3

Flávio Dino autoinserido nas pesquisas sobre 2022…

Ao antecipar sua condição de pré-candidato a presidente, governador comunista se antecipa ao debate e passa a ser o primeiro nome de oposição ao governo que acaba de começar

 

Dino quer ocupar espaços nacionais a partir de agora, para chegar como opção consolidada em 2022

Ainda não teve a repercussão que, provavelmente, era esperada pelo próprio. E a precocidade do ato também foi vista como prematura por aliados e adversários.

Mas o lançamento de seu nome para a sucessão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) garantiu um espaço de fala ao governador Flávio Dino (PCdoB).

A partir de agora, ele passa a ser o primeiro nome da oposição a Bolsonaro apresentado como seu possível adversário em 2022.

Isso garante, entre outras coisas, a inclusão do seu nome em qualquer pesquisa de intenção de votos sobre as eleições presidenciais – ainda que elas surjam só em 2020, ou 2021, tanto faz.

O maranhense vai precisar, agora, desprender-se do engessamento ideológico que o PCdoB lhe dá – ainda que seja o PCdoB o único responsável, neste momento, por promover sua pré-candidatura a ponto de incluí-la nas pesquisas.

Com o PCdoB, ele tem também atrelado ao seu nome apoios a ditadores como Nicolas Maduro, da Venezuela, e a corrupção que marcou as esquerdas nos últimos anos.

Outro partido, portanto, deve ser um segundo passo no projeto dinista de poder nacional em 2022.

Mas esta é uma outra história…

0

Prefeitos destacam conquistas da FAMEM e declaram voto em Cleomar Tema

“Voto no presidente Tema pela sua recondução ao cargo de presidente da FAMEM pelas conquistas que a entidade viabilizou para o municipalismo sob o comando dele. É um dirigente bastante empenhado no seu trabalho, um homem do diálogo e que agora acaba de abrir um importante canal de diálogo junto ao Governo Federal. Já esteve com o ministro chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Santos Cruz e com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, viabilizando recursos para os nossos municípios”.

Estas foram as declarações do prefeito de Santa Luzia do Paruá, Plácido Holanda. Ao engrossar o bloco de apoio ao presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema, na disputa por ,mais um mandato à frente da entidade, cujo pleito acontecerá no próximo dia 30. Ele fez a afirmação na manhã desta quarta-feira (16), na sede da instituição, onde outros colegas seguiram a mesma linha.

Djalma Melo, prefeito de Arari, também manifestou seu apoio a Cleomar Tema, seguindo o mesmo raciocínio de Plácido Holanda. Afirmou que Cleomar Tema é o melhor para a Federação, uma vez que já mostrou serviço, cujos resultados estão transparentes, como a nova sede, a Escola de Gestão Municipal e outros avanços.

O prefeito de Mirador, Roni, foi outro que anunciou apoio a Cleomar Tema, acrescentando que as ações por ele desenvolvidas têm repercussão em todo o Estado. “Ele é muito organizado, muito trabalhador e um político de larga visão. Conta com meu voto e não tenho dúvidas de que será reeleito mais uma vez.

A exemplo de Cleomar Tema, o prefeito de Parnarama, Raimundo Silveira está no quinto mandato. Esteve na FAMEM para confirmar seu apoio ao colega, enfatizando que a entidade abre espaços e tem muitas conquistas sob a direção de Tema. “Ele é preparado, já mostrou sua capacidade e, por isso, voto com ele”, assinalou.

0

“Não existe esse acordo. Sou candidato a presidente”, diz Hildo Rocha sobre MDB…

Deputado federal desmente boato de que estaria sendo costurado um acordo entre ele e o colega de bancada João Marcelo Sousa para as eleições do diretório estadual, em fevereiro

 

A princípio, Hildo disputaria a presidência do MDB com o deputado estadual Roberto Costa; não existe acordo com João Marcelo

Diante da falsa informação de que estaria sendo costurado um acordo para a eleição do diretório estadual do MDB do Maranhão, o deputado federal Hildo Rocha reagiu com firmeza e indignação.

“Não existe acordo. Sou candidato à presidência do diretório regional do MDB maranhense. As informações divulgadas por alguns blogs é fantasiosa”, afirmou o parlamentar.

