1

Madeira desafia pré-candidatos para debate na fase de pré-campanha

Candidato do Solidariedade entende ser preocupante que 60% da população ainda não tenha se decidido por nenhum candidato e vê no encontro de ideias entre todos uma forma de mostrar quem é quem ao eleitor

 

Em conversa com blog Marco Aurélio D’Eça, o ex-juiz federal José Carlos Madeira lançou hoje um desafio: que todos os pré-candidatos a prefeito de São Luís assumam publicamente o compromisso de participar de todos os debates a que forem convidados.

E propõe que os primeiros debates em rádio, TV ou internet sejam realizados ainda na fase de pré-campanha, uma maneira, segundo ele, de fazer com que a população tome conhecimento prévio da história de vida e das propostas de todos que desejam comandar a capital maranhense a partir de janeiro de 2021.

– Eu estou assumindo esse compromisso e faço questão de registrar em cartório – disse o pré-candidato do Solidariedade.  

Madeira considera preocupante o fato de que quase 60% da população – segundo dados de todas as pesquisas de opinião – ainda não se decidiu sobre a intenção de voto nas eleições de novembro de 2020.

– Estamos a menos de três meses das eleições e a grande maioria dos cidadãos de São Luís não escolheu um nome para prefeito, ou porque não conhece os pré-candidatos ou porque não se identifica com velhas propostas que se apresentam, mirabolantes, em embalagens novas – argumentou Madeira.

O ex-juiz federal foi o primeiro, entre os pré-candidatos a prefeito de São Luís, a defender o adiamento das eleições deste ano em razão dos riscos da pandemia da Covid-19.

– Se adiamos as eleições, é fundamental que antecipemos os debates, afinal o eleitor precisa de tempo para, após avaliar os modelos de política que aí estão postos, fazer a escolha mais sensata, pensando sempre no melhor para São Luís – frisou.

Madeira avalia que o distanciamento social provocado pela pandemia criou mais dificuldades para os pré-candidatos e os eleitores.

“Entre eles estão a internet e as redes sociais, mas nem todos os cidadãos têm acesso o tempo todo, e a pré-campanha acaba se transformando em algo excludente”, ponderou.

Segundo o pré-candidato do Solidariedade, os debates nos meios de comunicação de massa, como o rádio e a TV, podem ajudar a democratizar a fase de pré-campanha, com oportunidades iguais a todos.

0

Oito dos 13 candidatos disputarão prefeitura de forma isolada

A menos que ocorram reviravoltas de última hora, Wellington do Curso, Dr. Yglésio, Jeisael Marx, Carlos Madeira, Bira do Pindaré, Adriano Sarney, Franklin Douglas e Saulo Arcangelli terão apenas os seus próprios partidos em seus palanques em São Luís

 

Dr. Yglésio, Saulo Arcangelli, Franklin Douglas, Adriano Sarney, Jeisael Marx, Bira do Pindaré, Carlos Madeira e Wellington do Curso ainda não têm coligação em São Luís

Nada menos que oito dos 13 candidatos a prefeito de São Luís devem entrar na disputa sem nenhum outro partido além do seu próprio.

São eles: Wellington do Curso (PSDB), Dr. Yglésio (PROS), Jeisael Marx (REDE), Carlos Madeira (Solidariedade), Bira do Pindaré (PSB), Adriano Sarney (PV), Franklin Douglas (PSOL) e Saulo Arcangelli (PSTU).

A falta de coligação dificulta a montagem de chapa e a formação de nominata para candidatos a vereador, além de dificultar o acesso à propaganda eleitoral, o que praticamente inviabiliza a candidatura.

Dr. Yglésio, por exemplo, que só tem o apoio oficial da direção do Pros, será candidato sem nem mesmo a chapa de vereadores; e terá que encontrar um vice dentro da própria legenda.

De todos os candidatos isolados, apenas Carlos Madeira ainda pode atrair novas legendas – inclusive algumas com candidato em disputa – já que tem forte articulação nos bastidores.

