1

Wellington insiste em candidatura: “não desisti de disputar”…

Ex-candidato do PSDB – retirado da disputa pelo próprio partido – tem realizado incursões por São Luís, reafirma em cada postagem o sentimento de traição em relação à legenda e diz que ainda será prefeito da cidade

 

Wellington em postagem sobre suas andanças pelos bairros de São Luís: “candidato” sem registro

Retirado pelo próprio partido da disputa pela Prefeitura de São Luís, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) ainda insistem em uma agenda de candidato, pelo menos nas redes socais.

Suas postagens no Instagram continuam sendo a de um candidato; e suas mensagens também são relacionadas à campanha, que já está na fase inicial da propaganda eleitoral.

– Não desisti de disputar as eleições de São Luís. Fui retirado das eleições de forma covarde, mesmo estando em segundo lugar. Não vou desistir de São Luís… ainda vou ser prefeito de minha querida cidade – disse o tucano, em uma postagem no Instagram, na manhã de segunda-feria, 28.

O candidato comemorou o aniversário em meio a populares, após visita a várias comunidades da capital maranhense

No domingo, 27, quando comemorou aniversário, Wellington também visitou vários bairros.

Ele mantém uma agenda de campanha, mesmo sem legenda para concorrer na capital maranhense.

E pelo jeito, vai seguir desta forma até o fim do primeiro turno…

0

Braide reafirma que vai governar ouvindo as comunidades

O candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), reafirmou durante reunião do “Braide em Todo Canto” no Bairro São Francisco, que fará uma gestão participativa, ouvindo as comunidades e que desde o primeiro dia de governo irá trabalhar para que os serviços públicos municipais funcionem com qualidade.

Braide esteve reunido com os moradores junto com a candidata a vice-prefeita, professora Esmênia.

“O bom político não é aquele que sabe falar bem, mas sim aquele que sabe ouvir bem o que o seu eleitor deseja. Como deputado, sempre foi essa a minha direção, e não serei diferente como prefeito de São Luís”, ratificou Braide.

O “Braide em Todo o Canto” é uma série de encontros democráticos realizados três vezes por semana nos bairros e comunidades de São Luís. No São Francisco, por exemplo, Braide detalhou algumas das propostas do seu plano de governo e disse que a primeira prioridade da sua gestão será colocar em pleno funcionamento as estruturas municipais já existentes, como os terminais de integração, as escolas e as unidades de saúde.

“A partir de 1° de janeiro de 2021 irei visitar todas as unidades de saúde da capital, entre elas, o Socorrinho do São Francisco para fazê-las funcionar bem, do jeito que a população merece. E vamos reforçar a segurança dos usuários nos terminais de integração”, anunciou Braide.

A professora Esmênia ressaltou que São Luís é enorme e cada bairro é como se fosse uma cidade.

“Com o “Braide em Todo Canto”, é possível entender a realidade de cada região, ouvindo atentamente os moradores da comunidade, para que as demandas colhidas nesses encontros sejam integradas ao nosso plano de governo”, acrescentou a candidata a vice-prefeita.

A opinião de quem foi

O estudante Marcos Antonio Silva aprovou a iniciativa.

“As pessoas que vivem nos bairros têm, com certeza, mais propriedade para falar sobre seus problemas e necessidades. O “Braide em Todo o Canto” demonstra o compromisso do futuro prefeito de São Luís em compartilhar sua gestão com as pessoas”, opinou.

A também estudante Iolanda Diniz disse que o contato direto do Braide com as comunidades vai permitir a ele conhecer ainda mais a realidade da cidade.

“Dessa forma, ele poderá fazer uma gestão que atenda fielmente as expectativas das pessoas”, declarou ela.

Participaram do encontro no São Francisco a vereadora Bárbara Soeiro e os candidatos a vereador Lothar Matheus (Podemos), Ronaldo Serra (Podemos), Irmão Dijé (PMN), Marcos Castro (PMN), Gleidson Oliveira (Podemos), Pedro da Brasília Amarela (PSD), Inácio Lindoso (PMN), Jean Fábio (PMN), Professor Sidiney (Podemos) e Octávio Soeiro (Podemos).

