3

Pesquisa divulgada por Castelo vira piada nas redes sociais…

Definitivamente, o prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), parece ter chegado ao ponto de não-retorno no desgaste de sua imagem perante a população.

Tudo que o prefeito faz, seja com que intenção for, vira piada nas redes sociais, em rádios, jornais e blogs.

O mais recente exemplo é uma pesquisa do Instituto Exata, feita vazar no final de semana pela assessoria de Castelo.

A repercussão foi tão ruim, que nem os aliados do prefeito se dignaram a repercuti-la.

Uma tentativa de dar credibilidade partiu do vereador Chico Viana (PSDB), que repercutiu em seu perfil no Facebook os números publicados no blog de Décio Sá.

Péssima escolha. Os amigos da rede de Viana trataram o assunto como piada e ironizaram a matéria.

Sobrou até para a própria Exata, que viu sua credibilidade questionada na internet.

Visto como incompetente, corrupto e truculento por pesquisas qualitativas de vários institutos, sérios, Castelo vai seguindo seu destino na tentativa de um novo mandato.

Torcendo para concorrer sozinho…

2

Fechado há anos, “Espeto de Pau” só ficará pronto em 2013…

O "Espeto de Pau" ainda é uma visão grotesca no Jaracaty

A procuradora geral de Justiça, Fátima Travassos, assinou ontem novo contrato para reforma estrutural do prédio-sede das promotorias da capital, o famoso “Espeto de Pau”.

É o terceiro ou quarto, desde que o prédio foi fechado, ameaçado que estava em sua estrutura, pouco tempo depois de ser concluído.

Caberá à construtora Jatobeton recuperá-lo.

E pelo prazo de conclusão da reforma – 540 dias – tudo indica ser uma nova obra, que só ficará pronta no segundo semestre de 2013.

A casa de ferreiro do Ministério Público é um do maiores escândalos da construção civil da história do Maranhão.

Travassos e o representante da Jatobeton

A obra foi iniciada na gestão do então procurador de Justiça Jamil de Miranda Gedeon Neto – recém-saído da presidência do Tribunal de Justiça – e concluída no mandato de Raimundo Nonato de Carvalho Filho.

Em 2007, na gestão do procurador Francisco de Souza Barros, uma denúncia do blog de Walter Rodrigues levou ao fechamento do prédio.

O jornalista, falecido em 2010, chegou a cobrar investigação do caso. 

– É bem o caso de instaurar um inquérito civil público para apurar o uso possivelmente incorreto ou impróprio de verba oficial, semelhante a tantos que atormentam prefeitos e outros administradores menos ilustres – provocou Rodrigues, fazendo referências às investigações do próprio MP em outras instituições. (Releia aqui)

Desde então, procuradores e promotores trocam acusações sobre a obra sem que tenham, pelo menos, dado explicação do fracasso na construção.

Daí o nome “Espeto de Pau”…

2

Presidente do TJ analisa quase 200 processos em plantão natalino…

Guerreiro Júnior despachou todos os processos

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Antonio Guerreiro Júnior,  recebeu e julgou 186 pedidos urgentes, no plantão judiciário, entre os dias 20 e 25 de dezembro.

Foram habeas corpus, mandados de segurança e agravos de instrumento, durante o plantão judicial de 2º grau.

O número de processos corresponde ao dobro dos apreciados em 2010, no mesmo período, informa a Assessoria Jurídica da Presidência.

O plantão do Tribunal de Justiça se estenderá por todo o período de recesso – até 6 de janeiro – período em que vários desembargadores se revezarão no atendimento jurisdicional.

 

12

Caso Santander: juiz julgou recurso contra decisão dele próprio…

Há uma estranha coincidência no caso envolvendo a cobrança judicial de R$ 8 milhões em desfavor do banco Santander.

O juiz Raimundo Sampaio era o titula rdo 13º Juizado Especial das Relações de Consumo, na Cohab, quando uma cliente do banco entrou com ação alegando cobrança indevida de prestações de um automóvel.

No Juizado, cujo valor máximo de indenização é de 40 salários mínimos, Sampaio condenou o banco, que recorreu da decisão à 3ª Turma Recursal.