Adriano Sarney, por sua vez, ainda sonha com o apoio do MDB, que conversa com vários candidatos; Bira do Pindaré aposta no apoio do PT, que tem encaminhamento quase fechado com Rubens Pereira Jr. (PCdoB).

O comunista já tem o apoio do Cidadania.

A candidatura de Wellington ainda é vista com reservas no PSDB, que pode abrir mão da disputa em favor de Eduardo Braide (Podemos), já com o apoio do PSD, do PMN e do PSC.

Eduardo Braide, Neto Evangelista, Duarte Júnior e Rubens Júnior, além de Detinha, devem ter coligações fortes para a disputa

Braide, inclusive, deve disputar a maior coligação com Neto Evangelista (DEM) – que já tem PDT e PSL e espera o MDB e o PTB.

Se for mesmo candidata, a deputada estadual Detinha (PL) terá o apoio do Avante e do Patriotas; Duarte Júnior (Republicanos) já tem o PTC.

De todos os partidos em disputa, apenas MDB, PTB e PT ainda não definiram rumo eleitoral, o que poderia fortalecer alguma das candidaturas soltas.

Mas estas legendas são cobiçadas também por candidatos já com coligação sólida…

1

Assembleia terá 11 representantes nas eleições 2020…

Suplentes vivem a expectativa de poder assumir mandato na Casa e muitos vão se envolver diretamente na campanha desses titulares em vários municípios

 

Pelo menos onze deputados estaduais estão na condição de pré-candidatos a prefeito na capital e no interior do Maranhão. O número é bem superior da disputa eleitoral de 2016, quando seis concorreram e todos acabaram saindo derrotados.

Dessa vez, a história é diferente e pelo menos cinco tem chances reais de vitória.

Obviamente, que os suplentes estão de olho e vivem a expectativa de assumir o mandato efetivamente a partir de janeiro de 2021.

São candidatos os deputados  Adelmo Soares (PCdoB) em Caxias; Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM) e Yglesio Moyses (PROS), em São Luís; Marco Aurélio (PCdoB) vai disputar em Imperatriz.

Também são candidatos Adriano Sarney (PV) em São Luís; Rigo Teles (PL), em Barra do Corda; Leonardo Sá (PL), em Pinheiro; Felipe dos Pneus (Republicanos), disputa em Santa Inês; Fernando Pessoa (Solidariedade) e Wellington do Curso (PSDB).

Do blog de Diego Emir

2

Pré-candidatos foliões no carnaval de São Luís…

Eduardo Braide, Duarte Jr, Dr. Yglésio e Rubens Pereira Júnior participaram, cada um à sua maneira, dos dias de folia nos circuitos; Neto Evangelista optou pelo descanso, mas esteve com Eliziane Gama na festa dos retiros

 

Duarte Júnior passou praticamente todo o carnaval ao lado do governador Flávio Dino; ao circuito, os dois levaram as caras-metade

Os principais candidatos a prefeito de São Luís participaram ativamente do carnaval an capital maranhense, dando o ar da graça nos  circuitos oficiais.

um dos mais festivos era Duarte Jr (Republicanos). 

Ao lado do governador Flávio Dino (PCdoB) e da primeira-dama Daniela Lima, Duarte foi ao circuito Beira-Mar com a namora, Karen Barros, usando a já indefectível camiseta do Capitão América. 

Duarte, aliás, esteve com Flávio Dino praticamente todos os dias do feriadão.

Muito solicitado pelo público, Eduardo Braide posou para selfies na Passarela do Samba, onde esteve na segunda-feria, 24

Presente na passarela do samba, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) tirou fotos e selfies, na segunda-feira, 24.

O pré-candidato foi o campeão de selfies com o público, num reflexo de sua força eleitoral registrada nas pesquisas de intenção de votos.

Dr. Yglésio esteve no circuito Beira-Mar ainda no domingo, 23, em clima romântico com a esposa, juliana Britto

Candidato do Pros, Dr. Yglésio foi não Circuito Beira-mar acompanhado da esposa, Juliana Britto, no domingo de carnaval; e também registrou momentos românticos em meio aos foliões.

