2

Comissão de Saúde da Assembléia vai ao Piauí…

Em reunião presidida por Pádua, Comissão de Saúde decidiu ir ao Piauí

Um grupo de 14 deputados estaduais maranhenses está, desde a manhã de hoje, em Teresinha (PI), para debater os problemas no atendimento na área de saúde entre os dois estados.

O grupo é coodenado pelo presidente da Comissão de Saúde da Asembléia, deputado Dr. Pádua (PP).

– Como é do conhecimento de todos, muitos dos nossos conterrâneos que moram nos municípios limites com o Piauí, procuram a cidade de Teresina quando precisam de atendimentos médicos hospitalares. Em muitos casos, o Estado do Piauí se recuse a atender os nossos irmãos maranhenses, alegando que o Maranhão não passa as contrapartidas financeiras devidas – ponderou Pádua.

Ele discorda da alegação piauiense e pretende debater o assunto no legislativo daquele estado.

Além dos deputados e3staduais maanhenses, técnicos da Secretaria de Saúde acompanharão o presidente da Comissão. Eles serão resposnáveis por apresentar os dados referentes às contrapartidas entre o Maranhão e o Piauí no setor.

Além do Dr. Pádua, seguirão os deputados André Fufuca (PSDB), Carlinhos Florêncio (PHS), Vianey Bringel (PMDB), Antonio Pereira (DEM), Valéria Macedo (PDT), Marcelo Tavares (PSB), Gardênia Castelo (PSDB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Cleide Coutinho (PSB), Edilázio Júnior (PV) e Alexandre Almeida (PTdoB).

Também foram convidados o deputado federal Sétimo Waquim (PMDB) e a prefeita de Timon, Socorro Waquim (PMDB).

4

Ricardo Murad confirma ida à Assembléia em 20 de setembro…

Ricardo Murad vai falar aos colegas deputados

O secretário de Saúde, Ricardo Murad, confirmou hoje, em reunião com os líderes da bancada governista, que estará presente na Assembléia Legislativa no dia 20 de setmbro.

– Vou para um debate franco e aberto sobre o sistema de saúde. Sem restrições. Aguardo apenas a confirmação do horário –  afirmou o secretário.

A ida voluntária de Murad à Assembléia foi comunicada ao líder do governo,. Manoel Ribeiro (PTB), aos líderes do BPM, Stênio Rezende (PMDB), e do BUD, Eduardo Braide (PMN), além dos presidentes da Comissão de Constituição e Justiça, Carlos Alberto Milhomem (DEM), e da Comissão de Saúde, Dr. Pádua (PP).

– Estivemos em um almoço com o secretário, que mostrou disposição para falar à Assembléia. Com isso, torna-se desnecessária a convocação – frisou Eduardo Braide.

Desde ontem, a bancada de oposição tenta aprovar a convocação de Ricardo Murad. O líder do BPM, Stênio Rezende, pediu para segurar a votação até que se conversasse com o secretário, o que levou à transferênia da votação para esta quarta-feira.

– Sabia que Ricardo Murad não se furtaria a ir à assembléia. Tanto que marcou o dia para isso – contou Rezende.

A confirmação da ida de Ricardo Murad já foi comunicada aos líderes da oposição, que devem pedir a retirada de pauta do requerimento de convocação.

Caso contrário, será rejeitado por desnecessidade….

10

Está chegando a hora…

Modernos equipamentos no Carlos Macieira

Os pregadores do “quanto pior, melhor” não perdem por esperar.

O secretário de Saúde, Ricardo Murad, vai realizar uma maratona de inaugurações a partir da próxima sexta-feira, desmontando a pregação oposicionista de que o programa de Saúde do Maranhão não sairia do papel.

Na sexta-feira, serão inauguradas a Unidade de Pronto Atendimento do Parque Vitória, classificada de “pérola” pelo deputado oposicionista Bira do Pindaré (PT), e a UPA do Vinhais, que atenderá exclusivamente servidores públicos.

