4

“Combato o crime organizado 24 horas”, afirma Jefferson Portela…

Secretário e Segurança contesta post do blog e diz que a polícia tem atuado fortemente no combate a todos os tipos de criminosos no Maranhão

 

Portela: investigações rápidas, devagar e quase parando, mas investigações…

O secretário de Segurança Jefferson Portela (PCdoB) afirmou a este blog que sua postura no caso do assassinato do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, atendeu as regras da investigação.

– Não dei declaração irresponsável. A polícia atuou com uma linha de investigação que apontou a autoria do crime desde o início. E a Justiça confirmou essa linha – afirmou o secretário.

Questionado sobre os demais 11 casos com indicação de que tenham motivação política, Jefferson negou que estejam sem solução.

– A polícia trabalha com investigação. Umas são rápidas, outras demoram um pouco e outras mais ainda. Mas todas são resolvidas. Como profissional de Segurança, trabalho 24 horas no combate a todo tipo de crime, inclusive o crime organizado. Não me eximo de minha responsabilidade – declarou, sem dizer em que pé estão as outras 11 mortes de vereadores e blogueiros.

A Secretaria de Segurança deve apresentar ainda hoje os responsáveis pela morte de Nenzin…

19

Pistolagem: a irresponsabilidade do governo Flávio Dino…

Ao jogar na família de Nenzin a suspeita pelo assassinato do ex-prefeito, o secretário de Segurança Jefferson Portela tenta eximir-se de uma obrigação que é sua: a de combater o crime organizado no Maranhão

 

Dino e Portela: qualquer que seja a vertente do crime, a responsabilidade é do governo, tanto para a prevenção quanto para elucidação

Foi irresponsável a declaração do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, a blogs controlados pelo Palácio dos Leões.

Ao visitar Barra do Corda, após execução do ex-prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin, o auxiliar comunista de Flávio Dino (PCdoB) jogou suspeita à família do próprio ex-prefeito.

Para Portela, “é muito estranho” para ser crime de pistolagem. (Leia aqui)

A menos que o auxiliar comunista de Flávio Dino para a área de segurança tenha elementos para afirmar o que afirmou – e, nesse caso, deveria ter tomado providências para além do blablablá – a declaração, além de irresponsável, parece dada para eximir o governo Flávio Dino da responsabilidade pelos crimes de pistolagem no Maranhão.

Foram 12 nos últimos 36 meses, período em que o PCdoB controla o governo. (Releia aqui)

Pistolagem, crimes políticos e crime organizado se combate com serviços de inteligência; caberia ao governo comunista saber e acompanhar a movimentação de pistoleiros e bandidos no interior.

Se não tem inteligência, a Segurança Pública não funciona.

E não é jogando a culpa nos filhos pela morte do pai que Flávio Dino e seus auxiliares se livrarão das cobranças por um Maranhão mais seguro.

É simples assim…

5

Crimes políticos marcam período comunista no Maranhão

Em quase 3 anos, foram 12 assassinatos registrados como execução por motivação política, incluindo o do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim

 

Enquanto Flávio Dino e seus homens de segurança posam para fotos, o crime se espalha pelo Maranhão

O Maranhão registrou nos últimos 36 meses nada menos que 12 assassinatos por motivação política.

A morte do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, foi o último registro desta estatística, na manhã da quarta-feira, 6.

Curiosamente, o período é exatamente o mesmo que o comunista Flávio Dino governa o estado.

Na conta da violência política estão as mortes por execução dos vereadores Esmilston Pereira dos Santos, de Governador Nunes Freira; Evilásio Roque Ramos, o Evilásio do PAM de Caxias; Paulo Baiano, de Cidelândia, César da Farmácia, em Godofredo Viana e Miguel do Gogó, de Anajatuba.

Também foram assassinados com característica de pistolagem os blogueiros Ítalo Eduardo Diniz Barros, executado a tiros no município de Governador Nunes Freire, e Roberto Lano, de Buriticupu. Em 2016, a vítima foi o blogueiro Manoel Bem-hur de Grajaú.

Nenzim, de Barra do Corda, completou a cruel estatística no governo comunista…

Com reportagem de Carla Lima, de O EstadoMaanhão

3

Em vídeo, homem põe dúvidas sobre versão da polícia para execuções no Maiobão…

Casal foi alvejado por tiros na manhã do domingo, resultando na morte da mulher, grávida, e de um motoqueiro também atingido; Secretária de Segurança diz que tratou-se de acerto de contas, mas vítima aponta para ação do serviço velado

 

Um crime brutal ocorrido na manhã do domingo, 20, na região do Maiobão, pode ter novos rumos com a revelação de um vídeo em que uma das vítimas aponta o serviço velado da Polícia como responsável pelos assassinatos.

Homem chora ao saber da morte da mulher, que está no carro

Homem chora ao saber da morte da mulher, que está no carro

Jackson Dutra, 35, e sua mulher, Hariedna da Silva Melo, 31, foram perseguidos na estrada da Maioba e alvejados com tiros, por homens em um veículo não identificado.

Desesperado, o homem seguiu para a delegacia do Maiobão, onde sua mulher já chegou sem vida. Outro homem, que estva em uma moto, também foi atingido e teria sido morto.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que as investigações apontam para uma certo de contas.

Aos prantos, na porta da delegacia, no entanto, Jackson acusa diretamente o serviço velado da polícia.

A revelação aina não foi comentada pela cúpula da SSP…

1

A morte de blogueiros e o descaso da polícia….

