0

Com a presença de Brandão, oposições homologam Rafael candidato a prefeito de Timon

Nem mesmo o incomum horário de domingo pela manhã para realizar convenções partidárias tirou o ânimo das oposições de Timon que estão na base de apoio ao deputado estadual Rafael. Na manhã deste domingo aliados do deputado lotaram o Centro de Convenções Maranhense na convenção que homologou o nome dele como candidato a prefeito nas eleições deste ano.

Com a presença do governador Carlos Brandão, do ministro dos esportes, André Fufuca, da ex-prefeita e candidata a vice Socorro Waquim, do subsecretário de segurança pública do Maranhão, Comandante Schnyder, advogado Jaconias Morais e vários pré-candidatos a vereador, a convenção foi marcada pela empolgação da militância.

Os pontos altos do evento foram os discursos do governador Carlos Brandão e o do próprio deputado Rafael.

Na sua fala o governador exaltou as qualidades do deputado afirmando que o conhece há muito tempo e sempre o admirou por ser um parlamentar atuante e trabalhador.

Brandão também revelou que foi uma costura política sua junto com Rafael que resultou na coalizão de forças que terminou na união de nomes como Socorro Waquim, Coronel Schinneyder e Jaconias Morais.

O governador disse ainda ter a certeza de chegou o momento de Rafael ser prefeito de Timon. Brandão também prometeu que após a vitória de Rafael estará pronto para ajudá-lo a administrar a cidade e trazer mais desenvolvimento a Timon.

Último a falar, o deputado Rafael elencou metas e projetos que pretende desenvolver no município.

Ele atacou o transporte público da cidade na atual gestão e a saúde municipal . Disse que na sua gestão o transporte público voltará a ser disponibilizado ao timonense e a rede de saúde avançará em melhores serviços a população.

Da Assessoria

0

Fufuca e Brandão juntos em praticamente todo o estado…

Presidente regional do PP, Ministro dos Esportes acompanha o PSB, partido do governador, nos principais municípios maranhenses, incluindo a capital, São Luís

 

Em São Luís, Fufuca está com Duarte Jr., candidato do governador Carlos Brandão

O ministro dos Esportes André Fufuca (PP) tem sido o principal parceiro do governador Carlos Brandão (PSB) nas alianças eleitorais em São Luís e no interior maranhense; neste fim de semana, Fufuca esteve com Brandão em convenções ou lançamento de obras na capital e em Imperatriz e Timon.

Fufuca e Brandão; PP e PSB abraçados”, comentou o parlamentar.

O ministro dos Esportes com Carlos Brnadão na convenção do deputado Rafael, em Timon, que tem Socorro Waquim, do PP, na vice

Em Imperatriz, o ministro participou do lançamento de obras ao lado de Brandão e do pré-candidato do PP a prefeito, deputado estadual Rildo Amaral, que terá o apoio do PSB de Brandão.

Fufuca também esteve em Timon, onde o PSB tem como candidato o deputado estadual Rafael (PSBV), que será apoiado pelo PP, presidido pelo ministro.

Fufuca e Brandão lançaram obra de pavimentação em Imperatriz, onde o candidato do PP é Rildo Amaral

 

Já no domingo, André Fufuca participou com Brandão da convenção do deputado federal Duarte Jr. (PSB), no Castelinho, em São Luís. 

Ao lado de Brandão, Fufuca deve repetir a jornada nos próximos fins de semana, até o dia 5 de abril, quando se encerra o prazo das convenções.

O PP terá candidato em pelo menos 50 cidades maranhenses…

0

Brandão decide vice de Duarte e esvazia encontro do PT…

Governador acatou o desejo do próprio candidato, que queria sua ex-assessora e recém-filiada ao PT, Isabelle Passinho, deixando a militância histórica do PT com a histórica tradição de discutir apenas o nada

 

Brandão nem esperou o encontro do PT, neste sábado, e antecipou o anúncio da preferida de Duarte, sua assessora Isabelle Passinho

O encontro do PT municipal marcado para este sábado, 20, servirá apenas para lamentações de seus filiados históricos; o governador  Carlos Brandão (PSB) decidiu acabar com a crise interna no partido e anunciou para vice do candidato Duarte Jr. (PSB) a advogada Isabelle Passinho.