2

Eudes Sampaio é recebido por agricultores e moradores em São Brás e Macaco

Na manhã deste domingo, o prefeito de São José de Ribamar, Eudes Sampaio, foi recebido pelos agricultores e moradores de São Brás e Macaco, na Zona Rural da cidade. O encontro foi realizado em agradecimento ao prefeito pelo trabalho realizado no processo em que deu a eles as escrituras definitivas de suas terras, por meio da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária (SEMREF).

Eudes Sampaio falou da importância da ação da regularização fundiária e lembrou da valorização dos agricultores da cidade.

 

“Recebi esse convite para estar aqui com muita alegria, mas, antecipo, servir a população é minha obrigação de prefeito. Agora vocês são donos de fato e de direito de suas terras e continuarão recebendo do Poder Público a atenção que os produtores locais sempre tiveram. A Agricultura Familiar sempre foi muito valorizada em nosso governo”, destacou.

Seu Cipriano, representante dos agricultores de São Bras e Macaco, agradeceu pelo trabalho desenvolvido.

“Eu só tenho a agradecer. O prefeito sempre foi muito atencioso com a gente e agora é a nossa vez de retribuir, por isso estamos aqui para dizer: obrigado prefeito Eudes por nos ajudar a realizar esse sonho”.

1

Neto Evangelista conversa com população e pré-candidatos a vereador

Mais um fim de semana de reuniões com a população e pré-candidatos a vereador movimentou a agenda do pré-candidato a prefeito de São Luís, deputado estadual Neto Evangelista (DEM). 

Em todos os encontros, Neto voltou a garantir que sua gestão terá como foco principal as pessoas e a adoção de políticas públicas voltadas para a população mais humilde, com investimentos em saúde e educação de qualidades, com a geração de emprego, renda e abertura para o turismo, preparando a cidade para o futuro.

Na primeira reunião, que aconteceu no Angelim, Neto prestigiou a líder comunitária Nuberlene, pré-candidata a vereadora pelo Democratas. Ela elogiou o trabalho que o pré-candidato a prefeito desenvolveu quando esteve à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e sua atuação parlamentar voltada para as pessoas humildes. Por ser “uma pessoa humilde”, Nuberlene disse que se inspirou em Neto para entrar na disputa.

Neto também esteve no bairro Novo Angelim com o pré-candidato pelo Democratas, Tayson Rocha, que tem como bandeira principal a melhoria das políticas públicas em defesa das pessoas da melhor idade. Na ocasião, ele apresentou a proposta de criação do Hospital da Melhor Idade, uma vez que Neto já tem trabalho voltado ao segmento, pois quando esteve à frente da Sedes, promoveu a reforma do Solar do Outono, um instituto de longa permanência que acolhe e acompanha idosos no Maranhão e, também, é autor da lei que determina a busca imediata de idosos em caso de desaparecimento.

A convite do pré-candidato a vereador Paulinho Vigilante (DEM), Neto esteve ainda no bairro Bom Jesus. Ele contou que resolveu concorrer por conta do bairro ser carente, com a população precisando de cursos profissionalizantes para entrar no mercado de trabalho, locais para praticar esportes e alta criminalidade. Pretende combater esses problemas com a ajuda de Neto na prefeitura.

As reuniões foram encerradas no bairro Sá Viana, com o pré-candidato Biné, que garantiu: “Neto será um prefeito que vai fazer uma grande revolução na administração pública municipal”.

0

Eliziane mobiliza aliados por Rubens Júnior…

Senadora entrou na campanha do candidato do PCdoB envolvendo sua base de apoio e garante que ajudará a levar o deputado para o segundo turno da disputa pela Prefeitura de São Luís

 

Devidamente protegida contra a coVID-19, Eliziane Gama e seu grupo recebe lideranças em apoio ao comunista Rubens Pereira Júnior

Duas vezes candidata a prefeita de São Luís – em 2012 e 2016 – a senadora Eliziane Gama decidiu por todo seu cacife eleitoral na capital maranhense em favor do pré-candidato do PCdoB, Rubens Pereira Júnior.

Ao lado do marido, Inácio Mello, dos militantes do Cidadania e da sua base de apoio na igreja Assembleia de Deus, Eliziane tem reunido com representantes de várias comunidades; com uma certeza em relação à campanha:

– Rubens Júnior vai para o segundo turno; tenho convicção – afirmou a senadora.

Primeira aliada do governador Flávio Dino (PCdoB) a assumir a campanha de Rubens Júnior, Eliziane tem no projeto de chegar ao segundo turno um caminho também para 2022, como um dos nomes do governo na disputa pela sucessão estadual.

O próprio Rubens Júnior já acenou com esta possibilidade, ao receber o apoio do Cidadania, como revelado pelo blog Marco Aurélio D’Eça no post “Rubens Júnior acena para apoio a Eliziane Gama em 2022…”

É com esta certeza que a senadora mobiliza sua base em favor do candidato comunista…

3

Deslumbre na Península: o limite entre requinte e cafonice

Ao achar que podem escolher clientes por padrão social, donos de bares e restaurantes da Ponta D’Areia tentam privatizar a praia, expondo a breguice e a afetação dos “novos ricos”; em resposta, populares ridicularizam a tentativa de segregação social, revelando a diferença entre o ter e o ser numa ilha cercada de miséria

 

O “Pagodão da Península” incomodou moradores e empresários da pretensa área “Triplo A” de São Luís; e a rejeição só expôs a cafonice de gente rica

Ensaio

A área da Ponta D’Areia denominada comercialmente de Península é, de fato, um setor de São Luís de belo aspecto visual, mas que sofre com os mesmos problemas estruturais vividos por ricos e pobres em toda a cidade.

Mesmo assim, tinha tudo para se transformar em área descolada e de requinte, com as construções residenciais de luxo iniciadas na última década.

Esse “refinamento” se perdeu com a ganância brega de empresários do setor de bares e restaurantes, que começaram a proliferar na área nos últimos anos.

Cafonas e elitistas, sem a menor visão de mundo ou noção do que seja premium, “gourmet” ou “cinco estrelas” – termos, aliás, considerados bregas na medida do exagero de suas aplicações – estes empresários querem privatizar a área de praia, em busca do “ouro” dos novos ricos que por lá passaram a habitar.

Mas ao contrário do “requinte” esperado pelos idealizadores, a afetação do autodenominado “Posto A”, por exemplo, passou a afastar quem tem classe.

Além disso, ambientes naturais tendem a atrair gente que gosta de ar livre e disposta a quebrar regras; a juventude descolada propriamente dita.

Incomodados com a “invasão hype”, empresários que montaram versões pretensamente premium de suas lojas, tentam agora fazer seleção natural da espécie que consideram apta a sentar em suas mesas.

E acabaram só piorando as coisas.

A postura kistch apenas mostrou o tamanho da cafonice dessa gente que quer privatizar a Península.

Com ou sem refinamento, bares da Península também desrespeitam a lei; e foram autuados pela força-tarefa que fiscaliza as regras da pandemia

Especialistas em etiqueta e comportamento ensinam que refinamento, finesse e sofisticação não estão à venda em lojas de grifes, mas são aspectos intrínsecos à própria personalidade.

Para esses estudiosos, classe não é algo que se encontra em prateleiras de supermercado e elegância não se constrói com placas e decretos.

Ao tentar forçar um requinte onde há apenas descontração, esses empresários extrapolam a linha do brega, transformando um ambiente que poderia ser de puro charme em exemplo acabado de preconceito sem-berço dos que alcançam poder e dinheiro sem a necessária visão de mundo.

Pior para os moradores, que veem sua habitação perder valor – não pela presença de populares nas areias, mas pela afetação brega dos donos de negócios.

E o que poderia ser ambiente de charme se transforma a cada fim de semana em exposição do ridículo.