A agenda de inaugurações prevê também a entrada em operação do 3º e 5º andares do Hospital Carlos Macieira, do novo centro cirúrgico do Hospital Juvêncio Matos, as novas instalações da Farmácia de Medicamentos Especiais, o Centro de Medicina Especializada, novos leitos cirúrgicos do Hospital Tarquínio Lopes, os mamógrafos e tomografos móveis da Maternidade Marly Sarney e do Hospital Carlos Macieira.

 

UPA. A "pérola" de Bira do Pindaré

Na agenda de inaugurações está prevista também a entrega do Hospital Municipal de Paulinos Neves.

– Vamos inaugurar um hospital por semana – garante Ricardo Murad.

Para as inaugurações do dia 26 o governo tenta trazer a presidente Dilma Rousseff (PT).

As UPAs são construídas em parceira com o Governo Federal.

1

Governo Roseana investe R$ 1,3 milhão em Tratamento Fora do Domicílio

Um total de 920 pessoas atendidas e mais de R$ 1,3 milhão repassados nestes meses de junho e julho para atender pacientes e acompanhantes com passagens e ajuda de custo no Programa de Tratamento Fora do Domicílio (TFD). O programa é de responsabilidade do Estado, estando os recursos alocados no teto financeiro estadual.

A chefe de Regulação, Controle e Avaliação da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Silvia Leite, explicou que o Estado tem assegurados R$ 700 mil mensais dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) para serem gastos em passagens aéreas e terrestres, ajuda de custo e funerária.

– Os recursos TFD são exclusivamente para pacientes atendidos na rede pública ou em unidades conveniados do SUS – explicou.

         O programa é instituído pelo Ministério da Saúde e tem como objetivo garantir o deslocamento de usuários do SUS para municípios ou estados de referência quando inexistir ou for insuficiente, no município ou estado de origem, o tratamento do qual necessita o paciente para restabelecer sua saúde.

No mês de junho foram encaminhadas 402 pessoas e em julho um total de 522 pacientes e acompanhantes. A maioria é encaminhada para tratamento em São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Fortaleza.

Com passagens aéreas e terrestres foram gastos R$ 463.113,18 (junho) e R$ 628.743,87 (julho) e com ajuda de custo aproximadamente R$ 319 mil reais nos dois meses.

O tratamento destina-se a pacientes que necessitam de assistência ambulatorial e hospitalar de média e alta complexidade, sendo vedada sua autorização para procedimentos da atenção básica. As despesas permitidas pelo TFD são as referentes a transporte e ajuda de custo (alimentação e pernoite) para paciente e acompanhante. Os recursos são pagos conforme disponibilidade orçamentária.

A Norma Operacional de Assistência à Saúde – NOAS 01/2001, ao dispor sobre as atribuições da Gestão Plena do Sistema Estadual, apresenta como responsabilidade do Estado a gestão das atividades referentes a TFD para referência interestadual, podendo delegar essas funções aos municípios habilitados em Gestão Plena do Sistema Municipal.

São atendidos no TFD os pacientes que necessitem de assistência de média e alta complexidade, quando esgotados todos os tipos de tratamento no município ou estado de origem. Quando a distância entre o local de origem e de referência for maior que 50 km nos deslocamentos terrestres e fluviais e de 200 milhas nos deslocamentos aéreos e, ainda, quando o atendimento estiver garantido no município/estado de destino, com data e horário definidos em serviços públicos.

11

Adiada inauguração da UPA do Parque Vitória…

UPA do Parque Vitória teve inauguração adiada

Prevista para esta sexta-feira, a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento do Parque Vitória foi adiada.

De acordo com o que apurou o blog, a governadora Roseana Sarney (PMDB) está tentando encaixar uma data na agenda da presidente Dilma Rousseff (PT) para que ela acompanhe a inauguração.