A reação do deputado decorre da publicação de suposto acordão por meio do qual o deputado João Marcelo assumiria o comando da legenda e Hildo Rocha seria o vice-presidente.

“Essa possibilidade nunca chegou a ser cogitada. Quando estivemos reunidos para tratar sobre a eleição, o deputado João Marcelo foi taxativo ao dizer que não pretende concorrer porque, no seu entendimento, caso ele sucedesse o seu pai, o Senador João Alberto, ficaria parecendo continuidade da atual gestão. João Marcelo chegou a afirmar que o MDB não é capitania hereditária. Portanto, a informação é fantasiosa, totalmente mentirosa”, informou Hildo Rocha.

0

Tema e Hilton Gonçalo debatem assuntos municipalistas no TCE

Acompanhado do prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema, foi recebido em audiência na manhã desta segunda-feira (14), pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE\MA), conselheiro Raimundo Nonato de Carvalho Lago, com quem discutiu uma série de assuntos relativos ao municipalismo.

Um dos assuntos debatidos com o dirigente do órgão de fiscalização diz respeito à não inclusão de recursos provenientes de programas federais, na composição do percentual do limite de gastos com pessoal. De acordo com o presidente da FAMEM, tais programas não são permanentes e isso acaba por prejudicar os municípios.

Ele afirmou que os estados da Bahia, Minas Gerais e Mato Grosso já não contabilizam tais recursos nos limites de despesas com a folha de pagamento. Tema e Hilton Gonçalo também solicitaram ao presidente da Corte de Contas, que estudasse com atenção a solicitação da FAMEM com relação às instruções normativas.

Os dois prefeitos pediram que o TCE estabeleça medidas para que as instruções normativas venham a entrar em vigência somente no ano posterior, uma vez que a exigência de que tenha efeito imediato acaba provocando problemas para os gestores municipais.

Lembraram que, no ano passado, o TCE editou uma instrução que determinava ao governo estadual liberar recursos para o Carnaval somente para os municípios que não tivesse atrasado pagamento da folha de pessoal.

1

Rodrigo Maia e sua eleição bem encaminhada na Câmara

Ele esteve ontem na capital maranhense e hoje passou pelo Piauí. Maia, sem adversários, vai concretizando sua permanência no cargo.

Maia e Sarney, além de parlamentares em encontro em São Luís

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM) avançou, nos últimos dias, na concretização de apoios políticos para a sua reeleição na Mesa Diretora da Casa. Hoje, o PSDB declarou apoio à reeleição do democrata. A sinalização da legenda já havia sido dada na semana passada pelo governador de São Paulo (SP), João Doria e foi confirmada pela direção.

Maia esteve ontem (7) na capital maranhense e amarrou acordos com membros do centro e da esquerda. Ele se encontrou ainda com José Sarney (veja aqui). Nesta terça-feira (8) passou pela capital piauiense onde se reuniu com o governador Wellington Dias, uma das principais lideranças do PT no Norte-Nordeste do país. 

Sem um adversário a esta altura com condições de rivalizar, sua permanência no cargo é praticamente certa.

Resta saber como amarrará os acordos com as lideranças da situação (PSL e outros partidos).

 

 

 

0

Edilázio cumpre extensa agenda e agradece apoio em municípios

O deputado estadual Edilázio Júnior (PSD) percorreu quatro municípios no último fim de semana, se reuniu com lideranças políticas de cada região, agradeceu pelos votos recebidos no mês de outubro e assegurou apoio no Congresso Nacional a partir de 2019.

O primeiro município visitado por Edilázio foi Tuntum. Lá ele agradeceu pela expressiva votação recebida no pleito deste ano e assegurou empenho na busca por investimentos do Governo Federal na cidade.

Edilázio participou de um café da manhã na residência da líder política Dra. Ana Isabel e do Dr. Cláudio Azevedo. O deputado estadual eleito, Fernando Pessoa, participou da reunião.

Em Dom Pedro, o parlamentar foi recebido convidado para participar de um almoço. O ex-prefeito Dr. Ribamar Filho, o prefeito Alexandre Costa, secretários municipais, vereadores, suplentes de vereador e lideranças políticas, compartilharam com o parlamentar das demandas do município.

