15

PT e PMDB nas eleições municipais…

Duas prioridades marcarão a relação entre o PT e o PMDB maranhenses nas eleições municipais de 2010: os dois partidos vão buscar a formação de alianças, principalmente, nas cidades de São Luís e Imperatriz.

Para os petistas, a sucessão em São Luís pode ter um petista ou um peemedebista encabeçando a aliança, assim como Imperatriz.

Já se fala, inclusive, de nomes.

Em São Luís, Tadeu Palácio (PMDB) e Bira do Pindaré (PT) são os mais cotados. Em imperatriz, Valdinar Barros (PT).

A idéia do grupo hegemônico do PT é unificar o partido e buscar nomes de todas as tendências para compor as chapas municipais.

Mas uma chapa forte em São Luís e Imperatriz tem prioridade, como símbolo da consolidação da aliança. 

Caso saia vitoriosa em 2012, a chapa PT/PMDB dará o primeiro passo para a repetição, em 2014, da aliança que garantiu a vitória de Roseana Sarney (PMDB), tendo Washington Oliveira (PT) de vice.

8

A disputa pela Famem…

A rigor, apenas três candidatos disputam com maior possibilidade de viabilização a presidência da Federação dos Municípios (Famem). Os três -José Mário (PMDB), Júnior Marreca (PV) e Socorro Waquim (PMDB) – com sua gama de apoios e influ~encias em todos os setores da política maranhense.

Zé Mário tem fortes apoios

José Mário –

 

Prefeito do pequeno município de São João dos Patos, o peemedebista conseguiu a simpatia do deputado estadual Ricardo Murad (PMDB), cujo argumento (o de que a Famem precisa dar espaço aos pequenos municípios) é repassado aos prefeitos de todo o estado

Marreca: em busca de viabilização

 

 

.

 

Júnior Marreca –

 

O prefeito de Itapecuru-Mirim tem a preferência da maioria dos funcionários da Casa, reúne parte dos deputados estaduais e a simpatia da ala mais jovem dos prefeitos, que defendem a renovação de métodos na entidade. tem como um dos principais aliados o deputado estadual César Pires (DEM).

Waquim usa o peso do próprio município

Socorro Waquim –

a prefeita de Timon é a menos viabilizada, apesar do peso do município que administra. Não tem a simptia nem dos prefeitos nem da classe política. Enfrenta também denúncias contra sua administração que atraplaham seu projeto. Mesmo assim, tem força política para angariar apoios.

A eleição na Famem acontecerá na segunda quinzena de janeiro.

9

Dulce Brito segue agora em carreira solo na produção de eventos…

Dulce Brito busca novos rumos

A jornalista e empresária Dulce Brito deixou o Marafolia.

O show de ontem, do Chiclete com Banana, foi o último em que ela participou como sócia da empresa. A Jornalista pretende agora abraçar novos projetos no setor de eventos.

– Vou trabalhar agora com outros tipos de eventos, algo mais intimista. Quero promover congressos, palestras, feiras e alguns shows, mas nada no estilo com o qual estive envolvido nos últimos anos – revelou ela ao blog.

Dulce Brito é sócia da empresa Marafolia há mais de 10 anos. A empresa produziu praticamente todos os eventos de axé e pop/rock dos últimos anos. E continuará com a mesma fórmula, mas sem Dulce.

Aspecto do Marafolia, evento com a marca da jornalista

– Quero atuar em eventos com  outro conteúdo, influenciar na formação cultural – adiantou.

Também pesou na decisão, o fato de querer ter mais tempo livre, curtir a vida pessoal. “Quero poder estar com a família, com os netos”, disse. 

Jornalista, a empresária continuará com o trabalho no setor de eventos do Sistema Mirante, posto que ocupa há quase 30 anos. E manterá as relações com a empresa Marafolia, embora agora apenas como representante da mídia.

Ela ainda não definiu quando estreará a carreira solo…

2

Gil Cutrim será vice de Júnior Marreca na disputa pela Famem

Gil será vice de Marreca na Famem

O futuro prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PSL), será o candidato a vice-presidente da Federação dos Municípios na chapa encabeçada pelo prefeito de Itapecuru-Mirim, Júnior Marreca (PV).

