1

A oposição e a Prefeitura de São Luís…

Enquanto a base do governo Flávio Dino se movimenta entre ela mesma para a sucessão do aliado Edivaldo Júnior, os partidos que não rezam na cartilha do Palácio dos Leões ainda estão em compasso de espera

 

Se na base do governo Flávio Dino (PCdoB) há pelo menos cinco candidatos com potencial para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – Neto Evangelista (DEM), Duarte Júnior (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Osmar filho (PDT) – a oposição ainda está em compasso de espera.

Por enquanto, entre os partidos que não seguem a cartilha do Palácio dos Leões, apenas Wellington do Curso (PSDB) se movimenta com vistas às eleições de 2020.

Mas ele ainda terá que convencer sua legenda; ou partir para outra.

O deputado Eduardo Braide (PMN) não se inclui nem entre a oposição, muito menos como governista; mesmo favorito na disputa, ele é uma espécie de terceira via.

Entre os oposicionistas, apenas o deputado Adriano, agora sem o sobrenome, apresentou-se como opção.

Ninguém levou a sério.

Tanto que os partidos e as lideranças da chamada base sarneysista já têm outras opções para o posto de candidato.

O MDB, por exemplo, quer o ex-deputado federal Victor Mendes como candidato. Já os aliados da ex-prefeita Maura Jorge (PSL) sonham com seu nome na capital.

Diante desse compasso de espera; e de lideranças com índices consistentes nas pesquisas, o mai9s provável é que a sucessão de Edivaldo Júnior se dê entre os seus próprios aliados.

Num prenúncio do que será em 2022…

0

Com Roberto Costa, MDB deve entrar na disputa em São Luís..

Deputado estadual quer abrir a discussão no partido sobre a formação de uma chapa para concorrer à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior; tempo de TV e fundo partidário são trunfos

 

ROBERTO COSTA GANHOU FORÇA NA NOVA COMPOSIÇÃO DO MDB MARANHENSE e quer o partido forte em 2020

e São Luís – o deputado estadual Roberto Costa quer, agora, recolocar o partido no debate sobre a sucessão em São Luís.

– O MDB tem porte e tem nomes para disputar a Prefeitura de São Luís; vamos entrar no debate para valer – garantiu o parlamentar.

Com um dos maiores tempos na propaganda eleitoral e recursos dos fundos partidário e eleitoral, o MDB figura como importante peça no jogo das eleições de 2020.

ROBERTO VELOSO, KÁTIA BOGÉA E VICTOR MENDES SÃO OPÇÕES emedebistas para a Prefeitura de São Luís

Roberto Costa trabalha com três opções para a disputa: o juiz federal Roberto Veloso, a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, e o ex-deputado federal Victor Mendes.

O debate na legenda deve começar imediatamente…

0

João Alberto e Roberto Costa mantêm comando do MDB…

 Ex-senador continua na presidência da legenda no Maranhão, agora tendo o aliado deputado estadual como primeiro vice-presidente

 

As Eleições para o Diretório Estadual e Comissão Executiva Estadual do MDB aconteceu na sexta-feira, (5) na sede do partido, no São Francisco, em São Luís. O senador João Alberto foi eleito presidente e o deputado estadual Roberto Costa, 1° vice-presidente pela chapa “Maranhão Livre”, onde irão comandar o partido em todo o Maranhão.

Em seu discurso, João Alberto ressaltou que o partido irá se reestruturar em todos os municípios.
 
João Alberto foi reeleito para os próximos dois anos para comandar a Comissão Executiva que reúne novas lideranças e líderes históricos do partido, como o deputado estadual Roberto Costa, como 1º vice-presidente; 2º vice-presidente, o deputado federal Hildo Rocha e 3º vice-presidente, Victor Mendes. No secretariado, Remi Ribeiro, como secretário geral e Francisco Soares, como secretário adjunto. Na tesouraria, 1º tesoureiro, Assis Filho e 2º tesoureiro Welington Gouveia que irão comandar a Comissão Executiva Estadual.

O trabalho inicial de João Alberto, Roberto Costa e da Comissão Executiva será na organização do partido nas cidades do Maranhão.
 
“Na última eleição, tivemos 21 candidatos eleitos pelo partido. “Com essa base, vamos incentivar o lançamento de candidaturas próprias em todas os municípios, principalmente nas grandes cidades”, disse João Alberto.

O partido também vai começar desde já a formação de chapas completas, já que 2020 é a primeira eleição sem coligação proporcional, no caso, para vereadores.
 
O vice-presidente, Roberto Costa, enfatizou que o partido vive um novo momento e irá construir uma nova história.
 
“Nós iremos enfrentar um grande desafio pela frente, que é, que o partido continue sendo um partido de importância no Maranhão. Um partido que participe diretamente de decisões do Estado. E, hoje, esse movimento aqui é resultado de uma reflexão que fizemos, após o resultado da eleição presidencial, estadual e municipal. Agora, nós precisamos de qualquer forma fazer uma mudança. Uma mudança para que a gente possa botar o partido novamente no rumo do crescimento e do fortalecimento”, disse Roberto Costa.
 