Já em Caxias, ao lado do deputado estadual eleito, José Gentil e do vereador Mário Assunção e de Catulé Júnior, ele participou de um jantar. Lideranças políticas e comunitárias também se confraternizaram com o parlamentar.

Vereadores e lideranças de Timbiras também estiveram com Edilázio em Caxias.

Ele também visitou o município de Axixá, recebido pela prefeita Sônia Campos, para participar do encerramento do festejo de Santa Luzia.

1

A disputa será no grupo de Flávio Dino em 2022…

Movimentação já intensa com vistas às eleições de 2020 guarda um forte interesse na sucessão do próprio governador comunista; todos querem a prefeitura – para si ou para aliados – como instrumento de influência daqui a quatro anos

 

BRANDÃO, WEVERTON, FLÁVIO DINO E ELIZIANE são os principais nomes de 2022; mas todos dependem do resultado de 2020

Há um pano de fundo na movimentação intensa de aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) com vistas à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Desde os senadores eleitos Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) – passando pelos deputados federais Bira do Pindaré (PSB) e Márcio Jerry (PCdoB) – até o vice-governador Carlos Brandão (PRB), todos sabem que a Prefeitura de São Luís será fator de influência na eleição de 2022.

E ninguém quer perder cacife na sucessão do próprio Flávio Dino.

Atualmente, a mais promissora liderança maranhense para 2022 é o senador eleito Weverton Rocha; ele tem o maior grupo de aliados, a maior estrutura partidária e a maior base de prefeitos, deputados e vereadores, situação que só tende a aumentar no decorrer dos próximos anos.

Mas nem todos no grupo de Flávio Dino aplaudem de bom grado o líder pedetista.

E tirar dele e do PDT o cacife junto à Prefeitura de São Luís é um dos objetivos de vários destes aliados, muitos dos quais analisam que até mesmo uma vitória de Eduardo Braide (PMN) em 2020 possa vir a ser bom para chacoalar as pedras do xadrez político maranhense.

Para Weverton e Edivaldo Júnior, o melhor dos mundos seria a eleição de Eliziane Gama para a prefeitura, o que abriria caminho para 2022.

Mas 2022 também interessa à senadora eleita, que sabe da articulação de Weverton pela sucessão de Flávio Dino; neste caso, para ela, o ideal seria a eleição de um prefeito com o seu apoio, o que construiria sua própria estrada para a sucessão do comunista.

BIRA DO PINDARÉ E MÁRCIO JERRY são os nomes do Palácio para tentar frear o cacife de aliados

Flávio Dino e seu vice, Carlos Brandão observam os dois com uma espécie de “olho no peixe, outro no gato”.

O primeiro porque terá de deixar o governo se quiser disputar as eleições de 2022; o outro porque herdará naturalmente o comando do estado, com a possibilidade de concorrer no cargo a um novo mandato.

Aos dois – tanto Brandão quanto Flávio Dino – o ideal é ter um amigo muito mais do que um aliado no lugar de Edivaldo Júnior.

Daí os nomes de Bira do Pindaré e Márcio Jerry postos na disputa de 2020.

OTHELINO NETO E EDIVALDO JÚNIOR podem ser beneficiados de acordo com os movimentos das peças

E no meio deles todos estão também o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), e o próprio Edivaldo Júnior, que dependem de movimentações específicas para garantir espaço de poder daqui a quatro anos.

Othelino, por exemplo, pode até herdar o governo, dependendo de como as peças se movimentarão nas duas eleições vindouras.

Edivaldo, por sua vez, dependerá fundamentalmente do seu sucessor para se manter vivo após dois anos sem mandato.

Por isso, precisa ele próprio comandar a sua sucessão.

Porque dela depende a vida de boa parte dos seus aliados…

3

Aliados de Edivaldo e Dino querem antecipar nome do grupo para 2020…

Pressão pela escolha do grupo visa polarizar desde já a disputa com Eduardo Braide, mas enfrenta resistência pela quantidade de candidatos interessados e desinteresse de outros

 

SEM NOMES. Líderes e possíveis candidatos do grupo de Edivaldo Júnior: dificuldade de escolha a dois anos do pleito

Os principais aliados do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) e do governador Flávio Dino (PCdoB) já realizaram uma série de encontros para discutir o processo eleitoral de 2020.

