2

Eleitos em São Luís serão diplomados dia 19…

Solenidade está marcada para o centro de Convenções Pedro Neiva de Santana; vereadores com contas rejeitadas também serão diplomados

 

Edivaldo e Júlio Pinheiro serão dip0lomados, mas correm o risco de ser cassados

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT), seu vice, Júlio Pinheiro (PCdoB), e os 31 vereadores eleitos de São Luís serão diplomados pela Justiça Eleitoral no próximo dia 19.

Além deles, serão diplomados os dois primeiros suplentes de cada coligação que disputou o pleito.

Os vereadores que tiveram contas rejeitadas – e que, por isso, podem perder o mandato – também serão diplomados.

Apesar da diplomação, o prefeito Edivaldo Júnior também corre op risco de perder o mandato, já que o deputado Eduardo Braide (PMN) já anunciou ação contra ele, por abuso do poder econômico.

A diplomação dos eleitos em São Luís acontecerá no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, a partir das 17 horas.

10

TSE recebe pedido de reconsideração de Cléber Verde…

Cleber Verde tem chances de reaver mandato

Já está no TSE o Pedido de Reconsideração interposto pelo deputado federal Cléber Verde (PRB), que teve o registro de candidatura indeferido há duas semanas.

Verde quer que a Corte Eleitoral reanalise o caso e garanta o registro e a consequente eleição, já que o suposto crime que resultou no processo, foi considerado extinto pelo INSS.

O TSE cassou os votos de Cléber Verde, acatando recurso do MInistério Público, segundo o qual o deptuado havia sido expulso do serviço poúblico e, portanto, tinha a Ficha Suja.

Como contra-argumento, Cléber Verde anexou a Portaria do Ministério da Previdência Social, que cancelou sua expulsão do serviço público.

 O deputado entende que, diante das provas, o TSE vai rever o caso e declará-lo definitivamente eleito.

O recurso deve ser analisado nos próximos dias pelo tribunal.

17

Luciano Moreira se prepara para a posse na Câmara…

Moreira agradece eleitores em passeata durante a campanha

Descansando, após consagradora vitória nas urnas em 3 de outubro, o deputado federal eleito Luciano Moreira (PMDEB) se debruça sobre projetos e montagem de equipe para o mandato na Câmara Federal.

Embora apareça em todas s listas de possíveis secretários, o mais provável é que Moreira fique na Câmara, pelo menos num primeiro momento.

O deputado eleito quer sentir o clima político em Brasília e participar ativamente das articulações parlamentares.

Ele é o único federal eleito cotado para um possível retorno ao governo Roseana, a partir de janeiro – não necessariamente na pasta de Administração.

O projeto pessoal do novo deputado, no entanto, é mesmo viver cada momento da vida parlamentar…

38

Portas que se fecham; luzes que se acendem…

Edivaldo Júnior: liderança que surge

O ex-governador Jackson Lago (PDT) praticamentre se despediu da vida pública com as eleições deste ano – melancolicamente, sobretudo pelo resultado obtido em São Luís, cidade da qual foi prefeito por três mandatos.

Eleito deputado federal, Edivaldo Holanda Júnior (PTC) chega ao cenário da política estadual consagrado pela população de São Luís, de onde é vereador há dois mandatos.

Jackson Lago teve medíocres 77.108 votos na capital maranhense, amargando apnas a terceira colocação entre os candidatos a governador.

Holanda Júnior alcançou volumosos 72.899 votos, garantindo a primeira colocação dentre todos os candidatos a deputado federal em São Luís.

Jackson sai de cena

É praticamente o mesmo patamar de votos, mas com significado absolutamente distinto, levando-se em conta o ânguilo pelo qual se vê.

Jackson fecha as portas de sua vvida pública sem mais a oferecer ao povo maranhense – que também demonstra não ter mais interesse em suas ofertas.

Holanda Júnior dá mais brilho às luzes de sua carrreira, com muito a oferecer à população – que se demonstra sequiosa por suas idéias.

É assim na política.

Uns saem; outros entram…

5

Luciano Moreira encerra campanha com ações pessoais e virtuais…

Luciano cumprimento idosa durante campanha

O ex-secretário Luciano Moreira, candidato a deputado federal pelo PMDB, intensificou o corpo-a-corpo com o eleitor nesta reta final da campanha.

Focada no planejamento das ações – uma das virtudes do ex-secretário –  a campanha está sendo pautada em reuniões e econtros diários com prefeitos, lideranças e eleitores, além dos programas no horário eleitoral no rádio e na TV.

O candidato reunido em evento em Tuntum

Além disso, é intensa a participação do candidato nas ferramentas eletrônicas e redes sociais, como Orkut, Facebook e Twitter.