  • recém-filiada ao PT, Passinho é assessora de Duarte desde os tempos de Procon-MA;
  • Ao antecipar o anúncio, Brandão mostrou a pouca importância dos petistas históricos.

Em diálogo e unidade com representantes do PT, decidimos que a vice do nosso pré-candidato a prefeito Duarte Jr. será a competente advogada e ativista em prol das pessoas com deficiência, Isabelle Passinho. Estaremos juntos nessa jornada por uma São Luís melhor e mais próspera para todos!”, disse Brandão.

Venceu a corrente histórica do PT, liderada pelo secretário de Representação do Governo em Brasília, Washington Oliveira, que há décadas controla o partido, mantendo-o subalterno aos grupos de poder, contentando-se com indicações de vice e cargos de pouca expressão.

O anúncio da assessora de Duarte esvaziou o encontro marcado para este sábado, 20.

A menos que a petezada-raiz queira continuar discutindo o nada…

0

Líder do governo Brandão, Evangelista descarta apoio a Duarte…

Deputado estadual que lançou a esposa Thay Evangelista a vereadora de São Luís declarou ao jornalista John Cutrim que não participará da campanha para prefeito na capital maranhense

 

Neto Evangelista reafirma diariamente sua aliança com o governador Carlos Brandão, mas nada de apoio a Duarte Jr. em São Luís

Atual líder do governo Carlos Brandão (PSB) na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Neto Evangelista (União Brasil) já decidiu seu posicionamento nas eleições municipais de São Luís.

“Não farei campanha para prefeito, não participarei”, afirmou o parlamentar, descartando apoio ao colega de grupo Duarte Jr. (PSB).

Na conversa que teve com o jornalista John Cutrim, Evangelista previu ainda que a campanha será decidida no primeiro turno, sem citar o vencedor

Na semana passada, setores da mídia pouco informados sobre a política maranhense chegaram a cogitar o deputado do União Brasil como possível coordenador de campanha de Duarte Jr.; os dois são desafetos desde a chegada de Duarte à Assembleia, em 2019, como este blog Marco Aurélio d’Eça registrou, no post “Guerra entre Duarte Jr. e Neto Evangelista tem insufladores no Palácio…”..

Na última quarta-feira, 10, Evangelista reuniu amigos, parentes e aliados em São Luís para apresentar a candidatura da mulher, Thay Evangelista (União Brasil) á Câmara Municipal de São Luís.

Em Brasília, seu partido, o União Brasil, declarou apoio a Duarte Jr…

0

Para Yglésio, dinistas não defendem Brandão na Assembleia…

Deputado diz que os colegas de esquerda, mesmo pertencendo à base do governador, não demonstram o mesmo afinco para defendê-lo em comparação com a defesa que fazem do ministro do Supremo tribunal Federal Flávio Dino

 

Yglésio partiu novamente pra cima dos deputados da ala dinista na Assembleia Legislativa

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses (PRTB) voltou nesta terça-feira, 9, a atacar o s colegas ligados ao ex-governador e atual ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino; para o parlamentar, esses colegas usam dois pesos e duas medidas para defender Brandão e Dino.

  • Yglésio citou nominalmente os comunistas Rodrigo Lago e Júlio Mendonça e o socialista Carlos Lula;
  • na comparação do parlamentar, a defesa do deputado federal Márcio Jerry é maior que a de Brandão na Casa.

Ninguém sobe aqui para atacar o Othelino quando chama o Brandão de caloteiro. Lula, que tem aí várias condenações, que foram desfeitas por matéria processual apenas estrita, não se pode chamar de bandido. Não pode falar dos alecrins dourados Flávio Dino e Lula, e Brandão pode ser chamado de caloteiro”, disparou Yglésio.