Os dois reuniram-se ontem e acertaram os detalhes da aliança, que deverá contar também com vários outros gestores municipais

A candidatura de Cutrim será possível por que ele assumirá a prefeitura de Ribamar no início de janeiro, dias antes do início do prazo para inscrição das chapas.

Marreca busca viabilização da candidatura

Júnior Marreca tem buscado apoio de prfeitos e de lideranças políticas para sua campanha à Famem.

Além dele, disputam o comando da entidade os prefeitos de São João dos Patos, Jósé Mário (PMDB), e de Timon, Socorro waquim (PMDB).

A eleição na Famem acontece na segunda quinzena de janeiro…

9

“Nota 10” nega rompimento com Roseana

Magno Bacelar reafirma aliança com Roseana

O ex-prefeito de Chapadinha e atual segundo suplente de deputado estadual, Magno Bacelar (PV), negou ao blog que esteja rompido com a governadora Roseana Sarney (PMDB).

– Nem quando fui prefeito e o José Reinaldo de tudo fez para me cooptar eu deixei a governadora. Porque faria isso logo agora, que ajudei a elegê-la? – questionou Bacelar.

O suplente atribuiu a história de rompimento aos seus adversários em Chapadinha.

– Eles tentam plantar isso desde a eleição, mas nunca rompi com Roseana – afirma.

A história do afastamento de “Nota 10” começou quando aliados seus, em Barra do Corda, decidiram apoiar outro candidato a governador. Bacelar confirma a informação, mas diz que isso só ocorreu porque o grupo era adversário do prefeito Nenzim (PV).

– Eles me apoiaram, mas faziam oposição a Nenzim. E já tinham ligações com o outro candidato. Mesmo assim, estive várias vezes em palanque com eles e pedi votos para Roseana – afirmou.

Magno Bacelar deve assumir vaga de deputado na Assembléia, caso se confirme a ida de Victor Medes (PV) para a Secretaria do meio Ambiente.

5

Vice-prefeito de Ribamar vai para o PMDB…

O vice-prefeito de Ribamar, Gil Cutrim

Às vésperas de assumir o comando do município, o vice-prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim, vai trocar o PSL pelo PMDB.

A data de filiação já está marcada: 21 de dezembro, próxima terça-feira.

Gil Cutrim será prefeito de Ribamar provalvemente a partir do dia 1º de janeiro, quando o atual titular do cargo, Luís Fernando Silva (DEM), renunciar para assumir a chefia da Casa Civil do governo Roseana Sarney (PMDB). 

É pelo PMDB que o futuro prefeito vai disputar a reeleição, em 2012.

5

Diretoria da Famem vai discutir veto de Lula ao projeto do Pré-sal

O gráfico mostra o nível do óleo do pré-sal

A direção da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), reúne-se com a imprensa, às 10 horas de hoje, para comentar o veto do presidente Lula ao projeto de partilha dos recursos do Pré-Sal.

A Famem foi uma das associações municipais do país que mais se mobilizaram pela aprovação do projeto no Congresso Nacional.

Além de comentar o veto presidencial, a entidade vai mostrar aos jornalistas as perdas do Maranhão com a não implementação da proposta.

Os prefeitos pretendem se mobilizar agora pela derrubada do veto no Congresso Nacional, o que garantiria a implantação do projeto, mesmo contra a vontade do governo.

Os recursos do pré-sal garantiriam ao Maranhão praticamente dobrar a receita oriunda do Fundo de Participação dos Municípios.

21

Governo Roseana: As pastas do Esporte, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia

O ainda deputado estadual Jura Filho (PMDB) tem 80% de chances que chegar ao comando da Secretaria de Esportes. Algumas questões meramente burocratas, qu devem ser resolvidas até o final do mês, ainda impedem a confirmação oficial do parlamentar na pasta.

Também está praticamente certo no novo governo – suas chances são de 7 em uma escala de 10 – o deputado estadual Victor Mendes (PV). Ele deve assumir a Secretaria de Meio Ambiente. Nem o fato de sua posse abrir vaga para o suplente Magno Bacear (PV), hoje rompido com Roseana, é empecilho para confirmação de Mendes.