Por que, os que tem a simplicidade do refinamento, vão buscar, naturalmente, ambientes menos expostos.

É simples assim…

2

Popularidade de Edivaldo é cobiçada por candidatos a prefeito…

Apesar das críticas à gestão, prefeito de São Luís tem a imagem pessoal inabalada nas comunidades, o que enche os olhos dos pré-candidatos a prefeito pelo seu grupo político; mas ele só deverá mesmo se posicionar no segundo turno

 

O carinho demonstrado ao prefeito por donas de casa em vários bairros se mantém neste período de pandemia (imagem: blog O Quarto Poder)

Ensaio

Não é de hoje que a gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) em São Luís sofre críticas pela ausência em algumas comunidades, apesar da intensa e competente propaganda da prefeitura.

Mas, curiosamente, e desde o início do primeiro mandato, a imagem pessoal de Edivaldo não sofre desgaste com as críticas à prefeitura; o prefeito é um dos mais populares da história política de São Luís.

E esta popularidade é cobiçada pelos candidatos a prefeito que concorrem na base do grupo político ao qual o pedetista é vinculado.

De Rubens Pereira Júnior (PCdoB) a Neto Evangelista (DEM), de Duarte Júnior (Republicanos) a Bira do Pindaré (PSB), passando por Carlos Madeira (Solidariedade), todos os pré-candidatos alinhados ao Palácio dos Leões sonham ter Edivaldo no palanque.

A reação popular à presença de Edivaldo Júnior nos bairros é sempre positiva, independentemente do momento vivido pela sua gestão

Independentemente da ação que a prefeitura desenvolva nos bairros, a presença comunitária de Holandinha tem potencial para catapultar qualquer candidato – sobretudo neste momento, em que as ações se espalham por diversos setores. (Relembre aqui, aqui, aqui, aqui e aqui)

Este é um trunfo que qualquer candidato a prefeito sonha em ter em seu palanque.

A má-notícia para a base governista na capital maranhense é que Edivaldo Júnior pretende intensificar apenas as ações de sua gestão até o fim do mandato.

E só deverá se posicionar em favor de um candidato a partir de um eventual segundo turno.

Mas esta é uma outra história…

2

Ao lado de Portela, Madeira ganha espaço entre líderes comunitários…

Pré-candidato do Solidariedade a prefeito de São Luís se movimenta intensamente no bastidores da pré-campanha e vai angariando apoios em bairros ignorados por outros pré-candidatos

 

Lideranças comunitárias e representantes das forças de segurança em apoio ao candidato do Solidariedade, Carlos Madeira

O pré-candidato do Solidariedade a prefeito de  São Luís, Carlos Madeira, reuniu-se no fim de semana com parte das lideranças que já declararam apoio á sua candidatura.

Com a presença do secretário de segurança do estado, Jefferson Portela o ato reuniu também especialista sem segurança para conversar com as lideranças comunitárias.

– Estamos diante de homens e mulheres que dedicam seu tempo, seus esforços e suas vidas a fazer o bem. Pois têm sido protagonistas na luta pela melhoria da qualidade de vida da nossa população. E hoje eles abraçam sua causa. Seu projeto passa a ser deles também. E juntos vamos avançar para uma São Luís melhor – afirmou Portela.

Em nome das lideranças comunitárias, falou a representante do Sá Viana, Elismar Moura.

– Eu já tinha ouvido falar dele, e estava ansiosa pra conhecer o Dr. Madeira. A história dele faz a gente se emocionar. Sempre lutei pelo meu bairro, tive muita decepção, mas hoje eu fiquei feliz de ver alguém como ele entrar na política para fazer a diferença. Acredito nele porque vejo que ele é como a gente, Ele vai ser um grande prefeito – avaliou

Para o candidato do Solidariedade, o compromisso com os comunitários fortalece e amplia sua mensagem para toda São Luís.