Mantendo a polêmica de ataques e contra-ataques que vem desenvolvendo há semanas com esses deputados, assunto inclusive já tratado neste blog Marco Aurélio d’Eça, no post “Dinistas contra-atacam base bolsonarista de Brandão na Assembleia”, Yglésio resolveu também comparar sua atuação à dos deputados remanescentes do grupo dinista.

O senhor [Júlio Mendonça] tem 62 proposições nesse período que o senhor está aqui na Assembleia, eu tenho 11.883. Eu faço, na média de quase 190 por mês, o senhor faz 3.8. Juntando o senhor, o deputado Rodrigo (Lago) e o deputado Carlos Lula, têm 307”, revelou ele.

E concluiu, decidindo comparar também a própria trajetória de vida com a dos deputados aos quais têm feito contraponto:

Não falem de trabalho, vão perder! Não falem de técnica, vão perder! Não falem de formação, vocês vão perder, porque eu sou disciplinado. Então, assim, vocês querem que eu respeite a história dos ídolos de vocês da esquerda? Respeitem a minha, que eu saí da Paulo Frontin, vítima de todo tipo de violência física, psicológica, abuso de toda forma, e estou aqui na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão. Respeitem a minha história”, finalizou o deputado.

Apenas Júlio Mendonça respondeu a Yglésio, mas contemporizando o discurso do colega…

0

Mical responde e chama de “turma de jabutis” os deputados dinistas…

Deputada estadual diz que os parlamentares ligadas ao governo anterior usam como forma de chantagem a aliança que têm com o Governo Federal, “ameaçando o governador  Carlos Brnadão a fazer o que eles querem”

 

Mical Damasceno respondeu na mesma moeda aos deputados ligados ao ex-governador Flávio Dino

A deputada estadual Mical Damasceno (PSD) partiu nesta sexta-feira, 5, em entrevista exclusiva a este blog Marco Aurélio d’Eça, pra cima dos deputados remanescentes do grupo do agora ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino; na quarta-feira, 3, esses parlamentares acusaram a base bolsonarista de ser inimiga da aliança entre o governador Carlos Brandão e o grupo de Dino.

  • Os discursos de quarta-feira foram feitos pelos deputados Carlos Lula (PSB), Rodrigo Lago e Júlio Mendonça (ambos do PSC);
  • os dinistas citaram nominalmente Mical Damasceno e os deputados Yglésio Moyses (PRTB) e Neto Evangelista (União Brasil).

A resposta de Mical teve a mesma contundência:

São parlamentares que usam a aliança com o Governo Federal quase como uma forma de chantagem contra o governador, insinuando que, se Brandão não fizer o que eles querem, essa aliança será colocada em risco. Tendem a suavizar condições que não são nada normais, mas não é possível perpetuar certas práticas, disse ela.

Na entrevista a este blog Marco Aurélio d’Eça, Mical Damasceno voltou a chamar de “jabutis” os deputados do grupo dinista eleitos em 2022; para ela, sem o uso da máquina, nenhum deles terá condição de voltar em 2026, por isso o termo jabuti.

Eles ainda agem como se estivessem no governo Flávio Dino, onde possuíam grande poder e influência. No entanto, a realidade agora é diferente. Hoje, o Governo do Maranhão tem uma nova composição política. Quem está no comando é o Governador Carlos Brandão, e não eles. Essa é a verdadeira turma contra o governo de Brandão. Só tenho a dizer que a mamata acabou”, afirmou a parlamentar.

Também citados pelos colegas Carlos Lula, Rodrigo Lago e Júlio Mendonça, Dr. Yglésio e Neto ainda não se manifestaram…

0

Advogado vê problema legal em postura política atribuída a Flávio Dino…

Movimentos de chamados “remanescentes do dinismo” no contraponto ao governador Carlos Brandão é visto por Marcos Coutinho Lobo como motivo para a suspeição do ministro do Supremo Tribunal Federal em ações envolvendo lideranças maranhenses

 

Para advogado, dinistas que tentam encurralar o governo Brandão usando o nome de Flávio Dino podem inviabilizar o ministro no STF

O advogado Marcos Coutinho Lobo analisou a briga de poder ente alas políticas ligadas ao governador Carlos Brnadão (PSB) e ao ex-governador e atual ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino como um risco à integridade moral do próprio Dino como membro da mais alta corte judicial brasileira. 