Roberto Costa ainda concluiu relembrando a história do partido no Maranhão.
 
“A história do MDB no Maranhão é muito bonita, sempre teve uma decisão e participação muito ativa no Estado. Por isso, nós estamos nos unindo hoje, para que possamos construir um novo caminho, uma nova história do MDB no Maranhão”, concluiu Roberto.

Da assessoria

0

Eleição no MDB ganha nova data: 24 de março…

A falta de um consenso entre os candidatos Hildo Rocha e Roberto Costa tem gerado sucessivos adiamentos da escolha da direção partidária; e nem mesmo esta nova data tem garantia de realização

 

Hildo Rocha e Roberto Costa não aceitam consenso no MDB

O MDB decidiu adiar para o final de março – provavelmente dia 24 – a data da eleição para escolha do comando do partido no Maranhão.

Desde novembro, quando encerrou-se o mandato do presidente, ex-senador João Alberto de Sousa, a cúpula partidária tem tentado chegar a um consenso que garanta a gestão compartilhada entre o deputado federal Hildo Rocha e o estadual Roberto Costa.

A dificuldade de relacionamento entre os dois, no entanto, impede este consenso.

A eleição já foi marcada para novembro e adiada; para dezembro e adiada; para fevereiro e adiada.

Mas a nova data também não tem garantia de realização…

2

MDB na bancada de oposição na Assembleia…

Partido deve encaminhar ainda esta semana Ofício à direção da Casa confirmando bloco com o PV

 

Liderada por Adriano Sarney, bancada de oposição já oficializou nomes a Othelino Neto; MDB e PV farão bloco

O MDB vai compor a bancada de oposição na Assembleia Legislativa.

A direção da legenda deve encaminhar à presidência da Casa Ofício confirmando a adesão ao bloco liderado pelo Partido Verde.

A decisão do MDB se dá após declaração do deputado estadual Roberto Costa, semana passada, dizendo não defender a postura oposicionista automática do partido em relação ao governo Flávio Dino (PCdoB).

Costa disputa com o deputado federal Hildo Rocha a presidência regional do MDB, em eleição ainda sem data definida.

 

0

MDB deve adiar novamente eleição prevista para domingo…

Sem nenhuma possibilidade aparente de consenso entre os deputados Hildo Rocha e Roberto Costa, direção partidária no estado deve remarcar a escolha do seu novo presidente

 

Hildo quer rediscutir o MDB, mas não aceita consenso com Roberto Costa

O MDB já remarcou duas vezes a eleição para escolha do presidente do diretório regional.

Mas nem a nova data definida, 17 de fevereiro – ou seja, no domingo depois de amanhã – nunca esteve assegurada pela direção do partido. (Relembre aqui)

Sem acordo de consenso entre o deputado federal Hildo Rocha e o estadual Roberto Costa, que concorrem à presidência, a tendência é que a discussão para definição do diretório seja suspensa por tempo indeterminado.

E ao que tudo indica, o preço da guerra interna no MDB pode custar caro ao partido; ou pelo menos a saída de algumas lideranças.

É aguardar e conferir…

1

Hildo Rocha e o preço da ousadia no MDB…

Candidato a presidente da legenda, parlamentar passou a receber alfinetadas à sua trajetória política, em mais um exemplo de como os espaços políticos ainda são vistos como patrimônio familiar e herança no Maranhão

 

Hildo Rocha: trajetória vitoriosa e militância política diária cacifam seu nome no MDB maranhense

Editorial

Ex-vereador, ex-prefeito de Cantanhede, ex-presidente da Federação dos Municípios (Famem), ex-secretário de Cidades, o deputado federal Hildo Rocha é, hoje, um dos mais atuantes membros da bancada maranhense no Congresso Nacional.

E com este currículo – que poucos têm na política maranhense – ele resolveu ousar e pleitear o comando do MDB no Maranhão, partido no qual sempre militou.

E parece que agora paga o preço dessa ousadia.

Mesmo diante da renovação por completo dos quadros políticos maranhenses – com surgimento de novas lideranças em todos os partidos, governistas ou oposicionistas – ainda há, no Maranhão, os que pregam a política de castas sociais e o poder como herança familiar.

Hildo Rocha, assim como muitos de sua geração, resolveu ousar ao desafiar esta política que passa de pai para filho – e que privilegia o sobrenome como fator de ascensão ao poder.

Alguns partidos maranhenses são exemplos desta política de concepção hereditária e patrimonialista, em que cargos, espaços de poder e mandatos são passados de pai para filhos e netos

Hildo Rocha paga hoje o preço por tentar quebrar este ciclo no MDB.

Nos salões da high-society, os bailes são para os filhos e netos da burguesia hereditária

Há décadas o comando da legenda não se renova, o partido é gerenciado como se fosse propriedade particular e os diretórios municipais funcionam com registros precários, para evitar a ascensão de novos quadros.