Em clima família, Rubens Júnior levou mulher e filhos para passear no circuito antes do início da folia; mas o candidato também acompanhou a festa

Apesar de também participar de alguns dias de folia, Rubens Pereira Júnior (PCdoB) preferiu registrar o passeio coma  família no início de uma das tardes do carnaval, em pleno Circuito Beira-Mar.

 

Após descansar nos três primeiros dias de folia, Neto Evangelista foi á Praça Maria Aragão prestigiar evento gospel da senadora Eliziane Gama

 

Dos principais candidatos presentes na mídia no dias de carnaval, apenas Neto Evangelista (DEM) optou pelo descanso; e só apareceu na Praça Maria Aragão na quarta-feira de cinzas, ao lado da senadora Eliziane Gama (Cidadania), evento que Duarte Júnior também participou.

Os dois participaram do  encerramento da Semana Maranhense de Retiros Culturais, que reuniu quase 100 mil pessoas.

Passado o carnaval, o ano eleitoral começa, de fato, para todos os candidatos.

Foliões ou não…

3

Seis partidos ainda são alvos de candidatos em São Luís…

Legendas estão disponíveis para interessados em disputar a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior, mas podem também compor com outras agremiações; prazo de filiação termina em 4 de abril

 

PL, PP, Cidadania, PRB, PSL e PSD são os principais partidos políticos em São Luís ainda disponíveis para interessados em concorrer à Prefeitura de São Luís.

Essas legendas são alvos de pelo menos três pré-candidatos – Wellington do Curso (PSDB), Duarte Júnior (PCdoB) e Dr. Yglésio (sem partido) – que ainda não conseguiram garantir espaço para se consolidar como opção ao eleitor.

Esses pré-candidatos têm até o dia 4 de abril para estar oficialmente filiados. Caso contrário, ficarão de fora da disputa.

Até agora, já garantiram partido os pré-candidatos Eduardo Braide (Podemos), Neto Evangelista (DEM), Bira do Pindaré (PSB), Carlos Madeira (Solidariedade), Adriano Sarney (PV), Rubens Pereira Jr. (PCdoB) e Jeisael Marx (Rede).

Há outros partidos ainda na mesa de negociações, a exemplo de PDT, MDB e PT; mas estes já têm caminho  aberto em coligações com candidatos já estabelecidos.

As convenções que vão definir os candidatos ás eleições de outubro serão realizadas entre o meses de julho e agosto…

0

Sou deputado, só me arrume um partido…

Do blog do Minard

 

É esta a situação que encontra-se três deputados estaduais que não abrem mão de serem candidatos a Prefeito no ano que vem.

Comecemos com Duarte Junior, deputado de primeiro mandato que conseguiu em menos de um mês a mais alta rejeição por parte dos seus colegas de parlamento. Brigou com todos que podia, chutou o pau da barraca, gritou que agora tinha deputado naquela casa e ainda teve alguns pitis em plenário com discursos raivosos e até diretos.

Por tudo isso e muito mais Duarte está na biqueira do PC do B aguardando que seu colega de partido Rubens Junior não consiga emplacar no gosto popular e sair da faixa de apenas 1% nas pesquisas. Mas para desespero de Duarte ha quem diga que mesmo se Rubens não sair dessa margem o partido irá preferir juntar com o PDT e apoiar o presidente da Câmara de São Luis Osmar Filho pois não confiam na personalidade de Duarte. Ou seja, nem as migalhas querem entregar ao novato briguento.

Wellington do Curso que escapou fedendo nas eleições também nutri o sonho de ser prefeito da capital mas até agora não conseguiu arrancar uma palavra do presidente e dono do PSDB(PARTIDO DE WELLINGTON) garantindo o partido para que possa sonhar no Palácio da Prefeitura. O caso de Du Curso é bem parecida com a de Duarte em relação ao partido. Só eles acham que serão candidatos já os caciques porem possuem outros planos.