Ocorre que esta instância tem como presidente o mesmo juiz Raimundo Sampaio.

Resultado: nova condenação ao Santander, mas, desta vez, a indenização de 40 salários mínimos se transformou em uma ação de R$ 8 milhões, que deveria ser cumprida com “urgência urgentíssima”, no dia 19 de dezembro.

A decisão do juiz Sampaio se deu depois do expediente. No dia seguinte, oficiais de Justiça e advogados da mulher amanheceram na porta do banco para “arrestar’ os R$ 8 milhões – tinham, incousive, um carro fote disponível.

Felizmente, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Antonio Guerreiro Júnior, foi acionado a tempo de determinar o cancelamento da decisão do juiz.

Resultado: os advogados da autora voltaram pra casa de mãos vazias – pelo menos por enquanto.

E o juiz Sampaio terá que se explicar à Corregedoria-geral de Justiça e ao CNJ…

48

Ex-BBB ganhou meio milhão, AP e carro de luxo de Alessandro Martins; e quer mais…

Roberta e Martins, nos idos de felicidade

O Juiz Titular da 7ª Vara de Família, Jesus Guanaré de Sousa Borges,  homologou  em 11 de Setembro de 2009 o acordo de dissolução da união estável entre o empresário Alessandro Martins e a ex-big brother Roberta Brasil.

Pelo acordo ficou estabelecido que Roberta Brasil voltaria para o Rio de Janeiro com um cheque de meio milhão de reais – recebido na própria audiência –  mais um veiculo de luxo zero Km. Martins pagou mais R$ 110 mil para quitar o apartamento do Rio e transferir para o nome dela , além de uma pensão exclusiva durante 5 anos totalizando R$ 600 mil.

O Juiz também exigiu de Martins uma aplicação de  R$ 1,3 milhão em beneficio da única filha do casal, garantindo à menor uma pensão vitalícia de 22,3 mil reais – fora a pensão regular – mais escola e plano de saúde, conforme consta do processo nº 26809/2009.

O empresário, que ganhou fama como represntante da  Volkswagen e acabou preso por fraude em 2009, desembolsou nada menos que R$ 2 milhões só na separação. Em troca, exigiu acesso irrestrito e a guarda compartilhada da Filha, mas o juiz sentenciou que, devido a idade da menina, ela, inicialmente, fosse para o Rio com a mãe.

Em Março de 2010, o mesmo juiz, após comprovar que a Ex-BBB restringia o acesso do empresário à filha,  aumentou os dias  de visitação deferindo que o pai ficasse durante 10 dias por mês com a menor (processo nº 6127/2010 ).  Mas o juiz nunca conseguiu efetuar a citação da dançarina no Rio. 

No início deste ano, Roberta Brasil tentou voltar a viver no Maranhão. Em junho, no entanto, alegou ter sido agredida por Alessandro Martins e entrou com processo na Vara de Violência contra a Mulher.

 

Monique Alfradique: motivo de ciúmes

Este processo, ela simplesmente exigiu o apartamento do empresário no Two Towers, avalido em R$ 7 milhões, e o afastamento total de pai e filha.

O juiz José Afonso Bezerra de Lima indeferiu os pedidos, determinando apenas que por 90 dias Martins mantivesse distancia de 50 metros de Roberta, de acordo com o processo nº 846-66/2011.

Insatisfeita, a Ex-BBB voltou para o Rio de Janeiro e  impediu que o empresário tivesse acesso à filha durante 45 dias, inclusive, no seu próprio aniversário. Contra isso, o juiz auxiliar da 6ª Vara de família, João Francisco Rocha determinou busca e apreensão em favor de Martins, segundo consta do processo nº 29014/2011.

Um novo processo (nº 28946/2011) corre na 6ª Vara de Família, por meio do qual a ex-BBB pede alguns milhões do patrimônio do ex-companheiro. Detalhe: neste processo, Roberta Brasil tem como defensores ex-advogados do próprio Martins.

Um outro processo, de nº 358/2011, é ainda mais pesado. A dançarina acusa Alessandro de abusar sexualmente da filha, ainda bebê.

Juju: ex-panicat é outro pivô

Com nova sentença do juiz da 7ª Vara da Família, Martins conseguiu, no início de dezembro, reaver a filha no Rio de Janeiro (proc. 57892/ 2011) .  Para evitar mais tempo da menina com o pai, Roberta apresentou calendário escolar que obrigava a antecipação do fim das férias em uma semana. Martins recorreu ao Tibunal de Justiça. Sentença da desembaradora Nelma Sarney – baseada no verdadeiro calendário escolar – decidiu que a menina pasasse mais sete dias com o pai (Agravo de Instrumento nº 034644/2011).

Mesmo já tendo feito acordo em São Luís( proc.26809/2009),  Roberta Brasil entrou na 1ª Vara de Família do Rio de Janeiro, com pedido de guarda unilateral, aumento da pensão em mais R$ 9 mil e nova partilha de bens. De acordo com o que apurou o blog nos autos dos processos, a modelo cearense é acusada de exigir mais meio milhão do empresário para liberar as vistas à filha.

De acordo com pessoas ligadas a Roberta Brasil, ouvidas pelo blog, a ex-BBB não perdoa a traição de Alessandro Martins com a também “modelo” Juju Salimeni, ex-panicat. Também se sentiu humilhada quando Martins trouxe para o SLZ Fashion a atriz a atriz Monique Alfradique, logo depois da tentativa frustrada de reatarem um novo namoro.

Estes seriam os motivos de tanta perseguição pocessual.

O píor é que, nesta guerra dos pais, a criança é quem mais sofre…

5

Playboys pagaram suborno a PMs para fazer “racha” que resultou na morte de menina…

John Gordo, o matador do Olho D'Água

O blog de Gilberto Léda traz hoje uma nova denúncia relacionada à morte da menor de 12 anos, atropelada no último dia 17 pelo playboy Johny Willis Lima, vulgo John Gordo, durante uma apresentação de “racha” na praia do Olho D’Água.

Segundo o jornalista, os playboys que participavam da “apresentação” de cavalos-de-pau e outras manobras na areia, chegaram a passar a “sacolinha” entre eles, para recolher a propina paga aos policiais militares que faziam ronda na área, naquela madrugada.

A vitura da polícia chegou a ir ao local da arruaça por duas vezes. Desde que receberam a sacola de dinheiro os policiais desapareceram do local.

O resultado foi a morte da menor, por violento atropelamento cometido por John Gordo e seu Ômega rebaixado.

Continue lendo aqui…

15

TJ deve revogar decisão sobre R$ 73,5 milhões…

Abdalla: decisão temerária, segundo o TJ

O Tribunal de Justiça só aguarda o recurso da Procuradoria-Geral do Estado – que, curiosamente, ainda não foi feito – para revogar a decisão do juiz Megbel Abdalla sobre a devolução dos R$ 73,5 milhões que desapareceram dos cofres da prefeitura.

Os desembargadores classificam a decisão de Abdalla de, no mínimo, absurda, e dizem que qualquer análise, mesmo superficial, joga por terra a tese do juiz.

Há vários pontos obscuros na decisão de Megbel Abdalla. O mais absurdo é o fato de ele decidir parcelar a devolução em 36 parcelas, quando nem o Estado nem a prefeitura apresentaram este pleito.

– O juiz não pode decidir pelo que não foi pedido. Ou ele diz sim ou diz não quanto à devolução. Parcelar é inventar – disse um advogado.

Outra falha na decisão do magistrado diz respeito às regras dos convênios. Recurso de convênio tem que ser bloqueado integralmente.

A decisão de Abdalla foi tomada em meados de novembro, mas até agora o estado não recorreu. Alegam os procuradores que até agora não foram notificados.

Aliás, a lerdeza nas notificações é outra característica da Vara de Abdalla neste caso…

6

Comissão de deputados decidirá sobre novos municípios…

Será política a decisão final sobre a transformação dos 32 povoados maranhenses que ganharam condições para pleitear a trasnform,ação em município.