Comenta-se que, sob a orientação do atual ministro do STF, os dinistas (suposto grupo político do Ministro Flávio Dino), andam descontentes com o atual governador que não estaria a seguir os acordos políticos e eleitorais com a ala dinista e nem estaria mais a seguir os comandos do ministro”, comentou Lobo, baseado em matérias de sites, portais e blogs jornalísticos, este blog Marco Aurélio d’Eça incluído. 

Em artigo em seu blog, advogado aponta que:

  • ministro do STF, como juiz que é, não pode fazer política, tratar de assuntos político-partidários, ter grupo político;
  • também não pode interferir, comandar etc… no funcionamento, organização e gestão de qualquer outro poder;
  • é a Constituição Federal, leis brasileiras e normas internacionais que proíbem qualquer tipo de interferência.

Desde que assumiu a vaga no Supremo Tribunal Federal, Flávio Dino é tido no Maranhão como uma espécie de eminência parda na política estadual; há até um grupo de deputados federais e estaduais que se denomina “remanescentes do dinismo”. (Saiba mais aqui, aqui, aqui, aqui e aqui)

Publicamente, esses deputados – ligados ao PCdoB, PT, PSB e PDT, principalmente – negam que Dino esteja atuando politicamente para influenciar no governo Brandão, nas eleições municipais e na sucessão estadual de 2026; nos bastidores, porém, seria ele o epicentro de todo o debate sobre a participação de dinistas no atual governo.

Se é verdade tudo isso, como ficam os adversários políticos e partidos políticos que não são aliados do ministro quando estiveram diante de julgamentos no STF?”, questionou Marcos Coutinho Lobo.

Para o advogado, a demora na decisão sobre o caso da escolha do conselheiro do TCE-MA pela Assembleia Legislativa teria vínculo com essas desavenças; e o comportamento da própria Assembleia, segundo ele, mostra que está subjugada pelo ministro.

Fosse eu adversário político, filiado a partido político não alinhado à ala dinista (o suposto grupo político do ministro), com essas notícias não rechaçadas pelo ministro, a suspeição/impedimento deste seria medida que adotaria em qualquer processo que tramita no STF que tenha a participação do ministro”, ensina o articulista.

Marcos Lobo é um dos mais ativos especialistas em Direito Eleitoral e Constitucional no Maranhão…

0

Dinistas contra-atacam base bolsonarista de Brandão na Alema…

Em resposta ao deputado Yglésio Moyses, que definiu os membros da esquerda dinista, petista, comunista e socialista como “inimigos íntimos” do governador – mas também citando outros parlamentares da direita – Calos Lula, Rodrigo Lago e Júlio Mendonça reafirmaram que os aliados de Bolsonaro tentam minar a relação do Palácio dos Leões com o grupo ligado ao ministro Flávio Dino

 

Os dinistas Carlos Lula, Rodrigo Lago e Júlio Mendonça acusam a base bolsonarista de tentar afastá-los de Brandão

Os deputados Carlos Lula (PSB), Rodrigo Lago e Júlio Mendonça (ambos do PCdoB) fizeram nesta quarta-feira, 3, forte discurso de contraponto, principalmente, ao colega Dr. Yglésio Moyses (PRTB), mas também direcionados a outros parlamentares ligados ideologicamente ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), mesmo na base do governo Carlos Brandão (PSB).

Yglésio havia declarado no dia anterior que os membros da esquerda dinista, petista, socialista e comunista são “inimigos íntimos” do governador, mesmo estando na base do Governo.