A UPA do Parque Vitória é a segunda unidade deste tipo construída em São Luís.

A primeira, que funciona na área Itaqui-Bacanga, está em pleno funcionamento desde o ano passado.

No total, serão entegues 10 UPAs em todo o Maranhão.

A nova data prevista pelo governo é o dia 25 de agosto, mas ainda depende da confirmação da agenda presidencial…

4

UPA do Parque Vitória será inaugurada sexta-feira…

Murad em visita à UPA do Pq Vitória, que será inaugurada semana que vem

A Unidade de Pronto Atendimento do Parque Vitória será inaugurada sexta-feira, dia 12, pela governadora Roseana Sarney (PMDB) e pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad.

Será a segunda UPA a ser inaugurada na capital maranhense.

A do Itaqui-Bacanga funciona desde 0 ano passado.

No total, o governo Roseana construirá 10 UPAs em todo  estado, em convênio com o Governo Federal.

A inauguração da unidade hospitalar do Parque Vitória abre também a sequência de inaugurações previstas para o segundo semestre na Secretaria de Saúde.

 

10

“É só uma maneira de ver”…

A frase acima foi proferida na sessão de hoje pelo líder da oposição na Assembléia Legislativa, Marcelo Tavares (PSB).

Ele questionava na tribuna a nota do secretário de Saúde, Ricardo Murad, contestando as informações da revista “IstoÉ” sobre os hospitais que estão sendo construídos no interior do estado.

A revista disse que apenas 12% das obras estão prontas. Murad garante que são 70%.

Marcelo justificou a diferença explicando que o secretário considera prontos os hospitais já construídos, embora ainda não em funcionamento. E admitiu: “é uma maneira de ver”.

E é mesmo.

Como também são apenas questão de “maneira de ver” todos os pontos abordados pela “IstoÉ”.

O que é uma denúncia da revista pode ser também um desmentido do secretário. A revista diz que houve pagamento dobrado e Ricardo Murad diz que não houve.

Há, mas o secretário precisa provar o que disse? E a revista, também não precisaria provar o que disse?

A revista diz que houve fraude. O secretário diz que não houve.

Neste caso, por enquanto, está todo mundo apenas dizendo coisas.

Retórica, apenas retórica…

9

A venda de empregos nas UPAs…

É grave a situação feita pela própria Secretaria de Saúde, de que estariam negociando empregos nas Unidades de Pronto Atendimento no interior maranhense.

O secretário Ricardo Murad classificou a prática de “estelionato”, e solicitou investigação da Secretaria de Segurança.

A Segup precisa dar respostas rápidas e apresentar os envolvidos.

As UPAs estão sendo construídas pelo governo Roseana Sarney (PMDB) em convênio com o Governo Federal. Algumas já estão em funcionamento na capital maranhense – e outras estão prestes a entrar em operação.

A própria SES divulgou a denúncia por que já tem suspeitos.

E a polícia já entrou no caso…

0

Bipartite decide adiar discussão sobre recursos do SUS…

Acabou ficando para uma outra reunião a discussão sobre os recursos do Sistema Único de Saúde trasnferidos para os municípios quem têm gestão plena de saúde.

O assunto seria tratado hoje na reunião da Comissão Intergestores Bipartite, mas a falta de um entendimento adiou.

No Maranhão, 52 municípios têm gestão plena de saúde, ou seja, estão aptos a atender todos os tipos de procedimentos médicos.

Ocorre que muitos prefeitos se dizem sobrecarregados por que muitos destes municípios só atendem alta com´plexidade no papel.

Por isso pressionam pela readequação da divisão dos recursos.

Além do secretário de Saúde, Ricardo Murad, que preside a CIB, também participaram da reunião o presidente da Federação dos Municípios, Júnior Marreca, membros da comissão de saúde da Assembléia e prefeitos de todo o Maranhão.