Após o segundo assassinato no interior maranhense – sem que nenhuma informação a respeito da primeira execução tenha sido dada pelos homens da lei – o clima é de medo entre profissionais em todo o estado

 

Os dois blogueiros executados: por que a polícia não diz nada?

Os dois blogueiros executados: por que a polícia não diz nada?

Os blogueiros – profissionais da comunicação que atuam na internet – gera uma antipatia em todos os segmentos sociais, e até entre os demais profissionais de imprensa , pela liberdade que têm para questionar.

Por isso são antipatizados pelo judiciário, por jornalistas e radialistas e até pela polícia.

Mas nada disso justifica a falta de informações claras para a execução de dois blogueiros no interior do Maranhão.

A primeira execução ocorreu em 13 de novembro. Ítalo Diniz foi executado a tiros em Governador Nunes Freire, onde mantinha um blog e já denunciava ameaças de morte.

Até a ora, a polícia não deu qualquer informações sobre os executores do blogueiro.

No último sábado foi a vez de Orislandio Timóteo Araújo,o Roberto Lano, de Buriticupu. Ele foi executado na frente da mulher, no Centro do município.

São evidentes os indícios de pistolagem nos dois crimes; claro assassinato por encomenda, nos mesmos moldes da execução do jornalista Décio Sá, em 2012.

Mas a polícia parece nem estar investigando os dois casos.

O que é lamentável, sob todos os aspectos…

11

Clima de faroeste na região de Dom Pedro, Tuntum e P. Dutra…

http://gdnoticias.files.wordpress.com/2014/02/d4051-ant25c325b4niovelho.jpg%3Fw%3D600

Antonio Velho, último a ser morto

Mata-se em qualquer lugar, e a qualquer hora, na região central do Maranhão, sobretudo em Dom Pedro, Tuntum e Presidente Dutra.

De 2012 para cá, são vários assassinatos, todos relacionados entre si, com execuções até em velórios.

O rosário começou em janeiro de 2012, quando foi morto o prefeito de São José dos Basílios, Chico Riograndense, com cinco tiros de pistola calibre 380.

Entre os suspeitos, Antonio Pereira de Sousa, o Antonio Velho, que, mais abaixo, tende a fechar o ciclo das mortes relacionadas.

http://www.adoniassoares.com.br/wp-content/uploads/2012/01/JP23914_183190_A.jpg

Riograndense, o começo de tudo

Em 12 de julho de 2013, é assassinado com vários tiros o vereador de Dom Pedro, Diogo Gomes de Freitas. Para o irmão dele, Valdete Gomes de Freitas, o mandante fora o ex-deputado Edilson Peixoto, o Peixotinho.

Treze dias depois, a vítima foi o próprio Peixotinho, abatido dentro de um carro, ao lado da mulher.

Na lista de suspeitos da morte do ex-deputado, novamente aparece Antonio Velho – o mesmo acusado de matar o prefeito.

Peixotinho: depois dele, morreram vários

Velho foi preso no final de 2013, acusado de pilotar a moto do matador de Peixotinho, o pistoleiro José Domingos Sousa, o Galego – que também morreu assassinado, em setembro de 2013, no município de Tuntum.

Suposto mandante da morte do deputado, Valdete Freitas – irmão de Diogo Gomes de Freitas – foi morto em dezembro do ano passado, em Dom Pedro.

Antonio Velho, que junto com ele participou da morte de Peixotinho, levou dois tiros na nuca, na última sexta-feira, quando participava de um velório em presidente Dutra.

Mas, ao que tudo indica, não fechará o rosário de crimes naquela região do Maranhão…

3

Bandidos explodem bancos, destroem carros e postos da polícia em Mata Roma e Anapurus…

Um dos caixas eletrônicos destruídos

Dez homens armados com metralhadoras 556, escopetas 12 e pistolas Ponto40, explodiram nesta madrugada caixas de agências bancárias nos municípios de Mata Roma e Anapurus.

Antes das ações, eles trataram de destruir viaturas e postos da polícias nos dois municípios.

A viatura da polícia com pneus furados

As duas ações, que começaram às 2h,  ocorreram em um intervalo de aproximadamente 40 minutos entre uma e outra.

Primeiro, os bandidos foram a Mata Roma.

Curiosos observam estado da agência

Lá, destruíram com facas o pneu da única viatura disponível.

Só então partiram para explodir o caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil.

Seguiram então para Anapurus, onde, primeiro, metralharam o posto da PM, antes de outra explosão de caixas eletrônicos.

Sem perseguição, os bandidos seguiram em direção a Brejo…

Imagens: Blog Mata Roma em foco

 

15

Homem foi executado no Turu…

Foi uma execução o assassinato de Clodoaldo Guimarães da Silva, hoje pela manhã, na Avenida São Luís Rei de França.

Clodoaldo pilotava uma moto quando outro veículo do mesmo tipo parou ao seu lado e um homem que vinha na garupa o executou, com vários tiros. O assassino fuigu com outros dois homens, que o aguardavam próximo à Farmácia Extrafarma.

A princípio, achava-se que o motoqueiro havia sido morto pelo próprio carona de sua moto. Só à tarde, setores da polícia confirmaram tratar-se de homens em outra moto.

Mais uma execução por acerto de contas, o que caracteriza pistolagem.

Menos para a delegada-geral, Cristina Meneses, que vê mortes violentas como estas como resultado de brigas de vizinho.