1

São Luís: de Cafeteira a Jackson Lago, de João Castelo a Roseana…

Os dois primeiros governadores foram, antes, prefeito da capital maranhense; Roseana pode ser a segunda a fazer o caminho inverso, feito antes por Castelo, se aceitar o convite do MDB e entrar na disputa de 2020

 

ROSEANA PODE FAZER O CAMINHO DE CASTELO SE ELEGER PREFEITA, após ser quatro vezes governadora do Maranhão

O MDB tem insistido em ter a ex-governadora Roseana Sarney como candidata a prefeita de São Luís em 2020.

Ela tem alguns empecilhos pela frente, como o fato de ter o sobrinho Adriano também como pré-candidato; mesmo assim, não tem desestimulado os companheiros de partido.

Roseana tem trunfos não apenas para ser uma candidata de peso na disputa – com recall de 25% a 30% de votos na capital – mas também uma prefeita que revolucione a história da cidade, onde tem um histórico de obras superior a todos os últimos seis prefeitos somados.

E se aceitar entrar na disputa, pode se juntar a um grupo restritíssimo, dos políticos que foram governador e prefeito de São Luís – ou prefeito de São Luís e governador – na história política do Maranhão.

Dois ex-prefeitos de São Luís conseguiram se eleger governador do Maranhão.

Epitácio Cafeteira comandou a cidade na década de 1960; e saiu da gestão para se transformar em uma lenda da política maranhense, até se eleger governador em 1986.

Jackson Lago, por sua vez, administrou São Luís por três mandatos (1988/1992, 1996/2000 e 2000/2002; e se elegeu governador em 2006.

EPITÁCIO CAFETEIRA E JACKSON LAGO FORAM PREFEITOS DE SÃO LUÍS antes de chegar ao Governo do Maranhão

João Castelo foi governador entre 1979 e 1982; depois disso, passou um período no Senado e tentou três vezes seguidas chegar à prefeitura, sendo derrotado em 1996, 2000 e 2004.

Ele não desistiu e elegeu-se em 2008.

A ex-governadora Roseana Sarney tem, portanto, condições de ser o quarto nome da lista de governadores-prefeitos.

Basta ter a coragem que tiveram Cafeteira, Jackson e Castelo…

11

Ação da OAB contra pensão de ex-governadores não deve atingir atuais beneficiários

Uma eventual decisão do Supremo Tribunal Federal contra o pagamento de pensão a ex-governadores, acatando Ação da Ordem dos Advogados do Brasil, não terá qualquer efeito nos rendimentos dos 11 beneficiários maranhenses.

Simplesmente por que a Lei não retroage para pejudicar.

Os ex-goernadores maranhenses – e as viúvas que recebem as pensões dos falecidos esposos – têm direito adquirido.

A ação da OAB só atingiriá futuros ocupantes do cargo.

Nem Roseana Sarney (PMDB), atual ocupante do posto até 2014, será atingida. Isto porque ela já é aposentada como ex-governadora. Aliás, para exercer o cargo, ela teve que optar entre a aposentadoria ou o subsídio de governador.

No caso de o STF julgar pelo fim das pensões, apenas o governador eleito a partir de 2014 não terá mais o benefício.

Pior para Luís Fernando Silva ou Flávio Dino, eventuais candidatos…