4

“Combato o crime organizado 24 horas”, afirma Jefferson Portela…

Secretário e Segurança contesta post do blog e diz que a polícia tem atuado fortemente no combate a todos os tipos de criminosos no Maranhão

 

Portela: investigações rápidas, devagar e quase parando, mas investigações…

O secretário de Segurança Jefferson Portela (PCdoB) afirmou a este blog que sua postura no caso do assassinato do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, atendeu as regras da investigação.

– Não dei declaração irresponsável. A polícia atuou com uma linha de investigação que apontou a autoria do crime desde o início. E a Justiça confirmou essa linha – afirmou o secretário.

Questionado sobre os demais 11 casos com indicação de que tenham motivação política, Jefferson negou que estejam sem solução.

– A polícia trabalha com investigação. Umas são rápidas, outras demoram um pouco e outras mais ainda. Mas todas são resolvidas. Como profissional de Segurança, trabalho 24 horas no combate a todo tipo de crime, inclusive o crime organizado. Não me eximo de minha responsabilidade – declarou, sem dizer em que pé estão as outras 11 mortes de vereadores e blogueiros.

A Secretaria de Segurança deve apresentar ainda hoje os responsáveis pela morte de Nenzin…

19

Pistolagem: a irresponsabilidade do governo Flávio Dino…

Ao jogar na família de Nenzin a suspeita pelo assassinato do ex-prefeito, o secretário de Segurança Jefferson Portela tenta eximir-se de uma obrigação que é sua: a de combater o crime organizado no Maranhão

 

Dino e Portela: qualquer que seja a vertente do crime, a responsabilidade é do governo, tanto para a prevenção quanto para elucidação

Foi irresponsável a declaração do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, a blogs controlados pelo Palácio dos Leões.

Ao visitar Barra do Corda, após execução do ex-prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, o auxiliar comunista de Flávio Dino (PCdoB) jogou suspeita à família do próprio ex-prefeito.

Para Portela, “é muito estranho” para ser crime de pistolagem. (Leia aqui)

A menos que o auxiliar comunista de Flávio Dino para a área de segurança tenha elementos para afirmar o que afirmou – e, nesse caso, deveria ter tomado providências para além do blablablá – a declaração, além de irresponsável, parece dada para eximir o governo Flávio Dino da responsabilidade pelos crimes de pistolagem no Maranhão.

Foram 12 nos últimos 36 meses, período em que o PCdoB controla o governo. (Releia aqui)

Pistolagem, crimes políticos e crime organizado se combate com serviços de inteligência; caberia ao governo comunista saber e acompanhar a movimentação de pistoleiros e bandidos no interior.

Se não tem inteligência, a Segurança Pública não funciona.

E não é jogando a culpa nos filhos pela morte do pai que Flávio Dino e seus auxiliares se livrarão das cobranças por um Maranhão mais seguro.

É simples assim…

2

Roseana se despede de Nenzin…

Ex-prefeito de Barra do Corda foi a 12ª vítima de crimes de pistolagem no Maranhão desde o início do governo comunista de Flávio Dino

 

Ao lado do ministro Sarney Filho e do deputado Rigo Teles, Roseana se despede do ex-prefeito

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) participou do velório e sepultamento do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, na manhã desta quinta-feira. 7.

Nenzin foi executado a tiros, na manhã de quarta-feira, 6, em mais um crime de pistolagem levado a cabo no Maranhão desde o início do governo comunista de Flávio Dino. (Saiba mais aqui)

Roseana dá condolências à família de Nenzin ao descer em Barra do Corda

Emocionada pela perda do aliado, Roseana lamentou a morte de Nenzin, confortou a família e cobrou elucidação rápida do crime.

Nenzin foi a 12ª vítima de crimes políticos nos últimos 36 meses…