E pra fechar temos aqui o também novato porem um pouquinho mais inteligente que os outros dois, o deputado Yglésio Moisés que já sabe que seu partido tem outro candidato fechado e restando a ele somente contar com a piedade e a compreensão dos caciques do PDT para não poder ir até a justiça e salvar seu mandato. Continue lendo aqui…

0

Edilázio fortalece PSD para eleições municipais de 2020…

Filiação de Andreia da Colônia, em Raposa, faz parte do processo;  objetivo do deputado é aumentar o número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores da legenda em todas as regiões do estado

 

O presidente da Executiva Estadual do Partido Social Democrático (PSD), deputado Edilázio Júnior, oficializou no último fim de semana a filiação da liderança política de Raposa Andreia da Colônia.

– Andreia já está consolidada como uma grande liderança e o PSD estará presente nesse grande polo pesqueiro, que merece ter uma representante genuinamente da pesca à frente do município – disse.

Com a filiação, Andreia da Colônia passou a ocupar a posição de pré-candidata do PSD à Prefeitura de Raposa no pleito de 2020. O município, um dos mais importantes do Maranhão, fica situado na Região Metropolitana de São Luís.

Edilázio lembrou que Andreia é esposa do vereador Magno da Colônia, que em 2016 registrou a maior votação de um candidato ao Legislativo na história do município. Ele também ressaltou a liderança política já consolidada da pré-candidata, que no último pleito ajudou a eleger candidatos do seu grupo, todos com votações expressivas, superiores aos candidatos da prefeita do PCdoB, Talita Laci e do ex-prefeito Paraíba.

O ato foi acompanhado pelo vereador Magno da Colônia, pelo Dr. Wolmer Araújo e pelo comunicador Gugu Maranhão.

1

São Luís tem 12 nomes em discussão, de fato, pela prefeitura…

Alguns tem amplas chances de se eleger; outros aparecem como fieis da balança ou em busca de viabilização; e o quarto grupo inclui meros coadjuvantes num processo que pode eliminar metade antes mesmo da campanha

A lista de candidatos a prefeito de São Luís já tem pelo menos 15 interessados. Mas apenas 12 podem ser, de fato, incluídos no debate do processo.

Estes candidatos podem ser agrupados em pelo menos quatro tipos: com amplas chances, em busca de viabilização, fieis da balança e meros figurantes.

No grupo dos que têm amplas chances estão o deputado federal Eduardo Braide (PMN) e os estaduais Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM).

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) e o vereador Astro de Ogum (PL) podem ser incluídos no grupo dos “fiei da balança”, com poder de decidir os rumos do pleito.

O presidente da Câmara Municipal Osmar Filho (PDT), o ex-prefeito Tadeu Palácio (sem partido), o juiz federal Roberto Veloso (sem partido) e o deputado federal Bira do Pindaré (PSB) figuram na lista dos que ainda estão em busca de viabilização.

Já a lista dos meros figurantes inclui o deputado estadual Adriano Sarney (PV), o ex-deputado federal Victor Mendes (MDB) e o secretário de Cidades Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

Os demais nomes já especulados nem devem ser levados em conta.

Simples assim…

5

Jeisael Marx: o outsider de 2020 em São Luís?!?

Comunicador com forte presença nas redes sociais trabalha para ser candidato a prefeito, numa alternativa fora do ambiente político profissional e apostando na experiência de gestão

 

JEISAEL MARX: EXPERIÊNCIA DE GESTÃO, JORNALISTA POPULAR E CONHECIMENTO DAS COMUNIDADES na disputa pela prefeitura

O jornalista Jeisael Marx, apresentador da TV Difusora pretende mesmo disputar a Prefeitura de São Luís nas eleições de 2020.

Em conversa com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, na manhã desta terça-feira, 12, na Assembleia Legislativa, ele mostrou um pouco do que pretende como candidato.

– É chegado o momento de nós, comunicadores, sempre capazes de dar voz a vários outros, começar a falar por nós mesmos e mostrar do que somos capazes – disse.

Com forte presença nas redes sociais – e com forte penetração também nas comunidades de São Luís – Jeisael Marx pretende mostrar em campanha também sua experiência de gestão.

