5

Preço de Flávio Dino foi definido pela própria Odebrecht…

Ao contrário do que se noticiou até agora, governador não estabeleceu R$ 400 mil para atender aos interesses da construtora; este valor foi definido pelo diretor João Pacífico, responsável pela área Norte/Nordeste da companhia

 

Recorte do documento da PGR sobre Flávio Dino

A se julgar pelo teor dos depoimentos em poder da Procuradoria-Geral da República, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), era considerado como do chamado Baixo Clero da propina, ao menos para a diretoria da Odebrecht.

Ao contrário de outros figurões da Política – que pediram e receberam valores superiores a R$ 10 milhões, R$ 30 milhões e até R$ 100 milhões – a propina paga a Dino, segundo relatório da Procuradoria-Geral da República, foi definida pelo diretor João Pacífico.

De acordo com o relatório, Dino se comprometeu a acompanhar o Projeto de Lei de interesse da Odebrecht e, em troca, pediu ajuda para sua campanha ao governo do Maranhão, em 2010.

Flávio Dino com Chico Lopes

Veja o trecho:

– Em uma das reuniões (vide minuto 5), FLÁVIO DINO teria pedido ajuda da ODEBRECHT para sua campanha a governador do Estado do Maranhão. JOSÉ DE CARVALHO FILHO se comprometeu a verificar a possibilidade e dar um retomo.

Carvalho Filho procurou o diretor João Pacífico, que, segundo o relatório da PGR, “era da região do deputado Flávio Dino”. Foi Pacífico quem definiu o valor da propina.

Veja o que diz o relatório:

– Internamente, JOSÉ DE CARVALHO FILHO consultou JOÃO PACÍFICO, DS da região do deputado FLÁVIO DINO. JOÃO PACÍFICO estabeleceu o montante de R$ 400.000,00 para repassar ao deputado.

Segundo o site de Negócios do Jornal do Commercio, de Pernambuco, João Pacífico atuava pela Odebrecht nas regiões Norte e Nordeste. Era ele quem decidia sobre pagamentos a políticos.

– Na delação de Cláudio Filho, João Pacífico aparece sempre com autoridade para analisar e decidir a aprovação dos pagamentos aos agentes públicos – diz o site. (Leia a íntegra aqui)

Mas foi Carvalho Filho quem negociou pessoalmente com Flávio Dino.

– JOSÉ DE CARVALHO FILHO esclarece que ele passou a FLÁVIO DINO pessoalmente a senha para receber os valores e acertou o local dos pagamentos – diz o relatório, assinado pelo procurador-geral Rodrigo Janot.

Os R$ 400 mil foram, portanto, o valor que a Odebrecht entendeu ser merecido pelo comunista maranhense pelos serviços prestados à empresa.

Simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. ESSE BABAO MAGNO CUNHA É UM SEM NOÇÃO!!! DEVE SER ALGUM BABACA CHUPA OVO DESSE GOVERNO DO CAPETA. CRIA VERGONHA CARA!!! COMO UM EXECUTIVO DESSE VAI SE ENRASCAR MAIS INVENTANDO UMA MENTIRA CONTRA FLAVETE!!! SÓ NA TUA CABEÇA MIOLO DE MERDA QUE ISSO POSSA ACONTECER!

  2. Para um bom esclarecido como sou, percebo de que essa pseuda delação tabajara do executivo da Odebrecht é pura criação do moribundo Escritor propineiros Sarney. Portanto, O Flávio Dino é e continua sendo um grande exemplo de honestidade e retidão como político exemplar não só ao Maranhão, mas ao Brasil!!!!!!!

  3. Sim meu caro, O Diretor das propinas da Odebrecht para as regiões Norte e Nordeste, O famigerado executivo João Pacífico repassou, segundo ele, ao atual Governador do Maranhão Flávio Dino, o valor de R$: 400.000,00 isso dito por ele na sua delação ao MPF. E segundo outro executivo da Odebrecht que no momento me foge o nome dele, relatou também ao MPF de que acertou com o na época Ministro das Minas e Energia, O Senador Edson Lobão( O Esquálido) nos Governos LuLa e Dilma, propina de origem de caixa 2 no valor de R$: 5.500.000,00 valor esse, entregue ao filho caçula do Esquálido Lobão para gastar na campanha de 2010 dele e da Roseana Sarney. É mole ou quer mais? Há é é !!!!!!!!!

    Resp.; Mas Flávio Dino não é diferente de Lobão? Flávio Dino não era a mudança no Maranhão? Flávio Dino não seria a correção e a honestidade em pessoa? Não entendi: ele faz a mesma coisa que os que condena? É isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *