1

Governo engana população, anuncia Brandão, mas leva Felipe Camarão a eventos…

Com a conivência de prefeitos aliados e a vista-grossa do Ministério Público, o Palácio dos Leões está usando a imagem do governador-tampão para anunciar obras e entrega de peixes e cestas básicas no interior, mas quem participa dos atos são o secretário Felipe Camarão e alguns auxilaires do governo, uma vez que o titular ainda está internado e em previsão de retorno ao Maranhão

 

Um dos convites mentirosos feitos por prefeitos aliados anunciando a presença de Brandão em ato nesta quarta-feira, 22

 

Mais um crime praticado pelo Palácio dos Leões e aliados contra a população maranhense está sendo disseminado sem restrições no interior maranhense.

Prefeitos aliados do governo anunciam a presença do governador-tampão Carlos Brandão em atos administrativo-eleitoreiros, mas quem participa. de fato, é o ex-governador Flávio Dino (PSB), o ex-secretário Felipe Camarão (PT) e auxiliares do governo.

Internado há mais de 30 dias, Brandão não tem previsão de alta – e nem sabe se terá condições de disputar as eleições.

Mas seu nome e sua imagem são levados criminosamente pelos aliados no interior, usurpando as funções do complacente presidente do Tribunal de Justiça, Paulo Velten, espécie de governador-fantasma que só aparece diante da “invocação” conveniente dos donos do Palácio.

Até as roupas de Felipe Camarão passaram a ser iguais às de Brandão no interior maranhense, para confundir o eleitor da presença do governador-tampão ainda doente

Para convencer a população do interior de que Brandão está ativo e presente no governo, prefeitos aliados ao Palácio dos Leões divulgam comunicados e distribuem convites anunciando sua presença em atos nos municípios.

No momento das ações, quem aparece é o pré-candidato a vice-governador Felipe Camarão (PT), geralmente ao lado do ex-governador Flávio Dino (PSB), enquanto um telão exibe a imagem do ainda convalescente governador-tampão.

E tudo isso diante dos olhos quase fechados do Ministério Público Eleitoral e da Procuradoria Eleitoral no Maranhão…

2

Felipe Camarão já se apresenta como candidato no interior

Pré-candidato a vice indicado pelo PT participa de atos políticos ao lado do ex-governador Flávio Dino e fala no lugar de Carlos Brandão, internado há um mês para tratamento de um cisto nos rins e afastado do governo

 

Está até parecendo Brandão, mas na verdade é Felipe Camarão, apresentado pelo ex-prefeito Miltinho Aragão à população de São Mateus

O ex-secretário Educação Felipe Camarão (PT) tem se apresentado como candidato a governador nos encontros políticos capitaneados pelo ex-governador Flávio Dino (PSB) no interior.

Embora se apresente como ‘representante da chapa” com Carlos Brandão ou como “companheiro de chapa de Brandão”, o ex-secretário é visto por lideranças como o substituto do governador-tampão na campanha.

Nas imagens, ele está cada vez mais parecido c om o próprio Brandão, como se fosse uma estratégia de marketing para manter o governador presente na campanha mesmo ainda internado.

O nome de Felipe Camarão vem sendo ventilado há semanas como provável substituto de Brandão na chapa.

Em sua presença no interior sem o titular só reforça esta especulação…

0

Governo Flávio Dino, ferry boat e doença são principais desgastes de Brandão

Embora o ex-governador comunista mantenha-se com alta cotação em sua candidatura de senador, a relação com seu governo prejudica a imagem do governador-tampão, o que piora com a falta de soluções para problemas do dia dia da população e a insegurança quanto à condição de saúde do candidato para uma disputa tão acirrada

 

Brandão não consegue deixar de ser um mero retrato nas mãos de Flávio Dino, o que diminui cada vez mais a sua candidatura ao governo

Ensaio

Há três fatores principais para o desgaste da candidatura do governador-tampão Carlos Brandão (PSB):

1 – a forte vinculação ao governo do comunista Flávio Dino (PSB);

2 – a falta de soluções para problemas do cotidiano maranhense, como a travessia de ferry boat;

3 – a insegurança de lideranças e do eleitor quanto à sua condição de saúde para encarar a campanha.

Com relação a Flávio Dino, muita gente não compreende que ele, mesmo desgastando Brandão, consegue se manter com altos índices de intenção de votos para o Senado; isso ocorre pelo fato de que que a figura de Dino tem mais peso no imaginário popular que a de Brandão, um ilustre desconhecido do eleitor.

Como poste de Dino, Brandão absorve, por exemplo, o desgaste pelo fracasso no combate à miséria e perde popularidade ao ser visto como mero instrumento do governador, embora este mesmo eleitor aceite votar em Dino para o Senado.

Brandão poderia surfar na onda de ser a “escolha pessoal” de Flávio Dino, mas não consegue por causa dos dois outros fatores.

A percepção de que seu governo não consegue resolver problemas aparentemente banais – como o serviço de ferry boat – é realçado pela ausência do governador do debate político; há 30 dias Brandão desapareceu do estado para tratar um problema de saúde, e desde então seu governo está parado.

Falta brilho próprio no candidato do Palácio dos Leões, o que não é resolvido assim, de afogadilho.

E neste ponto Flávio Dino também é culpado.

O próprio Brandão cobrou sistematicamente a Dino, desde 2020, que ele deixasse claro à base sua “escolha pessoal”; Dino empurrou com a barriga, fazendo com que as candidaturas do senador Weverton Rocha (PDT), de Simplício Araújo (Solidariedade) e de Josimar Maranhãozinho (PL) ganhassem corpo na base.

O resultado é um governo rachado, com praticamente metade dos aliados ao lado de Weverton – agora com apoio de Josimar – e uma candidatura de Simplício que reforça ainda mais falta de unidade na base.

A situação só não é mais periclitante por que Brandão está sentado na cadeira de governador, e isto tem um peso no eleitorado.

Mas resta ao governador-tampão, agora, retomar seu governo e encerrar de uma vez por todas os boatos segundo os quais pode vir a ser substituído pelo pré-candidato a vice Felipe Camarão (PT).

Mas esta é uma outra história… 

7

Roseana continua sem substituto para viagem aos EUA…

A emenda que alterou o artigo 59 da Constituiçlão Estadual – e liberava governadores para viajar, por até 15 dias, sem precisar ser substituído já foi derrubada no Supremo Tribunal Federal.

A governadora Roseana sarney (PMDB), portanto, precisará encontrar um substituto durante sua viagem aos Estados Unidos, a convite da presidente Dilma Rousseff (PT).

Sob pena de o governo ficar acéfalo.

O vice-governador Washington Oliveira (PT), o presidente da Assembléia, Arnaldo Melo (PMDB), e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Antonio Guerreiro Júnior, não podem assumir, impedidos pela Lei das inelegibilidades.

A regra que descartava a necessidade de substitutos, inclusive em viagens para o exterior, foi inventada pelo governador José Reinaldo.

Ele queria passear no natal com a então mulher, Alexandra Tavares, sem, no entanto, permitir a posse do vice, Jura Filho.

Logo assim que a Assembleia aprovou a lei, o advogado do PMDB, Marcos Coutinho Lobo, ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal.

A decisão do STF se deu em 17 de setembro de 2007, considerando a medida reinaldista “flagrantemente inconstitucional”.

A viagem de Roseana aos EUA está marcada para o dia 9 de abril…