E a maioria dessas lideranças defende a escolha de um nome do grupo já agora, para que todos comecem a trabalhar em torno dele.

Esta tese é defendida pelo próprio deputado Edivaldo Holanda (PTC) – pai do prefeito -, que já se reuniu com Weverton Rocha (PDT), Othelino Neto (PCdoB), o ainda líder do governo Rogério Cafeteira (DEM) e Márcio Jerry (PCdoB) para tratar deste assunto. (entenda aqui)

Os líderes do grupo HolanDinista entendem que é preciso ter um nome forte já agora, para que possam trabalhá-lo até o início de 2020 como contraponto ao deputado Eduardo Braide (PMN).

Há dois problemas a ser enfrentado pelas lideranças:

1 – o nome mais próximo da cúpula – leia-se Flávio Dino, Edivaldo, o senador eleito Weverton Rocha (PDT), e o deputado federal eleito Márcio Jerry –  é o também federal eleito Bira do Pindaré (PSB), que não consegue aglutinar a base em torno de si;

2 – a deputada federal Eliziane Gama (PPS) – única com recall eleitoral capaz de fazer frente a Eduardo Braide (PMN) – não tem interesse em antecipar o debate, sobretudo pelo fato de estar às vésperas de assumir mandato de oito anos no Senado.

Enquanto Bira não se mostra consistente na base e Eliziane não se mostra disposta ao debate eleitoral, outros vários nomes na base dinista se manifestam pela prefeitura.

Entre eles estão o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), o eleito Duarte Júnior (PCdoB) e o presidente da Câmara Municipal Astro de Ogum (PR).

Mas estes ainda necessitam de pesquisas que possam dar a medida de sua força eleitoral em 2020.

Sem falar em outros nomes ainda discutidos nos bastidores, como o deputado estadual eleito Yglésio Moisés (PDT), o futuro presidente da Câmara, Osmar Filho (PDT), o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão (DEM) e o vereador Ivaldo Rodrigues (PDT). 

E é exatamente esta profusão de nomes que incomoda as principais lideranças do grupo HolanDinista.

Leia também:

Sem nomes consistentes para 2020, Flávio Dino tenta desqualificar Eduardo Braide…

Allan Garcês como candidato de Bolsonaro em São Luís…

Sucessão de Edivaldo já tem mais de uma dúzia de nomes…

0

Neto Evangelista tem contas eleitorais aprovadas pelo TRE…

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) aprovou, na quarta-feira (05), a prestação de contas de campanha do deputado Neto Evangelista (DEM). O parlamentar concorreu ao seu terceiro mandato pela coligação “Todos pelo Maranhão 3”, sendo eleito com cerca de 50 mil votos.

As contas foram aprovadas com ressalvas, porém, consideradas insuficientes para que se cogitasse desaprovação.

A cerimônia de diplomação da próxima legislatura acontece no dia 18/12, às 16h, no Centro de Convenções “Governador Pedro Neiva de Santana”.

2

Thiago Diaz comprova elegibilidade para eleições na OAB-MA…

Presidente e candidato à reeleição da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB/MA), Thiago Diaz reafirmou, por meio de nota publicada nas redes sociais na noite de hoje (01), a legitimidade de sua candidatura, após uma série de notícias falsas dizerem o contrário.

A nota, que acompanha uma Certidão emitida pela Comissão Temporária Eleitoral da OAB/MA, reforça não haver nenhum tipo de decisão que lhe retire a elegibilidade nas eleições deste ano, como outrora divulgado por meio de matérias pagas e parcela da oposição.

“O factoide criado de que eu estaria inelegível, ao largo de contribuir com o debate democrático, apenas demonstra o despreparo e a total a falta de propostas de uma parte da oposição, a qual tem baseado sua campanha em ataques e calúnias difundidas em matérias pagas, o que envergonha e atinge toda a classe”, pontuou Diaz.

Tido como um dos favoritos para a eleição do próximo dia 23 de novembro, Thiago Diaz ainda falou da importância de eleições limpas.

”Dando por superado os ataques e as fake news criadas, convido os adversários a uma reflexão de como deveriam pautar uma candidatura à presidência da OAB, e conclamo toda a Advocacia a exigir eleições limpas, baseadas em propostas e ideias, sem mentiras e fake news”, concluiu.