5

De como Flávio Dino e seu grupo usam a máquina pública para tentar destruir adversários de Edivaldo…

De Rose Sales a Eduardo Braide, passando por Eliziane Gama e Wellington do Curso, todos os que se levantaram contra a gestão do prefeito de São Luís  sofreram ataques e agressões financiadas

 

Para garantir vitória Dino vai entrar na campanha de Edivaldo; para moer o adversário da vez

Para garantir vitória Dino vai entrar na campanha de Edivaldo; para moer o adversário da vez

Desde domingo, quando surgiu como o adversário do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) no segundo turno das eleições em São Luís,  o deputado Eduardo Braide (PMN) passou a sofrer um agressivo ataque em blogs e perfis de redes sociais, a maioria financiada com dinheiro público da própria prefeitura e do governo.

Mas Braide é apenas o alvo da vez da máquina utilizada pelo grupo do governador Flávio Dino (PCdoB)  para desconstruir quem se atreva a questionar ou se contrapor à gestão de Edivaldo.

Antes dele, já sofreram a perseguição comunista a vereadora Rose Sales (PMB), a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e o deputado estadual Wellington do Curso (PP).

E o único “crime” que cometeram foi tentar mostrar à população que a gestão de Holandinha é medíocre e precisaria ser mudada.

Rose Sales foi a primeira vítima: afagada e atacada por Márcio Jerry na mesma medida

Rose Sales foi a primeira vítima: afagada e atacada por Márcio Jerry na mesma medida

A primeira a sofrer o bombardeio midiático do grupo de Flávio Dino – que tem a tutela do prefeito –  foi a vereadora Rose Sales, ainda em 2014, após vitória de Dino no governo.

Rose foi praticamente expulsa do PCdoB por se recusar a chancelar a gestão de Edivaldo na Câmara Municipal.

Em seguida, o bombardeio começou a tingir a deputada federal Eliziane Gama.

Foram quase dois ano de desconstrução, gerando uma imagem negativa na candidata do PPS, que continuou em níveis elevadíssimos durante o primeiro turno.

Eliziane e Wellington também foram vítimas do sistema comunista de atacar adversários

Eliziane e Wellington também foram vítimas do sistema comunista de atacar adversários

Com Eliziane fora do páreo, o alvo passou a ser Wellington do Curso.

Subsidiada por informações sigilosas entregues por agentes da própria prefeitura e do governo, a mídia financiada pelo projeto comunista passou a atacar Wellington do Curso, que surgiu como ameaça à continuidade de Edivaldo no comando de São Luís.

Foram quase três semanas de ataques sistemáticos ao deputado do PP, pancadaria nunca vista em uma campanha eleitoral.

Agora é a vez de Eduardo Braide.

Alçado à condição de de adversário do prefeito em um confronto direto – e claramente muito mais preparado tecnicamente que o pedetista – Eduardo virou alvo por que Flávio Dino e seu grupo sabem que só a destruição de sua imagem poderá salvar o mandato de Holandinha.

Eduardo virou alvo do sistema comunista após passar à condição de ameaça técnica a Edivaldo Júnior

Eduardo virou alvo do sistema comunista após passar à condição de ameaça técnica a Edivaldo Júnior

Braide tem apanhado em blogs e perfis de redes sociais desde domingo.

A maioria é financiada por dinheiro público da prefeitura e do governo. E muitos tantos ressentidos por seus candidatos não vingarem, usados agora como inocentes úteis em uma guerra que nem é deles, e que só beneficia os atuais detentores do poder.

Felizmente, o eleitor mais atento – aquele mesmo que escolheu o preparo como diferencial no segundo turno – está pronto para desmascarar estes ataques.

E é assim que será no segundo turno…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. CUIDADO!

    Por Favor: em Sampa, nosso companheiro, o INTELECTUAL (zinho) da USP perdeu devido a CULPA de VOCÊS que não compareceram na Capelinha do PeTê, no domingo agora… Para rezar.

    GENTE! A culpa é de VOCÊS! Não vieram e nem trouxeram as vossas plaquinhas dentro da Capelinha para ser benzida com água-benta com ESPARGIMENTO e a FUMAÇA dos turíbulos. Vocês não vieram para rezar para nosso cumpanheiro sábio USPIANO Haddad.
    Gente! Houve procissão COM TODOS os nossos amados cartazinhos erguidos ao alto de fora temer. Por culpa sua, sem aspergir, não dá CERTO, compreende?

    Não façam mais isso. Ao ir ao açougue, não se ESQUEÇAM: levem vossas santas plaquinhas.

  2. João Luíz você é um babaca, analfabeto, o homosexual é um ser humano igual a qualquer outra pessoa.

    • E quem te disse que viadagem é uma pessoa?
      — “chama aí o viadagem”.
      [¿Faz sentido?]

      Deixa de preconceito e censura com a linguagem, ô politicamente-correto hipócrita! E, ao mesmo tempo, policiador ideológico & censor.
      Viadagem não é uma pessoa. Viadagem é um substantivo que diz respeito a frescura, má vontade, vagareza em agir, trejeito enfraquecido e lento. Só isso.

      Analfabeto é você — que não conhece a língua portuguesa; quando se fala algo, tem dificuldade cognitiva de leitura, portanto entende outra coisa totalmente diferente.

      — Deixa de viadagem, rapa!

  3. Mas pelo menos isso ACONTECEU. VEJA AQUI:

    ESTAMOS LIVRES, pelo menos livres, daquela VIADAGEM:

    Finalmente estamos LIVRES daquela PICARETAGEM, daquela VIADAGEM, daquele PAPO-FURADO, ainda bem que estamos livres daquele ENGANA-TROUXA, daquela ASNEIRA de «PÁTRIA EDUCADORA».

    Afffff!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *