3

Câmara empossa Davizinho e Fernandes decide esperar que Escórcio ganhe vaga do PMDB, o que beneficiará também o PTB

Davizinho já ssumiu, mas...

A Câmara Federal decidiu manter a posição de só empossar suplentes de coligação – independente da decisão do Supremo Tribunal Federal – e empossou nesta tarde o suplente do PR, Davi Alves Silva Júnior, o Davizinho, na vaga do ministro do Turismo Pedro Novais (PMDB).

Diante da posição da Câmara, o deputado Pedro Fernandes (PTB) decidiu continuar um pouco mais no mandato para estimular o também suplente Chiquinho Escórcio (PMDB) a manter-se na briga pelo cumprimento das decisões judiciais.

...pode perder a vaga para Escórcio...

O STF já decidiu – em três Mandados de Segurança – que a vaga nos parlamentos pertencem ao suplente de partido, e não de coligações eleitorais, independente do número de votos obtidos. Apesar das decisões, a Câmara insiste em continuar empossando o suplente de coligação, como no caso de Davizinho.

Diante da situação, Chiquinho Escórcio entrou com Reclamação, no início da semana, para que o tribunal obrigue o Parlamento, de uma vez por todas, a cumprir sua decisão em todos os casos a partir de então.

...com ajuda de Fernandes, que quer beneficiar PTB

Foi apostando na vitória de Escórcio que Pedro Fernandes decidiu esperar. Afinal, se o colega do PMDB conseguir assumir na vaga do PMDB,desbancando o suplente do PR, fica garantido também que a vaga do próprio Fernandes, assim que ele retornar à Secretaria de Cidades, será do suplente Nonato Costa (PTB).

O Tribunal deve julgar a nova ação de Escórcio nos próximos dias…

8

Bloquinho inicia reaproximação com a base governista

Vcitor Mendes fez o chamamento...

O segundo dia de sessão após a eleição da Mesa Diretora da Assembléia Legislativa serviu para diminuir a intensidade dos discursos em relação ao dia anterior.

Os líderes do bloquinho iniciaram uma espécie de reaproximação com o outro bloco da base governista, inclusive com discursos do tipo  “panos quentes” na tribuna.

Em tom sereno e buscando equilíbrio, Victor Mendes (PV) iniciou o assunto, ao defender na tribuna a necessidade do diálogo e da unidade dos governistas pra promover as reformas exigidas pelo desenvolvimento do estado.

...atendido por Eduardo Braide...

Em aparte ao colega, o líder do bloquinho, Eduardo Braide (PMN) frisou a necessidade de união entre todos  para que os projetos do governo possam ser aprovados.

–  Quero dizer, em nome do Bloco da União Democrática, que todos nós concordamos e corroboramos com o sentimento de V. Ex.ª e estaremos juntos aqui nessa Casa para que a Governadora Roseana possa fazer o melhor governo da sua vida e o melhor também para o povo do Maranhão – afirmou Braide.

...e por Rogério Cafeteira

Em seguida, Rogério Cafeteira (PMN) também pregou a reunificação do grupo da governadora.

–  Eu queria colocar sobre a unificação do nosso grupo na Assembleia. O nosso grupo é a maioria, o nosso grupo é de apoio ao Governo Roseana Sarney e nós vamos trabalhar, vamos fazer o possível dentro da Assembleia para ajudá-la a fazer o melhor governo da sua vida – adifmrou Cafeteira.

1

Desistência de Zé Mário já é discutida na Famem

Zé Mário perde terrenon na Famem

É provável que o prefeito de São João dos Patos, José Mário Souza (PMDB), nem requeira substituição da prefeita de Presidente Dutra, Irene Soares (PRB), em sua chapa na disputa pela Famem.

O mais provável é que o peemedebista abra mão da disputa.

Aliados de Zé Mário já falam em uma chapa de consenso. O problema é que condicionam à sua desistência à renúncia também do candidato Júnior Marreca (PV), que tem a maioria dos votos.

Júnior continua em campanha, em busca de aliados para fortalecer sua chapa.

A eleição na Famem acontece em 17 de fevereiro…

4

Bloquinho pode diminuir de tamanho na Assembléia…

Almeida é um dos assesdiados...

Pelo menos três deputados do bloquinho deverão compor com o chamado Blocão, reestruturando a base goernista nos próximos dias.