O candidato também mantém um site próprio – www.portallucianomoreira.com.br.

Seus encontros ocorrem em bairros, empresas, canteiros de obras, igrejas, ou em qualquer lugar onde ele possa apresentar vídeos que contam a sua carreira técnica.

Estreante na disputa eleitoral, o candidato do PMDB deve figurar na lista dos campeões de votos da coligação encabeçada pelo seu partido…

55

Os novos deputados de São Luís…

Canindé: trabalho eleitoral forte na capital

A Assembléia Legislativa já tem em sua composição nove deputados com base eleitoral em São Luís: Max Barros (DEM), Alberto Franco (PMDB), Raimundo Cutrim (DEM), Pavão Filho (PDT), Afonso Manoel (PMDB), Manoel Ribeiro (PTB), Gardeninha Castelo (PSDB), Nonato Aragão (PSL) e Helena Barros Heluy (PT).

Deve ganhar pelo menos mais três a partir destas eleições: Canindè Barros (PSL), Roberto Costa (PMDB) e Jota Pinto (PR).

Tudo indica que os três garantirão vitória e serão eleitos em suas coligações no dia 3 de outubro, mantendo a força da capital maranhense na Assembléia Legislativa, embora alguns dos atuais representantes ainda não tenham garantido a eleição – e outros nem sejam candidatos.

Ex-secretário municipal de Trânsito, Canindé Barros tem forte atuação na Zona Rural de São Luís, onde coordena, ao lado do vereador Chico Carvalho (PSL), a campanha da governadora Roseana Sarney (PMDB). Também tem atuação na área itaqui-Bacanga e no Centro de São Luís.

Jota Pinto ampliou bases para o interior

Barros tem boa receptividade entre estudantes, com sua política de benefícios para a classe em sua passagem pela Semtur, e entre os agentes de trânsito e motoristas de taxi, categorias que valorizou. é um dos puxadores de voto da colgiação, que tem aidna PRB, PMN.

 Jota Pinto foi presidente do Moto Clube de São Luís e vereador da capital maranhense. Tem forte atuação na região Camboa-Liberdade, onde mantém trabalho social intenso. Atua também em vários bairros de São Luís.

Ampliou sua votação nestas eleições em aliança com os membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, ampliando sua estrutrua para todo o estado. deve ser um dos mais votados candidatos de sua coligação, que tem ainda o PTdoB e outros partidos.

 

Roberto Costa: seguramente eleito

Roberto Costa

foi secretário estadual de Esportes e Juventude e tem forte militância política na capital maranhense. Sua área de atuação mais intensa é a região Madre Deus/São Pantaleão. Foi candidato a vice-prefeito de São Luís, em 2000, em chapa com o ex-deputado José Raimundo Rodrigues e teve importante papel em denúncias contra o então prefeito Jackson Lago (PDT).

Suplente nas eleições de 2006, assumiu o mandato em 2009, mas logo se licenciou para assumir a pasta da Juventude. Ligado ao vice-governador e candidato a senador João Alberto de Souza (PMDB), deve ser seu representante em vários municípios do Maranhão, o que lhe dará uma das mais altas votações de sua coligação, que reúne ainda DEM, PTB e PV.

Tanto Canindé quanto Jota Pino e Roberto Costa deverão figurar na lista de bem votados do dia 3 de outubro…

54

O dever de eleger Chiquinho Escórcio…

Chiquinho apanhou, mas venceu..

Certamente darei o voto de deputado federal para Chiquinho Escórcio (PMDB).

Seria um dever de todos os mais de 1 milhão de maranhenses que se sentiram usurpados na eleição fraudulenta de 2006 e que sentiram o gosto da retomada da esperança em 17 de abril de 2009.

Aliás, seria dever da própria governadora Roseana Sarney (PMDB) pedir votos públicos para Chiquinho Escórcio.

A derrota de 2006 fragilizou o grupo Sarney.

Enquanto muitos jaziam desesperançados, Chiquinho Escórcio se embrenhava nos sertões maranhenses em busca de provas suficientes para embasar aquilo que resultaria na primeira cassação de um governador por corrupção eleitoral na história do Maranhão.

Só Chiquinho acreditava nisso.

Mesmo diante do desdém até de figurões do grupo Sarney.

Mesmo quando muitos que aí estão nem aqui estavam no período negro da balaiada jackson-reinaldista.

E ele conseguiu. É Chiquinho Escórcio o símbolo da cassação de Jackson Lago.

A não eleição de Chiquinho Escórcio é a derrota desta esperança.

E é nisso que todos devem pensar….