Inimigo oculto do Governo do Estado é essa cambada de gente bolsonarista ou falso bolsonarista, que tenta, o tempo todo, intrigar o Governo do Maranhão com Governo Federal. Inimigo oculto do Governo do Estado é quem tenta o tempo todo criar cizânia e criar divisão, porque sabe que é irrelevante. Sabe que a parcela da população que defende as suas paranoias é irrelevante, é pequena. É circunstancial”, bateu forte, Carlos Lula, para completar:

Minha política eu faço às claras. E eu tenho um lado e, mais do que lado, eu tenho posição. Minha posição é transparente. Eu não estou num dia de um lado e, no outro, do nada, eu viro, dou um cavalo de pau e não gosto mais do Lula, agora eu gosto é do Bolsonaro; não é, deputado Yglésio?”.

Presente no início da sessão, quando voltou a discursar contra os aliados do ministro Flávio Dino, Yglésio não permaneceu em plenário para acompanhar os discursos da esquerda.

Mais contundente ainda que Carlos Lula, o deputado Rodrigo Lago fez um histórico da aliança que venceu as eleições de 2014, lamentou que vem sendo atropelado como vice-presidente da Assembleia Legislativa, defendeu Márcio Jerry e também apontou Yglésio como o verdadeiro “inimigo oculto” do governo Brandão.

Inimigo é quem trabalha todos os dias para arrancar o governador de um governo de esquerda que nós elegemos e colocá-lo no colo do Bolsonaro. Todos os dias minam, atacam e tentam destruir a base sólida, construída lá atrás pelo então presidente da Embratur, depois candidato, governador eleito, reeleito, senador da República e, hoje, ministro do Supremo, Flávio Dino. É isso que nós não podemos deixar”, apontou Rodrigo Lago.

  • Além de Dr. Ygléiso Moyses, há outros bolsonaristas na base do governo Carlos Brandão, alguns ocultos;
  • os deputados de esquerda citaram também Mical Damasceno (PSD), Jota Pinto e Neto Evangelista (União Brasi).

O foco do discurso dos esquerdistas foi a sistemática mudança ideológica de Yglésio desde sua chegada à política, o que, inclusive, já foi tema deste blog Marco Aurélio d’Eça, em janeiro de 2023, o post “A confusão ideológica de Dr. Yglésio…”.

Eleito pela esquerda maranhense, defendendo o lulismo, chamando o Bolsonaro dos piores nomes possíveis em artigos, em vídeos, aqui da tribuna, três meses antes de assumir, ele diz: ‘olha, na verdade, eu sou Bolsonarista’; tira a capa vermelha e veste a capa azul. E agora quer levar o governo junto”, ponderou Rodrigo Lago.

Foi filiado ao PT, foi filiado ao PDT, foi filiado ao PROS, no PSB e, de repente, não mais que de repente, se descobriu aliado do Bolsonaro, o maior admirador. Deve ter até um cartaz lá no seu quarto de noite para ele ficar olhando e beijando”, provocou Carlos Lula.

Último a discursar, Júlio Mendonça seguiu a mesma sistemática de Carlos Lula e Rodrigo Lago, apontando Yglésio – mas também citando Mical Damasceno – como os verdadeiros inimigos do governo Brandão.

Querem nos colocar contra o governo Carlos Brandão. E isso custa caro para o governo. Custa muita coisa que está de forma obscura. Por que essa obsessão de nos atacar? Por que essa obsessão de atacar o deputado Márcio [Jerry]? Todos os dias vêm os deputados bolsonaristas nos colocar contra, todos os dias vão nos intrigar”, disse Mendonça.

Após o discurso do deputado comunista, o presidente em exercício Antonio Pereira (PSB) encerrou a sessão..