– Uma comissão de deputados será formada para verificar, in loco, as condições de cada um deles. E a decisão será política. O deputados decidirão sobre a viabilizada do desmembramento, para o povoado e para o município-mãe – explicou o presidente da Assembléia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB).

A Comissão Especial que analisou os pedidos de emancipação classificou 32 dos 130 povoados emancipandos. Eles agora serão analisados por esta comissão, antes da votação em plenário e do pedido de plebiscito ao TRE.

O mais provável é que os projetos apovados sejam discutidos pela população apenas em 2013, haja vista que o próximo ano é eleitoral.

Segundo Arnaldo Melo, outros povoados também ainda podem ganhar condições para emanciparem-se.

– Tudo vai depender desta comissão política – declarou o presidente…

 

5

A falha na comunicação de Castelo e o desgaste de sua imagem…

A má imagem que o prefeito João Castelo (PSDB) consolidou na população de São Luís tem explicação direta na sua política de comunicação – ineficiente, ruim e distanciada.

O prefeito não consegue vender sua administração de forma efetiva, o que leva o ludovicense a destacar apenas os pontos negativos de sua gestão.

O exemplo mais recente desta incompetência na comunicação é a pesquisa do Instituto Exata. 

Castelo tinha em mãos, há dias, um levantamento que destacava a aprovação do seu governo, mas demorou para fazê-la chegar à imprensa.

Só conseguiu divulgá-la depois que vazaram os  números de outra pesquisa, do Instituto Metodológica, que apontava desgaste irreversível em sua imagem.

Resultado: os números da Exata favoráveis ao prefeito, divulgados assim, parecem apenas uma tentativa de se contrapor aos números do instituto de Duda Mendonça – que, aliás, foi o responsável pela campanha de Castelo em 2008.

Na verdade, a comunicação de Castelo reconhece a sua incapacidade nas próprias peças publicitárias que faz chegar à mídia.

– Tem coisas que você não vê, mas a prefeitura está trabalhando por você – é assim que se vende a propaganda castelista.

Se ninguém vê, é por que está mal comunicada.

Simples assim…

4

Natal, Papai Noel e o nascimento de Jesus…

As Igrejas – católica e evangélica – condenam o consumismo natalino estabelecido pela industria cultural.

Mas comete o mesmo crime ao tentar sacralizar a festa pagã, incentivando a idéia equivocada de que, no Natal, deve-se comemorar o nascimento de Jesus.

Tudo em nome do proselitismo religioso o que, em essência, acaba sendo também uma forma de consumismo – o mercantilismo da fé.

Natal nada tem a ver com o nascimento de Jesus. Jesus não nasceu em dezembro e muito menos no inverno, como mostra o relato de Lucas.

Os historiadores mais respeitados e aceitos apontam o nascimento de Jesus no mês de abril. E nasceu em Nazaré, não em Belém, como impuseram os evangelistas Marcos e Lucas para conciliar a história do nazareno com o mito da profecia bíblica de Miquéias.

Portanto, quando a igreja “comemora” a morte de Jesus, durante a semana santa – também por interesses meramente  proselitistas – deveria, na verdade, comemorar seu nascimento.

O Natal é uma festa criada pelos povos antigos para comemorar a chegada do Sol, após o inverno rigoroso. Os povos antigos o comemoravam no dia 25 de dezembro, data do nascimento do deus pagão Mitra.

Como a igreja necessitava de uma data para comemorar o nascimento do seu símbolo maior, apropriou-se do Natal, festa já muito popular e com cunho religioso por causa de Mitra.

Daí passou a impor como data de festa para Jesus.

Mas a única relação do Jesus com o Natal é o clima de paz, confraternização e alegria que marca a data. Coisa que também o símbolo do Papai Noel representa bem, para despeito das igrejas e dos anti-imperialistas.

Natal é só uma festa, uma época para se divertir, dançar, beber, brincar, se confraternizar, comprar, renovar a casa e sorrir – quer queiram ou não os puristas.

E por si só, já é a melhor época do ano.

É este o verdadeiro espírito do Natal…

Publicado originalmente em 24/12/2009 como título “Natal não é o nascimento de Jesus”