– As pessoas veem o Jeisael Marx apenas como jornalista, comunicador; mas é preciso ressaltar que minha primeira formação foi justamente na área de gestão. E com essa bagagem é que venho construindo ao longo dos anos um compêndio de projetos que acredito viáveis para São Luís – contou.

Ainda sem definição de partido para a disputa de 2020, o jornalista diz que quer discutir a cidade de forma pragmática, sem devaneios administrativos ou propostas ilusórias.

– Pretendo fugir dessas firulas de apresentar coisas que a cidade não necessita. Não adianta, por exemplo, falar-se de ciclovias quando, nos bairros, as pessoas sequer têm asfalto para passear em suas bicicletas. Não se pode querer dar filé mignon e caviar quando falta até o feijão e arroz – pregou.

Espécie de outsider da disputa – uma vez que chega sem a chancela tradicional de grupos políticos ou de partidos já estabelecidos – Jeisael quer discutir São Luís de forma independente, “sem críticas a pessoas, mas aos problemas que podem ser resolvidos”.

– Sei que posso discutir com a população situações reais de cada comunidade; e buscar soluções viáveis, sem firulas como promessa – disse.

Jeisael Marx tem até abril de 2020 para decidir-se por um partido político…

3

Aliados de Edivaldo e Dino querem antecipar nome do grupo para 2020…

Pressão pela escolha do grupo visa polarizar desde já a disputa com Eduardo Braide, mas enfrenta resistência pela quantidade de candidatos interessados e desinteresse de outros

 

SEM NOMES. Líderes e possíveis candidatos do grupo de Edivaldo Júnior: dificuldade de escolha a dois anos do pleito

Os principais aliados do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) e do governador Flávio Dino (PCdoB) já realizaram uma série de encontros para discutir o processo eleitoral de 2020.

E a maioria dessas lideranças defende a escolha de um nome do grupo já agora, para que todos comecem a trabalhar em torno dele.

Esta tese é defendida pelo próprio deputado Edivaldo Holanda (PTC) – pai do prefeito -, que já se reuniu com Weverton Rocha (PDT), Othelino Neto (PCdoB), o ainda líder do governo Rogério Cafeteira (DEM) e Márcio Jerry (PCdoB) para tratar deste assunto. (entenda aqui)

Os líderes do grupo HolanDinista entendem que é preciso ter um nome forte já agora, para que possam trabalhá-lo até o início de 2020 como contraponto ao deputado Eduardo Braide (PMN).

Há dois problemas a ser enfrentado pelas lideranças:

1 – o nome mais próximo da cúpula – leia-se Flávio Dino, Edivaldo, o senador eleito Weverton Rocha (PDT), e o deputado federal eleito Márcio Jerry –  é o também federal eleito Bira do Pindaré (PSB), que não consegue aglutinar a base em torno de si;

2 – a deputada federal Eliziane Gama (PPS) – única com recall eleitoral capaz de fazer frente a Eduardo Braide (PMN) – não tem interesse em antecipar o debate, sobretudo pelo fato de estar às vésperas de assumir mandato de oito anos no Senado.

Enquanto Bira não se mostra consistente na base e Eliziane não se mostra disposta ao debate eleitoral, outros vários nomes na base dinista se manifestam pela prefeitura.

Entre eles estão o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), o eleito Duarte Júnior (PCdoB) e o presidente da Câmara Municipal Astro de Ogum (PR).

Mas estes ainda necessitam de pesquisas que possam dar a medida de sua força eleitoral em 2020.

Sem falar em outros nomes ainda discutidos nos bastidores, como o deputado estadual eleito Yglésio Moisés (PDT), o futuro presidente da Câmara, Osmar Filho (PDT), o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão (DEM) e o vereador Ivaldo Rodrigues (PDT). 

E é exatamente esta profusão de nomes que incomoda as principais lideranças do grupo HolanDinista.

Leia também:

Sem nomes consistentes para 2020, Flávio Dino tenta desqualificar Eduardo Braide…

Allan Garcês como candidato de Bolsonaro em São Luís…

Sucessão de Edivaldo já tem mais de uma dúzia de nomes…