– Poder contar com esse apoio é ter a certeza de que estamos no caminho certo.  Este reforço é um sinal de que nossa mensagem tem sido bem recebida por aqueles que de fato lutam dia a dia por uma São Luís que todos queremos. Agora vamos avançar ainda mais na continuidade da construção deste grande projeto para a nossa cidade – concluiu Madeira.

3

Em documento a Flávio Dino, moradores pedem retomada do porto no Cajueiro

Comunidade se mobilizou em abaixo-assinado com o Sindicato da Construção Civil para a retomada das obras e buscaram também apoio da Assembleia Legislativa para articulação de audiência com o Governo do Estado

 

A área do Porto São Luís vem passando por oras há dois anos, paralisada por causa de ações, agora contestada pelos próprios moradores da área

Moradores do Cajueiro (área Itaqui-Bacanga) e o sindicato dos trabalhadores da construção civil estão à frente de uma articulação para garantir a retomada das obras do Porto São Luís, na área Itaqui-Bacanga. Eles elaboraram e entregaram ao governador Flávio Dino e à Assembleia Legislativa na semana passada um documento com abaixo-assinado onde pedem a volta do empreendimento. Eles também pedem uma audiência com o governador e sugerem a data de 10 de julho.

Os moradores relatam a situação em que ficou a comunidade do Cajueiro com a interrupção da construção do Porto São Luís e a desmobilização do canteiro de obras.

“Perdemos empregos e a comunidade ficou sem as ações de compensação social. A volta do empreendimento é necessária, principalmente neste momento de crise pós-pandemia”, reclamam.

Assinam o documento entidades de moradores da região do Cajueiro, como a Associação Quilombola do Andirobal, União de Moradores Proteção de Jesus do Cajueiro e o Instituto Manancial do Cajueiro. Também assina a carta o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil e Construção Pesada de São Luís (Sindconstrucivil). As entidades signatárias representam cerca de 500 famílias que moram e trabalham na região.

“Queremos dizer ao governador e aos deputados que aqui moram muitos trabalhadores que tinham conseguido ou estavam se preparando para ocupar uma vaga de trabalho no Porto São Luís, que o porto já fez muitas melhorias por meio das compensações sociais e também já preparou quase toda a área para o empreendimento, indenizando muitas famílias. Por que o porto tem de sair? Queremos o empreendimento”, afirma Nataniel Barreto, líder comunitário do povoado Andirobal, no Cajueiro.

O abaixo-assinado dos moradores pedindo o retorno das obras de construção do porto, na região do Cajueiro

As obras do Porto São Luís estão paralisadas devido ao impasse na retirada de dois moradores que ocupam uma área do empreendimento em Parnauaçu, uma das comunidades do Cajueiro, e exigem R$ 10 milhões cada um para sair.

Todos os outros vizinhos aceitaram negociar, saíram e já receberam suas indenizações. A questão está na Justiça.

Emprego e ações sociais

No documento as entidades afirmam que a paralisação das obras causou a demissão de 300 trabalhadores da comunidade e do entorno, afetando cerca de 800 pessoas que dependiam diretamente da renda desses trabalhadores. Reclamam também da interrupção de ações sociais e melhorias para as comunidades do Cajueiro que vinham sendo executadas pelo Porto São Luís.

Afirmam que as negociações para a retirada de moradores e as compensações sociais realizadas pelo Porto São Luís desde outubro de 2019, com a intermediação do Governo do Estado, estavam ocorrendo de forma muito favorável para as comunidades. “Com a paralisação das obras, houve retrocesso, não somente na empregabilidade, mas também nas ações de saúde, educação profissional, segurança e acessibilidade”, relatam os moradores do Cajueiro.

A expectativa é de que a construção do Porto São Luís gere 10 mil empregos diretos e indiretos no pico da obra, o que vai garantir trabalho e renda para a população, “aliviando a situação econômica das famílias, principalmente em uma situação pós-pandemia do coronavírus”, diz o documento. Eles concluem o pedido ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa lembrando que: “O empreendimento do Porto São Luís será, sem dúvidas, um remédio pós-pandemia para a crise econômica, uma vez que irá gerar emprego e renda para as famílias maranhenses que tanto estão necessitadas neste momento”.