Aqueles que já deram como nulas as chances de Joaquim Haickel (PMDB) emplacar a Secretaria de Ciência e Tecnologia podem dar com os burros n’água. O núcleo de decisão do futuro governo confirma “apenas sondagens” ao consultor polonês Michal Gartenkraut, mas admite haver dificuldades para tê-lo no posto.

Roseana deve anunciar os novos secretários até o final do mês…

16

João Castelo e um hospital de problemas…

Castelo precisa decidir entre o benefício e a imposição

Não se pode negar a determinada vontade do prefeito João Castelo (PSDB) de implantar um novo hospital de emergência em São Luís.

O problema é que, sem planejamento, nenhuma vontade prevalece. E por falta dele, até agora, o novo hospital só trouxe dores de cabeça para o tucano.

A mais nova surgiu com a decisão de construir o complexo hospitalar no Sítio Rangedor, às margens da Avenida Luís Eduardo Magalhães.

Nada mais despropositado, sob todos os aspcetos.

A construção de um hospital de emergência em área de trânsito caótico, como a do Calhau, é brincar com os riscos à vida dos pacientes – seja pela ameaça de acidentes, seja pela dificuldade de atendimento em situação graves.

Imagine alguém da zona rural ou da periferia de São Luís – foco maior da saúde pública municipal – ter que atravessar toda a cidade para receber atendimento? Imagine a dificuldade de transporte que terão estas pessoas?

Novo hospital de emergência; onde construí-lo?

Outro aspecto: além de não servir em sua função básica, de atender à população mais carente, o hospital da região do Rangedor terá o efeito colateral de desvalorizar a área do rangedor, inviabilizando os projetos imobiliários e de lazer previstos para a região.

Em outras palavras, o hospital que o prefeito mostra boa vontade de construir não atingirá os objetivos e ainda prejudicará o crescimento da cidade – prejudicando ricos e pobres ao mesmo tempo.

O vereador Chico Viana (PSDB), aliado de Castelo, já propôs uma área alternativa: a Avenida dos Africanos. Desde o bairro do Sacavém até próximo ao Bairro de Fátima há áreas disponíveis que garantiriam o básico em questões de atendimento de saúde: a facilidade de acesso.

E com um atrativo a  mais, segundo Viana: na área do Rangedor, os custos, só com terreno, não sairiam por menos de R$ 1 milhão. Às margens da Africanos, por outro lado, ficariam em, no máximo, R$ 400 mil.

Moradores de bairro como Cidade Operária, São Cristovão, Zona Rural, e toda a periferia da Zona Norte, desde o Anil até o Centro, passando pelo Itaqui-Bacanga e mesmo as áreas após a Ponte do São Francisco, teriam maior facilidade de acesso.

Cabe a Castelo escolher:

Quer resolver o problema e implantar um hospital de fácil acesso à população mais carente ou quer mostrar que tem força e construir um elefante branco na área nobre?

18

Eternamente em “Jogo duplo”, Chico Coelho começa a perder espaço em Balsas…

Coelho começa a sofrer as copnsequências do seu jogo duplo

Desmascarado durante a campanha eeitoral – ao mostrar que sempre fez jogo duplo na política maranhense – o prefeito de Balsas, Chico Coelho (atual PMDB, ex-PDT, ex-DEM, ex-PTB) – começa a sentir o resultado de suas artimanhas.

Desde o resultado da eleição de outubro ele não é recebkido pela governadora Roseana Sarney (PMDB) – ela perdeu a eleição em Balsas, coordenada pelo prefeit.

Também se afastou dos aliados no município, pruincipalmente do deputado Stênio Rezende (PMDB), que tem forte parcela de liderança na cidade.

Resultado: acaba de ser derrotado na eleição da Câmara Municipal, o que pode significar problemas políticos e administrativos.

Com sérias consequências nas eleições municipais de 2012, quando Coelho, isolado e renegado como traidor, não terá quadros para disputa.