Mesmo diante deste cenário ultrapassado da política, o deputado federal pretende disputar o controle do MDB, enfrentando o bombardeio dos que entendem o partido como herança familiar.

Independentemente do resultado de sua empreitada, o tempo e a história lhe darão razão.

É aguardar e conferir…

Leia também:

Símbolos da cafonice provinciana de São Luís…

Uma guerra de gerações políticas…

Municípios como capitanias hereditárias…

Os “mesmos” como alvos da “bengala”…

1

Hildo Rocha nega conversas com Solidariedade…

Em nota à imprensa, divulgada nesta segunda-feira, 11, parlamentar diz também que vai mostrar sua força no MDB, onde disputa a presidência do diretório regional

 

Em nota à imprensa encaminhada nesta segunda-feira, 11, o deputado federal Hildo Rocha (MDB) negou que tenha engatado conversas com o presidente do Solidariedade, Paulinho da Força.

– Informo que a postagem do blog do jornalista Gilberto Léda, referente a suposta conversa com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, para tentar assumir a legenda no Maranhão é falsa, infundada – descartou Rocha.

No documento, ele reafirma também sua candidatura à presidência do MDB e diz que vai vencer a disputa interna no partido.

Abaixo, a nota de Hildo Rocha:

NOTA À IMPRENSA
 
Informo que a postagem do blog do jornalista Gilberto Léda, referente a suposta conversa com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, para tentar assumir a legenda no Maranhão é falsa, infundada.
 
Quanto à tese de que eu estaria sem forças, dentro do MDB, irei mostrar que também se trata de uma opinião errônea pois a minha candidatura está mantida, tenho recebido fortes manifestações de apoio e irei ganhar a disputa.
 
Brasília, 11 de fevereiro de 2019
 
HILDO ROCHA
Deputado Federal • MDB/MA

0

“MDB deve superar a política tradicional”, diz Roberto Costa…

Deputado estadual e candidato à presidência da legenda diz que procura um outsider para a disputa de 2020 em São Luís; e cita o juiz federal Roberto Veloso e a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, como opções dentro deste perfil

 

Roberto Costa quer um novo MDB a partir de 2019, sem espaços para velhas políticas tradicionais

O deputado estadual Roberto Costa (MDB) fez ontem uma espécie de balanço da vida política maranhense e admitiu que o seu partido precisa se renovar nos métodos e nos conceitos.

Em conversa exclusiva com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, Costa disse que as lideranças emedebistas precisam entender que a política se renovou em todos os níveis e não há mais espaços para para posturas tradicionais.

– O recado das urnas foi claro; o recado da disputa no Senado, mais claro ainda. Lá, os jovens senadores derrotaram as grandes raposas históricas. É mais um rescaldo do que vem ocorrendo nas urnas desde 2016 – avaliou o parlamentar.

Candidato a presidente do MDB estadual, Roberto Costa disse que, se vencer, vai chamar personalidades de fora da política para representar o partido nas eleições de 2020.

Ele cita nomes como o do juiz federal Roberto Velo e da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, que têm perfil de outsider’s, ou seja, de fora da política.

– Aqui mesmo no Maranhão, o MDB precisa repensar seu projeto e sua postura. O partido precisa ser independente, mas não fazer oposição por oposição. O momento é outro – pondera.

Com relação à disputa interna no MDB, Costa acredita que a data, prevista para o dia 17, deva ser adiada mais uma vez.

Mas esta é uma outra história…

0

“Não existe esse acordo. Sou candidato a presidente”, diz Hildo Rocha sobre MDB…

Deputado federal desmente boato de que estaria sendo costurado um acordo entre ele e o colega de bancada João Marcelo Sousa para as eleições do diretório estadual, em fevereiro

 

A princípio, Hildo disputaria a presidência do MDB com o deputado estadual Roberto Costa; não existe acordo com João Marcelo

Diante da falsa informação de que estaria sendo costurado um acordo para a eleição do diretório estadual do MDB do Maranhão, o deputado federal Hildo Rocha reagiu com firmeza e indignação.

“Não existe acordo. Sou candidato à presidência do diretório regional do MDB maranhense. As informações divulgadas por alguns blogs é fantasiosa”, afirmou o parlamentar.

A reação do deputado decorre da publicação de suposto acordão por meio do qual o deputado João Marcelo assumiria o comando da legenda e Hildo Rocha seria o vice-presidente.

“Essa possibilidade nunca chegou a ser cogitada. Quando estivemos reunidos para tratar sobre a eleição, o deputado João Marcelo foi taxativo ao dizer que não pretende concorrer porque, no seu entendimento, caso ele sucedesse o seu pai, o Senador João Alberto, ficaria parecendo continuidade da atual gestão. João Marcelo chegou a afirmar que o MDB não é capitania hereditária. Portanto, a informação é fantasiosa, totalmente mentirosa”, informou Hildo Rocha.