizando os restos de obras às margens do mesmo canal que deveria absorver às águas da chuva que inundam o bairro ano após ano.

Por mais bonito, espetacular e chamativo que esse tal complexo possa ser – como mostram as imagens virtuais divulgadas pelo prefeito em suas redes sociais – será apenas mais um gasto mal planejado de recursos públicos.

Por que, se não resolver o problema do alagamento – gastando apenas R$ 200 mil – esses complexos vão sempre por água abaixo.

É simples assim…

0

A lição de Braide em 2016 que Fábio Câmara executa com perfeição em 2024

Há oito anos, atual prefeito de São Luís iniciou seu projeto de vencer as eleições na capital maranhense e chegou ao segundo turno – “quando ninguém acreditava que tinha chances” – andando a pé nos bairros e mantendo contato direto com a população nas comunidades, exatamente o que o candidato do PDT faz nesta campanha

 

A rotina de Fábio Câmara nas comunidades mais necessitadas – como o Braide de 2016 – dá a base para consolidar seu plano de governo em São Luís

Pensata

Este blog Marco Aurélio d’Eça publicou em 4 de maio de 2016 o post “O fator Eduardo Braide…”; tratava-se de uma análise sobre as chances do então recém-lançado candidato a prefeito que aparecia com apenas 2% de intenção de votos e ninguém apostava qualquer centavo no cabimento de sua candidatura.

– Braide é desses políticos contidos no que diz respeito a aparições midiáticas, mas com forte poder de penetração quando fala, por que fala com propriedade; dentre todos os candidatos, Eduardo Braide é o mais profissional, mais centrado politicamente e o mais eficiente na articulação de bastidores”, afirmava este blog, único a acreditar no potencial do então deputado estadual, que foi chamado de terceira via no texto antes mesmo do início da campanha eleitoral.

 

Nestas eleições de 2024, este blog Marco Aurélio d’Eça tem apostado – também solitariamente – em outro personagem com perfil de terceira via, o ex-vereador Fábio Câmara (PDT); o pedetista tem executado com maestria a lição ensinada por Braide há oito anos. (Entenda aqui, aqui, aqui e aqui).

Fábio Câmara é único dos candidatos já apresentados a fazer reuniões diárias nas comunidades mais afastadas e na zona rural, que sentem na pele o abandono do poder público às suas necessidades mais básicas; ao seu modo, o ex-vereador pedetista vai construindo uma base que, a exemplo do que fez Braide em 2016, pode fazer a diferença em outubro.

Naquelas eleições de oito anos atrás, o então prefeito Edivaldo Júnior (PDT) enfrentava uma forte candidata, a então deputada federal Eliziane Gama (Cidadania), que registrava 65% das intenções de votos; Eliziane ficou pelo caminho e a mídia tratou de construir um novo adversário para Edivaldo, o deputado estadual Wellington do Curso (então no PP).

Mas este blog Marco Aurélio d’Eça insistiu na força de Eduardo Braide, apontou que ele surpreenderia no debate da TV Mirante, o que de fato ocorreu e foi registrado no post “‘O sentimento já é de vitória’, afirma Eduardo Braide apostando no segundo turno”:

– Vencedor do debate da TV Mirante, segundo opinião de 65% dos eleitores, conforme revelado na pesquisa Escutec, Eduardo Braide tem sentido nas ruas a sensação de virada, e diz acreditar que pode mesmo ir para um confronto direto com o prefeito Edivaldo Júnior (PDT)”, afirmou este blog, no dia do 1º turno, em 2 e outubro de 2016.

 

Esta eleição de 2024 também tem um prefeito bombardeado por diversos candidatos, a exemplo de 2016, e um candidato favorito para ser derrotado por ele, o deputado federal Duarte Jr. (PSB), exatamente como Eliziane Gama em 2016.

E tem num candidato que vem das bases, sem maiores atenções da mídia, mas com foco na campanha e trabalho diário, o ex-vereador Fábio Câmara, que este blog Marco Aurélio d’Eça vai insistir – ainda que solitariamente – em apontar como terceira via.

Para entender a história, é preciso relembrar pontos do discurso do próprio Braide no debate do segundo turno de 2016:

  • “Nessas eleições nós temos um prefeito, candidato à reeleição com uma campanha milionária. De outro um candidato, que mesmo quando ninguém acreditava que tinha chances de ir para o segundo turno, andava a pé, com o programa de governo para mostrar como São Luís será uma cidade melhor”.
  • “(…) o candidato, que acaba de falar já teve a oportunidade dele. Ele teve quatro anos para mostrar o que pode fazer por São Luís. Tudo que fez deixou para fazer na véspera da eleição. Eu não quero ser um prefeito de quatro meses, quero ser um prefeito de quatro anos”;
  • “(…) E dizer, se você me der essa oportunidade, o primeiro ano de governo será muito mais importante que a véspera de eleição. A partir do ano que vem, 1º de janeiro de 2017, se você me der uma oportunidade, São Luís será uma cidade muito melhor.”

A lição de Eduardo Braide em 2016 foi toda contada neste blog Marco Aurélio d’Eça.

E ela pode se repetir oito anos depois, por um outro personagem.

É aguardar e conferir…