Alexandre Almeida (PTdoB) e Léo Cunha (PSC) estão sendo pressionados a compor – e, ao

que aprece, deverão seguir a orientação.

Formado pelos pequenos partidos da base da governadora Roseana Sarney (PMDB), mais PT e PSDB,  o bloquinho tem hoje 17 parlamentares, tornando-se o maior bloco na Assembléia Legislativa. Unido à oposição, venceu a eleição da Mesa Diretora e garantiu a maioria dos cargos.

Emissários também já sondaram Léo Cunha

O blocão, que reúne os maiores partidos da Casa – PMDB, DEM, PTB e PV – tem 14 parlamentares, incluindo alguns que se aliaram ao bloquinho na eleição, como Arnaldo Melo e Afonso Manoel (ambos do PMDB) e Edilázio Júnior (PV).

O objetivo do blocão é alcançar a maioria e garantir o comando das Comissões Técnicas.

E para alcançar este objetivo, as articulações incluem conversas e pressões…

13

Cléber Verde entre os réus da Câmara…

Cléber Verde apontado como réu...

Do blog de Jorge Aragão

Ao menos 59 dos 513 deputados federais que tomaram posse na terça-feira (01) chegam à Câmara na condição de réus em ações penais, ou seja, respondem a processos nos quais são acusados de crimes, de acordo com levantamento realizado pelo G1 em 61 tribunais, entre eles o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Juntos, os 59 deputados do levantamento respondem a pelo menos 92 processos – em alguns casos, o deputado é acusado pelo Ministério Público por mais de um crime. A maioria das acusações se refere à administração pública, como crime contra a Lei de Licitações, peculato (quando o funcionário público se apropria de bens ou valores públicos) e corrupção. Continue lendo aqui…

3

Irene Soares deixa a chapa de Zé Mário na Famem…

Irene deixa chapa de Zé Mário

A prefeita de Presidente Dutra, Irene Soares (PRB), anunciou hoje o seu desligamento da chapa do prefeito José Mário (PMDB) na disputa pela presidência da Federação dos Municípios (Famem).

É o segundo membro da chapa que desiste da disputa. Há duas semanas, a prefeita de Paço do Lumiar, Bia Venâncio (PDT), também desistiu de concorrer para apoiar o candidato Júnior Marreca (PV), de Itapecuru.

Irene Soares  era candidata a vice-presidente na chapa do peemedebista, que tem agora cinco dias para apresentar um substituto.

Além das duas defecções, o prefeito não terá o voto de, pelo menos, outro nome de sua chapa.

Candidato à segunda vice-presidência, Manin Leal, de Santa Quitéria, está viajando e não participará da eleição.

A eleição na Famem acontece no dia 17 de fevereiro…

11

Governo pode refundir Esportes e Juventude…

Haickel conseguiu agradar no Esporte com apenas um mês de trabalho

O governo já pensa em refundir as secretarias de Esportes e de Juventude. As duas pastas foram separadas com a reforma do ano passado, mas com objetivo mais político do que têcnico – chamando o deputado Roberto Costa (PMDB) para a Juventude, abriu-se vaga na Assembléia para o suplente Fábio Braga (PMDB).

Ocorre que a estrutura da Juventude, como extraordinária, não agradou a Costa, que prefere mesmo atuar como parlamentar na Assembléia. Além disso, a volta praticamente definida de Ricardo Murad (PMDB) para a Secretaria de Saúde já garantiria, de qualquer forma, Fábio Braga no parlamento.

A reunião das duas secretarias fortaleceria também o secretário de Esportes, Joaquim Haickel, que ganharia novas atribuições.

Haickel assumiu em janeiro uma pasta reduzida, exatamente por causa da divisão. Mesmo assim, deu destaque ao setor do Esporte e Lazer com ações de forte repercussão social, o que agradou a governadora Roseana Sarney (PMDB).

Com a Juventude e o Esportes juntos, essas ações poderiam ter repercussão ampliada…

17

Eduardo Braide endurece o discurso com o governo e Roberto Costa pede equilíbrio aos colegas da base governista

Eduardo Braide: postura firme em relação ao governo

O líder do Bloco da União Parlamentar, Eduardo Braide (PMN) revelou hoje, em seu primeiro discurso na tribuna da Assembléia Legislativa, oa sua versão dos bastidores da eleição que levou o deputado Arnaldo Melo (PMDB) ao comando da Casa. De acordo com Braide, não houve traição alguma a Ricardo Murad (PMDB), mas quebra de acordos já definidos.

– Quando conseguimos o apoio do PSDB, e reivindicamos a quarta vaga, Ricardo nos negou e ainda tentou quebrar o bloquinho, propondo formar novo bloco, entre PSDB e PP – revelou o parlamentar, citando como testemunhas o colega Stênio Rezende (PMDB) e o ex-deputado Carlos Alberto Milhomem (DEM).

Também em discurso na tribuna, o deputado Roberto Costa (PMDB) considerou desmedido o discurso do líder do bloquinho.

Costa pediu serenidade

– Entendo a energia da junvetude, até porque também me considero desta geração. E fiz parte deste bloco; mas a discussão se encerrou com a eleição de ontem. Temos tudo para construírmos uma nova era, mas tudo se resolve com discussão.

Para Costa, não coube a crítica ao governo, sobretudo após a governadora e o presidnete da Assembléia, Arnaldo Melo, terem se encontrado, ontem, após a eleição na Casa.

– A governadora sempre estará aberta ao díálogo, tanto que recebeu ontem o nosso presidente, Arnaldo Melo, que é do meu partido. É preciso parar com as questões da eleição da Mesa – pregou Costa. 

Em seu discurso, Eduardo Braide também deixou clara a posição do bloco e mandou um recado ao governo:

– Caberá ao governo decidir a postura do bloco. Somos da base do governo, mas se formos tratados como oposição, então saberemos como agir – disse o líder do bloquinho, afirmando ter ouvido existirem ameaças de retaliação aos deputados que votaram em Melo.

– Se houve traição, foi do Manoel Ribeiro (PTB), que lançou seu nome quando Ricardo Murad era o candidato de consenso. Se houve traição foi do governo, que decidiu apoiar Ribeiro, exatamente o que cobrou o consenso, como alternativa a Ricardo Murad – desabafou o parlamentar.

O discurso de Braide foi seguido também pelos deputados Marcos Caldas (PRB) e apoiado pelos membros do BUD.

Rezende também entrou no debate

Outro que foi à tribuna para tentar serenar os ânimos foi o experiente deputado Stênio Rezende (PMDB).

– Não estava previsto para falar, ams alguns discursos me incomodaram. Não concordo que o governo traiu, como não concordo que o governo seja encurralado. Já passou a eleição. O momento é de ajuda mútua entre o governo e a Casa. Política é a arte do diálogo, da conversa. Nem um rei, em um ambiente democrático, é totalmente soberano – afirmou Rezende.

Em conversa com o blog ainda durante a sessão, o oposicionista Rubens Pereira Júnior (PCdoB) justificou o discurso de Eduardo Braide alegando que, “até agora, só saiu a versão do Ricardo” sobre a eleição da Mesa.

3

Os novos rumos da oposição na Assembléia Legislativa…

Pedetistas apiaram candidato oficial do governo

A eleição na Assembléia Legislativa não causou reviravoltas apenas na base governista, mas alterou também os rumos da oposição na Casa.

Há três grupos distintos neste segmento político em plenário. Um formado por PSB/PCdoB e PPS, outro apenas com PSDB e um terceiro, com o PDT. 

Tucanos foram com a dissidência do governo

Apesar de juntos na formação da base de apoio do vitorioso Arnaldo Melo (PMDB), o PSDB e o bloco formado por PSB/PCdoB e PPS não seguirão unidos para o projeto.

A adesão tucana ao Bloco da União Democrática, o bloquinho, deve ser permanente. A da tendência mais à esquerda foi sazonal, apenas para a disputa.

Comunistas, socialistas e pepessistas devem formar bloco independente, sob a liderança do ex-presidente Marcelo Tavares (PSB).

Comunistas fecharam em bloco...

Mais indefinida é a situação do PDT.

A bancada decidiu unanimemente apoiar a candidatura oficial de Ricardo Murad (PMDB). E permaneceu unida ao grupo mesmo após a retirada da candidatura muradista, inclusive somando dois nomes na chapa de Manoel Ribeiro (PTB).

...juntos com psb

Mas os pedetistas devem, também, formar bloco único na Casa.

A posição oficial da bancada deve ser anunciada hoje…