O Sindicato da Construção Civil também deu apoio à ação dos moradores pela retomada das obras do porto

Reunião online

No mês passado, os moradores das comunidades do Cajueiro que querem a retomada das obras do Porto solicitaram ajuda aos parlamentares estaduais. O deputado Neto Evangelista (DEM) realizou no dia dia 3 de junho uma reunião online da Frente Parlamentar para Desenvolvimento dos Portos e em Defesa das Comunidades quando foi tratado o assunto da retomadas das obras.

Participaram representantes da comunidade do Cajueiro, do Porto São Luís, do Governo do Estado, do Ministério Público, da Defensoria Pública e da OAB/MA.

Saiba mais

O TUP Porto São Luís é a maior obra de infraestrutura atualmente em execução no Brasil. É um investimento conjunto da CCCC, WPR, e Lyon Capital. Terá capacidade de movimentação de cerca de 12 milhões de toneladas por ano, distribuídos em 7 milhões de soja e milho, 1,5 milhão de fertilizantes, 3,5 milhões de outras cargas.

0

“Nosso sonho se tornando realidade”, diz Osmar Filho sobre Mercado do S. Francisco

Presidente da Câmara MUnicipal visitou as obras da eira e constatou o avanço das obras, reivin dicadas pelos comerciantes, com apoio do próprio vereador

Dando continuidade ao trabalho itinerante de visita às comunidades, o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho (PDT) esteve, nesta quinta-feira (04), no bairro do São Francisco.

Na caminhada pelas ruas, o parlamentou conversou com moradores, respeitando as medidas de segurança sanitária e as recomendações de distanciamento social.

O presidente aproveitou também para constatar o avanço das obras do novo Mercado do São Francisco. Vale destacar que a construção da nova feira é uma reivindicação dos comerciantes e moradores desta região da cidade e que vinha sendo defendida por Osmar Filho no Parlamento Municipal, desde o ano passado, e que durante anos – como político, cidadão e morador – lutou para que a tão sonhada obra se transformasse em realidade.

“Ouvi as solicitações e demandas dos moradores sobre assuntos do bairro. Sabemos das carências que existem nesta comunidade, por isso, estamos retornando ao bairro para saber das dificuldades enfrentadas; além de constatar o avanço na execução da obra realizada na feira, que vai trazer benefícios aos moradores, aos feirantes e as diversas famílias da comunidade”, ressaltou Filho.

Atualmente, a obra está em andamento, com partes da estrutura de paredes levantadas.

Também já foram concluídos os alicerces de concreto armado das paredes de alvenaria dos boxes e estão sendo iniciados os demais serviços necessários para a edificação do novo prédio.

A luta do vereador não é de hoje. Osmar reuniu-se por diversas vezes com os feirantes, tendo visitado o espaço em várias oportunidades.

Ano passado, por exemplo, ele acompanhou representantes da Associação dos Feirantes em reunião na sede da Prefeitura. Lá, além de terem acesso ao projeto arquitetônico do novo espaço público, receberam do prefeito Edivaldo a garantia da execução dos serviços.

“Trata-se da realização de um sonho que, graças ao prefeito Edivaldo e ao vereador Osmar Filho, se tornará realidade”, disse, à época, o feirante José Humberto.

Sobre a obra – Orçada em pouco mais de R$ 3,4 milhões, a obra de construção do novo Mercado está sendo executada com recursos próprios do município. O prédio antigo está dando lugar a um novo espaço com instalações elétricas e hidráulicas renovadas.

O equipamento público ganhará novo sistema hidráulico, boxes padronizados, iluminação moderna, sistema de câmara de vídeo, área de estacionamento, sistema de drenagem, dentre outras benfeitorias. Além disso, toda a sua área terá acessos para pessoas com mobilidade reduzida.

Os serviços beneficiarão mais de 250 feirantes que, hoje, estão trabalhando em uma área provisória.