2

Imagem do dia: José Reinaldo e a família Macedo…

Empresário Dedé Macedo – pai do deputado Fábio Macedo e do ex-prefeito de Dom Pedro, Hernando Macedo – deve figurar na chapa do ex-governador na disputa pelo Senado

 

Tavares com Dedé, Hernando, Rafael, Chico Leitoa e Fábio Macedo

Um almoço entre o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e o empresário Dedé Macedo selou o apoio da família na disputa pelo Senado Federal. Dedé – que é pai do ex-prefeito de Dom Pedro, Hernando Macedo, e do deputado estadual Fábio Macedo – deve figurar como suplente na chapa de Tavares ao Senado. O almoço, em Teresina teve a participação também deputado estadual Rafael Leitoa (PDT) e o ex-deputado Chico Leitoa (PDT)

0

Fábio Macedo confirma chateação com Flávio Dino…

Deputado diz que, embora não tenha rompido com o governador comunista, sua família está avaliando a posição para 2018, exatamente como este blog revelou na semana passada

 

NÃO É A MESMA
Fábio admite que a relação com Dino desgastou

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) – segundo vice-presidente da Assembleia Legislativa – confirmou que há um processo de estremecimento na relação de sua família com o governador Flávio Dino (PCdoB).

– Ainda não rompemos (com Flávio Dino), mas vamos avaliar nossa posição – afirmou o parlamentar, ao blog do jornalista Diego Emir. (Leia aqui)

Na semana passada, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou chateações da família Macedo e a ameaça de rompimento com o governador comunista. (Releia aqui)

Além de Fábio Macedo, compõem a família Macedo o patriarca, Dedé Macedo – pecuarista e empresário que praticamente bancou a campanha de Flávio Dino – e o ex-prefeito de Dom Pedro, Hernando Macedo.

Todos eles mostram insatisfação com os rumos do governo.

E deixam claro que, caso rompam, não haverá dificuldade em apoiar outros políticos em ano eleitoral.

É aguardar e conferir…

2

Família Macedo já repensa apoio a Flávio Dino em 2018…

Afastados gradualmente do governador desde o início do governo, empresário Dedé Macedo e os filhos Fábio e Hernando consideram-se abandonados e já conversam sobre outras candidaturas

 

VENHA A NÓS
Flávio Dino entre Hernando, Fábio e Dedé Macedo; tudo na campanha, depois o afastamento

O titular deste blog manteve contato direto, nos últimos meses, em pelo menos três ocasiões com o empresário Dedé Macedo  seus filhos, o deputado estadual Fábio Macedo e o ex-prefeito de Dom Pedro, Hernando Macedo.

E nas três conversas ouviu queixas e tendência de rompimento com o governo Flávio Dino (PCdoB).

Dedé é um dos maiores pecuaristas maranhenses e bancou parte da campanha do comunista, tanto em 2010 quanto em 2014.

Mas sente-se desprestigiado no governo.

A ELE, TUDO
Era no helicóptero vermelho de Dedé Macedo que Dino viajava o Maranhão inteiro na campanha

Hernando e Fábio chegaram a se afastar de aliados em nome do apoio a Flávio Dino. Fábio elegeu-se deputado estadual em 2014.

Tanto um quanto outro, no entanto, também ressentem-se do tratamento dado pelo comunista.

Dos três o titular deste blog ouviu claramente a possibilidade de apoio a outro candidato em 2018.

É aguardar e conferir…

5

Antonio Nunes debocha da população e das autoridades…

Ao operar pessoalmente para beneficiar uma empresa criada às pressas – e já denunciada por suspeita de favorecimento no mesmo Detran – o diretor do órgão mostra que este governo se põe acima das leis

 

Antonio Nunes atropelou pareceres, opiniões e laudos para garantir que a BR ganhasse contrato do Detran

Antonio Nunes atropelou pareceres, opiniões e laudos para garantir que a BR ganhasse contrato do Detran

A empresa BR Construções foi criada a toque de caixa, em 2014, ao que tudo indica, para se beneficiar com um contrato do Departamento Estadual de Trânsito, chefiado pelo ex-sócio do governador Flávio Dino (PCdoB), o advogado Antonio Nunes.

Isso foi denunciado na imprensa e está sendo investigado pelo Ministério Público.

Mas Antonio Nunes – repita-se: ex-sócio de Flávio Dino em um escritório de advocacia – mostra claramente o que pensa das denúncias da imprensa e do Ministério Público neste caso.

Mesmo depois de comprovada a criação oportunista da empresa, de se mostrar que ela não tinha capacidade técnica para assumir a função dada pelo Detran, Nunes decidiu pagar mais de R$ 6 milhões no primeiro semestre – boa parte sem contrato algum – e vai pagar mais R$ 17 milhões em um segundo contrato.

E para garantir que a BR Construções receba o dinheiro – que, segundo denúncia do jornal O EstadoMaranhão, seria usado para recompensar financiadores de campanha – o ex-sócio de Flávio Dino agiu pessoalmente para garantir que a empresa trabalhasse em seu Detran.

Em julho, após o primeiro contrato, a Comissão de Licitação do governo Flávio Dino desclassificou a BR Construções para a nova concorrência no órgão.

E o que fez Antonio Nunes? O ex-sócio de Flávio Dino decidiu revogar a decisão da CCL e considerou apta a empresa suspeita de ser usada para lavagem de dinheiro para financiadores de campanha.

Sem saída, a Comissão de Licitação decidiu considerar vencedora a empresa apadrinhada por Nunes.

Mas, mesmo depois de homologado o resultado, a BR Construções continuou questionada, desta vez pelas demais participantes do certame.

De novo Antonio Nunes entrou no circuito, e considerou improcedentes todos os cinco recursos contra a BR Construções.

Quatro dias depois, o Detran e a BR Construções assinaram mais um contrato de prestação de serviços.

E Antonio Nunes sorri da opinião pública, sorri do Ministério Público e sorri da Justiça.

Numa espécie de deboche ao povo do Maranhão…