0

O dia D para a relação de Brandão e Flávio Dino…

Exoneração do vice-governador Felipe Camarão da Seduc – com indicação de uma mulher de confiança da família do próprio governador – gerou uma série de troca de mensagens, idas e vindas, e a decisão do presidente do PCdoB maranhense, Márcio Jerry, principal aliado do ministro do STF, de retornar ao Maranhão minutos depois de desembarcar em Brasília

 

O sorridente Felipe Camarão da postagem de Brandão após exoneração da Seduc deu lugar a outro, depois de ele conversar com dinistas, petistas e comunistas

Esta terça-feira, 2, deve marcar na história maranhense o dia D da relação entre o governador Carlos Brandão (PSB) e o agora ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino, com forte influência na relação de poder entre os grupos dos dois líderes. 

Ao desembarcar em Brasília nesta tarde, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) – principal interlocutor de Dino no Maranhão – só teve tempo de pegar um avião de volta, justificando que “fatos de imensa relevância me obrigam a voltar ainda hoje para reunir com vários companheiros e com a direção do PCdoB”.

  • horas antes, o governador Carlos Brandão havia confirmado a exoneração do vice-governador Felipe Camarão (PT) da Secretaria de Educação;
  • o vice petista queria manter no comando da pasta seu auxiliar de confiança, Anderson Lindoso, mas a família Brandão indicou Jandira Dias;
  •  Camarão ainda chegou a posar com Brandão após anúncio da mudança, mas a repercussão negativa o fez voltar ao Palácio dos Leões para refazer a posição.

Nas horas que se seguiram à saída de Camarão este blog Marco Aurélio d’Eça manteve intensa troca de mensagens com o próprio vice, com seus aliados e aliados de Brandão; o clima entendido nas conversas era de forte crise política.

A Márcio Jerry a pergunta foi direta:

Soube que o senhor vai entregar a Secid?”, perguntou o titular deste blog Marco Aurélio d’Eça;

Falarei amanhã após reunião que farei logo cedo; após isso e ouvindo a presidente nacional vamos tomar decisões”, respondeu o parlamentar.

A relação do próprio Jerry com o governo Brandão já vem desgastada desde a semana passada, quando os irmãos do governador anunciaram o candidato a prefeito de Colinas, onde a família do deputado espera há oito anos pelo apoio ao atual vice-prefeito João Haroldo Barroso (PCdoB).

Na segunda-feira, 1º, Márcio Jerry já havia declarado em entrevista à TV Mirante que a recusa dos Brandão ao apoio a João Haroldo influenciaria na aliança do grupo dinista com o governo; no mesmo dia, também segundo apurou este blog Marco Aurélio d’Eça, Brandão chamou Jerry ao Palácio, propôs a retirada da candidatura de João Haroldo e ouviu um “não!”.

Foi a partir daí que o governador decidiu afastar Felipe Camarão da Seduc e assumir o comando da pasta.

O que aconteceu, acontece e acontecerá depois são o desenrolar dos fatos…

0

Brandão e Rafael anunciam atrações do “Maior São João do Mundo” para Timon

Após 30 dias de festa na capital do estado, atraindo turistas, movimentando a economia e fortalecendo a cultura do Maranhão, o governo Carlos Brandão e o deputado Rafael levarão o “Maior São João do Mundo” para Timon, nos dias 15, 16 e 17 de julho, no estacionamento do Cocais Shopping.

“No último dia de evento, teremos a presença do governador Brandão, juntamente com o cantor Weslley Safadão, isto mostra a magnitude desta festa. Nossa cidade merece a valorização de sua cultura, com as brincadeiras locais que se apresentarão. O governador Brandão, que está sempre presente em nossa cidade, seja fisicamente, seja em obras e ações, acertou em levar o ‘Maior São João do Mundo’ para algumas outras cidades do Maranhão e Timon terá três dias de muita segurança, diversão e cultura”, comemorou Rafael.

Timon foi incluída na rota do “Maior São João do Mundo” pelo deputado Rafael, que fez questão de, além das atrações nacionais, valorizar a cultura local. Segunda o deputado Rafael, serão três dias de festa, com muita alegria, cultura e arte, num espaço seguro, que servirá também para aquecer o comércio informal.

Da Assessoria