0

Flávio Dino tenta culpar prefeitos pelo fracasso do Maranhão no Ideb…

Em resposta ao jornal O Estado de S. Paulo, que publicou estudo apontando a piora na educação sob seu comando, comunista diz que o grosso dos estudantes do ensino básico estão nos municípios; mas foi o Ideb da rede estadual, no entanto, que diminuiu entre 2015 e 2017

 

A gestão comunista de Flávio Dino levou à piora dos índices do ensino básico no Maranhão

Fracasso também no setor de Educação, como mostrou estudo do jornal O Estado de S. Paulo, com base nos números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado semana passada, o governador Flávio Dino (PCdoB) já escolheu seus bodes expiatórios.

Em resposta ao jornal, Dino culpou os prefeitos pela piora no Ideb.

Segundo o governador, a responsabilidade pelos alunos do 1º ao 5º ano é dos municípios, onde está o grosso desta etapa do ensino.

Flávio Dino jogou com as palavras para esconder o próprio fracasso.

O estudo do Estadão analisa a rede estadual de ensino e não a municipal.

E neste quesito, além de não avançar no Ideb, o governo comunista ainda piorou os índices nesta fase do ensino.

De acordo com o Ideb, a rede estadual – e só a rede estadual – tinha índice 4.3 no Ideb medido em 2015. Esse índice caiu para 4.1 no Ideb de 2017, divulgado semana passada.

E foi exatamente este ponto que o jornal O Estado de S. Paulo usou para apontar que Flávio Dino fracassou no ensino desde que assumiu o comando do estado.

E para alguns especialistas ouvidos pelo Estadão,  governadores que fracassam na Educação não deveriam ser reeleitos.

É simples assim…

2

Discurso de Flávio Dino no chão…

Jornal Estado de S. Paulo desmonta mais uma farsa comunista no setor da Educação, mostrando que o seu governo piorou os índices do Ideb

 

Flávio Dino usa o Ideb para fazer propaganda eleitoral, mas apresenta fracassos na Educação

O estudo divulgado neste domingo pelo jornal O Estado de S. Paulo é o desmonte de mais uma propaganda do governo Flávio Dino (PCdoB) no setor da Educação.

O comunista já foi desmascarado no quesito “Escola Digna”, classificada como farsa por adversários durante a Sabatina O Estado, em agosto.

Também teve de engolir sem resposta a revelação de que apenas 20% dos professores da rede estadual recebem salário de R$ 5,7 mil. Mas precisam cumprir uma carga horária de 40 horas semanais.

No setor educacional, Dino já foi desmascarado também quanto ao tratamento aos professores da rede estadual. Segundo revelaram seus adversários, o comunista mantém 40% dos profissionais da área com contratos precários, recebendo bem menos que o piso nacional da categoria.

O estudo do Estadão desmonta mais um discurso do governo Flávio Dino: o de que ele melhorou o ensino.

Pelo contrário, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), a educação fez foi piorar, sobretudo nas séries iniciais do ensino básico, de 1º ao 5º ano.

Em 2015, tinha índice 4.3; agora, aparece com 4.1.

E assim, as farsas do governo Flávio Dino vão sendo desmontadas.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

0

Melhoria do IDEB é uma conquista dos professores, afirma Hildo Rocha…

O deputado Hildo Rocha usou a tribuna da Câmara Federal para parabenizar os professores da rede pública estadual de educação pelas conquistas alcançadas pelo Maranhão nos indicadores do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

De acordo com o parlamentar, os resultados divulgados recentemente são referentes a atividades escolares realizadas nos anos de 2013 e 2014.

“Quero parabenizar os profissionais da educação, pois eles são os responsáveis pela significativa melhoria da educação do nosso Estado. Sem o trabalho, sem o carinho, sem a dedicação dos profissionais da educação da rede pública nada disso teria ocorrido”, enfatizou Hildo Rocha.

Legado do governo Roseana

O deputado estendeu ainda os méritos da conquista à ex-governadora Roseana Sarney e ao ex-secretário de educação, o deputado federal Pedro Fernandes (PTB/MA).

“Quero parabenizar tanto a ex-governadora quanto o ex-secretário de educação desse período, nosso colega, deputado federal Pedro Fernandes. Os resultados mostram que durante o período avaliado (2013/2014) a educação pública foi bem conduzida”, declarou o parlamentar.

Desrespeito à categoria

Rocha voltou a criticar o governador Flávio Dino pelo descumprimento da Lei No 11.738/2008.

“Infelizmente o governo atual não tem valorizado os professores, prova disso é a falta do reajuste do salário dos profissionais do magistério do Maranhão que tem direito ao reajuste de 11.36%, assegurados por lei, mas o governador Flávio Dino insiste em não pagar”, criticou.

Recursos em caixa

Hildo Rocha destacou ainda que o Estado dispõe de recursos suficientes para pagar o reajuste.

Já no começo do ano o Ministério da Educação repassou ao Maranhão a contrapartida do Governo Federal para assegurar o cumprimento da Lei. Outros estados da federação brasileira já fizeram o reajuste, mas o governador Flávio Dino teima em não pagar os salários que os professores merecem”, amentou o deputado.

1

Coroatá fica em 1º lugar no ranking do IDEB na sua região…

mosaicoUltrapassando a meta projetada, o município de Coroatá lidera em sua região no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) pontuando 4.4, reflexo de ações intensas na rede municipal de ensino, sob o comando da prefeita Teresa Murad.

Desde 2012, a gestora vem investindo forte na área como reestruturar as escolas, valorizar professores e acabar, inclusive, com salas multisseriadas.

“Quando chegamos na prefeitura encontramos muitas salas com alunos de idades e níveis educacionais diferentes ocupando o mesmo espaço. Imediatamente acabamos com essa prática, reestruturamos as escolas e demos condições para os professores trabalharem. Visando melhorar nossos índices no IDEB, iniciamos um diagnóstico do nosso alunado e foi extremamente preocupante a situação que se encontravam nossas crianças. Identificamos cerca de mil alunos com dificuldades na leitura, escrita e matemática. Então, criamos o Centro de Educação Integral, o CEI. Um local onde no contraturno, essas crianças com baixo rendimento passaram a ter um reforço escolar com todas as condições e atenção necessárias para melhorassem a aprendizagem”, explicou a prefeita Teresa Murad.

Teresa Murad disse ainda que o IDEB do município de Coroatá, referente ao ano de 2015, cresceu devido ao plano de metas da educação implementado durante a sua gestão. Além de no aluno, a rede também focou nas famílias e nos professores para que esse resultado fosse satisfatório. Psicopedagogas da rede, por exemplo, realizaram palestras para as famílias explicando a importância do acompanhamento escolar, além de atendimento individualizado com as crianças que apresentavam muita dificuldade.

“Também capacitamos nossos professores realizando workshops de língua portuguesa, a formação com os professores de matemática. Fizemos um investimento no pacto com a formação para 186 professores alfabetizadores. E mais, palestras motivacionais visando refletir na sala de aula todas as formações proporcionadas e despertando nosso professor para o compromisso com a qualidade da educação dos alunos, evitando assim a evasão escolar e a reprovação. E hoje estamos colhendo os frutos desse trabalho conjunto dos nossos professores, diretores de escolas, famílias e a secretaria municipal de educação de Coroatá. É um orgulho muito grande que estamos sentindo”, disse a prefeita.