1

Famílias retiradas da reserva Awá-Guajá aceitam áreas disponibilizadas pelo Incra…

incra

José Ignácio, do Incra, com representantes das famílias e dos responsáveis pela desintrusão, na reunião com o juiz Madeira

Representantes dos trabalhadores retirados da reserva Awá-Guajá, em março, confirmaram ao juiz federal José Carlos do vale Madeira, que aceitaram as novas áreas de assentamento disponibilizadas pelo Incra.

– Gostamos muito da área que o Incra disponibilizou em Parnarama. No começo a gente achou que era ruim, mas depois que visitamos a área, vimos que o Rio Itapecuru margeia uma parte do assentamento, que já existem outras famílias produzindo lá e fomos muito bem recebidos pelos assentados – enfatizou Remi Soares Saraiva, do povoado Caju, em seu depoimento ao juiz.

A reunião ocorreu terça-feira (1°), às 15 horas, na Sede da Justiça Federal, em São Luís.

Também participaram da reunião os trabalhadores rurais Antônio Moraes da Silva, do povoado Cabeça Fria.

Eles representaram a comissão de trabalhadores rurais que visitou, no período de 26 a 30 de março, as áreas em Coroatá e Parnarama disponibilizadas pela Superintendência do Incra no Maranhã para assentar as 225 famílias desintrusadas.

Segundo os representantes informaram ao magistrado, das duas áreas oferecidas pelo Incra eles escolheram o assentamento São José/São Domingos, localizado no município de Parnarama.

Já Antônio Moraes da Silva, do povoado Cabeça Fria, disse que a notícia de que a terra em Parnarama é boa já está se espalhando entre as famílias cadastradas e, segundo acredita, mais da metade dos cadastrados está disposta a ir para o local.

– Na nossa visita ao assentamento vimos que lá as famílias plantam em lotes coletivos. Estamos dizendo ao Incra que iremos para Parnarama, mas queremos a demarcação individual dos lotes – ressaltou.

Para o superintendente regional do Incra no Maranhão (Incra/MA), José Inácio Rodrigues, a decisão da maioria de ir para Parnarama demonstra que o trabalho técnico da autarquia na escolha do local foi acertada e atende aos reais interesses do grupo, que é o de desenvolver-se e viver com segurança e dignidade.

– O Incra no Maranhão já vai providenciar apoio para o acampamento provisório das famílias, logística de transporte até a área e a infraestrutura básica para instalação das delas – disse.

5

População rejeita construção do novo Socorrão em área do Calhau

A maquete do hospital, que já foi previsto para vários locais

O prefeito João Castelo (PSDB) já tinha a antipatia da classe política e do setor empresarial para sua idéia de construir um hospital de emergência na região do Sítio Rangedor, no Calhau. Agora é a popuplação quem se manifesta contrária ao projeto, segundo revela pesquisa do Instituto Escutec, divulgada hoje em “O Estado do Maranhão”.

Segundo o levantamento – que este blog anunciou em primeira mão, há duas semanas (reveja aqui) – os moradores de São Luís preferem a construção do novo hospital na periferia ou na região do Centro da cidade.

Castelo fará valer sua vontade?

Para 62,9% dos entrevistados, o novo Socorrão no Calhau só beneficiará os ricos. Apenas 9,8% acham que, mesmo no Calhau, o hospital beneficiará as classes menos favorecidas, que mais ncessitam de saúde pública.

A revelação é um alerta para o prefeito de São Luís –  já reprovado na avaliação geral, segundo a mesma pesquisa – que tem um ano para decidir se mantém o proejto pessoal ou se acata a chamada “voz rouca das uras”.

Afinal, uma eleição se avizinha…

5

As cidades maranhenses que perderam população…

Dezenove municípios maranhenses tiveram queda na população, em relação ao Censo 2000, segundo os números populacionais divulgados ontem pelo IBGE.

A informação é do blog de Gilberto Léda.

Vejan a relação abaixo:

                                         2000              2010
Carolina                         23.991           23.979
Cururupu                      33.747           32.5894
Esperantinópolis          21.224           18.456
Gov. Nunes Freire       25.921           25.402
Guimarães                    12.641           12.105
João Lisboa                   24.598           20.381
Junco do MA                  5.533             4.020
Lago dos Rodrigues       8.443             7.799
Montes Altos                10.347             9.424
Pedreiras                       39.828           39.481
Pio XII                           28.413           22.016
Poção de Pedras           22.378           19.705
Porto Rico                       6.380             6.062
Riachão                          20.983           20.218
S. Félix de Balsas          5.144               4.688
S. Francisco do MA      12.854            12.163
São João do Caru          13.495            12.315
S. Luís Gonzaga            22.772            20.156
S. R. do Doca Bezerra     6.671              6.090